Renegociação de dívidas

A propósito da denúncia da “Folha” de hoje — sobre perdão de dívidas do Banco do Brasil a usineiros — o leitor Mário Mendonça chama a atenção de que houve medida semelhante na redução na semi-anistia do ICMS promovida pelo governador Cláudio Lembo.

Aliás, é curiosa essa cobertura. Confesso não ter lido. Mas, segundo o Mário (no comentário “off topic” ao post abaixo), houve elogios da mídia. Como assim, se Refis e toda forma de renegociação, mesmo as mais legítimas e universais, são criticadas?

De repente, aparece um rombo nas contas do Estado. Aí Lembo anuncia a anistia como a única saída para fechar o rombo. E o ano termina com todos salvos.

Leve-se em conta que a anistia anunciada foi sobre juros de mora devidos e correção, não afetando o principal. De qualquer modo, está faltando uma matéria explicando de quanto foi a redução e quem foram os beneficiados.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora