Terceirizado, um trabalhador brasileiro

Enviado por Dani

“Terceirizado, um trabalhador brasileiro”, produzido pelo Grupo de Pesquisa Trabalho e Capital, da Faculdade de Direito da USP, sob coordenação do prof. Souto Maior, é um documentário-denúncia, que mostra alguns dos efeitos nefastos da terceirização para os trabalhadores, notadamente no setor público.

https://www.youtube.com/watch?v=iu5Xhu82fzc width:700 height:394

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

18 comentários

  1. Terceirização – A luta é de todos nós

    Felizmente tenho um emprego regular, mas isto não me exíme da responsabilidade de engajar-me na luta para que todos possam ter os mesmos direitos.

    Quando nós deveríamos avançar  no sentido de garantir a o cumprimento constitucional de que todos são iguais perante a lei, o que não é verdade, uma vez que é notório que os trabalhadores terceirizados tem menos direitos, recebem menos, tem menores benefícios que os demais, eis que nosso retrógrado congresso impulsiona um projeto para  precarizar de vez as relações de trabalho, enterrar  os direitos conbquistas ao longo de décadas de lutas,  e tornar a informalidade a base das relações de trabalho!

    Se essa pauta passar, além da precarização obvia das relações trabalho, teremos um distanciamento maior entre ricos e probres. Haverá uma perda de renda drástica da maioria da população brasileira que vive do trabalho, na sequência a economia será afetada, com a redução do poder aquisitivo da classe trabalhadora, e consequentemente a economia do país será duramente afetada.

    Não esqueceremos jamais desses senhores que se dizem representates do povo e estão empurrando goela abaixo com a ajuda dos chamados “empresários” deste país, esse retrocesso histórico!

    Não esquecemos o nome de cada um dos responsáveis!

  2. Terceirização – A luta é de todos nós

    Felizmente tenho um emprego regular, mas isto não me exíme da responsabilidade de engajar-me na luta para que todos possam ter os mesmos direitos.

    Quando nós deveríamos avançar  no sentido de garantir a o cumprimento constitucional de que todos são iguais perante a lei, o que não é verdade, uma vez que é notório que os trabalhadores terceirizados tem menos direitos, recebem menos, tem menores benefícios que os demais, eis que nosso retrógrado congresso impulsiona um projeto para  precarizar de vez as relações de trabalho, enterrar  os direitos conbquistas ao longo de décadas de lutas,  e tornar a informalidade a base das relações de trabalho!

    Se essa pauta passar, além da precarização obvia das relações trabalho, teremos um distanciamento maior entre ricos e probres. Haverá uma perda de renda drástica da maioria da população brasileira que vive do trabalho, na sequência a economia será afetada, com a redução do poder aquisitivo da classe trabalhadora, e consequentemente a economia do país será duramente afetada.

    Não esqueceremos jamais desses senhores que se dizem representates do povo e estão empurrando goela abaixo com a ajuda dos chamados “empresários” deste país, esse retrocesso histórico!

    Não esquecemos o nome de cada um dos responsáveis!

    • terceirização

      Você quis dizer, em caso de passar este PL, que você tinha um emprego fixo, pois daqui em diante todos nos corremos o risco, quase certo, de sermos terceirizados. Parabéns ao povo brasileiro dispolitizado estão conseguindo.

  3. Se o projeto de terceirização
    Se o projeto de terceirização for aprovado, acho que os Sindicatos deveriam encaminhar ao Congresso, um projeto de lei, em que toda contratação de empregados deveria ser feita através dos Sindicatos, os quais receberiam das Empresas, o equivalente a tres meses de salario do cargo, a titulo de despesas de seleção.

  4. o nome e partido de cada um dos 321 Deputados Federais

    Prezados.

    Alguém teria a lista dos picaretas que votaram a favor e ou se abstveram para a aprovação da inserir na pauta de votação essa MP 664?

    Creio que deveríamos esclarecer todos os trabalhadores e eleitores de quem é quem nessa história, principalmente os sindicalistas ligados a SD e atingir suas bases denunciando que, desde sua existência (dinheiro do mensalão Tucano financiou a Força Sindical e o PT no governo só negociou sua continuidade) esteve ao lado do capital e agora inclusive se elege por ele e com ele contra os trabalhadores.

     

  5. Gostaria de mais inormações

    Gostaria de mais inormações sobre o terceirizado.

     Me explique melhor, disse o porteiro do meu prédio que é terceirizado.

       Tentei explicar que esse tipo de terceirizado não muda nada.

       Será que entendi mal e enganei o porteiro?

  6. Mercado interno

     Esta situação é consequencia da demagogia e oportunismo de politicos irresponsaveis que se reunem na calada da madrugada e se elegem custeados por discursos populistas, manipulando e legislando em causa propria.

    É a velha lei da fisica – Toda ação gera uma reação igual e contraria.

    Se a consolidação das leis do trabalho que unificou a legislação trabalhista em maio de 1943, foi uma coisa boa para o sistema financeiro e para a prosperidade do País, porque ainda hoje o informalismo da classe trabalhadora é extremamente elevado e porque as empresas de grande porte e as multinacionais terceirizam a maior parte de suas atividades?

    Fora micro, mini e pequeno empreendedor/empresário apenas o governo investe.

    Médios, grandes empresários e grupos econômicos o que fazem é pegar dinheiro do Estado (via emprestimo e sonegação) e aumentar patrimônio e “investir” no mercado financeiro.

    O PIB brasileiro conta que por volta de 65% é constituído de pequenas empresas.

    Acontece que a estabilidade e o crescimento desta faixa do PIB é inviável, impossível de se manter.

    Ou o negócio se mantem na faixa do mei, minúsculas empresas, familiar, onde o empresário é o ator principal, sem empregado, contando se possível com algum parente, e neste cenário é trocar seis por meia dúzia, ou a empresa consiga a capacidade de navegar na faixa das médias para grandes, das que conseguem terceirizar a mão de obra e mesmo conseguir capital fora do Brasil, ou a economia permanece anêmica sem prospreridade.

    A faixa intermediaria, entre as micros e as grandes é inviável, não se sustenta. E ai, não há sebrae que de jeito.

    Os custos são desproporcionais em relação a qualquer provável receita.

    Quase nada é favorável.

    Legislação – tanto fiscal qto trabalhista.

    Períodos de bolhas especulativas que geram instabilidade econômica e inflação.

    Cenario politico onde toda a pauta legisla unicamente nos próprios interesses.

    Instabilidade politica, que impossibilita uma agenda de longo prazo, um projeto de Nação.

    Então a formula receita – despesa não bate. Assim a maioria das pequenas que surgem fecham em média no prazo de 2 anos. E as que sobram ficam no eterno banho maria, sem resultado nem prosperidade.

    As politicas dos sindicatos e o discurso oportunistas criaram uma geração de individuos que encaram o empresario como bandido e não aquele que possibilta a geração de empregos.

    A CLT discrimina o empresario e cria individuos maliciosos que veem a parceria com o estado que lhes possibilita vantagens em cima dos empresarios como se a instituição da chantagem fosse a coisa mais natural e um direito adquirido.

    Que economia pode dar certo desta maneira?

     

    • E você acha que isso não é

      E você acha que isso não é uma ação deliberada?

      Tudo esta como deveria ser, menos as manifestações do dia 15 de março e do dia 12 de abril.

  7. Se esse projeto fosse de um

    Se esse projeto fosse de um governo do PSDB este tópico estaria bombando com milhares de posts. Como foi feito pelo governo do PT (?), quase ninguém reclama. Triste, a direita sempre vence mesmo que tenha que comprar a falsa esquerda.

    Enquanto isso a inflação bate em 8% mesmo com juros muito altos, cadê a eficiência da nossa política monetária?

  8. Se esse projeto fosse de um

    Se esse projeto fosse de um governo do PSDB este tópico estaria bombando com milhares de posts. Como foi feito pelo governo do PT (?), quase ninguém reclama. Triste, a direita sempre vence mesmo que tenha que comprar a falsa esquerda.

    Enquanto isso a inflação bate em 8% mesmo com juros muito altos, cadê a eficiência da nossa política monetária?

  9. Sou advogado há 1/4 de século

    Sou advogado há 1/4 de século e estou acostumado a atender trabalhadores terceirizados. Enumero abaixo exemplos de casos que normalmente ocorrem:

    1- No Carrefour/Osasco apenas os terceirizados eram obrigados a tirar as botas, abrir ou levantar a camisa e a abaixar as calças para sair do Depósito. Dano moral evidente, indenizações fixadas entre 30 mil e 8 mil reais; após dezenas de condenações a empresa parou de revistar ofensivamente os empregados. Em três casos o TRT/SP inocentou o ofensor com base numa Convenção Coletiva assinada pelo Sindicato dos Comerciários. 

    2- No Carrfeour/Osasco é comum chefes de seções da tomadora de serviço tratarem mal e ofensivamente empregados terceirizados. Já atuei em casos de graves violações morais. Num deles o encarregado de um setor acusou o terceirizado de roubar objetos do Depósito, chamou a polícia e o rapaz foi levado algemado para a Delegacia. Ao registrar  a ocorrência o próprio encarregado disse que não havia visto o rapaz roubando objetos. Os policiais não encontraram nada com o acusado ou no armário pessoal dele. 

    2- Em diversas drograrias osasquences os empregados eram/são contratados como terceirizados/cooperados para realizar atividades essenciais ao funcionamento das mesmas. Na maioria das vezes os contratos eram ou são lesivos. Muitos deles foram anulados, sendo os empregadores obrigados a pagar o piso da categoria, a fazer os registros e a recolher FGTS e INSS (caso dos fraudulentamente cooperados).

    3- Uma cooperativa habitacional criada por operários controu seguranças terceirizados. Os contratos foram anulados e o empregador obrigado a respeitar os direitos dos trabalhadores lesados.

    4- Empresas de segurança, geralmente terceirizadas, são uma fonte constante de problemas. Advoguei em diversos casos de uma que desapareceu, deixando 150 empregados sem emprego, sem verbas rescisórias e sem FGTS depositado. As condenações somente foram pagas pelos tomadores do serviço deles, pois nem a empresa de segurança nem seu dono puderam ser localizados pela Justiça do Trabalho.

    Os exploradores de mão de obra terceirizada fazem fortunas desrespeitando os direitos dos empregados que contratam e cedem aos tomadores de serviço. Pisos salariais não são respeitados, direitos básicos (como o depósito do FGTS) não são respeitados. A responsabilização dos tomadores de serviço depende de prova de que o trabalhador prestou serviço para os mesmos. Esta prova é difícil, principalmente quando os empregados são cedidos a diversos empregadores num curto período de tempo (caso das empresas que locam mão de obra para construtoras de prédios, por exemplo). Os tomadores de serviço terceirizado geralmente tratam mal estes empregados, quer porque não são por eles responsáveis, quer porque fazendo isto os utilizam como exemplo diante de seus próprios empregados (vejam como vocês seriam tratados se fossem terceirizados e fiquem satisfeitos por não serem).Os próprios empregados do tomador de serviço discriminam e tratam mal os terceirizados, despejando encima deles as frustrações que colhem dos seus empregadores. 

    O intermédiário de mão de obra é o antigo transportador de escravos. Ele lucra com o comércio da mão de obra e geralmente se safa da responsabilidade dando um golpe no mercado. Quando a situação da empresa fica ruim, ele abandona os empregados e os clientes à própria sorte, muda de cidade e abre uma outra empresa no mesmo ramo (geralmente usando um laranja). 

  10. SELVA

    Pode mais, chora menos.

    Porque as grandes empresas não tem ação contra na justiça do trabalho?

    No Carf só os pequenos devedores pagam. Os grandes, não”, disse um ex-conselheiro numa conversa interceptada com autorização da Justiça.

    Isto é Brasil.

    Quantos pequenos empresarios foram vitimas de empregados mal intencionados e lhes tirou até as calças apoiados numa vergonhosa jurisprudencia da justiça do trabalho.

    Coitadinhos dos empregadinhos né não?

    O mercado interno que contribui com 65% do PIB ta todo travado.

    Os empregadores são encarados pelos opostunistas e mal intencionados, como patos ou como bandidos pelos pobrezinhos dos empregados.

    Excesso de regulamentação, onde os populistas e os oportunistas, nadam de braçada só podia dar nisto.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome