Pic e PAC

Enquanto o governo não anuncia uma política consistente para a bioenergia, grupos multinacionais avançam céleres sobre os nacionais. O anúncio de que a Bunge pretende comprar a Vale do Rosário, vice-líder do Mercado de álcool, é a prova. A Casa Civil caiu de cabeça no PAC (Plano de Aceleração do Crescimento) e aparentemente tem poucos braços para tocar simultaneamente o biocombustível.

Em compensação está sendo montado um modelo de rede interessante para monitorar a implantação do PAC. Cada órgão envolvido está constituindo seu comitê de acompanhamento, que provavelmente prestará contas a um conselho mais amplo, coordenado pela Casa Civil, com ferramentas do Ministério do Planejamento. O Ministério das Minas e Energia já montou o seu, e a Caixa Econômica Federal também.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora