Pois é, prá que?

Recorde de investimentos brasileiros no exterior e a melhoria do “rating” brasileiro pelas agências de risco comprovam a face mais cruel desse modelo torto implantado no país nas eras Malan-Palocci.

Sacrificaram-se PIB, empregos, investimentos sociais, em nome dessa melhoria na classificação das agências de risco. E qual o resultado final? Anos de estagnação, de redução de investimentos por conta de juros elevados, de deterioração da infra-estrutura — pagos por todos os brasileiros — tornou mais barata a captação de recursos pelas grandes empresas. Só que o destino serão outros países, que cuidaram melhor de seus interesses.

São doze anos cruciais, a melhor oportunidade da história, desperdiçada por dois presidentes tão iguais na falta de ousadia e de compreensão dos processos de construção de países: FHC e Lula.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora