É cancelada a greve dos metroviários

Jornal GGN – Em assembleia geral na noite de ontem, 31/05, o Sindicato dos Metroviários de São Paulo aceitou a proposta de reajuste salarial do Metrô e a greve, anunciada para o dia de hoje, foi cancelada. Nas redes sociais, cidadãos questionam apenas o reajuste salarial que foi contemplado no acordo.

A greve, anunciada na imagem acima, expõe, nas palavras do sindicato, os motivos da ação. São eles: falta de investimento, desvio de dinheiro, não contratação de funcionários e retirada de direitos. A imagem denuncia que Geraldo Alckmin desviou R$1,1 bilhão para garantir o lucro na Linha-4-Amarela.

A publicação abaixo esclarece o cancelamento da greve após a proposta aceita pela categoria durante assembleia. A proposta do Metrô prevê reajuste pelo índice de 10,03% integral, inclusive VA e VR, em parcela única, a partir de 1º de maio. Dentre os 113 comentários na publicação, é possível encontrar reclamações questionando a atitude do sindicato.

Jorge Alexandre questiona como vai ficar o problema da falta de funcionários. “Essa não era uma das reivindicações dos metroviários?”, pergunta o cidadão. Felipe Fraga afirma que as outras pautas não são suficientes para causar nem para manter a greve, “logo, dinheiro fez os companheiros de 2014 serem esquecidos”.

2 comentários

  1. Sindicato nas mãos dos

    Sindicato nas mãos dos Ursinhos do Morenismo, que odeiam o PT e não incomodam o Alckmin, o que esperar ???

  2. Ah, o PSTU!

    Desde que os “revolucionários” do PSTU tomaram do PCdoB a direção dos metroviário, a categoria não sabe o que é uma greve.

    Mas meter o pau nos outras categorias, nisso eles são muito bons.

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome