TV GGN: A proposta de Nicolelis, de um conselho de coordenação nacional, por Luis Nassif

Bolsonaro e sua equipe estarão à altura do maior desafio da história moderna do país?

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  TV GGN: O Brasil não tem Estado Maior para enfrentar o coronavírus

20 comentários

  1. EXCELENTE PROPOSTA. Vamos colocar CIENTISTAS, ESPECIALISTAS, MÉDICOS , ADMINISTRADORES, UMA GESTÃO PARALELA, COM DIRETRIZES PARA A NAÇÃO NESTE MOMENTO DE GRANDE CRISE NACIONAL E MUNDIAL. ESTAMOS EM GUERRA.

    • BozoNazi deu Embraer e petroleo pro Trump i love you
      Agora Trump da 100 bi para que os americanos façam testes gratuitos do corona
      E ae Bozo, pede uma doaçao ao Trump in love you

  2. NICOLELIS É UM GENIO , ESTA É A MELHOR PROPOSTA, SUGIRO QUE VC DISCUTA ISSO COM URG~ENCIA, NASSIF.

  3. Caro Nassif, caso se compare (e nessa crises sempre é necessário revisitar a experiência) esse vírus, com o da influenza espanhola, percebe-se que as proporções, e as tecnologias, são disparadamente inversas: a espanhola assolou o mundo em 1918, no pós-guerra, com uma população de 2 bilhões de habitantes, e uma proliferação de 500 milhões de pessoas, com cerca de 10 milhões de mortes. A população atual é muito superior, com 4 bilhões a mais, com o trânsito de pessoas muito maior, também. Nesse cálculo capenga, vê-se que, com a notícia de que na China (e, diga-se, o Doutor Zhang Jixian foi o primeiro a alertar o planeta sobre a epidemia) não tem havido mais contágio, com a estagnação, percebe-se que há enorme probabilidade de que haverá um refluir do alastramento da doença. Mas, como peão que sou, e tomo ônibus coletivo todos os dias, percebe-se que toda a preocupação das autoridades volta-se para a elite: shoppings fechados; judiciário e legislativo fechados; alto-escalão dos governos protegidos; o funcionalismo público (sou servidor público mas abandonei o carro e estou a embarcar em ônibus lotados, em solidariedade aos meus), antes dos proletários empregados e informais de de serviços, mantidos em quarentenas, e o esquecimento das populações mais carentes, percebe-se o terror que sempre assola a classe média e seu egoísmo corrosivo, com a pitada de uma mídia que engendra pânico e medo, pois filhote dessa mesma classe média. Enquanto isso, nós, os peões desse xadrez, continuamos nossas jornadas estafantes de trabalho…

  4. parabéns para luis nassif, ele e os colunistas do blog realizam um excelente trabalho, em matéria de informação sobre uma gama variada de assuntos e de puxar certas palavras de ordem no momento oportuno. Também penso que é hora de uma troca, para melhor. Por exemplo, não dá para aceitar um sistema produtivo parado, sabe-se lá por quanto tempo. Precisamos pensar na continuidade de produção local – sem importação- de produtos essenciais à sobrevivencia minima de todos – TODOS – os brasileiros.

    abraços, caro Nassif

  5. Difícil esquecer a longa sequência de injustiças cometidas contra o Prof. Nicolelis e seu trabalho, pelos GOLPISTAS que nos levaram à triste situação em que agora nos encontramos. FORA BOLSONARo! BOLSONAROS NA CADEIA!

  6. Nassif, essa gestão de vulnerabilidade em função de diabetes e hipertensão parece não ser bem assim. Acontece que como a maioria dos que são afetados com gravidade pelo coronavirus são idosos e como a maioria dos idosos, em função da própria idade, já possuem diabetes e hipertensão. Ou seja, tudo indica que há um erro na interpretação. A vulnerabilidade continua sendo a idade e a saúde debilitada, como sempre é para todas as doenças respiratórias.
    Dá para conferir essa questão com especialistas que vc vem trazendo para a entrevista.

  7. Mesmo porque a turma que lá está é completamente despreparada para qualquer coisa. É um perigo que em tempos de grave crise tenhamos um bozo e sua equipe idiota no (des)governo. Um idiota como o guedes agrava qualquer problema.
    Desastre.
    Golpistas, vcs destruíram o país.

  8. SOBRE REFORMA E PAULO GUEDES

    Nassif, você já fez alguma reforma em casa?
    V. se lembra de que quanto mais dinheiro o pedreiro toma de você, mais ele promete, e menos faz, até sumir de uma vez, ou com o seu material, ou com o seu dinheiro, e às vezes, sem nem começar a obra?
    Diante disso, chegamos a duas conclusões:
    1-Para se fazer reformas é preciso ter paciência e contar pessoas capacitadas.
    2-Paulo Guedes não seria nem mesmo um bom pedreiro.

  9. Uma proposta radical, a situação exigem precisamos salvar vidas.
    Do jeito que a situação caminha, vamos superar Itália em número de casos e mortes.

    UM feriado nacional de 14 dias, saídas da casa apenas para comprar comida e ir ao médico, uma pessoa por domicílio.
    Só funciona fabrica de alimentos, supermercados, farmácia e serviços básicos.
    Iniciar construção de barracas com toda infraestrutura pelas forças armadas para alojar os trabalhadores que moram longe do local de trabalho;

    adiar todos os pagamentos, pagamento do aluguel referente ao período do feriado, parcelado em 14 meses, com carência de dois meses.

    Iniciar a produção de máscaras, álcool em gel, remédios já recomendados no tratamento, e de equipamentos médicos, principalmente respiradores artificiais, se houver excedente exportar.

    Negociar urgentemente com os fabricantes, e empregando basicamente desempregados que durante o período do feriado ficariam em barracas construidas pelas forças armadas próxima as unidades de produção.

    após os 14 dias de feriado teremos uma noção dos casos mais graves, e restará os assintomáticos, no início do próximo período de propagação já estaremos melhor preparados, dependendo da situação mais um período de feriado nacional de 14 dias.

    Em caso de estado ou região se nenhum caso do novo coronavírus, feriado regionais.

  10. Sr. Nassif,
    Precisamos mover, o que puder, a economia, para minimizar danos econômicos e sociais, em especial, evitando-se possível cenário de guerra civil por desabastecimento, desalento e pelo famoso esgarçamento do tecido social.
    Parece mister a ideia de “Dinheiro Solidário”, na qual qualquer coisa, adequadamente realizada por qualquer um, pode ser melhor do que nada. Medidas como pedir entrega de comida em casa, ao invés de prepará-la (com devidos cuidados sanitários para se evitar contágio); manter pagamento de diaristas; sem necessidade do efetivo trabalho; entrega em domicílio de produtos, mesmo podendo sair para comprá-los, são exemplos de iniciativas individuais (que não dependem de grandes planejamentos) e que permitem circular e redistribuir dinheiro em especial para pessoas desempregadas e sem garantias de renda.

  11. O melhor é estabelecer um feriado de 14 dias, mas precisamos equacionar algumas coisas, como salários, aluguéis, alimentos perecíveis, é complicado mas precisamos fazer.

    A resistência pode estar relacionado as milícias, já que a paralisação do comércio e serviços afeta o faturamento das milícias, principalmente no Rio de Janeiro, assim como os bicos do policias militares em dias de folga.
    Pode ser puro corporativismo, sendo o PIB e a atividade econômica apenas um álibi.

    Precisamos negociar com os fabricantes a produção de respirador artificiais aqui no Brasil, se eles não tiverem pronta entrega, é complicado mais é possível.

  12. Que maravilha heim Nassif! O dolar já vai bater nos 5,50!!! Agradecemos o seu empenho em prol desse dólar arregaçando e sugiro que você marque um sarau prá comemorarmos nos 5,60!

    Abço e obrigado

  13. CADÊ OS CAMINHÕES DO EXÉRCITO DISTRIBUINDO CESTAS BÁSICAS SABOBETES E MATERIAIS PARA MANTER A POPULAÇÃO POBRE EM CONFINAMENTO??? AÍ SIM PODE DIMINUIR OS ÔNIBUS E AMEAÇAR DE PRISÃO CO CASO DE NÃO CUMPRIMENTO DO CONFINAMENTO!!! MAS TEM QUE SER PRÁ ONTEM! CHEGA DE BLÁ-BLÁ-BLÁ

  14. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome