Governo pode fazer concessões dos aeroportos de Congonhas e Santos Dumont

 
Jornal GGN – Nesta quarta-feira (11), o ministro do Planejamento, Dyogo Oliveira, afirmou que o governo estuda a possibilidade de conceder os aeroportos de Congonhas, em São Paulo, e Santos Dumont, no Rio de Janeiro, para a iniciativa privada. 
 
A fala do ministro foi feita a jornalistas após reunião do presidente Michel Temer com ministros das áreas de infraestrutura. Os dois aeroportos são administrados pela Infraero e estão entre os mais movimentados do país. 
 
De acordo com a agência Reuters, o governo federal quer lançar uma nova rodade de concessões de infraestrutura em março. O ministro disse que, além dos aeroportos, também estão em estudo obras de saneamento e rodovias. 

 
 
“Há uma discussão sobre novos aeroportos (para conceder) e esses aeroportos fazem parte da lista”, disse Oliveira.
 
Por causa da alta rentabilidade de Congonhas e do Santos Dumont, a Infraero planejava manter estes dois aeroportos para viabilizar o funcionamento da estatal em outros terminais que são menos rentáveis ou que dão prejuízo. 
 
Os aeroportos de Porto Alegre (RS), Florianópolis (SC), Salvador (BA) e Fortaleza (CE) serão leiloados em março, como parte do primeiro pacote de concessões do governo Temer. 
 
Tais terminais terão valores menores nas outorgas mínimas do que os previstos pela gestão Dilma Rousseff.  Os aeroportos que já foram privatizados (Galeão, Confins, Brasília, Natal e Viracopos) estão com dificuldades para pagar as outorgas e devem R$ 1,437 bilhão para a União. 
 
 
 
 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Coronavírus: governo restringe entrada de estrangeiros no Brasil

13 comentários

  1. Ressaltando:
    “Tais terminais

    Ressaltando:

    “Tais terminais terão valores menores nas outorgas mínimas do que os previstos pela gestão Dilma Rousseff.  Os aeroportos que já foram privatizados (Galeão, Confins, Brasília, Natal e Viracopos) estão com dificuldades para pagar as outorgas e devem R$ 1,437 bilhão para a União.”

    Eh a Broi tudo de novo…

    • Sem CGH e SDU, é pra fechar Infraero e Infraero Serviços

      Se entendi corretamente, a Infraero Serviços entraria como gestora em aeroportos administrados pela Infraero (http://www1.folha.uol.com.br/mercado/2016/12/1845412-nova-empresa-deve-administrar-file-dos-aeroportos-da-infraero.shtml).

      A conversa mudou e agora se fala em conceder CGH e SDU. No caso, a Infraero, no máximo, seria a sócia não-administradora do terminal.

      Ou seja, sem CGH e SDU, a Infraero não vai ter mais o que sustente suas operações, vai ficar sem capacidade de investimento, com uma série de terminais deficitários e sem chance alguma de melhoria. Um zumbi.

      E a Infraero Serviços, essa vai morrer antes de nascer.  A não ser que obriguem a Infraero Serviços a tocarem a parte comercial dos aeroportos concedidos. Mas aí ninguém vai entrar, porque só administrar e levar a taxinha de administração não adianta nada.

      • Vc. acertou

            Desidratando a Infraero estatal ao retirar dela CGH e SDU ( as “jóias da coroa ” ), jogando a parte comercial para Infraero Serviços ( Fraport AG ), em um futuro bem próximo, quando  esta abrir capital, a parte da Infraero estatal ( 51% ) na Infraero Serviços será diluida, ela por ter perdido CGH e SDU, não terá capital para encarar a “chamada de margem”, portanto a Fraport AG assumirá, Congonhas e Santos = Dumont.

             Na realidade mesmo, as concessões de todos os aeroportos, e privatizações de terminais ( no momento a imprensa somente esta comentando sobre os de passageiros, esquecendo dos terminais de carga, muito lucrativos ), como as outorgas e “prejuizos” auferidos pelas concessionárias ( a Infraero tem participação em todas elas ), visam acabar com a Infraero, que será obrigada a ceder suas participações, alem do que faz parte do esquema/manobra, que as privadas que ganharem, terão que se comprometer a indenizar as demissões dos funcionários estatais Infraero.

             Na esteira destes negócios, até mesmo pode-se comprovar a formatação aeroportuaria, através de uma analise da reconfiguração que está ocorrendo nas unidades da FAB, reduzindo-se o ” compartilhamento” dos aeroportos, é até simples observar o deslocamento de unidades militares dos aeroportos que serão privatizados/outorgados, para outros exclusivos como Bases Aereas/Alas, portanto cedendo mais slots para empresas aereas, como já ocorre em Porto Alegre, Florianópolis, Guarulhos, Galeão…….

    • Fiquemos de olho entao.  Se

      Fiquemos de olho entao.  Se essa acao do “governo” veio de insider information e se a abertura de capital for muito cronometrada…

      Eh prova suficiente em qualquer lugar!

  2. VÃO VENDER ATÉ …

    as calcinhas das mães deles!!!! Vergonha, pudor etc etc  não constam na cartilha destes FDPs …. 

  3. Entregando

    O fite mignon.

    Dois dos aeroportos de maior movimento no Brasil. Ambos receberam reformas na última década, centrais.

    Mas quem abriu a porteira foi a Dilma…..

  4. Off Topic:

    Nassif, porque eh que eh que eu coloquei uma invencao (ah, eu sou taaaaooo criativo) no FdP e subitamente ele desapareceu da pagina principal sem deixar rastro?

    Pra todos que nao viram:  um fio eletrificado em corrente alternante de altissima frequencia e sprayado com carbono puro forma graphene.

  5. Concessões de

    Concessões de Aeroportos.

    Poxa, os petistas deveriam ser mais honestos intelectualmente. Não para os outros, mas serem mais honestos para si mesmos, para poder ser olharem no espelho com dignidade.

    “Moreira Franco ganhou o status de ministro no governo de Dilma Rousseff. Foi titular da Secretaria de Assuntos Estratégicos e da Secretaria de Aviação Civil, onde participou diretamente da concessão de aeroportos à iniciativa privada. Em sua gestão, foram leiloados os aeroportos do Galeão, no Rio, e de Confins, em Belo Horizonte”

    Hoje não dá mais para mentir e enganar na cara dura, gente!

     

  6. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome