Revista GGN

Assine

Alckmin solicita a Dilma para liberar captação do Rio Paraíba do Sul

Da Folha

 
Governador solicita a Dilma que libere captação no rio Paraíba do Sul para melhorar nível do sistema Cantareira
 
Medida enfrenta resistência de técnicos do Rio de Janeiro, onde 10 milhões de pessoas usam água do rio
 
DANIELA LIMA
EDUARDO GERAQUE
DE SÃO PAULO
 
Em meio a uma crise hídrica, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) foi ontem a Brasília pedir à presidente Dilma Rousseff (PT) autorização para captar água da bacia do rio federal Paraíba do Sul e despejá-la no sistema Cantareira, que opera com o nível mais baixo de sua história.
 
Se implementada, a medida vai auxiliar na recuperação do sistema, que abastece 8,8 milhões de pessoas na Grande São Paulo e, ontem, tinha 14,9% da capacidade.
 
Alckmin esteve ontem no Palácio do Planalto para uma reunião com a presidente, a ministra do Meio Ambiente, Izabela Teixeira, e dirigentes da Sabesp e da ANA (Agência Nacional de Águas) --a esta última cabe autorizar formalmente a operação.
 
O governador tucano havia conversado com a presidente, a sós, há nove dias.
 
Segundo interlocutores, já naquela ocasião Alckmin e Dilma falaram sobre a crise de abastecimento no Estado.
 
O Paraíba do Sul é interestadual. Hoje, ele é responsável pelo abastecimento de 15 milhões de pessoas. Só no Rio de Janeiro, incluindo a capital, são cerca de 10 milhões.
 
Do ponto de vista técnico, o uso de suas águas no abastecimento da Grande São Paulo é discutido há mais de cinco anos. Há, inclusive, um projeto de lei na Assembleia paulista sobre o tema.
 
A proposta nunca saiu do papel porque a transposição para as represas do Cantareira sempre enfrentou resistências de técnicos do Rio.
 
Eles avaliam que o uso da água para a Grande São Paulo pode significar menos água tanto para o Rio quanto para as cidades do Vale do Paraíba, em São Paulo, que também recebem água do Paraíba do Sul.
 
A ideia do governo de São Paulo é utilizar águas da bacia do Paraíba que estão em reservatórios atualmente subutilizados, originalmente destinados à geração de energia.
 
No caso de a transposição ser aceita pela ANA, agência federal que regula a captação de água dos rios que passam por mais de um Estado, existem três possibilidades já apontadas em estudos feitos pelo governo de São Paulo para viabilizar o desvio da água para o Cantareira.
 
A Folha apurou que o volume a ser retirado da bacia do Paraíba seria de 5.000 litros por segundo. Isso significa até 20% do que é produzido pelo sistema Cantareira. As operações previstas envolvem obras, como túneis ou canais.
 
Segundo o plano diretor de recursos hídricos de São Paulo, os custos, em sua totalidade, podem ultrapassar a casa dos R$ 300 milhões. O prazo para execução seria de mais de quatro meses.
 
DIVIDENDOS ELEITORAIS
 
Em eventos técnicos, feitos desde o fim do ano passado, os diretores da ANA sempre demonstraram tendência favorável ao pleito de São Paulo de retirar água do rio. A resistência, portanto, ficaria circunscrita ao Estado do Rio e a cidades do Vale do Paraíba.
 
Nesta semana, depois da primeira conversa com Alckmin, a presidente esteve com o governador do Rio, Sérgio Cabral (PMDB).
 
Do ponto de vista político, um auxílio de Dilma a Alckmin renderia dividendos eleitorais tanto para a petista quanto para o tucano. Alckmin evitaria o rodízio no Estado. Dilma, por sua vez, apareceria como responsável por resolver a crise no Estado.
Média: 5 (2 votos)
38 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Samuel Delgado Pinheiro
Samuel Delgado Pinheiro

Vale lembrar que a Sabesp,

Vale lembrar que a Sabesp, antes da crise, aumentou em 30% a capacidade do Cantareira, sem levar em conta o período de estiagem. É muita incompetência!

O PSDB só fez merda em São Paulo. A população do interior de SP apoia o PSDB: por conta dos altos impostos, fizeram com que as empresas fossem para o interior, fazendo com que a vida melhorasse um pouco por lá, uma verdadeira guerra partdária.

Convenhamos meus caros, PSDB e PT são partidos do mesmo saco!

Seu voto: Nenhum
imagem de Frequentador do blog
Frequentador do blog

Nassif e freqüentadores do

Nassif e freqüentadores do blog,

Bom dia.

                    Por que não captar água dos rios Juquiá  e Ribeira de Iguape?  Com certeza, seriam resolvidos dois problemas: o primeiro, o terrível e doloroso problema das CHEIAS de TODOS os anos do Ribeira de Iguape, com prejuízos enormes para toda a região;  o segundo, seria a solução do abastecimento do sistema Cantareira, com água LIMPA e, provavelmente, a menos poluída de todo o estado.

                  Haveria necessidade de BOMBEAMENTO  mas, com certeza, os benefícios seriam muito grandes para o Vale da Ribeira, com a redução das enchentes,  para a  Grande São Paulo,  com o abastecimento.

                  Com a palavra  os  TÉCNICOS  que entendem do  assunto.  

                  Um ótimo final de semana a todos.

Seu voto: Nenhum
imagem de Antonio C.
Antonio C.

Advogado do Demo

Mais um capítulo da saga vergonhosa dos tucanos.

O MP e a Assembleia Legislativa topam uma investigação sobre o sistema Cantareira?

Sou paulistano e, por mim, que venha o racionamento. Pra eu continuar enfiando o dedo na cara do cidadão de bem. 

Seu voto: Nenhum (4 votos)

assim como acontece na distribuição de energia...

onde até podas das árvores é colocada como investimento, o retorno deve ser sempre mais do que o suficiente

mas fica a pergunta: desobstrução do caminho das águas é investimento, propaganda ou obrigação?

 

pergunto porque recentemente fiquei sabendo que maioria dos sitiantes que cuidam das nascentes, facilitando assim o caminho das águas, não estão recebendo assistência técnica nem a grana prometida.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Jogada de mestre

O Alckmin é muito esperto: se o governo federal libera o uso dessa água, a população do RJ e do Vale do Paraíba fica contra a Dilma; se não libera, a população da Grande São Paulo fica contra a Dilma! Em qualquer caso, é o mote para a imprensa tirar a responsabilidade do PSDB das manchetes de racionamento numa das regiões citadas e o PT passa a ser o culpado da falta de planejamento da Sabesp e do governo paulista.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

parece que a Globo está preparando algo para o fantástico...

jogando toda culpa pelo abandono dos nossos rios no governo federal..................

é o que já coloquei anteriormente:

insistem, exploram, estragam, prejudicam a população, combinam e usam contra o governo federal

Seu voto: Nenhum (3 votos)

responde aí, caneta...

vai para a Veja ou não vai? e a Estácio? pós graduação agora é publicação de revista?

Seu voto: Nenhum (1 voto)

eles sempre combinam ao vivo ou online...

mas pensam que a gente só se informa com as porcarias que que transmitem ou publicam

Seu voto: Nenhum (1 voto)

hein? tá bom...

já estava de saída mesmo, para colocar milho picado e frutas para acordar com o canto elegre dos passarinhos

Seu voto: Nenhum

"Político não serve para gerir água, sociedade tem que agir"

Uma reportagem interessante com José Eduardo Ismael Lutti, 1º Promotor de Justiça do Meio Ambiente da capital.

São Paulo - O nível do Sistema Cantareira já beira os 15%, na pior crise de água já registrada em São Paulo. Relatos de desabastecimento começam a aparecer. Sinais de racionamento? A prefeitura diz que não, enquanto o governo afasta a ideia de implementar o rodízio de água. Já que não chove nas represas, a solução da Sabesp foi recorrer a obras para retirada do chamado volume morto, um reservatório que está abaixo do nível alcançado hoje pelo sistema de captação. Mas mesmo essa água extra tem limite, dá para garantir líquido na torneira por cerca de quatro meses.Como chegamos a esta situação? Para José Eduardo Ismael Lutti, 1º Promotor de Justiça do Meio Ambiente da capital, a explicação vai muito além da falta de chuva. 

"Temos o pior sistema de gestão de recursos hídricos que se pode imaginar", afirmou durante evento em São Paulo, numa crítica direta a possíveis intervenções políticas. "Político não serve para ser gestor onde o conhecimento técnico tem que imperar", acrescentou durante seminário sobre gestão de água, realizado pela Fiesp. Segundo Lutti, a resistência do governo paulista em falar de racionamento vem daí. "O governador não quer o racionamento? Quem é o governador pra dizer se quer ou não quer racionamento? É porque as eleições estão ai. Nosso sistema de abastecimento está no limite há no mínimo quatro anos, e o que foi feito para evitar o colapso?", questiona.  Referência em matéria de legislação ambiental, o promotor de justiça defendeu a responsabilização pessoal do agente público, que em suas palavras, "toma decisão equivocada dolosamente". "Deixar chegar na situação de hoje, só mesmo responsabilizando pessoalmente o gestor público. Os brasileiros precisam abraçar os valores ambientais. Tem que encher os tribunais de ação contra o estado pela péssima gestão", disse. O promotor de justiça também defendeu um sistema de regulação mais eficiente, capaz de cobrar o cumprimento das outorgas de operação do sistemas de água. "Na outorga do sistema Cantareira por exemplo, o artigo 16 diz que a concessionária deveria providenciar, dentro de 30 meses, soluções para reduzir a dependência do sistema Cantareira", explicou. Cinco anos depois, em dezembro de 2009, um estudo não só alertou para a vulnerabilidade do sistema Cantareira como sugeriu medidas cabíveis a serem tomadas pela Sabesp a fim de garantir uma melhor gestão da água.

Para concluir, Lutti defendeu ainda alternativas, de longo prazo, que passem ao largo das grandes obras como a que será feita para acessar o volume morto na Cantareira. A recuperação de mananciais na represa de Billings e de Guarapiranga é uma delas. (Site Exame - 18/03/2014)

Seu voto: Nenhum

"O processo de jumentalização da classe BBB no Brasil é algo estarrecedor."

Q graça, querem resolver o problema de S. Paulo às custas do Rio

Administram mal o sistema paulista, e querem que o Rio pague o pato. 

Seu voto: Nenhum (9 votos)

hehehe

Anarquista, os paulistas bebendo de nossas aguas, quem sabe melhoram um pouquinho.

 

capaz até do Samba ressuscitar naquelas bandas

 

Seu voto: Nenhum

O problema é que a gente fica sem elas...

E do jeito que sao açambargadores... Já ficam com o imposto de serviços de outros estados, por causa do comércio on line. Quase todos os produtos sao taxados na origem, que é prioritariamente Sao Paulo, menos o petróleo, que é prioritariamente nosso. Só falta agora ficarmos sem água para eles nao ficarem sem, quando a má gestao foi deles. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

para mim nenhuma surpresa se acontecer...

se a água não chegar terá sido por culpa da Dilma

Seu voto: Nenhum (1 voto)

nem sempre a propaganda é a alma do negócio...

chega um ponto em que deve ser deixada de lado para encarar tudo como dever ser, com realidade

reconhecer o erro e gritar: secou tudo e só o racionamento pode nos salvar

Seu voto: Nenhum (1 voto)

não tem como retirar de outras fontes?

...

Na Região Metropolitana o sistema de abastecimento é integrado, já que existem 8 grandes complexos responsáveis pela produção de 65 mil litros de água por segundo. São eles: Alto Cotia, Baixo Cotia, Alto Tietê, Cantareira, Guarapiranga, Ribeirão da Estiva, Rio Claro e Rio Grande.

...

( fonte Sabesp )

 

pelo que sei Rio de Janeiro só tem uma

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Manda o ICMS do petróleo

Manda o ICMS do petróleo roubado por Sp de volta que ta resolvido o problema.

Se fozer isso, espero que o Governador do Rio mande o BOPE pra obra e coloque tudo abaixo.

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de alvaro marins
alvaro marins

"Não vai ter água!"

Assistir a governador tucano pedindo penico pra Dilma não tem preço.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Ao Represado Prévio...

...as "represas" em Queluz e Lavrinhas são duas PCHs a fio d'água, e que foram construídas com autorização federal.

Geram eletricidade e não prejudicam em nada a vazão do Rio Paraíba do Sul...

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Porra folha !!!

Da vontade de falar como a Madrasta, mas não tenho o talento dela.

A folha diz que p prazo da obra é de mais de 4 meses . Quanto é isso? 4 meses e 1 dia? 5 meses? 1 ano? dois anos ?

Só ambiguidade.

Alem disso, a folha faz um lobby pra que Dilma aceite e livre a cara de Alkimin.

Não fala quantos por cento da vazão vão retirar e subfaturam os custos.

Resumo da ópera: O tucano foge pra frente. Se Dilma aceita ele ganha tempo e diz que já está em execução o plano para por fim a falta dágua de São Paulo.

Se Dilma ou os órgãos ambientais rejeitam ele faz pose de vítima e entra no clima de fal flu. Vai dizer que o mesmo governo que autoriza a transposição do São Francisco, não autoriza uma transposição em São Paulo.

Ou seja, Alkimin coloca o bode na sala.

Este é o modelo de (indi ) gestão tucana.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

"Alem disso, a folha faz um

"Alem disso, a folha faz um lobby pra que Dilma aceite e livre a cara de Alkimin":

Dilma pode muito bem anunciar liberacao essa agua temporariamente desde que haja racionamento a partir daquele anuncio.  Se o nivel da agua nao mostrar racionamento, SP perde a agua.

Nao esta acontecendo racionamento nenhum em Sao Paulo, a agua ta indo ralo abaixo e ja deveria ter comecado meses atraz.

Quanto aa construcao em si, tenho milhoes de razoes pra ter duvidas que vai sair a tempo ou pelo preco:  construcao tucana nao eh la a ultima macan do pomar.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Marly
Marly

Má gestão!


 Governador incompetente!  Quero ver se vai prejudicar o Rio e o Vale do Paraíba! Não sei como os paulistas elegem esses maus políticos há 20 anos! Custa a crer!

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de alfie
alfie

faltou planejamento

O título acima sobre planejamento naturalmente seria constante na mídia se o governador do estado fosse do PT. Mas como é tucano... Aplicando-se a teoria do domínio do fato que Joaquim Barbosa eo STF tanto defenderam sob aplausos dos tucanos,  Alkcmin é o culpado.

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Represado Prévio
Represado Prévio

As represas paulistas na fronteira com o RJ

Outro dia comentou-se sobre a estranha construção (tucana, "na calada da noite"), em SP, há algum tempo, de 3 represas no rio Paraíba , na altura de Lavrinhas e Queluz, exatamente antes da fronteira entre SP e RJ.

Como terá sido o processo?

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Olha nós do Rio de Janeiro

Olha nós do Rio de Janeiro entrando pelo cano  para livrar a cara do governador de São Paulo. No final vamos acabar tendo de fazer racionamento para São Paulo não ter de fazer racionamento. E ainda vão nos acusar de falta de planejamento. 

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Não pode não. Se F. .. aí

Não pode não.
Se F. .. aí sozinho SP.
Elegeu esse governador, agora guenta.

Seu voto: Nenhum (11 votos)
imagem de jose elio
jose elio

No dos outros é refresco

E o impacto ambiental desta medida alguem já estudou?????

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Álvaro Noites
Álvaro Noites

E o risco de isso ocasionar

E o risco de isso ocasionar racionamento de água no Vale do Paraíba e no Rio de Janeiro?

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de JorgeLuis
JorgeLuis

- Alckmin vai instalar bombas

- Alckmin vai instalar bombas para usar parte do "volume morto" da Cantareira.

- Alckmin pede autorização para captar água do rio Paraíba do Sul.

Essas manchetes aparecem como se fossem obras fáceis e rápidas de fazer. Semana que vem está pronto.

Mas vão levar meses ou anos para ficarem prontas. Essas e outras medidas já deveriam ter sido tomadas há muito tempo, não agora que a falta de água é iminente. Essa é uma amostra da "Gestão Chocante" do PSDB?

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Desde que...

...o volume de água a ser retirado não comprometa a quantidade média histórica, da estação seca, que ingressa na Represa do Funil, não vejo problemas.

A captação deveria ocorrer preferencialmene na estação chuvosa, aproveitando o excesso de volume, para recompor os níveis dos sistemas que abastecem a grande São Paulo.

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Aí vai ferrar o Rio de Janeiro. Mais um conflito por água?

Estudiosos previram que o grande conflito pelo mundo se daria pela escassez de água.

Será que veremos isso no Brasil, país de enormes índices pluviométricos?

O problema de grandes cidades brasileiras que necessitam captar água de mananciais cada vez mais distantes é uma bomba.

Nova transposição no Paraíba preocupa autoridades

O governo de São Paulo vem desde 2008, quando publicou um decreto, buscando alternativas para garantir o abastecimento de água para capital paulista e região metropolitana. Uma das alternativas apontada é uma transposição no Rio Paraíba do Sul, porém, de acordo com a presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), do Rio de Janeiro, Marilene Ramos, é preciso ter uma posição cautelosa em relação a esse projeto. “O Rio Paraíba do Sul, principalmente em seus trechos superior e médio, já está muito usado. Como ele concentra uma grande população e uma demanda industrial elevada e que tende a crescer, ficamos preocupados com esse projeto.http://www2.ana.gov.br/Paginas/imprensa/noticia.aspx?List=ccb75a86-bd5a-4853-8c76-cc46b7dc89a1&ID=10938 

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

O ultimo paragrafo eh bem

O ultimo paragrafo eh bem pobre tambem.  So falta Dilma fazer alguma acao dessa magnitude pensando em eleicao agora...

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

Ele pediu agua federal SEM

Ele pediu agua federal SEM MENCIONAR RACIONAMENTO DEPOIS DE A CONSEGUIR?????

Ou ele tem programa de acao???????

Eh so quebrar galho com o governo federal sem se atentar pra necessidade de racionamento AGORA E JA??????

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Meia verdade

    A noticia é uma meia verdade. o canudo que puxaria agua do Rio Jaguari para o sistema Cantareira, é uma obra qyue não resolve, alem de ficar pronta só em 2015, mas é melhor do que nada. O que é preciso deixar claro, é que o governo do Estado de São Paulo NÃO PRECISA DE AUTORIZAÇÃO FEDERAL porque o Rio Jaguari é estadual. O que o governo pode precisar é de financiamento federal para a obra e, principalmente, transferir o ônus politico de um conflito com o Rio de Janeiro porque o Rio Jaguari abastece o Paraiba do Sul que abastece o Rio de Janeiro . Estão jogando a bomba no colo da Dilma.

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Geraldo Siqueira

imagem de Represado Prévio
Represado Prévio

A outra metade ...

Colega, rio "estadual", só se ele nascer e desaguar no mesmo estado (mar).

Se ele alimenta uma bacia multiestadual, certamente afeta a bacia.

O próprio Tietê por exemplo, afeta o Parana e o Mato Grosso do Sul (além de outros países)

Se o RJ fizesse uma captação do Paraíba, nenhum outro estado seria afetado, pois ele desagua no próprio estado ((ainda assim, o assunto deveria ser federal).

Note-se que o rio Jaguari JÁ É represado em São Paulo, o que afeta a alimentação do rio Paraíba desde sua construção, tal como as de Lavrinhas/Queluz na fronteira SP-RJ.

Na pior das hipóteses, quem tem que gerir o uso destes bombeamentos (se forem feitos) é o governo federal ou um comitê dos estados afetados.

O que não pode, SOB HIPÓTESE ALGUMA, é um "Alckmin da vida" e sua "Sabesp" decidir pelo uso ou desuso de água que pode afetar MG e RJ (ou quaisquer outros estados).

Valendo evidentemente para qualquer estado.

Senão vira epidemia de "non sugão, sugo".

 

Seu voto: Nenhum
imagem de luis rogerio gomes zanuto
luis rogerio gomes zanuto

Rio Jaguari?

Não entendi. A matéria trato do rio Paraíba do sul e não do Jaguari. Não entendi.

Seu voto: Nenhum

A administração das bacias é

A administração das bacias é federal.
Por motivos óbvios.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Flavio Martinho
Flavio Martinho

Aí não pode. Isto é

Aí não pode. Isto é TRANSPOSIÇÃO - coisa de PT. Que o paulistano aguente a seca e o racionamento como os rebutalhos nordestinos. Falta de agua nas regiões dos outros é moleza. Acho que a Dilma deveria cozinhar o galo e dar um cha de espera ao Alck. Como ele faz, como ele faria. Mas vai ser uma decepção. A Dilma vai autorizar rapido igual aos delegados e juizes aviam a fiança para os delinquentes e bandidos. Rapidinho.

Seu voto: Nenhum (13 votos)
imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

Eh isso! Dilma vai

Eh isso!

Dilma vai "autorizar" uma medida desse tamanho sem estudo tecnico previo, que a prejudica no Rio independente de eleicao, e SEM PEDIR CONTRAPARTIDA contractual nenhuma?!?!

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.