Virou o disco da Previdência

O disco da Previdência já virou, e ainda não caiu a ficha dos colegas que insistem que não mudou nada com a contabilização correta dos gastos.

A partir de agora eles farão colunas ou reportagens analisando separadamente déficit da previdência pública e do Regime Geral. E vão continuar insistindo que nada mudou.

Quando falarem em déficit do Regime Geral, vão partir da base de R$ 3,8 bi, não mais dos R$ 40 bi anteriores, e vão achar que nada mudou.

Na hora de definir quem paga a conta, vão atribuir a empregados e empregadores a conta correta dos R$ 3,8 bi, e vão achar que nada mudou.

São absolutamente imutáveis.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora