Desfigurado, Iuperj obtém avaliação máxima

Nassif, que tal uma palavrinha sobre a situação do ex-IUPERJ (atualmente IESP-UERJ)??? Anteriormente ligado à Universidade Candido Mendes, os professores e funcionários estavam sem salário há mais de um ano até que, cansados de Cândido Mendes, reitor da universidade, que havia anunciado que não ia mesmo mais pagar salário pra ninguém, decidiram no meio do ano passado se demitir em massa e foram absorvidos pela UERJ, iniciando um longo processo de transição que ainda não acabou!

E aí começaram vários problemas: a avaliação da CAPES de qualidade dos programas de pós é trienal e feita com base nos anos anteriores. A mais recente saiu justamente no momento da ruputura: Nota 7, a nota máxima, para os dois programas da casa, Sociologia e Ciência Política. O Cândido moveu sua rede de influências e estamos na bizarra situação em que um instituto o “Iuperj” tem nota máxima e não tem nenhum dos professores ou alunos sobre cujas produções ganhou essa nota, enquanto o IESP-UERJ, por ter sido negado o reconhecimento como curso sucedâneo, ficou com Nota 5, o que implica receber menos bolsas de estudo para alunos, menos recursos para pesquisas etc.

SepoSupostamente o “Novo Iuperj”, que agora vai ser pago e caríssimo, estará recomeçando por esses dias e recebeu recentemente ajudinha midiática do “grande” Merval Pereira (http://oglobo.globo.com/pais/noblat/posts/2011/02/27/o-novo-iuperj-36587…), que fez coluna que mais parece nota paga da Candido Mendes.

Nós do verdadeiro Iuperj, agora renomeado IESP-UERJ (http://www.iesp.uerj.br/), ficamos numa situação delicada, porque apesar de sermos todo o quadro docente e discente anterior, não temos a chancela de excelência da CAPES, que ficou com a casca vazia do “novo velho iuperj”, e nem a influência midiática e financeira que o Cândido tem. Os grupos de pesquisa estão todos funcionando, os professores e alunos produzindo, mas estamos no meio dessa ofensiva do Cândido Mendes para nos sufocar e fazer parecer que o verdadeiro “Iuperj” é o dele mesmo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora