Revista GGN

Assine

eleições

Meirelles levanta opção de disputar Presidência com ou contra Temer

Apesar de Temer não invalidar suas intenções ao posto maior da República, o ministro do mandatário disse que a chapa conjunta teria mais força de vitória 
 

Foto: Marcos Corrêa / PR
 
Jornal GGN - O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, confirmou oficialmente que quer ser Presidente da República. Apesar das turbulências econômicas no último ano do governo Temer, Meirelles quis garantir que não é carta fora da disputa eleitoral deste ano. E a possibilidade de ter em sua chapa o mandatário Michel Temer foi, inclusive, aventada.
 
Em entrevista à rádio Jovem Pan, Meirelles foi questionado se concorrer contra Temer seria uma opção: "Em tese sim, seria possibilidade", respondeu, afirmando, imediamente em seguida, que a chapa teria maior peso para vitória, em sua opinião.
Média: 3 (2 votos)

As suspeitas sobre eleições sem o voto impresso

Do blog Democracia Direta

Todos os brasileiros podem estar sendo roubados

Comentário à publicação "Urna eletrônica: vulnerabilidades no software e necessidade de impressão do voto"

Sem o voto impresso, eles podem fraudar a eleição do jeito que quiserem, e a gente nem fica sabendo. Porque o TSE não revela o código fonte do programa, para que nossos programadores possam acessá-lo. Ou seja, a eleição é feita sem nenhuma auditoria.

O voto impresso cai na urna (saco de pano) sem contato manual, após o eleitor conferi-lo. Depois, a urna é lacrada, e assinada pelos ficais dos partidos. Quando sair o resultado da apuração eletrônica, 2% das urnas (saco de pano) são sorteadas, para que seja feita a auditoria, e verificado se o resultado bateu com o eletrônico.

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

Xadrez do fator urna eletrônica nas próximas eleições, por Luis Nassif

Peça 1 – como fraudar a urna eletrônica

A decisão da Procuradora Geral da República Raquel Dodge de se colocar contra o voto impresso nas próximas eleições merecia ser melhor avaliada por ela.

Segundo Dodge, seria o caminho mais rápido para a volta do voto de cabresto, já que voltaria a identificação do eleitor.

Não é verdade. O voto impresso não é para ser escrutinado, mas para garantir a recontagem nos casos de dúvidas e de indícios de fraude. Bastará o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) garantir o sigilo dos votos e eles permitirem a recontagem apenas em casos de dúvida ou por amostragem.

A versão de que o sistema brasileiro é tão seguro que está sendo adquirido, sem alterações por outros países, não procede. Em vários desses países constatou-se a vulnerabilidade do sistema e adotou-se a dupla checagem com os votos impressos.

Leia mais »

Média: 5 (30 votos)

Xadrez de Huck e o cristal trincado da Globo, por Luis Nassif

No momento, o quadro político que se prenuncia é o seguinte

Peça 1 – o candidato da Globo

O fator Luciano Huck sempre esteve no horizonte da Globo desde as primeiras manifestações do golpe. Tinha-se claro:

·       A ampla e completa desmoralização da classe política;

·       Caminho aberto para as celebridades televisivas, fenômeno ocorrido na Itália das “mãos limpas” e nos Estados Unidos, país onde a insatisfação generalizada com a política tradicional gerou Donald Trump

No começo do processo, aventou-se o nome de Huck. Depois, ele foi prudentemente poupado. Até as eleições havia dois riscos pela frente.

Leia mais »

Média: 4.4 (57 votos)

Caldeirão eleitoral, por Leo Villanova

por Leo Villanova

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

Oposição se une por Frente Ampla em Defesa da Democracia e Soberania

Foto Rogério Thomaz

Jornal GGN - Nesta quarta-feira, dia 7, os dirigentes de oposição se reuniram na sede nacional do PDT, em Brasília, definindo a criação de Frente Ampla em Defesa da Democracia e da Soberania Nacional. A Frente Ampla deverá ser lançada ainda este mês e reúne PT, PDT, PSB, PCdoB e PSOL, os candidatos à presidência pelos partidos, democratas de outras legendas, governadores, movimentos sociais e personalidades.
 
“Este é um passo muito importante para construirmos a unidade da centro-esquerda e das forças progressistas no país”, disse a senadora Gleisi Hoffmann.

Leia mais »

Média: 5 (8 votos)

Fux assume hoje presidência do TSE

 
Jornal GGN - Luiz Fux, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) hoje tomará posse como presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A cerimônia ocorre às 19h desta terça-feira com a presença de Michel Temer e representantes do Legislativo e Judiciário.
 
Fux ocupa a vaga que será deixada por Gilmar Mendes, que completa dois anos no cargo, o período máximo. A vice-presidência fica com Rosa Weber, que presidirá as eleições de outubro. Fux completará o segundo biênio em 15 de agosto e deverá deixar o tribunal.

Leia mais »

Média: 1 (4 votos)

Cristiane Brasil é flagrada coagindo servidores por votos


Foto: PTB Brasil
 
Jornal GGN - A indicada pelo presidente Michel Temer para comandar o Ministério do Trabalho, Cristiane Brasil, entrou na mira de novas polêmicas, desta vez, flagrada em áudio ameaçando servidores públicos para conseguir votos.
 
O áudio foi transmitido pelo programa Fantástico, da rede Globo, neste domingo. A fala da deputada federal fluminense ocorreu em uma reunião, convocada por ela, em 2014, quando estava licenciada da Câmada dos Vereadores, atuando como Secretária Especial do Envelhecimento Saudável e da Qualidade de Vida, na prefeitura do Rio de Janeiro.
 
Cristiane tentava se eleger deputada federal pelo PTB e convocou cerca de 50 servidores públicos e prestadores de serviço da pasta que comandava para a reunião. A indicada de Temer cobrava o empenho dos funcionários para conseguir votos, em tons de ameaças.
Média: 3 (2 votos)

O povo precisa de Lula, por Antonio Mentor


Foto: Ricardo Stuckert/Fotos Públicas

Por Antonio Mentor
Ex-deputado estadual pelo PT

Segunda-feira, a Folha de S.Paulo publicou pesquisa de intenção de votos para a Presidência. Não se alteraram as posições, apenas Lula aumentou a sua vantagem para o segundo colocado. Lula é disparado o preferido pelo povo brasileiro.

Essa foi a primeira pesquisa após a sentença dada pelo TRF-4 em Porto Alegre. Manchete de todos os grandes jornais tradicionais, das TVs , faziam um verdadeiro bombardeio contra o ex-presidente. Mas, então, o que explica o aumento de Lula nas pesquisas?

Três pontos devem ser percebidos. Primeiro, o fato de que a população começa a perceber que se trata de uma perseguição a Lula. Todos sabiam do resultado antes do jogo começar. A Rede de TV Bandeirantes anunciou 24h antes o placar de 3 a 0.

Leia mais »

Média: 4.5 (8 votos)

O tempo em que tudo tem sido esquecido, menos Lula, por J. Carlos de Assis

Foto: Ricardo Stuckert

Por J. Carlos de Assis

O problema não é a velocidade de imposição das medidas entreguistas e anti-sociais do Governo Temer.

O problema é a velocidade com que as esquecemos.

Esquecemos da entrega do pré-sal.

Esquecemos do retalhamento da Petrobrás para possibilitar sua privatização aos pedaços.

Esquecemos da emenda 95, de congelamento do orçamento primário por vinte anos, que contém em seu bojo a progressiva retração dos recursos destinados aos setores sociais ao longo de duas décadas.

Leia mais »

Média: 4.2 (11 votos)

Agora partido, Farc lança primeira campanha eleitoral na Colômbia

Foto: Yenny Muñoa/CubaMINREX/Fotos PúblicasLíder do partido, Rodrigo Timochenko concorrerá à presidência

do Opera Mundi 

Agora partido, Farc lança primeira campanha eleitoral na Colômbia

por Redação 

Ex-guerrilheiros anunciaram 23 candidaturas ao Senado e 51 à Câmara; líder do partido, Rodrigo Timochenko concorrerá à presidência
 
A Força Alternativa Revolucionária do Comum (Farc) realizou neste sábado (27/01), em Bogotá, o lançamento de seus candidatos para as eleições legislativas e presidenciais que ocorrerão, respectivamente, em março e maio de 2018.
 
O partido lançará 23 candidaturas ao Senado e 51 à Câmara. Além disso, o líder da Farc, Rodrigo “Timochenko” Londoño, foi apresentado como candidato à presidência do país. Outros membros da ex-guerrilha que anunciaram a participação nas eleições são Iván Marquez e Pablo Catatumbo. Em 2016, Timochenko deu uma entrevista exclusiva a Opera Mundi, em que falou sobre o futuro da Colômbia e sobre o acordo de paz.
Leia mais »
Média: 5 (2 votos)

‘Oposição terá dificuldade’ de falar contra governo, diz Temer

Temer chama de "feito extraordinário" do Planalto queda da Selic e inflação e atribui queda de desemprego aos esforços do seu governo 
 
temer-1.jpg
(Foto Agência Brasil)
 
Jornal GGN - O presidente Michel Temer avalia que um candidato na eleição presidencial deste ano que fizer oposição ao seu governo terá "muita dificuldade" para falar contra os resultados da sua gestão. Em entrevista ao jornal Valor, o emedebista apresentou melhoras nos indicadores econômicos como feitos da sua administração, defendeu as reformas que buscará levar adiante até o final do seu mandato e, sobre a venda da Embraer para a Boeing, disse que as negociações estão de pé, mas buscou acalmar os críticos da transação acrescentando que não haverá perda do controle do Estado "nem pela via direta nem pela via indireta", sem se aprofundar de que maneira o governo pretende garantir isso. 
 
Sobre a política econômica, Temer declarou que graças a "um feito extraordinário" do seu governo a taxa básica de juros caiu de 14,25% para 7% e a inflação ficou em 2,95%, bem abaixo do centro estipulado de 4,5%, esquecendo de explicar que as condições econômicas ruins levaram o Banco Central a reduzir a Selic para forçar as pessoas a gastarem mais (a redução da atividade econômica é um efeito colateral do aumento de juros). A queda da inflação também segue essa lógica: em períodos de recessão e alta taxa de desemprego a população gasta menos e o valor dos produtos é reduzido.
Leia mais »
Média: 2.3 (3 votos)

Como o termo 'fake news' se tornou arma na batalha política mundial

Eleições nos EUA somada a tecnologia impulsionaram produção de notícias falsas e consequentemente o debate de um fenômeno antigo 
 
fake-news-10-1024x416.png
(Reprodução)
 
Jornal GGN - O termo fake news - ou notícias falsas - ganhou espaço em praticamente todo o mundo e está sendo explorado com um dos grandes desafios que os políticos, sobretudo em campanha eleitoral, precisam superar. Mas quando essa questão evoluiu para um jargão jornalístico e sinônimo de difamação? A reportagem a seguir, da BBC, conta essa história mostrando que a tecnologia disponível hoje proporcionou o terreno fértil e ideal para a propagação de informações falsas e por que o debate poderá se tornar futuramente, e se tivermos sorte, "numa relíquia da febre de 2017". 
Média: 3.3 (3 votos)

Eleições: debates devem se concentrar na ‘questão Lula’

Quem quiser conquistar os mais de 30% do eleitorado fiel do ex-presidente não poderá defender sua condenação no caso triplex 

Ricardo Stuckert/Agência PT
(Ricardo Stuckert/Agência PT)
 
Jornal GGN - Sem Lula no pleito em 2018 o debate eleitoral corre o risco de se concentrar apenas sobre a condenação do ex-presidente. Pelo menos 30% do eleitorado é fiel ao petista e quem for disputar a cadeira no Planalto não poderá defender a condenação de Lula se quiser conquistar seu eleitorado. Essa é a avaliação do cientista político do Insper, Carlos Melo, entrevistado pela BBC.
 
O professor acredita que a decisão do Tribunal Regional Federal de Porto Alegre (TRF-4) confirmando a condenação do ex-presidente e ampliando a sua pena, na prática, impedirá Lula de concorrer a eleição. Se Lula fosse candidato, analisa, as questões que já vinham sendo debatidas, como a reforma da Previdência, seriam centrais. Agora não, o ex-presidente e as condições em que foi condenado passarão para o centro das discussões. 
Leia mais »
Sem votos

FHC diz que "jogo começa agora" a veículo que dá 2 opções a Lula: ser preso ou exilado

Foto: Agência Brasil
 
 
Jornal GGN - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso disse ao Valor que "o jogo começa agora", numa referência à "composição das forças políticas paras as eleições presidenciais de outubro", após a condenação de Lula em segunda instância.
 
O jornal ainda escreveu que a condenação por 3 a 0 com agravamento de pena foi "supreendente" e impôs a Lula duas opções: correr o risco de ser preso ou "pedir asilo a algum outro País".
 
Na análise do veículo ligado ao grupo Globo, sem Lula na disputa presidencial, a candidatura de seu principal antagonita, Jair Bolsonaro, vai provavelmente "murchar", dando espaço para que o centro se reorganize melhor em torno de Geraldo Alckmin (PSDB) ou outro postulante.
Média: 1.4 (9 votos)