Milton Carlos

Nessas minhas andanças pela praça Buenos Aires, há tempo de reencontrar com a música, com as lembranças e pensar melhor o dia a dia.

Aí me lembrei de um encontro que tive outro dia com uma ex-colega de ECA, no lançamento do livro de Regina Echeverria sobre Gonzaguinha. Ela é irmã de Sérgio Sá, estupendo pianista cego, com quem cruzei algumas vezes nos festivais de adolescência.

Na conversa, lembramos de Milton Carlos, um jovem compositor daqueles tempos, talentosíssimo nos festivais, mas que acabou conhecido apenas por músicas mais comerciais como “Gotinha D’Água” e outras poucas, antes de morrer muito cedo em um desastre na Anhanguera. Mas sua obra mais substantiva ficou totalmente desconhecida.

Lembro que era irmão de Isolda, a grande compositora das melhores canções de Roberto Carlos. Quem souber como entro em contato com a Isolda, peço me avisar.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora