O MCT na bioenergia

A parte do Ministério de Ciências e Tecnologia no apoio aos programas de de bioenergia está centrado no apoio ao desenvolvimento tecnológico nos seguintes campos:

1º Bioetanol: com professor Rogerio Cerqueira Leite, projeto em rede. Envolve setor industrial, acadêmico, de governo, em uma articulação para identificar gargalos dessa questão. Discussão tecnológica muito séria: a hidrólise.

2º Biodiesel: encomendas e editais este ano, R$ 32 mi voltadas para trabalhar capacitação, melhoria e forma adequada de extração (encomenda direta para Embrapa) para o cultivar: mamona, dendê e outros derivados. Financiamento de R$ 5 milhões. Segundo elemento: o que fazer com resíduo, resultado da extração e do esmagamento. Brasil produzindo montanhas de glicerina, tortas e farelo a partir da mamona. Foi montada uma rede com grande parte das universidades federais e algumas privadas. Provavelmente será coordenada pelo TecFar do Paraná.

3º Capacitação Tecnológica para Armazenamento e Logística do óleo vegetal.

4º Co-produtos: como desenvolver produtos adicionais àqueles que estão sendo produzidos. Torta e farelo podem servir para ração animal.

5º Certificação: trabalho com ANP (Agência Nacional de Pertróleo) laboratorial. Para que óleo chegue à Petrobrás, tem que ter certificação. Encomenda da Finep de R$ 12 a R$ 13 mi para aparelhar e reapalhar os gargalos em todos laboratórios nacionais que trabalham com derivados ou produtos relacionados a essas oleoginosas.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora