O Festival Coxinha na Globo

Enviado por Vânia

Cuma? A Globo tendo um surto psicótico?

E agora, coxinha? Quem poderá vos defender?

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

22 comentários

  1. No “Zorra’ é proibido piada homofóbica”,conta Marcius Melhem

    No “Zorra’ é proibido piada homofóbica”, conta Marcius Melhem

     

    Mauricio Stycer

    10/07/2015  

     

     

     

     

     

     

     

     

     

    Um dos criadores do “Tá no Ar” e responsável pelo novo “Zorra”, o humorista Marcius Melhem defende que o humor tem a obrigação de adotar posturas progressistas e tomar posições. Por este motivo, ele revelou que proíbe piadas com conteúdo homofóbico no programa exibido aos sábados na Globo.

    “Este momento em que o país vive, de muita intolerância, não permite que a gente abra este flanco”, disse, referindo-se a piadas que reforçam o preconceito contra homossexuais. “Vamos ridicularizar quem é homofóbico”, disse.

    Melhem fez essas afirmações durante debate sobre humor na televisão, promovido pelo festival Risadaria, em São Paulo. O encontro contou também com a presença de Bruno Mazzeo, Marcelo Madureira, Caco Galhardo e Paulo Bonfá. Este blogueiro, representando o UOL, foi o mediador.

    O humorista contou que o episódio do “Zorra” exibido no dia 13 de junho já estava pronto e finalizado quando ele soube da polêmica envolvendo uma campanha do Boticário. A marca foi objeto de repúdio por exibir uma publicidade, relativa ao Dia dos Namorados, que incluía casais homossexuais entre os contemplados por presentes.

    “Decidimos fazer um quadro novo, de dois minutos, para incluir no programa. A gente precisa ter um posicionamento claro sobre isso”, contou.

    Resultou desta decisão uma sátira forte ao preconceito. Um pai leva o filho até uma perfumaria e reclama com uma funcionária dizendo que o perfume comprado na loja o levou a agarrar o seu motorista.

    Questionado pela vendedora se o perfume provocou alguma reação alérgica, ele diz: “Reação de ódio ao processo de homossexualização que vocês querem fazer com o País. São pervertidos. Querem acabar com a família brasileira. Merecem ser boicotados”.

    E acrescenta: “Hoje, de manhã, sem querer, usei o perfume do meu filho, que ele comprou nessa loja, olhei para o meu motorista, e me deu um tesão desgraçado. Aí eu te pergunto: como um pai de família, com 23 anos de casado, empresário, pode agarrar o motorista desse jeito? Esse perfume transforma um macho, como eu, em uma bicha desvairada” (o quadro pode ser visto aqui).

    Melhem contou que, diferentemente do que ocorreu no passado, hoje a Globo não proíbe nos programas humorísticos menções a marcas, programas da concorrência ou referências políticas.

    http://mauriciostycer.blogosfera.uol.com.br/page/3/

  2. Não se enganem! Não é por

    Não se enganem! Não é por altruísmo. Com a volta da ditadura a Globo passaria a ser um mero pau mandado novamente. Como atualmente toda política é pautada pelo oligopólio midiático, com as organizações Globo à frente, ela aposta todas as fichas no desgaste contínuo ou no impedimento do governo, garantindo assim seu papel mor de manipuladora que sempre foi.

  3. Tá aí uma prova de que a

    Tá aí uma prova de que a audiência deste programa deve ser desprezível. Aquela emissora permitiria uma coisa destas em horário de grande audiência?

  4. Desconfio de tudo que sai

    Desconfio de tudo que sai nessa emissora.

    Talvez tenham descoberto que estava pegando mal o apoio que estavam dando aos coxinhas e ao golpe militar.

    De uma forma dissimulada e engraçadinha resolveram fazer uma mea culpa.

    Não acredito em nada que vem dessa emissora.

  5. É importante notar que

    É importante notar que artistas não estão contaminados e o que o espaço foi concedido. 

    É um sinal ? Talvez não. 

    Mas é uma manifestação artística e ninguém pode negar que na globo tem profissionais,. mesmo que gerem baixa audiência, mas conscientes que golpe, só pode ser piada nos dias de hoje.

  6. Sensacional! Depois do Jô,

    Sensacional! Depois do Jô, agora é o Zorra Total. É o motim dos humoristas da Globo. Se cuida Kamel.

    PS: Está de parabéns o Melhem. 

    • Motim de humorista da Globo e

      Motim de humorista da Globo e revolta do Jô entrevistando a presidenta ?

      Esquece !

      Isso só está acontecendo porque a Globo permite.

      Isso é devidamente calculado nos mínimos detalhes.

      No caso desse vídeo, a Globo percebeu que perde muito mais apoiando coxinhas e golpistas.

      A Globo não joga para perder !

  7. Essa esquete significa apenas

    Essa esquete significa apenas que houve uma distensão na censura interna, que traz a globo de um veículo panfletário de extrema direita que vinha sendo para um veiculo de direita sem  censura Estado Islâmico ao seu conteúdo. Na década de 70 e 80 em plena ditadura era mais permissiva com conteúdo de esquerda que é hoje. Todos os veículos tradicionais estão Macartistas e loucos.  Vamos aguardar se foi intencional ou um lapso, acompanhem a  a fritura do Melhem.

  8. Ué, mas a Globo não é

    Ué, mas a Globo não é oposição ao PT, muito pelo contrário, abriram o cofre do BNDES pra ela. Se mexerem nessa caixa preta, vai dar bode…

     

    No fundo, a Globo é como o PMDB, sempre ao lado dos vencedores.

     

  9. Chute em cavalo morto

    Coxinha é mais do  que alguém que quer a volta da ditadura. É uma mentalidade golpista, caracterizada pela alienação. Num primeiro momento, o movimento pela volta da ditadura foi usado pela Globo para fomentar e engrossar as fileiras do impeachment. Armado o cenário e o circo, sofisma o contrário,  conformando-se – como sempre, hipocritamente – às circustancias e conveniências. Nenhum espanto com zorra total. Marketing para vender uma ideia democrática que faça esquecer sua persistente aliança com a oligarquia violenta e opressora.

  10. a Globo não tem ideologia.
    a Globo não tem ideologia. Prega livre iniciativa mas quando a coisa aperta resolve todos seus problemas com aquela sigla mágica, BNDES. Mas ainda assim é menos pior do q a Record que tem a mão peluda e cheia de dedo do bispo a querer converter toda a audiência (é para isto que existe o canal de TV). Mas a Globo morde e assopra, dá uma no cravo e outra na ferradura. Deu emprego para o comunista Vianninha (criador de ‘A Grande Família’) deu depois emprego para a turma algo direitola dos cassetas mas logo depois contrata o Adnet. O Zorra Total numa versão anterior (já teve trocentas) no 1° governo Dilma era bem padrão Globo mesmo usando personagens com a cara de Lula e Dilma se aproveitando da popularidade dos dois. Agora o mesmo programa vem com este quadro digamos inesperado e surpreendente. Talvez os redatores por mais q possam ter antipatia ao PT, Dilma, Lula etc sabem q tem muito mais a ganhar com a manutenção da democracia do q com uma possível fechadura que poderia vir piorada com fanatismo religioso (talvez a reação conservadora contra a novela das 9 tenha tb contribuido com alguma coisa)

    • Gostaria de saber qual o

      Gostaria de saber qual o programa da globo você assiste que é sem ideologia. Certamente não é o jornalismo do “mensalão do PT” nem as novelas, que idealizam os ricos e transformam os espectadores midiotas em zumbis consumistas e candidatos a ricos ociosos. Na globo existia um núcleo intelectual que se protegia e melhorava a qualidade dos produtos, não tinha nada a ver com a linha da empresa.  A  Record está totalmente voltada para o mercado do entretenimento, fez várias novelas abordando a criminalidade com violência e nudez, mas a que emplacou mesmo é a da Bíblia. É uma empresa tão pragmática quanto a Globo. O que a Globo gosta mesmo é de uma pessoa que mande para negociar diretamente com ela.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome