O dossiê dos sanguessugas

Vários leitores entraram no Blog cobrando uma posição minha sobre as acusações do dossiê Vendoin contra José Serra e Barjas Negri.

Não vou dar minha posição pela mesma razão que não dei sobre inúmeros outros escândalos, inclusive as acusações envolvendo o ex-Ministro Humberto Costa, do PT: é impossível qualquer conclusão a partir do que sai publicado na mídia.

O que diz Vendoin, segundo a IstoÉ? Basicamente duas informações. A primeira, que na gestão Serra os pagamentos saiam mais facilmente. Para haver favorecimento, teria que mostrar que apenas os pagamentos às prefeituras envolvidas com a Planan saíam mais facilmente. Se todas as liberações saíam com facilidade, é sinal de eficiência. Se só as da Planan, sinal de favorecimento. Não li em nenhum lugar que a rapidez era exclusividade dos contratos em que a Planan estaria envolvida.

A segunda acusação é acerca de um empresário de Piracicaba que teria se apresentado como intermediário de Barjas, depois que Serra saiu do Ministério. De seu lado, Barjas sustenta que todas as liberações eram anunciadas pela Internet, permitindo acompanhamento e dispensando a atuação de intermediários.

À luz do que saiu publicado, quem pode garantir quem tem razão?

Se o fato de ser um dossiê comprado não é suficiente para desqualificar as acusações, muito menos para avalizá-las.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora