Tempestade

Estou sem eletricidade em casa há várias horas. Até meu escritório foi inundado por essa tempestade que assolou São Paulo.

Escrevo com o restante da bateria do note, mas ficarei dependendo da volta da energia.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

22 comentários

  1. Caro Nassif
    Espero que o seu
    Caro Nassif
    Espero que o seu prêju , seja pequeno.
    O que prenuncia tempestade, é a saida da Minstra Grace, para um cargo na OMC, propiciando ao presidente Lula a escolha do 8 ministro do STF em sua gestão.
    Espero que não se acovarde como durante a crise aérea, e dessa vez escolha alguém comprometido com o país e seu povo.
    O Brasil todo espera mudanças no trato aos crimisosos do colarinho branco, portanto, olho-vvo na escolha do Lula.

  2. Onde estão o Super-Prefeito e
    Onde estão o Super-Prefeito e o Super-Governador que se dizem bons admistradores ?

    Como eles querem resolver o problema do Brasil se os tucanos em 14 ANOS nnao resolveram os problemas de enchente e escoamento de água por aqui ?

    Idéias e técnicas não faltam !

  3. NASSIF

    Para lhe fazer
    NASSIF

    Para lhe fazer companhia, neta escuridão, algumas pérolas do Galvão:

    “Depois da derrota, o pior resultado é o empate.”

    ou

    ” Assista depois capítulo inédito de vale a pena ver de novo ”

    ou

    de Carla Peres:

    Estou louca para ir a Nova York. Eu sempre quis conhecer a Europa.

    Agora, umas tiradas especiais de Millor Fernandes ao meu Nassif, com carinho:

    “A economia compreende todas atividades, mas nenhuma atividade comprende a economia.”

    e

    ” Além de ir para o inferno, só tenho medo de uma coisa: os juros “.

    Um uhhhhhhhhhhh assustador no meio das trovoadas e água que caia como cachoeira.

  4. ihhhh caramba…boa sorte! se
    ihhhh caramba…boa sorte! se precisar abandonar a casa, não se esqueça do apanhei-te cavaquinho !!!

    Muitos anos atrás, quando minhas mais velhas tinham a idade atual das caçulas, fomos passar férias em Angra e tínhamos que atravessar o canal revolto. A Mariana virou para a Luizinha e disse: se o barco virar o papai vai cuidar primeiro do filho dele (o notebook).

  5. LN,

    boa sorte para voces em
    LN,

    boa sorte para voces em sampa. só imagino que os paulistanos estão passando. a minha sorte é que estou capixaba. está um calor de rachar.

    saudações solidários.

  6. Hum milhão de acessos/mes e o
    Hum milhão de acessos/mes e o homem não tem um sistema gerador em casa.

    Brincadeira..?

    Que irresponsabilidade com aqueles que acessam assiduamente o blog, que obviamente não precisam ser os melhores ou os mais simpaticos.

  7. Não querendo fazer
    Não querendo fazer terrorismo, mas fazendo: essas tempestades fora do normal já são resultado de mudanças climáticas mais intensas.
    Aqui na Aclimação tivemos uma quantidade de relâmpagos que eu nunca vi NA VIDA.
    Tenho uma amiga que é meteorologista. Vou puxar o assunto com ela para ver o que os especialistas estão achando.
    Ainda bem que os EUA trocaram o Bush pelo Obama. Melhor para o meio-ambiente.

  8. Nassif,

    Não foi só o seu
    Nassif,

    Não foi só o seu escritório. Essa é pra quem mora na região da Vila Madalena, Pompéia e assemelhados. Conhecem aquele shopping novo, na esquina da Pompéia com Turiaçú? O entorno alagou, como há décadas acontece: é o famoso Largo Pompéia. Rua Venancio Ayres, ali pertinho, num estacionamento mais de 10 carros eram rebocados por guinchos às 23h00. Provavelmente, perda total. Na Turiaçu, trecho do ginásio do Palmeiras, havia carros amontoados, placas tortas, muita sujeira e lama pra todo lado. O jardim do Shopping foi destruído pela água, placas de sinalização de transito estavam imprestáveis havia carro jogado na contramão, cheio de detritos. Tudo indicava que um tsunami tinha passado por ali. Na região mais baixa, na Venâncio Ayres, moradores puxavam água de suas salas, nos sobradinhos e casas térreas. Pois bem, reza a lenda que um certo prefeito ou autoridade similar assegurou em determinado momento que não se repetiriam enchentes naquele local, pois a construção do Shopping traria consigo uma obra de “contenção de enchentes”, aquilo a que o povão deu o nome de “piscinão”. Não só o Shopping não deve ter feito isso, como ele também não pagava, e provavelmente não vai pagar, IPTU no valor correto. Veja esta reportagem da folha online: http://www1.folha.uol.com.br/folha/cotidiano/ult95u499932.shtml Assim, se continuarem a ocorrer tempestades, mais e mais motoristas perderão seus carros, pois muitos estacionam perto do Palmeiras e ao lado do Shopping, na rua Turiaçú para ir comprar, passear, assistir um filme. Resultado: prejuízos imensos, mentiras deslavadas, e uma empresa lesando o tesouro municipal. Onde estão as autoridades? E a mídia? Ninguém pega no pé do prefeito e do governador?

  9. Onde estou, o drama é a seca.
    Onde estou, o drama é a seca. Maior período de estiagem nos últimos cinquenta anos na Argentina.

    Procurei e não achei o fora de pauta de hoje. Tenho uma pergunta que me tem causado lesões de atrito atrás da orelha: qual é a posição oficial/oficiosa do Brasil a respeito da chamada Iniciativa de Genebra para a paz entre palestinos e israelenses? Se até o Marwan Barghouti, condenado a 165 anos de prisão em Israel que desponta como *o* líder palestino capaz de negociar a paz com legitimidade, apoia as linhas gerais do acordo, o que diz o Itamaraty a respeito? Quando foi passear na Turquia, no Líbano e no Egito, o ministro Celso Amorim tinha pelo menos *lido* o texto do rascunho de acordo que é considerado hoje como a *base* das negociações?

    O texto completo do Acordo de Genebra, firmado por *indivíduos* sem mandato oficial entre os quais se incluem vários ministros, ex-ministros, dirigentes da OLP, generais israelenses e até membros dos serviços de informação de Israel está aqui: http://www.geneva-accord.org.

  10. Você esta sem energia e eu
    Você esta sem energia e eu dando graças a Deus por continuar ainda nesse mundinho, cheio de problemas, mas com coisas boas e bonitas. Escapei por alguns centímetros. A ventania derrubou uma imensa árvore que, por muito pouco, não caiu sobre a minha casa, a minha cabeça e da minha esposa. Como já escrevi em diversos comentários, a maioria das pessoas vive nas grandes cidades, onde não se nota tão nitidamente as mudanças climáticas. Portanto o assunto meio ambiente não tem tanto interesse. É fácil observar, basta contar o numero de comentários quanto o tema trata desse assunto. Por isso a pressão sobre os governos não é tão forte, para que medidas concretas sejam tomadas. Eu, depois de alguns assaltos e balas perdidas, troquei a cidade pelo campo. Posso dizer, sem medo de errar, a coisa esta ficando feia.

  11. Cheguei sexta-feira do
    Cheguei sexta-feira do interior, e fiquei duas horas preso num congestionamento tucano, na Marginal Tietê. No dia seguinte, não pude trabalhar por causa do apagão tucano. E no mesmo dia, não pude sair de casa porque o alagamento tucano não permitiu.

  12. Comigo acontecia algo
    Comigo acontecia algo parecido, mas era com meu equipamento de pesca…lembra que antigamente as varas de pesca retráteis custava uma fortuna? E eu adorava pesca de praia, mas ao estilo pobretão, com varas tradicionais, caniço quase bambu, que para pesca de praia tem que ter no mínimo 3 m
    Agora imagine um opalão duas portas, cinco pessoas dentro, dois adultos, três crianças arteiras e de quebra um cachorrão dessssssste tamanho, pastor alemão e um amarrado de varas atravancando a passagem…imagine todo mundo, incluindo o cachorrão, querendo sair do carro ao mesmo tempo ….rs….era um barato…como a gente se amava e se divertia…qualquer cidade , qualquer praia que não fosse as do rj…perdi quase todos…uma para as estrelas e os demais no .. tempo

  13. Amigo Nassif e moradores de
    Amigo Nassif e moradores de São paulo. Com qualquer chuva em SP fica tudo alagado. Vocês já pensaram na possibilidade de morar em um barco?
    Abraço.

  14. Espero, q uma vez
    Espero, q uma vez recuperado,o Nassif releia o post de E.Viveiros e procura rerecutir o q ali foi dito. Como morador da região e cidadão paulistano não deslumbrado com o canto da sereia da prefeitura, além de ser crítico à construção daqule shopping ali( deveriam achar outro lugar, aquele é péssimo para o trânsito e para os moradores), quero acrescentar que se continuar essa “porteira aberta” à ESPECULAÇÃO IMOBILIÁRIA, só podemos esperar( infelizmente ) mais e mais situações catastróficas como as de ontem em sp,por causa d chuvas.
    Vale lembrar q o Brasil é um país tropical,e sp está dentro. Se os administradores públicos daqui não são capazes de entender isso, é porque são burros ou mal intencionados,NÃO QUEREM o NOSSO BEM.
    Somente o das máfias q se locupletam com sua leniência e nossa omissão.

  15. E aqui em Salvador um sol da
    E aqui em Salvador um sol da porra o dia todo, e eu trabalhando. Que frustração!

    Acho que em São Paulo as pessoas deveriam deixar uns barquinhos ou uns botes de prontidão essa época do ano.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome