Painel do dia

Banco Mundial e OCDE rebaixam projeções para a economia

Tanto o Banco Mundial como a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) cortaram suas respectivas estimativas de crescimento econômico para as nações emergentes e desenvolvidas, e alertaram para o aumento do desemprego. A OCDE disse que a economia dos seus 30 países membros vai se contrair 4,3% este ano, e previu que o desemprego no grupo dos 7 países mais ricos vai atingir 36 milhões de trabalhadores no próximo ano. Já o Banco Mundial rebaixou sua previsão de crescimento dos países em desenvolvimento para 2,1%. O presidente do Banco Mundial, Robert Zoellick, também se disse preocupado com uma iminente crise de desemprego.

Clique aqui


GM tem 60 dias para provar que é viável

A montadora norte-americana General Motors (GM) recebeu mais 60 dias do governo para apresentar um plano agressivo de reestruturação e assim receber ajuda do contribuinte. A força tarefa do governo encarregada de analisar os planos da GM disse que as ações anteriores tomadas pela direção da companhia foram “demasiado lentas”, e exigiu um “plano de reestruturação substancialmente mais agressivo”.

No domingo, o executivo Richard Wagoner foi obrigado a se demitir da presidência da GM, e em seu lugar entrou Fritz Henderson.

Clique aqui


Dívida pública do Reino Unido já é metade do PIB

A dívida pública do Reino Unido aumentou para 750,3 bilhões de libras em 2008, o que é mais da metade do Produto Interno Bruto (PIB) do país, de acordo com o Escritório Nacional de Estatísticas (ONS, na sigla em inglês). Em um ano, o déficit do governo mais do que duplicou, passando de 36,7 bilhões de libras para 78 bilhões de libras. Com isso, o endividamento líquido do governo sobe para 5,4% do PIB, quase o dobro do limite estabelecido pelo Tratado de Maastricht (que formalizou a criação da União Europeia). Na ocasião, foi definido que o déficit dos países da União Européia não pode ultrapassar o limite de 3% do PIB, e a dívida pública não deve ser maior que 60% do PIB. O Reino Unido tem até 2014 para reduzir seu déficit para 3%.

Clique aqui


Japão prepara novo plano econômico

O primeiro-ministro do Japão, Taro Aso, prepara um novo pacote de estímulo à economia. Antes de partir para Londres para participar da reunião de líderes mundiais (G20), Aso instruiu sua equipe econômica para que prepare o pacote até meados de abril e apronte um orçamento suplementar para financiá-la. O tamanho do plano ainda não foi determinado, mas a coligação de partidos da situação fala em gastos que podem superar os 10 trilhões de ienes (US$ 102,83 bilhões).

Clique aqui

China assina acordo monetário com Argentina

A Argentina vai pagar em iuanes as suas compras de produtos chineses, ao invés de dólares norte-americanos. Dando mais um passo para acabar com o monopólio do dólar como reserva mundial, a China fechou um acordo de troca de divisas com a Argentina no valor de 70 bilhões de renminbi (iuanes), que equivalem a US$ 10,24 bilhões. A Xinhua, agência oficial de notícias da China, disse que o acordo foi assinado no domingo, por Zhou Xiaochuan, presidente do Banco Popular da China, e Martín Redrado, presidente do banco central argentino. A China já assinou acordos no montante de 650 bilhões de renminbi desde dezembro com países asiáticos como Malásia, Coréia do Sul, Hong Kong, Bielorrússia e Indonésia.

Clique aqui


Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora