Início Opinião

Opinião

O fato, a faca, a mídia, por Marcello de Mattos

Como ocorreu em 1954, em 2018 a grande mídia volta a assumir o tão almejado protagonismo dos destinos da política, o condão policialesco a promover a barbárie judicialesca e conduzir uma ruptura institucional através da criminalização política contra os partidos

Bolsonaro, o predador, por Francisco Celso Calmon

O Brasil está mais pobre, o patrimônio nacional foi alienado a preços vis e nas barbas dos que se dizem ou se acham nacionalistas.

A justiça e a guerra contra a vacina, por Fábio de Oliveira Ribeiro

O objetivo do governo não é salvar vidas e sim garantir o crescimento econômico desonerando o orçamento mediante a maximização do número de mortes durante a pandemia

Bolsonaro e Mengele – da negação à fabricação oculta da ciência, por Nathan Caixeta

Subnotificados os casos de morte pelo tratamento, o estudo sobre a cloroquina serviu de palanque para o presidente anunciar que havia ido além de seu fraterno amigo estadunidense, anunciando a comprovação cientifica da cloroquina.

Salvaram o Bolsonaro, por ora, para garantir a continuidade do golpismo, por Francisco Celso...

Ingenuidade recorrente deixa de ser boa fé e passa a ser incompetência de alguns líderes do espectro democrático.

Uma vitória dos EUA no Afeganistão seria melhor para o Brasil?, por Fábio de...

Os soviéticos experimentaram um declínio no padrão de vida durante a guerra do Afeganistão. Algo semelhante ocorreu nos EUA. Todavia, não é possível dizer que o império norte-americano terá o mesmo destino que o império soviético.

Porque não haverá impeachment contra Bolsonaro, por Rogério Maestri

Com o fiasco da demonstração de fraqueza da terceira via na qual Dória se apresenta mais como um anticandidato do que um candidato real, deixou claro que a hipótese fora Bolsonaro não existe para a direita.

Tragédia Brasil e as cadelas do ódio em pleno cio, por Alexandre Filordi e...

O bolsonarismo lançou bases para uma tragédia encenada: a vontade do poder pelo poder. Agora, não se sabe o que fazer com as cadelas do ódio em pleno cio, que ele mesmo pariu.

Decolonizar, queimando livros?, por Dora Incontri

O avanço do pensamento decolonial, para Boaventura Santos, não deve ser apenas uma releitura da história,mas uma própria mudança na área do conhecimento, do que consideramos válido como conhecimento.

“… e o mundo não se acabou”, por Marcelo de Mattos

Por fim, a carta-renúncia ao golpe tem o prazo de validade afinado ao grau de insanidade palaciana.

E a luta continua, por Francisco Celso Calmon

A tática da narrativa do presidente genocida é a do morde e assopra. No morde ele avalia a mordedura e a reação do outro, no assopra ele prepara um novo movimento.

Ministério da Verdade: por que evitar a Rede Jovem Pan (e agregados) como fonte...

A Jovem Pan é um dos maiores grupos de comunicação defensora do governo Bolsonaro, não à toa, recebe verba publicitária que gira em torno de R$ 1 milhão e 400 mil.

Golpes e contragolpes, por Aracy P. S. Balbani

A execução do golpe corre bem, até que o impostor dá o contragolpe na família gananciosa. Ele dita ao tabelião que a parte mais valiosa da herança vai ficar para... o próprio trapaceiro, Gianni Schicchi. A fraude se consuma. Com cartório, com tudo

12 de setembro: o fiasco da tentativa de uma nova onda antipetista, por Daniel...

Muitos temiam que o 12 de setembro tivesse considerável adesão e a esquerda ficasse escamoteada num pretenso movimento de impeachment, com a pauta capturada pela extrema-direita - tal qual aconteceu em 2013, pelo próprio MBL

Atos mostraram que o segmento do capital encastelado no Poder não é o hegemônico,...

E o Capital Financeiro se posicionou em alto e bom som contra o governo, ou contra a forma pela qual o governo vinha operando as relações com os demais Poderes da República.

O país se move num melaço, tudo se arrefece, por Frederico Firmo

Apesar do aspecto brancaleônico deste exército de manifestantes, a noite do dia 6 poderia ter consequências gravíssimas para o país. Mas foi como o furacão Catarina, primeiro desconsiderado e com pouca ou nenhuma medida preventiva.

O terrorismo dos ricos e o terror dos pobres, por Fábio de Oliveira Ribeiro

O governo Bolsonaro quer destruir nossas universidades federais públicas. São elas que possibilitam o fluxo interno de estudantes e o contato permanente entre os jovens das diversas regiões do país.

Carga pesada: Triste fim de Zé Trovão e Policarpo Quaresma, por Albertino Ribeiro

Em um de seus vídeos, Zé trovão convoca o povo para as manifestações, dizendo que “o comunismo está entrando no país e que a China está tomando conta”. O caminheiro continua seu discurso dizendo que não quer ser escravo da China.

Frutidor, por Wilson Ramos Filho – Xixo

Alguém com talento e cultura poderia se escalar para escrever um artigo intitulado O Frutidor de Jair Messias.

O tigrão golpista virou um gatinho democrático?, por Juca Ferreira

Os desembarcados da canoa furada do atual governo virão com a fantasia de civilizados, moderninhos e democráticos.

Leia também

Últimas notícias