O caso Suzane

No dia 2 de junho, sob o título “Pedaços de Suzane”, bloguei uma crônica com alguns depoimentos que me chegaram sobre ela (clique aqui). Nesses depoimentos, de um vizinho e de um integrante do primeiro grupo de investigação do caso, ficou claro o seguinte:

1. O casal Richtofen tinha uma vida normal com sua filha.

2. O irmão Andrés se considerava manipulado por ela (só agora, no julgamento, essa informação veio a público).

3. O namorado Daniel Cravinhos tinha uma relação absoluta de dependência com ela. Na reconstituição do crime, ele e o irmão choraram abundantemente, chegaram a vomitar, mostrando um remorso evidente.

4. Em contrapartida, Suzane apresentou um comportamento frio, a ponto do vizinho levar uma psiquiatra, em uma das visitas a ela, que considerou-a portadora de desequilíbrio evidente.

O julgamento parece que está confirmando esses depoimentos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome