Painel do dia

Economia russa vai encolher 4,5%

A economia da Rússia deverá encolher 4,5% este ano em função da desaceleração global, projetou o Banco Mundial. A estimativa ficou bem acima da retração estimada pelo governo russo, de 2,2%. Segundo o banco, o país vai ser particularmente atingido pela queda do preço do petróleo, pois é um grande produtor. A situação econômica se agravou de forma tão rápida e inesperada, que o banco sugere redirecionar o foco da política anti-crise para programas de ajuda à população, como o aumento do seguro-desemprego e da previdência social. Isso evitaria um significativo aumento da pressão social, argumenta o Banco Mundial.

Clique aqui


Obama anuncia plano de ajuda às montadoras

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deve revelar em breve detalhes de um plano de ajuda às montadoras General Motors e Chrysler. O comitê de ajuda às montadoras disse que ambas não terão condições de cumprir as metas de reestruturação financeira estabelecidas anteriormente, quando receberam recursos públicos. Comenta-se que Obama não vai transferir novas quantias nem decretar a falência das montadoras. O comitê de ajuda apenas comentou que irá garantir capital às montadoras apenas para as próximas semanas.

Clique aqui


Produção industrial japonesa cai 9,4%

A queda brusca na demanda externa e interna por automóveis e eletro-eletrônicos japoneses fez a produção industrial no país despencar 9,4% entre janeiro e fevereiro, informou o governo. O dado é preliminar, mas mantém a seqüência de cinco meses de produção em queda, sendo que janeiro apresentou o declínio mais acentuado, 10,2%. O forte ritmo de queda pode aumentar a pressão sobre o já impopular governo do primeiro-ministro Taro Aso. Com isso, sua equipe se veria forçada a expandir o novo pacote de incentivo fiscal, que está sendo preparado para combater os efeitos do agravamento da recessão.

Clique aqui


Nações ricas bateram recorde de doações em 2008

As nações ricas doaram mais recursos para o desenvolvimento mundial do que nunca em 2008, segundo a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). O montante da ajuda oficial aumentou 10,2% para US$ 119,8 bilhões, a mais alta quantia registrada até agora, disse a organização. Os EUA foram os maiores doadores, com o auxílio líquido subindo 16,8% para US$ 26 bilhões no ano passado, e o Reino Unido foi o terceiro maior doador, elevando o seu montante em 24,1%, para US$ 11,8 bilhões.

Clique aqui

Primeiro-ministro britânico defende New Deal global no G20

O primeiro-ministro britânico, Gordon Brown, quer estabelecer uma agenda ousada para a reunião do G20 no próximo dia 2 de abril, exortando os governos a se inscrever em um “New Deal” global. “Precisamos de um New Deal global – um grande acordo entre os países e continentes do mundo – para que a economia mundial não só se recupere, mas… que o sistema bancário seja baseado nos melhores princípios…”, disse Brown em uma pré-reunião de cúpula dos líderes europeus no mês passado.

Clique aqui


Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora