Revista GGN

Assine

thompson flores

Mais de 220 caravanas de todo o País já confirmaram presença em Porto Alegre para julgamento de Lula

Segundo Frente Brasil Popular, só do Rio Grande do Sul, já há 150 caravanas confirmadas. (Foto: Guilherme Santos/Sul21)

do Sul21

Mais de 220 caravanas de todo o País já confirmaram presença em Porto Alegre para julgamento de Lula

Da Redação

Mais de 220 caravanas já confirmaram presença em Porto Alegre para acompanhar o julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, dia 24 de janeiro, no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4). Segundo informações da Frente Brasil Popular, já há 225 caravanas confirmadas, sendo 150 delas de cidades do interior do Rio Grande do Sul, como Rio Grande, Pelotas, Santa Maria, Caxias do Sul, Ijuí, Alegrete, Santana do Livramento, Erechim, Passo Fundo, Venâncio Aires e Sapiranga, entre outras.

Já estão confirmadas 75 caravanas de outros estados, número que deve aumentar nos próximos dias. Além disso, segundo a Frente Brasil Popular, centenas de grupos, de vários estados, estão se organizando para estar em Porto Alegre no dia 24 de janeiro.

Leia mais »
Média: 4.3 (11 votos)

Se alguém ameaça a tranquilidade social é o presidente do TRF-4, por Eugênio Aragão

Se alguém ameaça a tranquilidade social é o presidente do TRF-4

por Eugênio Aragão

Os conchavos peripatéticos do presidente do TRF da 4ª Região por Brasília parecem permitir antever o resultado do julgamento agendado para o próximo dia 24 de janeiro em Porto Alegre. O juiz que declarou à imprensa ser "irretocável" a sentença de Sérgio Moro, mesmo sem tê-la lido, está à procura de um protagonismo no cenário já assaz conturbado.

Fez questão de divulgar pelos quatro cantos que teria sido chamado pela Ministra Cármen Lucia, presidente do STF, para uma conversa, quando, ao que tudo indica, foi ele que buscou a audiência. Depois, foi procurar o general Etchegoyen, da Secretaria de Segurança Institucional do Planalto, sabe-se lá para quê.

Leia mais »

Média: 4.6 (17 votos)

PT critica postura do presidente do TRF4

Foto PT
 
Jornal GGN - O PT soltou nota criticando a postura do presidente do TRF4 Carlos Thompson Flores ao se reunir com a presidente do STF Cármen Lúcia por temer manifestações de solidariedade a Lula e pela democracia em Porto Alegre, em 24 de janeiro. Para a presidente do PT Gleisi Hoffmann, esta é uma tentativa de desviar o foco principal da questão, a de que é um processo em que não há provas contra Lula. Um julgamento político.
 
A nota critica a movimentação de Flores pelo STF, MPF e Segurança Institucional em tentativa de tumultuar o ambiente em torno do julgamento. Lembra que o presidente do TRF4, sem ler a peça de Moro, elogiou a sentença.

Leia mais »

Média: 4.6 (9 votos)

TRF4 libera funcionários que não atuam em julgamento de Lula

Montagem com fotos de divulgaçãodo TRF4/Sylvio Sirangelo
 
Jornal GGN - O TRF4 decidiu que funcionários que não atuam no julgamento de Lula não deverão trabalhar no dia 24 de janeiro. A medida, adotada pelo presidente do TRF4, Carlos Eduardo Thompson Flores, visa garantir a segurança. O anúncio foi feito por meio de uma portaria publicada nesta quinta-feira, dia 11, em que susta o expediente administrativo e judicial para os demais funcionários do Tribunal.
 
Na véspera, Thompson determinou expediente das 8 às 12 horas e os advogados devem prestar atenção pois os prazos processuais e as intimações ficarão suspensas nos dois dias. Assim, os documentos que deveriam ser protocolados até os dias 23 e 24 poderão ser entregues nos dias subsequentes.

Leia mais »

Média: 1 (4 votos)

Chefe de Gabinete do presidente do TRF-4 milita por prisão de Lula

 
Jornal GGN - Daniela Tagliari Kreling Lau é uma ativista digital moderada. Ela, em seu Facebook, defende o Exército nas ruas, o Movimento Brasil Livre (MBL) e a Escola sem Partido. Tudo seria tranquilo se ela não fosse a chefe de gabinete da Presidência do TRF-4, desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz.
 
Thompson Flores, como se sabe, é o desembargador que endossou a condenação de Lula, sem ler a peça de acusação (sentença) produzida por Sergio Moro, juiz de piso.
 
Daniela assumiu a vaga deixada por Denize Magliorim Rossi, como atesta a foto do Ato nº 316, de 20 de junho de 2017, do Diário da Justiça Federal da 4ª Região, que sacramenta a posse. Assina o presidente do TRF-4. Antes disso ela era Diretora ligada a Protocolo.

Leia mais »

Média: 4.5 (15 votos)

Presidente do TRF4 diz a Lula que velocidade é "a regra e não a exceção"

Foto: TRF4
 
 
 
Jornal GGN - Presidente do TRF4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região), Carlos Eduardo Thompson Flores rebateu as queixas da defesa de Lula, que questiona a velocidade com que a corte marcou o julgamento do caso triplex. Segundo Flores, a apelação do petista não tramitou de forma excessivamente rápida. “Destarte, verifica-se que a celeridade no processamento dos recursos criminais neste Tribunal Regional Federal constitui a regra e não a exceção”.
 
O tribunal divulgou dados que apontam que "1326 Apelações Criminais foram julgadas em até 150 dias no ano de 2017’. “Este número corresponde a 48,9% dos julgamentos. Desses, 99,3% são acórdãos”.
Média: 1 (5 votos)

Moro não tem a coragem nem a discrição do juiz do caso Herzog, diz filho do jornalista

Foto: Lula Marques
 
 
Jornal GGN - Ivo Herzog, filho de Vladimir Herzog, afirmou em entrevista ao Valor que Sergio Moro está muito longe de ser comparável ao juiz Márcio Moraes, que condenou a União pela tortura e assassinato do jornalista, em 1975.
 
Em entrevista ao Estadão, o presidente do TRF4 (Tribunal Regional da 4ª Região), Thompson Flores, quis elogiar a sentença de Moro contra Lula por causa do triplex no Guarujá, e decidiu fazer uma comparação com a sentença do caso Herzog. Flores disse que a decisão de Moro, a exemplo da sentença do juiz Moraes, "vai entrar para a história". 
 
Para Ivo, o paralelo foi "absolutamente inapropriado". Primeiro porque Mário Moraes não era o juiz natural do processo sobre a morte de Herzog. À época, agentes da ditadura manobraram para tirar a ação do magistrado originalmente designado, acreditando que Moraes, por ser um juiz em início de carreira, não iria ter coragem de decidir contra o Estado.
Média: 4.5 (17 votos)

Presidente do TRF-4 pode falar sobre a sentença de Moro?, por Lenio Luiz Streck

do Conjur

Presidente do TRF-4 pode falar sobre a sentença de Moro?

por Lenio Luiz Streck

Este texto é singelo. E breve. Quero apenas chamar a atenção sobre um dispositivo do Código de Ética da Magistratura brasileira, vigente e válido desde 2008, o artigo 12:

Art. 12. Cumpre ao magistrado, na sua relação com os meios de comunicação social, comportar-se de forma prudente e equitativa, e cuidar especialmente:
I - para que não sejam prejudicados direitos e interesses legítimos de partes e seus procuradores;
II - de abster-se de emitir opinião sobre processo pendente de julgamento, seu ou de outrem, ou juízo depreciativo sobre despachos, votos, sentenças ou acórdãos, de órgãos judiciais, ressalvada a crítica nos autos, doutrinária ou no exercício do magistério.

Leia mais »

Média: 5 (8 votos)

"Não li, mas gostei": A destruição da Justiça pelo populismo judicial, por Paulo Teixeira

"Não li, mas gostei": A destruição da Justiça pelo populismo judicial

por Paulo Teixeira

O Desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, Presidente do Tribunal Regional Federal da 4° Região (TRF-4), instância que vai analisar a sentença de Moro contra Lula no caso do tríplex do Guarujá, concedeu entrevista ao Jornal O Estado de São Paulo publicada no domingo, 06.

O Dr. Thompson não participará do julgamento, mas na entrevista deu provas - cometendo o mesmo erro de Moro - de parcialidade na análise. Revela que não leu o processo, desconhece os autos, mas mesmo assim julga a sentença condenatória do Juiz Sérgio Moro como irretocável. Chega a afirmar que a referida sentença "vai entrar para a história".

Leia mais »

Média: 4.7 (15 votos)

Para presidente do TRF4, acusação terá que provar a culpa de Lula, por Luis Nassif

Juiz não deve falar fora dos autos. A avaliação de qualquer entrevista, por mais discreta que seja, nunca será a favor do juiz.

Confira-se a entrevista do desembargador Carlos Thompson Flores, novo presidente do Tribunal Regional Federal da 4a Região (TRF4) a Luiz Maklouf, do Estadão.

A manchete é bombástica e fiel à declaração de Thompson Flores. De fato, ele declarou que a sentença de Sérgio Moro, condenando Lula, é “tecnicamente irrepreensível”, “exame irrepreensível das provas dos autos”, “sentença que ninguém passa indiferente por ela” (https://goo.gl/Eg9qng e https://goo.gl/qbe6xZ). Leia mais »

Média: 4.3 (31 votos)

Os holofotes do Estadão miram presidente do TRF-4

Jornal GGN – O cerco da grande mídia continua firme e forte. Desta vez, o Estadão jogou holofotes no presidente do TRF-4, o desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores Lenz. E colocou na pauta do domingo um gostinho de sentença anunciada de Lula em segunda instância.

O poder dos holofotes é grande. Poucos conseguem manter a necessária distância para se tornarem, efetivamente, representantes de um poder no Brasil. Vide atuação do Judiciário até aqui: juiz de piso Sérgio Moro, procuradores federais da força tarefa da Lava Jato. Aponte um que conseguiu manter a compostura do cargo e da função longe do brilho falso da mídia.

Leia mais »

Média: 4.2 (5 votos)