O caso Alberto Dines

Quando “Veja” começou a praticar o seu novo estilo de jornalismo escabroso, no ano passado, Alberto Dines foi o primeiro que se insurgiu – e levou tiros. Agora, entra contra outra maré – e leva tiros.

Não concordo sempre com Dines, e não concordo agora com ele. Como coloquei em alguns comentários, acho que a agressividade dos internautas faz parte do porre com a descoberta desse novo grande agente político, que é a Internet. E esse porre afetou indistintamente todos os grupos, principalmente aqueles que não se julgaram mais representados na grande mídia.

Também considero – ao contrário de Dines – que a belicosidade no ar foi insuflada pela irresponsabilidade de alguns grandes órgãos de mídia, que radicalizaram de uma forma inédita o debate político.

Mas Dines tem a marca do grande escoteiro, do sujeito que não se filia a grupos e sempre investe contra o que considera maioria. Às vezes perde o “timing”, como acho que está ocorrendo agora. Mas tem história e coragem.

Mesmo discordando dele, neste momento, não me vejo em condições de atirar pedras. E felicito os leitores que manifestam sua discordância sem perder o respeito por um jornalista sério.

É hora de todo mundo ensarilhar as armas e começarmos a discutir o segundo governo Lula e a construção possível do grande pacto nacional pelo desenvolvimento.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora