Onde a tecnologia tem apoio público

Na fase inicial de discussão sobre os diversos agentes de inovação, Britto Cruz ajudou a criar os parâmetros da discussão, ao definir claramente os papéis em torno de três pontos:

Política Científica: pesquisa básica e formação, dada pela Universidade.

Política Tecnológica: pelos institutos de pesquisa

Política de Inovação: pelas empresas.

Todos os modelos de políticas tecnológicas e de inovação apresentados centram foco no papel da empresa como agente de inovação.

Nos Estados Unidos, por exemplo, dos recursos gastos no setor, US$ 20 bi vão para universidade; US$ 20 bi para o governo e US$ 200 bi para empresas.

Não existe essa história de que o Estado não deve apoiar indústria. Nos EUA, em pelo menos quatro áreas o apoio do Estado é justificável e apoiado pela opinião pública:

1. Defesa. O Departamento de Defesa dois EUA aplica 24% de seus recursos intra-muros, 5% com universidade e 71% com indústria.

2. NASA: 27% dos gastos são intra-muros, 27% na Universidade e 50% na indústria.

3. Saúde: é a terceira maneira legítima de interferência do Estado.

4. Energia: hoje em dia grande parte dos institutos públicos americanos estão sendo dirigidos para energias alternativas. O que comprova a importância do Brasil avançar nessa área.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome