O Fome Zero e Palocci

Do leitor Humberto de Miranda Santos

Prezado Nassif,

a conta do impacto das aposentadorias já foi feita sim. Pelo próprio IPEA e pelo ex-Ministro do Fome Zero, José Graziano da Silva. Aliás foi Graziano que disse que a aposentadoria rural no Nordeste equivaleria na prática a uma ampla política redistributiva, a “maior do mundo”. A outra parte viria com o aumento do salário mínimo e fortes programas de inclusão.

Infelizmente, a área econômica do governo Lula só entende essas políticas pelo lado da transferências de renda pura e simplesmente. Especialmente na época de Palocci.

Um dos motivos que levaram ao afastamento de Graziano, além dos já divulgados, foi a perda da queda de braço com Palocci, que queria restringir o FZ ao Bolsa Família e circunscrevê-la ao âmbito municipal em detrimento do enfoque regional que Graziano queria dar, o que levou àquela declaração infeliz sobre os nordestinos. E o próprio PT não o bancou. Pelo contrário, o objetivo maior foi distribuir o poder com algumas lideranças com peso eleitoral como Benedita da Silva, para atrair a bancada evangélica do Rio de Janeiro.

Foi esse tipo de “negócio” que jogou Graziano aos abutres da mídia que tentaram trucidá-lo com acusações sem fundamento e nunca puseram de fato o dedo na ferida, como você pôs algumas vezes. Falo isso porque acho injusto o título do seu comentário sem reconhecer o esforço de algumas pessoas sérias que estiveram no governo Lula.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome