Tábata Amaral na TV GGN: Hoje, elegem quem tem bandeira que viraliza

Deputada federal Tábata Amaral (PDT) criticou a "falta de visão sistêmica" da política com "polarização" que prejudica o desenvolvimento de políticas públicas

Jornal GGN – A deputada federal Tábata Amaral (PDT) criticou a “falta de visão sistêmica” da política atualmente que, em sua visão “vem da polarização”, que prejudica o desenvolvimento de políticas públicas como a educação. As declarações foram dadas ao programa Refundação do Brasil, da TV GGN, nesta sexta (04).

“A gente está tão polarizado que algumas pessoas acham que tem que dar errado”, afirmou, sobre suas posturas, consideradas contraditórias pelas bancadas de oposição ao governo de Jair Bolsonaro, como a aprovação do texto de reforma da Previdência no Congresso.

“Eu sentei junto com a bancada feminina, o governo trouxe um jabuti. Sento junto com a bancada da Segurança, para defender a aposentadoria da carreira de professores. Fui para o debate, conseguindo retirar do texto os cinco pontos mais problemáticos, com o compromisso de aprovar”, falou, sobre o episódio de votação da reforma da Previdência.

E criticou quem, na ocasião, afirmou que a deputada estava apoiando o governo: “É uma grande mentira, a gente trabalhou para melhorar esse texto. Entrei com processo de desfiliação do meu partido. A gente está tão polarizado que algumas pessoas acham que tem que dar errado. ‘Não vamos aprovar um projeto de Renda Básica porque vai ajudar o governo Bolsonaro’.”

“Hoje, a gente elege pessoas não que têm projeto para a Educação, projeto para a Saúde, mas que têm bandeiras que viralizam nas redes sociais. Deturpa toda a lógica do sistema público”, continuou.

 

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  Feminismo, fake news, candidatura, união em 2022: Manuela D'Ávila na TVGGN

8 comentários

  1. Pode ser qualquer um que tente passar o pano para essa senhora, até Jesus, se voltasse à terra, não vou esquecer a traição na reforma da previdencia….

    2
    1
  2. A mina consegue, sabe lá como, ir estudar em Harvard, pagar as passagens, a hospedagem, a alimentação, o vestuário, as mensalidades, e depois se se formar em Harvard, ela volta para o Brasil para ser deputada, assim direto. Porque ela não seguiu carreira lá nos USA?

    2
    1
  3. Mas Tabata não tinha uma parada de ser expulsa do PDT? Essa mesma do RenovaBR?…….A Tabata “Quando crescer quero ser a Hillary Clinton”? Essa mesma?…..

  4. Rapaizzz, se Tábata for parte da esperança de se refundar o Brasil, vejo que vamos de mal a pior. Socorro!

    2
    1

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome