Trabalhadores da Volkwagen em estado de alerta

Jornal GGN – Na última quinta-feira (5), trabalhadores da Volkswagen em São Bernardo paralisaram as atividades por duas horas e se colocaram em estado de alerta para caso haja ameaça aos empregos. Em nota, o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC explicou que, há cerca de um mês, a montadora constatou um excedente de 1.060 trabalhadores do setor administrativo e horistas indiretos e disse que havia a necessidade iniciar um “processo de reestruturação”. Depois disso, a direção não fez novos contatos com a entidade.

Os funcionários, então, se reuniram em assembleia e definiram um posicionamento diante da ameaça. “A empresa anunciou o excedente e não nos chamou para iniciar nenhuma discussão de alternativas, o que está deixando os trabalhadores inseguros. Nós entendemos que há instrumentos de proteção previstos nos acordos já firmados que dão conta de resolver essa questão. Qualquer outro encaminhamento tem de ser negociado com o Sindicato. Não aceitaremos decisões unilaterais”, afirmou Wagner Santana, secretário-geral do Sindicato e trabalhador da Volkswagen.

Atualmente a fábrica da Volkswagen em São Bernardo tem 10,5 mil trabalhadores. Cerca de dois mil estão sob o regime de layoff e 7,3 mil estão no Programa de Proteção ao Emprego (PPE), com jornada reduzida em 20%.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  O trabalho algoritmizado e suas consequências desumanas, por Fábio de Oliveira Ribeiro

1 comentário

  1. dilma deu uma entrevisa

    dilma deu uma entrevisa importanrte a telesur, vi no 247…

    disse que resistirá pela democracia e falou da importancia dos movimentos sociais…

    a história comprovará a importancia desta resistencia meio heróica da presidenta…

    ´primeiro porque na minha opinião a divulgação antecipada das propostas ilegítimas do

    prematuro gpverno temer pela grande mídia golpisa na tentativa de legitima-lo

    e concretizar o golpe, acabou saindo pela culatra…

    esse programa do temer foi um tiro no pé porque prepara 

    os movimentos para uma luta que  pode durar pouco ou muiito…

    cabe aos movimentos e aos sindicalistas organizarem-com    unidade  para isso…

    a  história já demonstrou que as intensas lutas dos trabalhadores  

    e  da sociedade civil é que  ajudaram a derrotar a a  ditadura…

    cabe agora como nunca revisitar essa história  e resgatrar dela os

    momentos positivos para que os   caminhos   da resistencia sejam  melhor trilhados….

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome