Mateus Solano: um momento mágico na TV brasileira

Por Daniel Taubkin, pelo Facebook
Pausa. Brasil. 21 horas. Telenovela “Amor à Vida”- Rede Globo- Rio de Janeiro. Autor- Walcir Carrasco. Diretores- Mauro Mendonça Filho & Wolf Maia. Hoje assisti à um dos mais brilhantes momentos da pioneira, singular & inigualavel teledramaturgia brazyleira. Quase uma hora de pura arte teatral. Não há um unico segundo que não tenha sido de se aplaudir, de se regojizar, de se orgulhar, de se emocionar, de se surpreender, culminando com uma cena que envolveu, entre outros & não posso deixar de citar- a equipe “bastidora”, semente & raiz (autor, diretores, fotografos, iluminadorres, cenografos, enfim toda a equipe tecnica), teve a brilhante participação de alguns dos mestres absolutos não só do nosso cine-tele-teatro, mas tão relevantes & formidaveis como quaisquer outros grandes atores da cena mundial, do cinema, teatro ou televisão, como o são Antonio Fagundes, Suzana Vieira, Elisabeth Savala & Natalia Timberg.
 
Mas aqui quero prestar minha homenagem, meu respeito, admiração & reverencia ao personagem mais impactante & genial desse raro & magico momento televisivo da Grande Arte de Representar, a que tive o privilégio de assistir na noite de hoje: O JOVEM ATOR BRAZYLEIRO, MATEUS SOLANO. Deu um show de interpretação, como poucos a que pude assistir recentemente, seja no cinema, no teatro ou na televisão ocidentais. Merecia todos os premios possiveis em qualquer um dos mais importantes festivais & academias da cena de encenação dramatica, em qualquer midia, do mundo inteiro. Extraordinario. Um genio absoluto. Mas casa de ferreiro…
 


Mateus Solano comenta gravação da briga entre Félix e Paloma: ‘Foi intenso!’

Ator exalta a liberdade na gravação da cena e a parceria com Paolla Oliveira

18/11/13 às 22h18 – Atualizado em 18/11/13 às 23h46

"Foi pancada!", revela Mateus Solano, sobre cena com Paolla Oliveira (Foto: Ellen Soares / TV Globo)Mateus Solano se entregou de corpo e alma à cena na pele de Félix (Foto: Ellen Soares/TV Globo)

Foi de tirar fôlego a cena em que o grande segredo do passado de Félix (Mateus Solano) acabou revelado diante de toda a família Khoury. O vilão teve o passo a passo de seus atos atrozes destrinchados, provocando a ira eterna de Paloma (Paolla Oliveira), que voou para cima do irmão com unhas e dentes. Também pudera, não? O canalha jogou Paulinha (Klara Castanho) em uma caçamba de lixo quando ela era ainda uma recém-nascida! Crápula! Mas aqui se faz, aqui se paga! E Paloma não deixou barato…

Para Mateus Solano, as gravações foram bem quentes, de fato. “Foi intenso para burro! Graças a Deus, estava lá o Maurinho (Mendonça Filho, diretor geral), que, desde o primeiro capítulo, é a pessoa que dá a cara à novela junto com o Wolf (Maya, diretor de núcleo). E foi muito bacana, porque ele nos deu uma liberdade sem igual para gravar a cena. Tiraram todos os móveis que poderiam atrapalhar, tudo que poderia quebrar por ali e a gente pôde andar e fazer o que aconteceu depois da grande revelação que desmascarou o Félix. Ele (Maurinho) ainda me deixou ao lado de um lugar em que eu poderia quebrar o que quiser durante a explosão do personagem”, aponta.

Félix fica aterrorizado com a atitude de Paloma, que põe todo o ódio para fora (Foto: Ellen Soares / TV Globo)Momentos mais fortes da cena foram ao lado de Paolla Oliveira (Foto: Ellen Soares / TV Globo)

E toda essa liberdade ajudou muito os atores na hora da gravação da briga. Ao lado de Paolla Oliveira, Mateus Solano protagonizou uma das cenas mais fortes da novela até o momento. O intérprete de Félix saiu do estúdio realizado pelo resultado do trabalho. “Tanto eu quanto a Paolla tivemos liberdade e nossa grande responsabilidade era trazer a intensidade, a força e a lembrança do primeiro capítulo, que traz a maldade do ato do Félix de ter jogado a criança em uma caçamba de lixo. É um crime que foi prescrito porque passaram-se 12 anos, mas não deixa de ser hediondo por conta desse ato tão desumano. Então, foi pancada! Fiquei muito feliz por ter tido a oportunidade de fazer”, afirma.

Será que Félix vai atingir o fundo do poço depois dessa revelação? E o que o espera lá? Descubra nos próximos capítulos de Amor à Vida!

ELe vê no semblante da irmã o que nunca viu em toda a vida... (Foto: Ellen Soares / TV Globo)Paolla Oliveira encarnou uma Paloma em fúria contra o irmão (Foto: Ellen Soares / TV Globo)

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

40 comentários

  1. Poderia ser aproveitado tal

    Poderia ser aproveitado tal talento (com o qual concordo) em produções de melhor qualidade.

    O roteirinho das novelas das 8 (pelo que me recordo) é sempre o mesmo: no núcleo principal algum malvado(a) passa a novela toda sacaneando de forma oculta um mocinho(a) para num capítulo épico a  verdade ser revelada e o sacana ser colocado em seu devido lugar; tem um nucleozinho cômico (nessa novela é o que tem aquela da música piradinha), etc, etc……verdadeira receita de bolo.

    Assim, a frase “Merecia todos os premios possiveis em qualquer um dos mais importantes festivais & academias da cena de encenação dramatica, em qualquer midia, do mundo inteiro…” não tem nenhuma relação com “casa de ferreiro…”.

    Ninguém, por melhor que seja, vai ganhar um prêmio relevante por fazer um trabalho épico em uma histórinha de quinta categoria cuja fórmula se repete há anos sem mudança alguma.

    Ao menos é assim que eu vejo.

     

  2. Decidi ver essa novela há uma

    Decidi ver essa novela há uma duas semanas, mas somente as cenas mais artísticas, que são as que envolvem os bons atores, como Natália Timberg, Mtheus Solano e Paolla. Esta moça provou ser uma grande atriz numa novelinha passada há poucos meses pela tarde. Sem dúvida, Matheus deu mostras de ser um grande ator, o personagem que tem atraído público para a novela, que, a bem da verdade, é das piores já rodadas. 

    Não há quem possa ter estômago para o restante da tropa. Pra mim, até Fagundes tem se saído mal. José Wilker, coitado, chegou de última hora para desenvolver um texto de gibi. Quase tudo nessa novela é porcaria mesmo. Tem um casal que só faz pensar em sexo, e tá nem aí o texto sobre o horário. Só faltam concluir o sexo nas cenas, que são diárias. Com certeza, essa tem sido a pior novela dos últimos tempos, especialmente por ser mal escrita.

    • O rapaz é bom ator!

      Concordo contigo: o rapaz é um ator de primeira linha! Só não consegui decifrar muito bem o personagem, que parece meio caricato! Esse tipo de dramaturgia é assim mesmo ou o diretor da telenovela está carregando nas cores? 

      • texto fraquíssimo

        Ao contrário do que a maioria por aqui alega, eu assisti a muitas novelas da Globo. Adoooro uma novelinha e as da Globo são as melhores! Fazer o quê?

        Mas essa tal de Amor à Vida é uma lástima. Tentei e desisti há uns 3 ou 4 meses. O 1º capítulo foi maravilhoso, bem dirigido, cinematográfico, com uma grande cena de prisão num aeroporto de La Paz. Show do grande ator Juliano Cazarré. Mas depois veio o rame-rame de Projac, direção preguiçosa e personagens mal escritos, inconsistentes. O pior de todos é o tal de Félix. Forçado demais, não consegue ser nem engraçado nem fascinante (como os bons vilões costumam ser). Quanto a Mateus Solano, nunca vi uma grande performance dele, mas, neste caso, acho que ninguém salvaria um personagem tããão ruim, tããão mal escrito.  

  3. Momento mágico? Ora, por

    Momento mágico? Ora, por favor..

    Realmente Mateus Solano é um baita de um ator e sua interpretação, magistral, mas as novelas globais estão longe, muito longe de alcançar algum tipo de padrão de qualidade “honesto”, para se dizer o mínimo.

    Só constatar o fato que folhetim pós folhetim impera o joguete maniqueísta a veicular o tal do “mocinho(a) puro(a) vs vilã(o) malvada(o)”, com personagens rasos, história que desafia a inteligência do telespectador e a construção de um Brasil que só existe na tela do Plim Plim.

    Escolha qualquer “vilão” de novela global, desde Carminha a Félix, e comparem-nos com Frank Underwood, o líder parlamentar inescrupuloso interpretado sensacionalmente por Kevin Spacey em “House of Cards”, ou Walter White, o professor pacato e frustrado de química, que se torna um traficante de drogas depois de descobrir um câncer em estágio terminal.

    O “padrão Globo” de vilões é justamente isto, resumir tudo a uma questão de ética, um conto moral, uma bela história da Disney, em que os bons nascem bons e os maus nascem maus, algo relativo a genética, às dores do parto, e etcétera. No maravilhoso mundo do Projac, as leis, os valores dominantes em uma sociedade e as instituições não influenciam em nada o viver de uma pessoa, e é por isto que elas jamais precisam ser alteradas.

    O desempenho de Mateus Solano realmente é digno de um Emmy, Oscar ou que for..agora a novela no geral…sofrível.

    Honestidade intelectual e artística, respeito com a inteligência do seu público, é o que falta ao setor de dramaturgia (bem como todos os outros) da TV Globo.

     

     

    • Vou acreditar em você

        …quanto ao ator até  porque não o conheço, na cena que eu ví só a Paola se salvava, não só pela beleza, tentava fazer daquilo algo crível, em belo desperdício de musa, mas o enredo era uma desgraça pra qualquer ator sério, se conseguir tirar algo de valor dessa bobagem aí tem muito mérito.

    • Cara, leia meu comentário

      Cara, leia meu comentário abaixo…o seu é muito mais elaborado, mas a idéia é absolutamente a mesma (rs)…

  4. “O JOVEM ATOR BRAZYLEIRO”

     vc tá de sacanagem né ? mas a provação é boa, vou aceitar

     vi só uma cena dessa novela , faz tempo, mas lembro que era bem ridícula, apostaria que foi a suzana vieira que escreveu , era esse rapaz fazendo caras e bocas, bem caricato mesmo, um desses clichês cansativos com a “Paola Oliveira” achando que é adotada(era esse o drama), o fagundes parecia constrangido por fazer aquilo, mal entrava no personagem, a susana parecendo interpretar a sí própria, dava vergonha alheia. Ví uma notícia que a audiência estava uma tristeza inclusive dando prejuízos à receita normal trazida pelo jornal nacional(ou era o contrário sei lá) que vinha antes, estranho esse fenômeno repentinho.

  5. Meu Deus! Momento mágico!

    Meu Deus! Momento mágico! Francamente!

    Depois de tanta asneira só faltou dizer: é melhor começar ler o Estadão.

  6. Cecília Meirelles.

    Toda a vez que um justo grita,

    um carrasco o vem calar.

    Quem não presta fica vivo,

    quem é bom, mandam matar.

    Cecília Meireles em o Romanceiro da Inconfidência.

  7. Essa novela é

    Essa novela é constrangedoramente ruim. Atolada em preconceitos, com personagens sem nenhum caráter, nada que se possa aproveitar.

    O trabalho artístico, tão elogiado no post, se perde totalmente no texto indigente.

    Walcyr Carrasco deveria ser banido da TV.

  8. Eu acho tudo isso uma

    Eu acho tudo isso uma ofensa!

    Não é assim que eles conversam entre “eles”? “Ah, o povo é ignorante; não tem cultura”. No melhor estilo “pra quem é tá bom”. É óbvio que em uma entrevista “pra galera” eles vão falar do papel sublime da arte e coisa e tal. O pasto está bom, logo tem que vender bem a mercadoria.

    Eu não dou nem meu baratinho, que dirá o meu carinho.

  9. Não entendi?

    Não assisto a GLOBO, muito menos novela, que me perdoem aqueles que gostam, mas acho tudo isso um saco!

    Não compreendi a natureza deste post e não posso deixar de perguntar…

    É pegadinha?

    Por favor, pela descrição qualitativa da novela, não acredito que seja tudo isso que ele está falando?

  10. eu também adoro a rede globo,

    eu também adoro a rede globo, suas novelas, os humorísticos, os jornais, não perco um dia sequer. as vinhetas então, pura arte (e bom que são repetidas infinitamente). e os comerciais? nossa, como é bom ver isso também! gosto imensamente do sbt, do datena, do rezende record, enfim, não viveria sem a tv brasileira e quem não assiste está é por fora.

  11. O velho chavão global, o
    O velho chavão global, o vilão é desmascardo e espancado pela vítima para dar pico de audiência e compensar o telespectador das injustiças que se perpetuam na vida real.
    Acho tudo isso muito monótono, apesar dos bons recursos técnicos e alguns cada vez mais raros bons atores.

  12. Só pode ser sacanagem do Nassif

    Só pode ser sacanagem do Nassif.

    De vez em quando ele gosta fazer essas gracinhas.

    ” Quase uma hora de pura arte teatral “

    Putz ! ainda tem gente que fica uma hora diante de novela da globo ?

    Eu devo ser um alienado, gasto boa parte do meu precioso tempo acessando os blogs sujos. Vou parar !

    De agora em diante vou virar noveleiro, e noveleiro global, preciso aumentar o meu cabedal de conhecimento, e nada melhor que às novelas da “grobo”

     

     

  13. Brincadeira

    Achar uma obra de arte as novelas, (pode ser pela lado individual do ator) é algo de se pensar, usam de tudo e o que podem para o adestramento do Brasileiro, temas com o intuido da mudança da sociedade convencional.

    • Este comentário está sendo

      Este comentário está sendo enviado como resposta ao post de JbMartins porque o texto de Martins parece-me ser o mais

      recente no momento em que escrevo.

      Mas na verdade eu o envio como um comentário de ordem geral diante da maioria dos comentários anteriores ao post

      de Daniel Taubkin.

      “Menas”, gente, “menas”…

      Estou de acordo com quase todos que dizem que Taubkin exagerou em sua manifestação. Provavelmente entusiasmado

      com a alta densidade emocional das cenas em que o personagem Felix é desmascrado e entra em crise. A meu ver

      (“meu ver”, vejam bem) a empolgação do prezado Taubkin levou-o a excessos opinativos.

      Porém – e isso agora não é “a meu ver” – trata-se de uma constatação objetiva, uma observação realista, de caráter

      factual, a esmagadora maioria dos colegas do blog que reprovou o entusiasmo do Taubkin deixou claro que não

      acompanha “Amor à Vida”, mas apenas transmitiu sua opinião (à qual, evidentemente, têm todo o direito) sobre as

      novelas da TV brasileira de um modo geral.

      De minha parte, também não “acompanho” a novela de Walcir Carrasco, a qual é sintonizada todas as noites em casa

      por minha família. Mas pelo menos duas vezes por semana, com certeza, assisto a alguns capítulos.

      Em permitam-me dizer (mais uma vez, não é “a meu ver”), o que vou dizer é uma constatação de um profissional que

      conhece algumas coisas do ofício e da arte de interpretar, o desempenho de Mateus Solano em “Amor à Vida” constitui

      um dos momentos mais marcantes de um ator brasileiro que tenho visto em muitos anos.

      Isso em qualquer veículo: televisão, cinema ou teatro. Em minha vasta vivência profissional, ou nos palcos ou como

      crítico, afirmo que não são muitos os desempenhos de um ator que me marcaram profundamente. Cito alguns: o

      inesquecível Ziembinski em “Volta ao Lar!, de Harold Pinter (que vi pela primeira vez da platéia, no Rio, e mais tarde,

      ao seu lado no palco, quando atuei na peça na temporada paulista), um punhado de atuações de Walmor Chagas em

      várias peças, Luis Melo, como Macbeth, na montagem da peça dirigida por Antunes Filho e Antonio Fagundes em

      “Fragmentos de Um Discurso Amoroso”. Isso no teatro. No cinema, jamais esquecerei o duelo de titãs travado por Paulo

      Autran e Jardel Filho em “Terra em Transe. E na TV houve desempenhos extraordinários de Lima Duarte e Paulo

      Gracindo.

      Como se vê, estou falando de gente grande. Pois o jovem Mateus Solano, se talvez ainda não tenha atingido esse nível,

      (e se uso o “talvez” é porque é preciso um pouco mais de tempo para se fazer uma análise mais fundamentada, distante

      do mero “a meu ver”) certamente não está longe de chegar lá.

      Já me estendi por um espaço maior do que pretendia. Mas antes do ponto final, faço questão de chamar a atenção para

      um aspecto da atuação de Solano, que os que são do ramo conhecem bem (ou deviam conhecer…): Solano tem uma

      atuação brilhante porque ele não dá vida apenas ao texto. Ele dá vida também (e principalmente) ao SUBTEXTO, sem o

      qual texto algum se sustenta. Texto sem subtexto não passa de uma porção de frases decoradas, com uma ou outra

      inflexão de voz mais atraente, que encanta por momentos mas que se esgota em sua exterioridade.

      O subtexto é o que o personagem pensa, é aquilo que vai em seu interior, E QUE MUITAS VEZES É ATÉ CONTRÁRIO

      AO QUE ELE DIZ, ao seu texto. O domínio do subtexto é que torna um personagem um ser humano de verdade.

      Mateus Solano não “diz bem seu texto”; ele dá vida às situações de seu personagem porque nele, as palavras do texto

      significam mais que dizer em voz alta as frases escritas por Walcir Carrasco:elas são a exteriorização de um complexo

      processo psicológico que se origina nas vontades e contravontades com que o ser humano Felix – assim como todos

      nós – convive a cada instante de sua vida.

       

       

      um

  14. What? 

    What? 

    Ou é a opinião de mais um dentre milhares que apenas se informa e se forma unicamente por meio da tevê, e exclusivamente pela Globo, ou é ironia.

    Só pode ser ironia !!!!! 

  15. Dá-lhe, Hariovaldo!

    kkkkkkkkk Professor Hariovaldo fazendo discípulos. Há mais de uma maneira de dizer que essa novela é um lixo. É um festival de baixarias para deleite do público sadomasoquista.

    • Na verdade…

      Hoje é o TE PEGUEI!! do João Kleber.

      Tipo essa montagem Liberal com uma global falando mal da mídia…

      Pra ter coerência deveria usar outro personagem afinal pelas estatística  o povo não vê mais globo quiçá novelas (a não ser o Carrosel).

      Também cada porcaria pintada de cores diferentes enjoa o consumidor.

  16. Ó lá o “Sucesso” !(cadê os preto (nóis) na TV? No congresso?)

    Saiu no F5, da Folha (**):

    Audiência ruim de novelas leva “Jornal Nacional” a baixa histórica

    O “Jornal Nacional” (Globo) está amargando uma das piores audiências de sua história.

    Há uma semana, ele não passa da média de 23 pontos (cada ponto equivale a 62 mil domicílios na Grande São Paulo).

    O jornalístico da Globo vem sendo prejudicado pelas baixas audiências das duas novelas da Globo que o antecedem.

    (…)
     

  17. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome