TV GGN 20h: A história completa do golpe da vacina pelo cabo da PM

Luis Nassif entrevista Sérgio Fausto, cientista político e superintendente da Fundação Instituto Fernando Henrique Cardoso, e Amanda Rodrigues, ex-secretária de Finanças da Paraíba

Jornal GGN – A TV GGN 20h desta quinta-feira, 1 de julho, se desdobra sobre como um cabo da polícia militar, Luiz Paulo Dominguetti, chegou ao comando do Ministério da Saúde. 

O nome de Dominguetti se tornou um dos mais comentados pela imprensa nesta semana, após ele afirmar que o ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, teria cobrado propina durante negociações para a compra de vacinas contra a Covid-19 pelo governo Bolsonaro. O militar atuou como representante da empresa Davati Medical Supply,

Dominguetti afirmou hoje, durante seu depoimento à Comissão de Inquérito Parlamentar (CPI) da Pandemia, que chegou ao comando do Ministério por meio de Associação governamental de evangélicos, a Secretaria Nacional de Assuntos Humanitários (Senah), que fez uma oferta paralela de vacinas à pasta e a prefeituras, com valor até três vezes maior do que já foi pago pelo governo para adquirir os mesmos imunizantes. 

Durante o boletim diário, transmitido pelo Youtube, o jornalista Luis Nassif também entrevista Sérgio Fausto, cientista político e superintendente da Fundação Instituto Fernando Henrique Cardoso, que fala sobre as constantes ameaças à democracia no Brasil de Bolsonaro.

A ex-secretária de Finanças da Paraíba, Amanda Rodrigues, também participa do programa. Esposa do ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho – alvo da Operação Calvário, que segue o modus operandi da Lava Jato – ela explica o episódio trágico que sua família vive em decorrência do ‘lavajatismo’.

Confira os destaques das entrevistas no fio abaixo:

https://twitter.com/luisnassif/status/1410738921000951811

0 Comentário

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

jura

- 2021-07-02 15:42:19

Nassif, esse e o modelo de um monte de gente no Brasil. Os corretores de imoveis sao um dos maiores grupos, sao totalmente autonomos, nao ganham um tostao, trabalham dia e noite e fim de semana sem ganhar nada, nao possuem nenhum direito trabalhista, pagam para trabalhar, fazem diversos servicos ao mesmo tempo (vendas, propaganda, assessoria) e competem acirradamente entre si, sob o comando das grandes imobiliarias e incorporadoras. A comissao de venda e repartida com chefes e auxiliares, e um trabalho semi-escravo ou escravo mesmo em muitos casos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Seja um apoiador