O grilo falante

Da leitora Cláudia Zardo, uma espécie de “grilo falante” da imprensa, que tem se valido apenas do seu e-mail e da sensibilidade para decifrar o momento:

Com licença, tios poderosos…

Sim, podem torcer o nariz que a cidadã-sobrinha-chatonauta vai reclamar novamente:

Vocês captam os movimentos da sociedade? É bom começar a prestar atenção, pois ” vai respingar (piiii) em todos “. Ecos que ganham força no submundo da internet espalham : “chegou no limite dos limites da baixaria, da falta de responsabilidade, da manipulação e do abuso de poder”.

É a sociedade sinalizando. É sinal de que está passando da hora de reunir todas as raposas – as do bem e as do mal – e trabalharem em parceria numa campanha para melhorar a imagem da imprensa, e especialmente as atitudes – na prática- de alguns “profissionais” da imprensa. Operação pente-fino mesmo!

É verdade que a imprensa melhorou em muitos aspectos. Por outra ótica, contudo, é perceptível que aquele conto da maça podre -que contamina todas as outras – chegou ao mundo real e a audiência está sentindo o cheiro de podridão: há um movimento forte na sociedade anti-imprensa. Vocês mesmos estão destruindo o ganha-pão de vocês e de muitas famílias. Existe lógica no que estão fazendo?

Eu me pergunto : Será que no meio de homens que tão bons são com as palavras e com imagens, não existe um líder que seja visionário e capaz de pensar no todo? Capaz de reunir os da banda de lá e da banda de cá para pensarem no melhor para todos? Capaz de unir ao invés de dividir?

Senhores, sinceramente, agora não é hora de vocês brigarem entre si. Não é hora de ficarem medindo quem tem o ego maior ou quem fica com o naco maior dos dividendos ou com as glórias. Não é hora de atacarem uns aos outros nem é hora de apontar os erros alheios sem olhar para o próprio umbigo.

O que está feito não tem como ser mudado. Vou prevenir hoje o fato de amanhã. O fato é que se um cair, levará o resto com ele para o fundo. E aí ninguém vai ganhar mais nada. Todos vão perder o pouco e o muito que têm.

Está é passando da hora de pôr um breque, de colocar as diferenças de lado, de sentar com os amigos e inimigos e de usar todas as cabeças para avançar. Pra frente… pra frente…batalhão! É melhor todos empurrando para frente do que cada um puxando para um lado , pois assim ninguém vai sair do lugar.

Eu começaria pelo topo: colocando uma espécie de Corregedor-Geral para pôr limite em abusos como este da Veja. Não tem uma única informação consistente naquele desperdício de papel, de tempo e de árvores. E pior, quem sai perdendo não é a marca Veja, a imprensa inteira perde com os abusos de uns poucos. E se é a maior revista do País, imaginem o estrago que ela está fazendo na reputação de vocês?

Por favor, tios. Façam alguma coisa “juntos”. Empreguem juntos a inteligência em prol de todos, pois é assim que todos ganham individualmente.

Beijão e boa semana!

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome