fbpx
segunda-feira, abril 6, 2020
  • Carregando...

    Mandetta e as circunstâncias: como se comportou no impeachment

    Antes disso, Mandetta era apenas um deputado obscuro pré-bolsominion, que levantava cartazes obscenos e defendia o fim do +Médicos. Agora, cumpre papel essencial, com uma dignidade exemplar. Viva Della Rovere.

    TV GGN

    Como deveria ser a ajuda do Banco Central aos bancos

    O jornalista Luis Nassif conversa com a economista Monica de Bolle, pesquisadora-sênior do Peterson Institute for International Economics

    Destaques do dia

    Vai quebrar ou já quebrou?

    Frederico Rocha canta JÁ QUEBROU de Caninha. Resgate de Luciano Hortencio.

    O samba de uma nota só, por Alon Feuerwerker

    O enigma para o analista político é tentar decifrar se haverá correlação entre as idas e vindas da curva epidêmica e uma parente dela: a curva de aprovação/desaprovação dos políticos que lidam com a epidemia em cada país.

    Coluna econômica

    Luis Nassif

    Rodrigo Maia quer que o BC morra com o mico do crédito corporativo

    Nos últimos anos, essas operações de crédito corporativo renderam lucros extraordinários aos bancos, aos acionistas e aos executivos. Não é justo, nem politicamente viável, agora, que o BC morra com o mico.

    Últimos Conteúdos GGN

    O Brasil não pode parar de proteger a vida dos seus cidadãos, por Francisco Celso Calmon

    O dragão das maldades do povo brasileiro, Paulo Guedes, perguntaria de onde viria esse dinheiro? Respondemos: viria de quem tem muito, de quem concentra renda.

    Fernández: “Tenho muito medo do que acontecerá no Brasil”, por Santiago Gómez

    "Quando escuto, aqueles que deixaram a saúde sem recursos, hospitais sem terminar, pergunto-me, quando é que aprenderão esses caras? Quando será que deixaram seus dogmas do lado?”.

    Que as medidas emergenciais não recuem após a passagem da pandemia, por Monge Sato

    Da mesma forma que não podemos manter ou aprisionar para sempre as coisas boas que já possuímos, não devemos maldizer o que temos porque é insatisfatório neste momento presente. Podemos sonhar, podemos desejar, mas sem maldizer o nosso presente.

    Para entender o novo estilo “bateu-levou” da diplomacia chinesa

    A mudança seguiu as instruções de que o presidente chinês Xi Jinping (習近平) emitiu diplomatas em um memorando no ano passado, exortando-os a mostrar mais "espírito de luta", disseram duas pessoas com conhecimento direto do assunto.

    Roberto Justus adere à quarentena e diz que há um lado bom na crise

    "Se é que tem um lado bom em toda essa crise, é estar juntinho de quem amamos torcendo para tudo isso terminar logo", legendou Justus, que ainda usou as hashtags "domingão" e "quarentena".

    Um passeio na história do conservadorismo norte-americano

    Nada distingue de maneira mais impressionante o conservadorismo americano do europeu do que o abraço do primeiro ao individualismo inquieto, à agitação perpétua e à destruição criativa de uma sociedade de mercado.

    Dicas de pauta: encontre uma PME que recorra ao crédito aberto pelo governo

    Daqui a duas semanas Guedes vai constatar que esse crédito ficou empoçado.

    Cólera-morbo, coronavírus e governo mórbido, por Lúcio Verçoza

    Conforme argutamente apontou Luiz Sávio de Almeida, toda a impressionante força desorganizadora do cólera, nem de longe, conseguiu arranhar a conformação do mando da época.

    Vídeos