Cultura

Carmina Burana em Pequim, por Walnice Nogueira Galvão

Os poemas de base da cantata constam do códice manuscrito descoberto em 1803 no mosteiro beneditino de Buren, ou Beuern, na Baviera/Alemanha (donde Carmina Burana, ou, em latim, “versos de Beuern”), preservado na Biblioteca de Munique.

Carnaval de Bolsonaro, por Urariano Mota

Com que sentimento estamos agora? Antes, estávamos com “Vem, vem fazer parte este cordão. O Recife tem um lugar pra você dentro do coração”

Excelentíssimo Senhor Presidente, por Rui Daher

Como vocês aí sabem de tudo o que se passa aqui na Terra, dispenso relatar atrocidades. Para elas, aumentei a carga justiceira do Harmônica.

Continua a leitura e o desencanto com o mundo em que vivemos, por Sebastião...

Escrever ficção-não-ficção é complicado, porque é preciso manter a lógica e a sequência. Segue mais um capítulo da distopia 2084, com meus amigos recém-mortos continuando na briga contra o genocida e seus semelhantes.

Sylvia Thereza lança projeto gratuito para jovens pianistas, por Carlos Motta

A artista vai lançar, neste mês de fevereiro, o projeto “Sylvia Thereza Encontra Jovens Pianistas”, uma oportunidade de transmitir, por meio de seis workshops online e gratuitos, parte da experiência que adquiriu.

Um CD digno de aplausos, Autoral, de Hamleto Stamato. Por Aquiles Rique Reis

Seus temas têm o frescor da inventividade sem parti pris. Tão bela que é, a sonoridade das teclas do seu piano é acolhedora. A criatividade com que escreve para os metais é viva. Meu Deus!, é com esse talento que Stamato amplia sua música.

O pomar da sabedoria-não-sabedoria e as árvores da confusão, por Sebastião Nunes

O pomar da sabedoria-não-sabedoria e as árvores da confusão por Sebastião Nunes O não-lugar em que nossos amigos caíram depois de despencarem no abismo era tão...

Antigos Carnavais

Alcides Gerardi canta ANTIGOS CARNAVAIS de Miguel Lima, Alcidino de Oliveira, Sebastião Nunes. Resgate de Luciano Hortencio.

Autobiografia estripada, pano rápido. Por Rui Daher

Faço me destripar, então, como vítima de Jack. Não o Daniel, que admiro muito e sorvo com felicidade.

No meio da confusão, nossos amigos imortais-mortais-imortais meditam, por Sebastião Nunes

Se o Jair Messias é um genocida em larga escala, merece ser julgado e condenado por uma corte internacional. Se nossos juristas não servem nem pra se limpar a bunda com suas leis covardes e tendenciosas, vamos torcer para que os lá de fora legislem por nós.

A leitura dos clássicos deve ser obrigatória?, por Urariano Mota

Mas a provocação do youtuber, bem sucedido sem dúvida pelas discussões que desatou, teve o desdobramento de se questionar se os clássicos deveriam ter lugar nas escolas, e de que modo.

O funk de Arthur Lira, por Rui Daher

Favas contadas, precisava ele oferecer festa inoportuna, em momento de pandemia, que já levou à morte quase 250 mil brasileiros, pela Covid-19?

“Se eu souber como vai ser o meu quadro, eu prefiro não pintar”, dizia...

E essa reflexão, mais uma vez, tenta ser e não ser uma crônica. Estou tentando, esperem, por favor.

Caravaggio, 1, por Romério Rômulo

o meu suor é um extrato de serpente rasgado pela noite mal dormida

Para o camarada José Carlos Ruy, que hoje faleceu, por Urariano Mota

Então só me resta falar do Ruy que eu conheci, a pessoa  a quem tanto devo.

Libertadores, por Rui Daher

Durante a escrita, emocionei-me com todas nossas lutas daquela época e nada para a atual, ainda pior, pois o inimigo se faz oculto.

Bolsonaro e os liberais mercadistas: “Sou perfeita porque / Igualzinha a você / Eu...

Há um pacto tácito, em torno dos negócios da privatização. Este é o elo central. Depois, há os fatos secundários, quase irrelevantes, como o genocídio de dezenas de milhares de brasileiros,

Coronavírus: imunização leva esperança para tribos

Entre fake news que desestimula imunização e a discriminação, imunização é uma esperança para população das tribos tradicionais

Domingueira GGN: Pelão, o maior produtor musical brasileiro

Confira o papo entre Luis Nassif e João Carlos Botezelli, responsável por produzir discos de Cartola, Nelson Cavaquinho, Carlos Cachaça e Adoniran Barbosa

Reestreia neste sábado o espetáculo Anjo Negro, que une teatro online e cinema

Anjo Negro foi escrita em 1948, tendo como tema central o racismo, numa época em que o negro era sub representado, sempre como figurante ou com tom de humor

Mais comentados

Últimas notícias

GGN