Projeto de código aberto pretende dar privacidade ao usuário

Sugerido por Gão

Do Inovação Tecnológica

Projeto de código aberto “digital.me” dá privacidade ao usuário

Pesquisadores europeus estão lançando um projeto open-source que pretende restituir aos usuários o controle de suas informações online.

A chamada internet social tem agradado a bilhões de pessoas, mas, até agora, não existe um recurso que permita que os usuários mantenham sua privacidade quando julgarem necessário ou conveniente.

Este é objetivo do projeto digital.me.

Financiado pela União Europeia, o projeto é resultado de um consórcio de universidades e empresas que começou a trabalhar em 2010 para criar uma tecnologia de mídias sociais que incorporasse em seu DNA o controle pelo usuário.

O resultado, apresentado agora, permite que os usuários “compartilhem seus dados pessoais de forma controlada, confiável e inteligente”, segundo a equipe.

O cerne da tecnologia é que os pesquisadores chamam de “userware di.me“, uma ferramenta pessoal que funciona sempre sob o controle do usuário, oferecendo todas as funcionalidades das mídias sociais, incluindo as trocas de mensagens por vários meios.

Mídias sociais com privacidade

A plataforma di.me cuida da integração com as mídias sociais tradicionais, sincronizando as informações e fazendo recomendações ao usuário com base na análise semântica das informações trocadas com o exterior.

Projeto de código aberto
Cada usuário pode se comunicar com o mundo exterior usando várias identidades – nomes, pseudônimos, apelidos etc. – cada uma revelando diferentes conjuntos de informações pessoais. [Imagem: di.me]

Uma das principais características do sistema é a descentralização, criando uma rede social que dá a cada usuário o controle total do seu próprio sistema e dos seus dados pessoais.

O sistema di.me pode operar em dois modos diferentes: como um servidor de grupo, hospedando múltiplas contas de usuário, ou como um servidor de um único usuário, que pode ser executado no computador pessoal.

O usuário pode se comunicar através da tecnologia ponto-a-ponto (peer-to-peer) com outros usuários sem a necessidade de confiar em um servidor de um “provedor de mídia social”.

Cada usuário também pode se comunicar com o mundo exterior usando várias identidades – nomes, pseudônimos, apelidos etc. – cada uma revelando diferentes conjuntos de informações pessoais, mas tudo gerenciado por um único sistema.

Os usuários podem ainda estabelecer o nível de privacidade de cada dado ou decidir se seus contatos são confiáveis ou não.

O sistema se incumbe de alertar o usuário quando ele está prestes a enviar dados críticos para usuários que não foram marcados como confiáveis ou a compartilhar dados específicos em contextos sociais inadequados, como dados do trabalho compartilhados com contatos pessoais.

O sistema di-me foi disponibilizado no formato código aberto – o endereço é http://www.dime-project.eu.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador