Revista GGN

Assine

As meninas de Jô e a Escolinha do Professor Raimundo

Sempre fui tolerante com a opinião contrária e admirador, quando bem embasada. A boa discussão é aquela em que os dois lados saem com a opinião mudada, um pelos argumentos do outro.

Mas, admito, o senso comum é um saco, venha de onde for. Não tenho mais a menor paciência para discussões de senso comum nem em mesa de bar, especialmente quando revestido da arrogância dos que, sendo néscios, assumem o ar superior de quem viu a verdade. É o que mais se tem hoje em dia.

Quando a pessoa tem renome em outra área, tenho uma saída padrão, que utilizei outro dia com uma notável violonista erudita que se imagina de direita, querendo discutir política no bar do Alemão:

- Prezada, jamais ousaria discutir violão clássico com você.

Anos atrás me vali desse expediente contra uma notável sambista, que se imaginava de esquerda, trocando o violão erudito pelo pagode.

Na mídia, desde sempre, o que mais se vê, se lê se ouve é o senso comum. Escrevi sobre isto no "Jornalismo dos anos 90". Trouxeram para os jornais uma profusão de colunistas, no mesmo período do advento do âncora de TV e rádio. Para competir - e para não ter que ler muito - vários deles passaram a exprimir o senso comum. O leitor estava indignado com algum episódio? Em vez de estudar, analisar e explicar para o leitor, o sujeito preferia mostrar-se solidário e indignar-se. Era um festival de indignação diário de provocar engulhos no estômago.

A praga das opiniões vazias nas redes sociais contaminou o que deveria ser o ambiente diferenciado das redações. O que se vê, agora, é o cronista musical caçoando da ex-presidente por não conseguir captar uma ironia simples com a palavra "nuvem", referindo-se a armazenamento em nuvem. O sujeito que nada entende de energia, mostra-se um técnico superior, ao caçoar do "engarrafando o vento", uma expressão do setor para sistemas de armazenamento da energia eólica. 

Afinal, se o leitor zurra, que ele também zurre para ser bem compreendido. E fica isso, uma récua zurrando em uníssono, mostrando-se sábios, superiores, porque eles sabem que é impossível engarrafar o vento.

Mas, convenhamos, a análise do discurso do Lula por Jô Soares e as "meninas” transcendeu a visão mais pessimista sobre mídia.

Todas se debruçam sobre uma afirmação de Lula: "País rico é país sem pobres". O âncora puxa o deboche, da mesma maneira que os animadores de auditório em programas ao vivo. Estica a placa "riem e debochem da frase país rico é país sem pobres". Batida a claquete, todas fazem um ar inteligente e começam a caçoar, a rir, a rir exageradamente, a gargalhar às escâncaras, com a sabedoria de um jumento (perdoem a comparação) gargalhando ante um texto de Hegel, perdão, Engels - apud os bravos procuradores do Ministério Público paulista, doutos e sábios ante a vítima ignorante.

A frase de Lula está na base da discussão de todas as políticas de desenvolvimento da segunda metade do século 20.

1. A riqueza de um país sempre foi medida pelo PIB (Produto Interno Bruto).  Nessa lista, o Brasil é a 7a economia do mundo.

2. No entanto, pôde-se ter um PIB muito alto, e permanecer pobre. Uma das métricas é o PIB per capita (a riqueza dividida pelo número de habitantes). Nessa lista, o Brasil é a 70a economia do mundo. Atenção, "meninas": captaram?

3. No entanto, o PIB per capita não registra a miséria corretamente porque é uma média. Se houver poucos grupos muito ricos e muitos grupos muito pobres, a média distorcerá a realidade. A maneira de medir a distribuição de riqueza é através do Índice de Gini, uma metodologia desenvolvida em 1912 pelo estatístico italiano Corrado Gini. É uma métrica que vai de 0 a 1. Quanto mais perto de 1, maior é a desigualdade, e vice-versa. Em 2008 o Índice de Gini do Brasil era de 0,544. Em 2014, de 0,49. No sul, é de 0,442; no Nordeste, de 0,501. Para efeito de comparação, é maior que no México (0,479), que na China (0,470), que nos Estados Unidos (0,45) e que na Noruega (0,25).

4. Mas o Índice de Gini não mede a pobreza em sua forma ampla. Dai o desenvolvimento do IDH (Índice de Desenvolvimento Humano), que mede um conjunto mais amplo de fatores, incluindo acesso a serviços públicos. O Brasil ocupa a 75a colocação.

Entenderam porque é possível construir países ricos com muitos pobres?

Ainda não foi criado um índice de desinformação geral do jornalismo pátrio. Ainda bem, porque seria capaz do país figurar na lanterna dos países ao sul do Equador.

Deu vontade de dizer para as “meninas”:

- Não ouso discutir... não ouso discutir...

Infelizmente nenhuma especialidade me vem à cabeça.

Jornalismo? Não é o caso. Maquiagem? Seria de uma misoginia indesculpável. Humor? Arrogância não combina com humor: no máximo, serve de alvo. 

Aliás, combina. A Escolinha do Professor Raimundo é o modelo na qual se inspirou essa velha-nova escola de jornalismo, na qual jornalistas aceitam se rebaixar à condição de jurados de programas de auditório 

PS - No café da manhã, com minhas adolescentes, ambas ficaram surpresas das "meninas" do Jô nada saberem sobre PIB per capita, Coeficiente de Gini e IDH. É matéria curricular de geografia no 2o grau.

Untitled Project 2 from Eduardo Guimarães on Vimeo.

Média: 4.8 (47 votos)
137 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Einstein e o senso comum.

“Senso comum não é nada mais do que um depósito de preconceitos colocados na mente antes de fazermos dezoito anos” ─ Albert Einstein.

Para o cientista, o senso comum é aquela forma de pensar que nos induz a acreditar, como está na "moda", plena de "convicção", que a Terra é plana.

Em política, o senso comum é a antessala do fascismo. Todo fascista "raciocina", em matéria de política,  com o senso comum.

Seu voto: Nenhum (12 votos)

Pão ☭ Paz ✮ Terra ☀

imagem de Hydra
Hydra

A benção Umberto Eco.

Nunca imaginei uma separação entre as possibilidades da grande rede e outras plataformas, digamos, orgânicas.

É certo que cada plataforma traz suas peculiariedades tecnológicas, que ampliam ou reduzem estragos e repercussões, e alteram o estado de coisas a seu modo, e a seu modo, são alteradas pelo estado das coisas.

Por isso tenho certas reservas a frase: Imbecis da internet.

Não porque discorde do conceito (da imbecilidade e dos imbecis), e que nesse texto do Nassif foi tratado com muito mais "carinho".

Mas porque imagino ser a imbecilidade um fenômeno que atravessa plataformas, é transclassista, digamos, universal, talvez a "única verdade do universo".

E tenho medo.

Talvez essa cretinice hegemônica não seja apenas um defeito cognitivo, uma arrogância de tolos...Sim, eu temo pois eles estão em todos os lugares, como um regra que autorrealiza suas "profecias", e sequer permite a existência das exceções (nós).

São uma regra que não se afirma na exceção, mas pela morte dela.

Então não pode ser burrice ou senso comum. É mais que isso...

Utilizando, ou melhor, adaptando o método nassifiano, eu diria: Não ousaria discutir medicina com médicos, mas por certo não consigo respeitar, nem imaginar que um médico possa afirmar e defender o tratamento de câncer a base de dipirona sódica.

Eu sei, eu sei, eu sei, as "cretinas do jô" não são especialistas em nada, mas estão muito longe daquilo que pode ser enquadrado como pessoas com pouco cabedal intelectual.

Leram, têm bastante tempo de vida, têm acesso a informações e debates que a maioria das pessoas nunca terá.

E então? O que leva essas pessoas a escolher e imbecilidade, a cretinia como modo de expressão e interlocução?

O que leva a pessoa a se (com)portar como elas, e outros que nem vou citar o nome para não estragar meu café?

Não tenho convicção.

Sim, é possível debater com alguém que diga:

"Olha, danem-se os pobres, o máximo que podemos imaginar é dotá-los de alguma funcionalidade no capitalismo, e o que queremos é concentrar renda mesmo, porque o capital só funciona assim, ainda mais na periferia".

Ou com alguém que diga:

"Não acredito em capitalismo redistributivista".

Ponto.

Com certeza cada lado terá suas razões para trazer à baila, e na letra fria da ciência marxiana, capitalismo redistributivista é um paradoxo insolúvel em determinado ponto da História, ainda mais em países deixados a margem dos processos "evolutivos" que fixaram a divisão das tarefas nesse tabuleiro mundial.

Quer dizer: Por ironia, e por objetivos BEM diferentes, liberais e marxistas até concordariam em algo.

Então, quando alguém abandona essa honestidade intelectual para se comportar como as cretinas do jô, eu lhes digo: Não é só burrice, e tenham cuidado.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de coriolano pinheiro lima filho
coriolano pinheiro lima filho

programa das 1,30h

Apesar de sua sabujice o gordo já está dispensado, vai procurar outra emissora, não perco mais meu tempo e aquelas meninas, o complicado é que qualquer comentário que se fizer voce será misógeno, etc. Mas a Bife-quibe tá horrorosa, não sei qual delas é mais feia, Deus me livre, feias, mal intencionadas, Vade Retro Satanás!!!!
 

Seu voto: Nenhum
imagem de Roxane
Roxane

E quem ainda assiste esta

E quem ainda assiste esta coisa tão depre? Com tanta coisa boa , divertida, inteligente no mundo. Eu hein...

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Roxane
Roxane

Um bando de bocas alugadas,

Um bando de bocas alugadas, defendendo a grana dos botox e das plásticas. .  Garanto que nenhuma consegue sambar miudinho como uma velha do balacobaco....

Seu voto: Nenhum (1 voto)

A desfaçatez das bruxas televisivas

Não resisti e coloco aqui de novo um velho comentário. Ele falava não apenas das que

apareceram neste programa, mas ainda cabe.

A desfaçatez das bruxas televisivas.

 

Algumas são belas, outras já foram e outras nunca,
Se expondo sem nenhum pudor,
Com caras e bocas em poses deselegantes
Mostram até as vísceras,
Numa tentativa vã de,  naquilo tudo, mostrarem alguma verdade
Mas os gestos as falas as pausas os falsos sorrisos
O gozo fora de hora
Se debruçam sobre os alvos  de forma abusiva
E de forma seletiva despejam seu fel
Com desfaçatez mentem iludem  

A partir da tela
Se  esparramam no ambiente sugando o ar
Destruindo e transformando tudo num bordel
E se dizem jornalistas.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Quanto ganham de propina estas mulheres.

Ao ver  estas mulheres. eu já nao fico chocado, são apenas bruxas televisivas. Mas hoje a desfaçatez é enorme.

Em todos os momentos Cristian Lobo confessa o golpe. em todos os momentos elas desesperadamente torcem para que o que falam se torne realidade. Elas mentem e distorcem de uma forma desesperada para ver se no final dos seus tempos televisivos, talvez agradando os patrões ainda possam se manter visíveis.   Mas confesso que fiquei chocado com Jô, eu o considerava pelo menos mais inteligente. Acho que mesmo que você seja anti-PT ainda assim  aquela cena dantesca fala por si só.Qualquer pessoa minimamente inteligente reconhece  o que se passou.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de tiao
tiao

Não me censurem,mas o nome do

Não me censurem,mas o nome do programa é: " As Rameiras do Jô".

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Pobreza comparada

Dinamarca: pib de U$ 336 bilhões.
EUA: pib de U$ 17 trilhões.

Dinamarca:12% da população está NA linha da pobreza.
EUA: 20% da população está ABAIXO DA linha da pobreza.

Qual dos dois países é mais rico? Segundo o conceito de distribuição de renda, é a Dinamarca.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

_____________________________

Roberto Locatelli

Profissional de computação gráfica, modelador digital

O pior é que os midiotizados

O pior é que os midiotizados repetem as asneiras que ouvem ali. Jô Soares sabe muito bem a canalhice que fez. As meninas não primam pela inteligência, mas mesmo assim aposto que também sabem. Não foi burrice: foi canalhice mesmo.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

_____________________________

Roberto Locatelli

Profissional de computação gráfica, modelador digital

Common sense

A criatividade com posicionamentos políticios são veiculadas nas igrejas e mantém centros de criação nas agências de propaganda para veicular ideologias racistas, preconceituosas de todos os tipos (pelo facebook, whatsapp, e-mail, redes sociais, prefeituras, bares, TVs, rádios, etc...).

É possível armazenar vento: no compressor de ar, empresas gigantes do setor vendem ventos armazenados com diferentes graus de pureza (ar comprimido, nitrogênio industrial, argônio, oxigênio hospitalar, dióxido de carbono). Ganham muito dinheiro armazenando ventos!

Mesmo usando uma pá de moninho ou energia solar é possível movimentar um compressor e armazenar ar (portanto é possível armazenar o vento usando vento ou luz)!

O presidente do CNPq que participou do golpe e ganhou destaque para acabar com ciência sem fronteira, sabe disso e sabe que é preciso esconder certos tipos de pesquisa e conhecimento. Só Harvard pode ser o modelo?

As piadas tem o viés de dar um golpe, derrubar um projeto que apenas intenciona mudar uma fração muito pequena da fração de rendas produzidas pelo trabalho. Sim é o trabalho que produz riqueza e não os investimentos! Quem pagam os imposto somos nós os cidadãos, o empresários recolhem-no e repassam ele para o município, estado e nação (ou NÃO, nesse caso ficam com ele para além do lucro).

É o trabalho que armazenar ventos! E dá trabalho e precisa de trabalhadores!

É possível calcular o trabalho´, assim como é possível calcular o lucro.

O que ainda não foi possível, foi mudar a proporção de pessoas que sabem percentagem. Os projetos de mídias públicas, a permisssão de blogs críticos ainda não foram suficientes para mudar o senso comum preconceituoso. Há gente que defende que apenas 5% valem a pena (nada dizem sobre os putros 95%).

Se é para derrubar um governo ainda que minimamente mais humano e com projeto de educação e liberdades de comunicação e expressão vale qualquer piada (mesmo mentirosa) então a aroggância da Casa Grande continua na maioria das famílias, incluindo de professores e cientistas.

Cabe aos ancoras juntar verdades e construir mentiras. Manipular informações com salários altos pagos pelas grandes empresas que anunciam (ou nem anunciam) seus produtos entre um piscar e outro do Datena!

BANDidos do GLOBO todo fixam bandeiras em cérebros e corações. Musiquinhas de fundo e movimentos de tela são artefatos e objetos de profundo estudo de psicólogos da semi-ótica que dão concessões de rádio na amércia do norte e do sul!

Tente veicular sua opinião mais elaborada e crítica num canal de rádio ou TV!

O entretenimento tem a função de desviar a atenção. Os reis financiavam palhaços, mágicos, contadores de piadas e continuam pagando âncoras para veicular o inútil enquanto mudam as leis, a taxa selic sem explicar o que é déficit primário!

É comum fazer um senso! É incomun e proibido (sem leis) criticar o senso comum!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Índio Cayapó

imagem de Guimarães Roberto
Guimarães Roberto

Ordens são ordens

A mim me pareceu que tanto ele quanto suas cretinas estavam apenas cumprindo as ordens do patrão. Aquilo ali tem roteiro e diretor igual novela, filme e etc.. Todos estavam interpretando o texto. O autor dos textos é o maior culpado. Percebe-se a arrogância e prepotência nos comentários. A única coisa certa no quadro é o ódio ao Lula. Embora não digam, dá para ver em suas fisionomias que elas não conseguiram entender, até hoje, como um torneiro mecânico, retirante nordestino, sem curso universitário, sem falar outro idioma e que gostava de bebida nacional pôde ter chegado à Presidência da República. E, para aumentar suas iras, foi reeleito, realizou programas sociais nunca tentado por antecessores desde 1889, quando deixou o cargo tinha 80% de aprovação por parte da população, e, segundo pesquisas, o melhor presidente que o país já teve. Não se deve exigir delas conhecimento do que venha a ser o Brasil real, afinal, elas vivem na Suíça que existe dentro do Brasil. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Nassif aainda perde seu tempo

Nassif aainda perde seu tempo tentando explicar PIB, PIB per percaplta, índice Geni, etc. Quando o melhor seria contar a piada sobre estatística. Se eu como 1 frango e você não come nenhum, cada comeu meio franco. Mas quem ficará com fome? No caso delas, podemos trocar o frango por bolsa da Hermès.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Fausto AMARAL DE BARROS
Fausto AMARAL DE BARROS

Não, jovem!

Creia, nascemos sabendo lhufas! Ou você é contra ensinar o "aeiou"?

Nassif, muitas mentiras têm se tornado verdades pelo martelar contumáz.

O contra-ponto é o martelar verdades -- 'ad infinitum'.

Por favor -- borduna na moleira!

Abraço.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Jus Ad Rem
Jus Ad Rem

Jô Soares: O mais sábio da cocheira

Volta e meia Jô Soares insiste em afirmar que usar a palavra “presidenta” está errado.

Será que o estulto nunca vai se dar ao trabalho de abrir um dicionário para ter certeza se o que diz está correto?

Aquilo é um poço de pedantismo.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Fausto AMARAL DE BARROS
Fausto AMARAL DE BARROS

E a "ciência exata" estatística?!...

Outro dia vi um trabalhador indignado com a notícia de que cada brasileiro, em 2015, havia consumido dez frangos.

"Tem um fella da p. por aí que comeu dezenove, porque eu comi só um -- e olhe lá!"

Seu voto: Nenhum (1 voto)

O Brasil é de carne e osso! E não o Brasil do jô e das meninas!

Já é de se esperar que todo o formato dos programas da Globo, mostre em sua pequena ou nula dose de sensatez, alguma coisa de proveito. Imaginar uma comunicação ingerida pelo telespectador, que ao sentar em frente da TV, pensa por insistência de seu pensamento, que poderá ter comentários com teor informativo no mínimo possível. Deixei de assistir a Globo em definitivo já ha mais de 3 anos, tenho aversão a tudo o que eles colocam em programação. Tirei minha família do marasmo informativo por conta justamente desse tipo desmedido de comentário. A mesa redonda, a participação de pessoas entendidas nas áreas afins do debate! É essa a imagem que o telespectador tem ao assistir um programa na globo. Lembro das manifestações do povo nas ruas de SP, quando não gostaram do aumento da passagem. Mas lembro especialmente do comentarista da globo, dizendo que os manifestantes eram filhinhos do papai, que tumultuavam as ruas por uma ninharia de aumento. E fazia tantas críticas, pedia a dureza das autoridades sobre um bando de marginais, segundo ele. Mas lembro em questão de 1 só dia, a mudança do discurso do comentarista e jornalista da Globo, quando mudou o seu discurso e prontamente ele estava enaltecendo a todos os jovens das ruas como sendo uma nova concepção da democracia, como os jovens assumem um discurso de cidadãos do Brasil. É impressionante o que a Globo fez naqueles dias, de juiz que condena e mata qualquer manifestação contrária aos seus interesses, para um mestre que saúda os jovens como força democrática atual, nova e pungente. Aquilo perturbou-me! O que uma TV desejaria com a mudança de discurso? Qual a pilantragem daquilo tudo? Infelizmente vimos o golpe, já orquestrado desde aqueles dias! Se o povo percebesse, não assistiria mais a globo nem para lazer nos desenhos animados! Aqui, lendo esse poste e assistindo esse programa do Jô, é deplorável, é mesquinho, é sem noção alguma! Realmente eles não sabem o que dizem, não sabem o que comentam, e acima de tudo são especialistas! São ditas pessoas de maior grau de informação, educação eruditas e afins. Não sou tão erudita nas palavras, nem sou tão erudita no conhecimento, mas de uma coisa eu sei! É que esse grupo que ora comentou o discurso do Lula, não tem conhecimento de nada! A não ser de sua arrogância, de sua futilidade e de fazer pouco caso de um conjunto de informações que o Lula adquiriu ao longo de sua vida, sofrendo deboche e gozação. Eles podem alcançar o estado de conhecimento de Lula um dia? Quem sabe? Mas acho que jamais alcançarão! Porque o saber notório do Lula não se encontra em rodas fartas de futilidades que há no programa do Jô, nem nos nomes de pessoas ditas celebridades e espelham só isso mesmo: "celebridade", o Lula é a prova real que se constrói toda uma máxima sabedoria ao ouvir, ao experimentar, ao calar, ao discutir, ao ler, ao escrever, ao fazer e no maior de todo aprendizado: "Respeitar e aceitar cada um conforme seja sua característica especial" Diria que no grupo do programa, nenhum deles tem comparação ao Lula em saber e em informação! Nenhum deles tem o misterioso prazer de ser sábio! O que eles tem no mínimo é a sabedoria de seu conhecimento superficial de suas parcas profissões, são limitados em conhecimento humano e em saber popular! Digo popular, porque a vida encarregar do maior dos aprendizados e isso não tem comparação! Lula você é a cara do Brasil! É a força que move nosso espírito abatido muitas vezes por mentiras e manipulações de informações! Não tenho provas, mas tenho convicções!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Dan Balan
Dan Balan

É impossível assistir TV hoje

É impossível assistir TV hoje em dia. Não é apenas o senso comum. É o senso comum mais raso, mais rasteiro e deplorável. No programa do Jô, por exemplo, pelo fato de ele ser o chefe, qualquer piadinha que ele faz, todo mundo dá risada de modo automático. A hierarquia produz um efeito contagiante de cima para a base. O público ri sem saber porque está rindo. No caso das meninas do Jô, elas são muito fracas. Mas cumprem bem o papel para tratar com oligofrênicos. Aliás, toda a programação da Globo parace estar direcionada a idiotas. O próprio Bonner admitiu isso ao afirmar que o telespectador do JN se assemelhava intelectualmente ao Homer Simpson, o típico bossal estaduniense. O povo é realmente tratado como gado pela mídia. Antigamente, o espectador que ia assistir um programa de televisão era chamado de "macaco de auditório". Pois bem, atualmente, toda a população brasileira foi reduzida à condição de macacos de auditório. Nossos hermanos estavam certos! 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Acelino Carvalho
Acelino Carvalho

Nassif,   Analisando o vídeo

Nassif,

 

Analisando o vídeo e os comentários, inclusive do Jô, percebe-se que estratégia dos procuradores funcionou. Explico: utilizar a retórica para impressionar ignorantes. Vejam que elas falam de palavras fortes... A única que falou alguma coisa com sentido foi a Lilian, ao afirmar que se devereia esperar as reações para se chegar a alguma conclusão. No mais, não se trata de análise, até porque falta conhecimento teórico. Trata-se somente de torcida contra. Infelizmente, é isso que fica para a imensa maioria dos que assistem, já que também não há espaço para o contraditório. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Arlene Fatima Vicente
Arlene Fatima Vicente

Fiquei curiosa em saber quem

Fiquei curiosa em saber quem é a violonista

Seu voto: Nenhum

Imaginem o QI dos televidentes

Eita ferro! As meninas do Jô tem cara de roupa centrifugada... Falta só a Mirian Leitão.

Ésse pessoal é o perfeito retrato, e espelho, de nossa classe média, que sonha em ser elite mas nunca será, (elite é outra coisa), e que a socióloga Marilena Chauí definiu como "abominação cognitiva" porque é ignorante.

São os que acham que a Agentina faz parte do BRICS, não sabem fazer nem regra de três e pensam que somos os Estados Unidos do Brasil.

São a cara da Globo e de seus adoradores. Rede Globo, 40 anos com a mesmíssima grade de programação e conteúdo mediocre. Agora, imaginem a cabecinha de quem assiste...

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Reinaldo Lopes
Reinaldo Lopes

Atrasado

Pô galera! Ai, fui mal ! Tô chegando atrasado na conversa e tô meio perdido. Quem é Jô Soares e quem são estas meninas do Jô?

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Democracia e Intelecção de Texto, Nunca Foram o Forte Deles

Na defesa do Power Point do comandante delanhol, contra Lula, Jo só não terminou pendurado na broxa, desacompanhado e abandonado até pelo "rolabosta", merval e o presidente da OAB, graças a companhia de outro jo, o "jorrias de souza", outra sumidade servil em ouro continuado, dos donos dos órgãos de desinformação.

Quanto a ignorância na intelecção, outra clássica no repertório dessa gente e que relaciona-se a Lula e a em questão, é, "Minha mãe já nasceu analfabeta", quando os profundos do raso, pensam tratar-se da formação ao nascer-se e não a condição em que nasceram e nascem milhões nesse rico país, á priori condenados ao "analfabetismo" e a desigualdade, que geram a pobreza nesse rico país.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Vamos todos relinchar

Quando o programa do Jô Soares recebe crítica como a que se faz agora; consistente, consequente, justa normalmente, e por falta de argumentos, o humorista/entrevistador se justifica dizendo tratar-se de um programa de humor e que tudo deve ser encarado dessa forma. Com essa justificativa ele relincha e convoca a audiência para realinhar junto. 

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Fico indignado de debates sem contradição

Não entendo como não tem 1 bom programa de debates com gente da esquerda e direita.

Uma vez por semana: Ciro Gomes x R. Azevedo, Pondé x Veríssimo, Nassif x Vila e Kim x Gregório.

 

*Não auguentei ver o programa todo não. O pior é a falta de opção. Via o Jornal da Cultura de 3ª a 6ª, já diminui.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Estados Unidos do Brasil ou Brasil dos Estados Unidos

quis o "economista" Serra fazer lembrar ao adulador dele 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Leo Salvador
Leo Salvador

Intoxicação e não informação

Simplesmente, não consigo mais assistir Globo News, Globo  eles fazem lavagem cerebral. Nunca me esqueço, ha um ano, um debate do painel do tendencioso Willian Waack, cujo tema era o futuro do Lula e ele levou tres "analistas" com percepções recheadas de antipetismo, um deles era o Bolivar Lamounier,  com Waak eram quatro. Poxa, pensei, mais não poderiam convidar um Andre Singer que é um cientista politico com livre escrito sobre o lulismo. Ficariam 3X1, mas teria pelo menos um outro ponto de vista sobre o tema. E esse pessoal pensa que faz jornalismo. Talvez o nosso jornalismo hegemonico é um dos piores serviços que a sociedade brasileira recebe, basta ver o que revela o manchetometro. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Cuidado! "Olha o pulo da jia!"

O que fizeram esse sr. e as sras. que o acompanham não é Jornalismo, é Propaganda.

Mas não dá para comprar nenhum produto dessa firma, Globo.

- "Ah, mas eu vejo no canal aberto. Não pago nada."

Se você não é freguês, é mercadoria ou argumento de venda. Quem paga a essa empresa são os anunciantes. E para vender ao anunciante - tirando recursos desonestos e esdrúxulos como o bônus de volume etc. - a firma diz que a audiência é enorme. Contando com você, é claro.

- "Mas não tem um medidor do Ibope na minha casa."

E mesmo assim você acredita que a pessoa do sr. José Eugênio Soares é aquele gordo sempre engraçado, sagaz, "culto" e inteligente, e mais que isso: acha que ele é quase da sua família a ponto de pensar nele simplesmente com "o Jô".

- "Olha o que 'o Jô' disse, você viu o que ele falou?"

Mas olha também que estranho... você tem pôsteres dos membros da sua família nas paredes físicas ou virtuais, mentais?

Sociedade de espetáculos... bah!

Seu voto: Nenhum
imagem de Acelino Carvalho
Acelino Carvalho

Nassif foi no cerne da

Nassif foi no cerne da questção. E não têm noção de teoria econômica, de direito do direito, política, do estado , da constituição etc. muito menos. Vernhonha alheia. 

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de celio ramos
celio ramos

Mulheres fúteis

Com a idade média de 134 anos, aquela roda é para mim algo insuportável.

Nunca assisti esse lixo que desrespeitou Chavez.

Espero que com o fim do programa do Jô elas desapareçam,

especialmente a Waldvogel que eu não via desde aquele vídeo que viralizou quando ela riu da notícia

da velhinha que transportava drogas. Mais de 10 anos.

Este nosso país está cheio de mercenários e mercenárias e de pessoas que odeiam porque a Globo fez com que

eles pensassem assim. E eles não acreditam nisso. Mas só vêm JN, aquele chuchu podre do jornal da Globo e GloboNews 

com aquele zoológico.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de ritace
ritace

https://www.facebook.com/carl

https://www.facebook.com/carlos.demoraesheraclio/videos/1300633369977641/

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de arivaldo couto caldas
arivaldo couto caldas

Programa do Jô

De uns tempos para cá e, cada vez com mais frequência, estou sempre relembrando de Castro Alves:

"Senhor Deus dos Desgraçados,

Dizei-me vós, Senhor Deus,

Se é mentira ou se é verdade

Tanto horror perante os céus".

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Nao tenho nem o que comentar.

Nao tenho nem o que comentar. As meninas do Jô sao um poço de ignorancia, sempre foram. Refletem toda aquela casta social existente na decada de 80, valorizando a si proprias pelo que conquistaram na vida, mas ao mesmo tempo sendo aversas a transformaçoes que possibilitariam um maior dinamismo social. Vivem num circulo fechado, onde existe ate uma barreira cultural, de novos aprendizados. Sao extremamente conservadoras, mas negam a si proprias isso.

ja o Jô, eh um kra mais lido e mais sensivel as ideias externas, alguns dizem q ele eh mto inteligente. A mim nao parece. Mas bom senso, ele sempre teve. Me admira esse comentario dele, sem qualquer bom senso. Nao precisa ser inteligente, nao precisa ter estudado geografia. Bastava bom senso, pensar os significados que poderiam ter a frase questionada para que se chegasse a conclusao do pq de seu uso. 

O jô pareceu eu quando criança e nao entendia uma frase como a questionada e tirava sarro como se minha conclusao fosse obvia. Mas eu tinha 5, 6, 7 anos de idade.

 

eh um pena ter de assistir um espetaculo de mediocridade como esse.

nao gostarem do lula eh problema deles... ser ignorante em frente a milhoes de pessoas eh um problema cultural e mostra os "novos tempos" que estao por vir

Seu voto: Nenhum

complexo de vira lata

Há anos deixei de dar atenção a qualquer produto do PIG. Eventualmente leio alguma coisa do estadão para me dar conta do nível de arbitrariedades. Infelizmente nossa ala progressita pouco repercute seus ícones . Gente como a talentosíssima escritora Márcia Denser, jornalistas como Paulo Vannuchi ou mesmo um Fernando  Morais recebem pouco ou quase nenhum destaque no blog. Citar meninas do Jô nestas alturas do campeonato me soa como excentricidade. Um destaque indevido a quem não merece nem justifica tamanha honraria. Mesmo o Marcelo Adnet, que assistia assiduamente na MTV , deixei de ver depois que passou para globo. Falta a compreensão de que este é um país dividido e que o lado de lá continuará a nos ignorar solenemente. Passou do tempo de fazermos o mesmo. 

Seu voto: Nenhum
imagem de observador1
observador1

O assassinato diário da democracia pelo PIG/MP e similares...

Nassif, sou dos tempos do lide (o quê, quem, quando, onde, como e por quê), como você, e à falta de computador lotava quatro imensas mesas de aço com as provas necessárias para responder aquelas perguntas, seja nas reportagens contra as onze usinas nucleares que mascaravam o propósito do general Costa e Silva de construir "artefatos que possam explodir", seja nas demais reportagens ou movimentos similares que desenvolvi até ser substituído, no começo dos anos 90, por colunistas infensos ao ônus da prova e à observância do princípio do contraditório - ferramentas consideradas obsoletas e anacrônicas à época, em uma redação completamente diferente daquela em que trabalhamos juntos, num período em que Jô Soares ainda era um intelectual made Lycée Jaccard/Lausanne que fazia ironias em cinco ou seis idiomas. Para quem afrontava a ditadura com seu "Viva o Gordo, Abaixo o Regime", sua nova resvalada, quase octogenário, sintetiza a queda da inteligência nacional pós-Constituição de 88, em que o advento do neoliberalismo emascula a cidadania nascente e nos catapulta de volta aos tempos em que UDN comandava o jornalismo pátrio e demais instituições. A diferença talvez resida no fato de que nessa quadra udenista de nossa história ainda havia espaço para um trabalhador que de lá para cá perdeu até o status de autoridade que gozava desde Getúlio Vargas. O professor. Basta olhar ao redor para ver os rabiscos criptografados nas paredes e muros para entender a falta que ele nos faz, principalmente na formação de jovens que erram sem visão política alguma, pichando e sujando casas e muros de bairros simples, pois não sabem distingui-los das muralhas e mansões das classes mais abastadas. Com a privatização crescente do ensino e subvalorização do magistério, até a USP e o sistema Fapesp entraram em declínio acelerado, razão pela qual um alcaide-educador como Haddad está fadado a perder a reeleição, daqui a duas semanas; razão pela qual a grande maioria dos participantes das passeatas anti-golpe é de meia idade ou de idosos - exceto os capitães infiltrados e os black-blocs a vandalizar lixeiras para justificar o incremento da repressão e suas bombas, balas de borracha e futuras "medidas coercitivas", novo sinônimo para estado de sítio. Quando você diz que nossos coleguinhas aceitaram se rebaixar à condição de jurados de programas de auditório, entendi que era à condição de juízes e promotores que, blindados por nossa luta em prol de uma lei 7347/85 que amparava os direitos difusos ou coletivos, conquistaram na Constituinte de 88 as garantias classistas que lhes permitem manter em banho-maria o próprio Código de Defesa do Consumidor, de setembro de 90. O exemplo mais recente disto foi enterrado hoje cedo no cemitério da Quarta Parada. O ator Domingos Montagner morreu afogado à beira da Prainha, a dois quilômetros de distância das 12 comportas da terceira maior hidrelétrica brasileira, que, a fio d'água, despejam entre 800/900 metros cúbicos de água por segundo numa queda de 140 metros de altura, do alto da barragem às rochas do São Francisco. Ou seja, atingem uma velocidade vertiginosa e geram toda sorte de redemoinhos, razão pela qual o Ministério Público ficou encarregado de disciplinar o uso da Prainha - uma praia artificial que a Chesf entregou recentemente como "compensação ambiental" ao município de Canindé, situado a seis quilômetros da barragem. Ali morreu um adolescente quando o barco em que estava virou em consequência da correnteza, no início do ano - fato que em junho último provocou muitas discussões, durante as audiências públicas que o Ibama realizou no município, visando ultimar a concessão de licença ambiental para uma hidrelétrica que está operando desde 94. Motivo: os pescadores da foz do São Francisco no Atlântico, a 116 quilômetros abaixo pleiteiam uma descarga maior da usina para afastar a intromissão da água salgada e consequente morticínio dos peixes de água doce; a Agência Nacional de Águas diz que a descarga d'água pode ser até de 33.000 mts/3/s e o Ibama pleiteia 1.300 metros cúbicos por segundo. Apesar de nada ter decidido, o MP argumenta que o município de Canindé já deveria ter sinalizado a região, alertando sobre os perigos dessa oscilação ultra-perigosa da água, muito embora essa falta de sinalização pós-vertedouro seja um mal de que padecem as 158 usinas hidrelétricas em operação no país. Como providência cautelar mínima, o MP já deveria ter obrigado a Chesf a fornecer coletes salva-vidas a todos que usam o São Francisco na região, dizem os especialistas, mas como o PIG nada publica acerca desses problemas capazes de alterar a verba publicitária do sistema Eletrobrás, temem que este afogamento ("ocorrido durante um passeio do ator", como enfatizou Bonner na sexta-feira, talvez para evitar a tipificação da morte como o acidente de trabalho que realmente foi) não seja o último. Por simples falta de lide na história atual de uma mídia empenhada em culpar a Internet pelo seu suicídio diário ou diuturno - muito embora, como zumbi de há muito, continue nos assombrando e contribuindo para o assassinato da democracia que nos resta, termino, num otimismo talvez demente.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Roberto Amaral
Roberto Amaral

Deixe o Serra explicar a elas

Nassif,  obrigado por ser tão didático conosco,  mas não pense que as "meninas" irão assimilar algo de sua aula.

Elas assimilariam se o Serra lhes explicasse qualquer coisa,  mesmo que ele estivesse babando (parece que não falta muito pra isso).

Pior que o Serra babando,  é que elas babam para o Serra.

Dias atrás,  comentei com a dona de um comércio aqui do bairro,  "menina" da mesma faixa de idade das do Jô,  e que pensa ser do mesmo nível social (não se fala classe entre elas),  que há denúncias sérias não apuradas contra o Serra.  A resposta que ela me deu:  "O que sei do Serra é que ele é muito inteligente!"

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de ML
ML

Por falar em jornalismo (meio

Por falar em jornalismo (meio fora de pauta).

 

 Austeridade? Ou por que o governo ilegítimo de Temer fracassará, se de fato implementar o que diz. Do novo livro de J. Stiglitz, The Euro - How a common currency threatens the future of Europe.  "The dominant powers in the eurozone not only believed (wrongly) that low deficits anddebts would prevent crises, they also believed the best way toward restoration to the healthof a country in recession was a big dose of austerity—cutbacks in expenditure intended tolower the deficit. Herbert Hoover was president of the United States at the time of the 1929stock market crash; his policies of austerity converted the crash into the Great Depression.Since Hoover, such policies have been tried repeatedly, and have repeatedly failed: the IMFtried them more recently in Argentina and East Asia. Chapter 7 will explain more fully whythey failed there—and why they have failed in Europe. They fail to restore prosperity; worse,they deepen the recessionAusterity has always and everywhere had the contractionaryeffects observed in Europe: the greater the austerity, the greater the economic contraction.Why the Troika would have thought that this time in Europe it would be different ismystifying." (negritos acrescentados) Infelizmente, a observação aplica-se, igualmente, ao governo legítimo de Dilma. Evidentemente, os leitores do blog já foram informados à exaustão (por André Araújo e outros) do disparate que são as políticas de austeridade para combater crises recessivas (não estou a falar das inflacionárias, que exigem outra discussão). O Brasil tornou-se refém de um discurso absurdo de economistas e/ou de relações públicas de bancos como Alexandre Schwartsman, Samuel Pessoa, Marcos Lisboa, etc. etc . e dos editorialistas néscios da Folha.  Esse discurso teve o apoio importante (por incrível que pareça, foi importante) de "jornalistas" econômicos como Míriam Leitão e esse inacreditável Sardemberg.  

 

Seu voto: Nenhum

As Meninas do Jô quando da morte de Hugo Chavez

A Fala é deles, a edição é minha.

https://youtu.be/X5t0h3Z0pLk

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Dá margem pra se fazer o

Dá margem pra se fazer o mesmo com elas e ele.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de ritace
ritace

na rede grobo os programas

na rede grobo os programas produzidos por lá servem para duas coisas: ou jogar confete em personalidades da propria casa ou então seguir a risca a opinião da casa. no jornalismo ou no espetaculo o telespectador encontra o discurso homogeneo... é isso.. vamos concordar que o discurso já está surrado, amassado, maltratado, de tanta exposição.. mas os caras não desisitem até uma lavagem completa na massa.. sempre encontram novas formas de mostrar como novo aquilo que já está pra lá de usado... quem se liga e sabe da maracutaia cansa.. quem esquece acha que há uma prova nova todos os dias...

Seu voto: Nenhum (4 votos)

A mandioca

A menção de Dilma ao saudar a mandioca me emocionou, pois tinha acabado de ler o trato dos viventes, do Luis Felipe Alencastro. Por falar nisso Nassif, como de vez em quando ele é entrevistado por você, seria ótimo ver este autor também saudando a mandioca. Seria um bitchslap de efeito retardado para ficar para história.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Einstein e o senso comum.

“Senso comum não é nada mais do que um depósito de preconceitos colocados na mente antes de fazermos dezoito anos” ─ Albert Einstein.

Para o cientista, o senso comum é aquela forma de pensar que nos induz a acreditar, como está na "moda", plena de "convicção", que a Terra é plana.

Em política, o senso comum é a antessala do fascismo. Todo fascista "raciocina", em matéria de política,  com o senso comum.

Seu voto: Nenhum (12 votos)

Pão ☭ Paz ✮ Terra ☀

O desafio é o individuo saber

O desafio é o individuo saber reconhecer de qual dos grupos esta mais próximo. Saber crítico ou Senso comum.

 

Seu voto: Nenhum

O gráfico retrata com

O gráfico retrata com perfeição o senso comum que paira em nosso País.

Seu voto: Nenhum

De que reclama? Vc abriu mão

De que reclama? Vc abriu mão do uso do poder do controle remoto.
Deveria assinar um dos canais a cabo XXX de pornografia. Cada vez que se sentir tentado a assistir a pornografia das meninas do Jô passe rápido pro canal porn e assista "the real thing" com as meninas de lá ganhando seu suado dinheiro honestamente, e sem enganar o espectador. É muito mais saudável que a gororoba global que os Marinho nos empurram diariamente. E como vantagem adicional, lá elas quase não falam, só gemem.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Sergio Palhano
Sergio Palhano

Há necessidade de imediata retaliação.

Diante dos crimes de prevaricação, infamia e calunia cometidos pelos procuradores ao achovalhar a reputação sem apresentar denuncia e da fulminante condenação midiatica o ex-presidente precisa acionar na justiça todos os orgaos de imprensa que sem a acusação formal perpetuarem a difamação. As empresas de comunicação sabem muito bem a diferença entre apresentar os fatos e fazer apologia a criminosos. Quando um procurador comete crimes para justificar outro torna-se este tambem um criminoso e não é papel da imprensa enaltecer a propagação de ilicitos.

 

 

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Ronaldo Braga
Ronaldo Braga

Menos, Nassif.

Aí Nassif, menos né? Exigir jornalismo sério e imparcial em uma atração da Globo? Ainda? A esta altura do campeonato? É dose!

Aí sou obrigado a te exigir jornalismo de verdade. Não aguentamos mais ler e ouvir análises de produtos do PIG. Chega de repercutir o inimigo. Investa o seu tempo e a sua energia na produção de conteúdo que agregue substância ao verdadeiro debate que temos que travar.

Que tal um debate com os candidatos de esquerda à prefeitura de São Paulo? Idem para o Rio. Não precisa ser filmado. Pode ser por escrito. Seria muito mais interessante do que discutir se o jornalismo praticado pelo Jô e meninas é burrice, hipocrisia ou qualquer outro adjetivo depreciativo.

 

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Atualização BOMBA: FREUD explica CURITIBA!

BOMBA: "Freud explica" aquele espetáculo patético de Curitiba! Tenho~convicção~e tenho~prova~também! Testemunhal! Do próprio! 

Denúncia de “corrupção” em Curitiba? Na verdade, atentado ao pudor: Brasil obrigado a assistir à ejaculação precoce de um adolescente afeito à masturbação

Por Romulus

 “Denúncia” em Curitiba foi, na verdade, um atentado ao pudor: Brasil foi obrigado a testemunhar a ejaculação precoce do adolescente. E num sexo solitário: era apenas masturbação do jovem.

– O perfeito casamento entre ignorância, “limitação intelectual” e má-fé. E ainda: inglês “the book is on the table” + PowerPoint nível corrente chata de email + conhecimentos de Ciência Política, Geopolítica e Economia – e até de Lógica! – dignos de um secundarista de província.

– Memes... muuuuitos memes: dfinitivamente "a internet não soube lidar" com os PowerPoints do Dallagnol.

– O pior é que, no final, cabia a nós fazer a pergunta clássica: foi bom para você quanto foi para mim, "doutor"??

– E para fechar: Ciro d’Araújo, sem dó nem piedade, desnuda (oh!) o tal do adolescente afeito à masturbação. Ciro é fera: conta até por que Moro saiu correndo para devolver o passaporte da mulher do Cunha.

– Mas não antes de uma BOMBA: "Freud explica" aquele espetáculo patético de Curitiba! Tenho~convicção~e tenho~prova~também! Testemunhal! Do próprio! 

*   *   *

Parte 1: ejaculação precoce do adolescente afeito à masturbação

Instado até por leitores, ia escrever sobre o vexame da “Torça Farefa” da Lava a Jato em Curitiba ontem.

Não preciso.

Nassif (“Denúncia inepta da Lava Jato expõe o Ministério Público”) e o meu amigo Ciro d’Araújo (como verão no final deste post) esgotaram o episódio. Assim, sinto-me dispensado de comentar aquela "ejaculação precoce" de adolescente  em não mais que uma masturbação! Um sexo solitário, auto-estimulado e sem outro destinatário além do praticante – que o Brasil inteiro foi obrigado, constrangido, a testemunhar ontem em rede nacional. Auto-estímulo egoísta... egocêntrico. Até mesmo um tanto autista... completamente descasado da realidade e do "pudor" da sociedade, ali ao redor.

E o pior: nem assim! Nem no "cinco contra um" o cidadão teve bom desempenho!

Ejaculação precoce, frustrada... para ele e para os seus. E momento paradigmático da expressão "vergonha alheia" para o resto de nós.

O pior é que, no final, cabia a nós, alheios àquela sessão de masturbração, fazer a pergunta clássica:

– Foi bom para você quanto foi para mim, "doutor"??

A acusação daquele dia?

Não pode ser outra:

– Atentado ao pudor!

E por falar em "pecado"...


Pecado para mim é escrever "porque" no lugar de "por que". Critérios diferentes...

Mas fazer o quê? O cara só pensa "naquilo"... tá na "fissura":

À guisa de introdução ao que o Ciro diz no final do post acrescento apenas o seguinte:

Comentava, no post de ontem (“Golpe: não basta raposa no galinheiro. Faltam mapa$ das mina$!”), que uma frustração minha é nunca ter "embarcado" numa plataforma de petróleo. Uma vez quase rolou uma visita, lá na Bacia de Campos.

Eram outros tempos...

Boom das commodities, Brasil menina dos olhos do mercado e do mundo, subindo de 7a para 6a economia, maior descoberta de petróleo em 3 décadas e o coroamento, com "graduação" do pais diante dos demais: a escolha para sede das Olimpíadas do “distante” 2016.

Bons tempos:

Quem diria que seria tão fácil de sabotar?

Quem da minha geração, aquela que cresceu na redemocratização, cogitava que pudesse haver, no seu tempo de vida, um golpe de Estado?

Digo, no Brasil – e não no Paraguai ou em Honduras. Ou na África.

Quem poderia saber que 3 corporações do Estado – Judiciário, MPF e PF – iam se fechar numa guerra de tudo ou nada contra um dos polos políticos, pouco importando a terra arrasada que fica pelo caminho?

Quem poderia saber que a mídia, jogando contra seus interesses econômicos não imediatos, ia articular esse exército?

Quem poderia supor que a elite do funcionalismo público – procuradores e juízes federais concursados – regiamente pagos e com caros cursos de pós-graduação no exterior – fossem tão simplórios? Com conhecimentos de Ciência Política, Geopolítica e Economia – e até de Lógica! – dignos de um secundarista de província?

Aliás, até conhecimento de Inglês lhes falta... o que não deixa de ser algo um tanto bizarro para esses americanófilos que confundem a narrativa a que assistiram na Disney – a “Disney” real e a figurada – com a História real dos EUA e com o funcionamento real das suas instituições.

Anoto a falta de conhecimento do Inglês porque tenho hoje um certo ceticismo com relação ao aproveitamento que essa "elite" possa ter feitos dos cursos a que “assistiu” no exterior. Como pode alguém que fez um LL.M., mestrado jurídico (!) de um ano, em Harvard (!!), como o juiz Sergio Moro, traduzir expressão tão fundamental para o Direito como "rule of law" de forma – pseudo! – literal, como "a regra da lei" (sic)?!

Sim, o juiz Moro o fez neste ano, numa sentença da Lava a Jato. Talvez na dos grampos – duplamente! – presidenciais. Já não lembro ao certo...

Questiono hoje o aproveitamento das leituras e das aulas em Harvard de alguém que nunca percebeu que "rule of law" – de novo: expressão fundamental! – significa, na verdade, "império da lei". Ou até mesmo "Estado de direito"!

Se não sabia disso, o que terá compreendido do restante?!

A sério: erro primário desses nem estagiário meu, na primeira semana de trabalho, cometeria. Isso porque se cometesse não teria sido nem contratado. Ora, já no processo seletivo eu cobrava – e eu mesmo fazia questão de corrigir – tradução de um texto jurídico em inglês.

Diante da minha seleção – demasiado criteriosa? – é certo que não teria tido o prazer de ter o “Dr.” Moro – “Dr.”? Ele tem doutorado? – como estagiário.

Mas os de Curitiba conseguem ir além:

Os slides de Powerpoint do Dallagnol hoje não deixam dúvidas: trata-se do perfeito casamento entre ignorância, “limitação intelectual” e má-fé.


Atenção! É neste slide em que a "Torça Farefa" (sic) determina a condução coercitiva do Sérgio Abranches. O intelectual não sairá da prisão preventiva do Moro até delatar esse tal  de "presidencialismo de coalizão". E a paternidade do Lula, é claro!


Dallagnol indo além no Pacote Office: ousou com as fontes no Word também.


Mas ele é um menino tradicionalista: depois de brincar com as fontes, voltou à Times New Roman, 12, preto, espaço símples, texto justificado. Glória!


Tá maluco? É claro que Dallagnol não entendeu esse meme. Vocês realmente acreditam que ele viu "Pulp Fiction"?! Não... enquanto crescia ele assistia a filmes com as aventuras da cachorrinha Lessie, a amiga da vizinhança.

 


Por outro lado, tem gente do pá virada - será "encosto"? - que fuma um bagulho estranho e tem "brainstorm" muito mais interessante...


"Procurador literário". E sem medo de polêmica! É o Dallagnol ou Professor Antônio Cândido na foto? Fiquei confuso...


Já já o Ciro te explica essa história... aguenta aí! A Claudia Cruz não vai a lugar nenhum! Oh, wait...


Dallagnol esquece por um breve momento os hinos de louvor e se aventura com os Beatles. Mas não se preocupem: o menino não chegou nem perto de "Lucy in the Sky with Diamonds". Tá amarrado e repreendido! Isso é coisa de tucano! Meia tonelada que voa de helicóptero...


Ninguém segura! "Brasil Grande!", "Brasil Potência!". Olha o resultado das delações "de peso": Kepler, Copernicus, Galileo e Newton. Como se diz no meu Rio de Janeiro: "Te mete com a "Torça Farefa" pra tu vê o que te acontece, mané!"... "Faca na Caveira!"... "Olha o Caveirão subindo o morro!"...

"Ai, que loucura"? Não... meme errado...


"Isentão": Dallagnol não se deixa influenciar nem mesmo por matérias do oligopólio midiático brasileiro. Haja obstinação!


Será que Dallagnol está flertando com uma nova fé? Saberemos de tudo logo mais no programa da Luciana Gimenez.


Sejamos justos: muitos outros no mundo também têm convicções sem ter provas. Por que só pegamos no pé do Dallagnol?

Até os famosos – e reacionários – "comentaristas de portal" acharam a peça acusatória do MPF um lixo inepto. Pergunta: isso importa no Brasil de hoje?

Como se perguntou o meu amigo Ciro, enquanto assistia estarrecido à coletiva de imprensa:

– Na peça acusatória o MPF também pede a prisão do Sergio Abranches, por cunhar o termo "presidencialismo de coalizão"?!

Ora, tenham paciência: o Brasil é muito maior que as apostilas dos cursinhos preparatórios para concursos públicos!

Nesse ponto, aliás, tenho que concordar com um ponto pisado e repisado pelo colunista André Araújo, aqui no GGN:

– Quando que essas pessoas, tão "qualificadas", conseguiriam os mesmos salários na iniciativa privada?

Acrescento:

– Com o inglês do Moro e os powerpoints do Dallagnol?

Resposta:

– Nunca!!

*

O resultado podia ser outro?

Se me contassem, nos 4 “gloriosos”, de 2008 a 2012, que estaríamos aqui hoje, nunca acreditaria!

*   *   *

Parte 2: Ciro d’Araújo desnuda (oh!) o pobre adolescente afeito à masturbação


Filme comédia-besteirol "safadinho" dos anos 90. A piada? A masturbação do jovem, ora. Que tinha uma afeição demasiada à "prática"... o que o levava, inclusive, a praticá-la em locais socialmente inadequados, como na frente de pessoas que não queriam testemunhar aquele vexame. Soa familiar?

Diz o meu amigo Ciro:

Minha opinião: Força Tarefa de Curitiba sentiu o cheiro do acordão que está desenhado em BSB (e por força tarefa de Curitiba entenda-se MP, PF, Juiz E mídia específica, especialmente a revista época). Não gostaram disso. Gostaram de ser o centro das atenções da política nacional. 

Aproveitaram decisão crítica do Ministro Teori a pedido da defesa de Lula e a citaram na abertura de sua fala. Declaração essa que o ministro mandou retirar da decisão e disse arrependido de ter feito - depois da entrevista coletiva. Recado mais claro só se uma mão desenhasse MENE MENE TEKEL UPHARSHIM na parede da procuradoria em Curitiba.

Número, Número, Balança, Divisão - essas são as palavras em aramaico que a mão divina escreve na parede do Rei Belshazzar, descrito pelo livro do profeta Daniel. A interpretação do profeta foi: seus atos foram pesados e achados inadequados, seu reino será dividido.

Os procuradores de Curitiba, aproveitando a "contextualização" criaram uma peça de elevadíssimo conteúdo político e baixíssimo conteúdo jurídico: "Lula é o general da propinocracia". Perguntados por que não o denunciaram por isso - jogam a bola para Janot e para o STF. Esperam que a opinião pública os mova na direção de sua inquisição contra a corrupção e que o STF novamente julgue com "a faca no pescoço". Para isso contam com a mídia.

Cometeram também outro erro elementar. Erro esse que talvez seja corrigido por Moro, que é mais sagaz. Arrolaram Dona Marisa na denuncia. Podem esperar uma reação corporativa generalizada de todo o espectro político. Existe uma razão pela qual Moro é tão cuidadoso com relação a Claudia Cruz.

[Romulus: genial, meu amigo Ciro!!]

“Lula agiu como lobista”... poderia ser uma acusação que se sustentasse com os elementos constantes na denuncia. Húbris (e alguns jornalistas que também sofrem do mesmo mal) os fez mirar mais alto. Com direito a pergunta de jornalista internacional "é necessário usar alguma teoria de direito estrangeira para fazer essa denuncia"? Se referindo, claro, à denuncia que não foi feita, por incompetência jurídica - a de organização criminosa.

Outra coisa que não contam é com a reação dos verdadeiros donos do poder. O mercado queria tirar a rainha estatista do poder, mas agora quer que as coisas voltem a normalidade. O acordão está desenhado com a aprovação do mercado. Agora podemos voltar à nossa programação normal - mas quem ganhou poder não quer se desfazer dele. 

Curitiba não quer ceder a condição de capital de volta a Brasília. Cederá, por bem ou por mal.

A bola vai ficar com Janot. Ele que cuide da guerra civil juridico-política que se instalará. 

"Quem pariu Mateus, que o embale", já dizia o ditado.

E o Ciro fecha com:

PS:  Nem nos neologismos esse pessoal consegue ser original. “Propinocracia” é versão tabajara da “Tangetopolis” italiana. “Cleptocracia” é uma palavra tão mais bonita e elegante.

[Romulus: concordo em gênero, número e grau com Ciro. Em tudo. Até com a falta de requinte linguístico na “criação” de neologismos lá em Curitiba]

*   *   *

Vídeos aleatórios do dia

Anote, pervertido: por que "masturbação é pecado"?

(?!?)


Assistir a esse vídeo, mesmo que por apenas uns 30s, deixou algumas coisas claras para mim sobre ontem...

Sabe... Freud?

Sabe... sublimação de instintos básicos e os seus reflexos deletérios sobre a personalidade?

Então...

Sorry, mas a citação do pai da psicanálise vai em inglês mesmo:

>> Sublimation of instinct is an especially conspicuous feature of cultural development it is what makes it possible for higher psychical activities, scientific, artistic or ideological, to play such an important part in civilized life. If one were to yield to a first impression, one would say that sublimation is a vicissitude which has been forced upon the instincts entirely by civilization. But it would be wiser to reflect upon this a little longer. In the third place, finally, and this seems the most important of all, it is impossible to overlook the extent to which civilization is built up upon a renunciation of instinct, how much it presupposes precisely the non-satisfaction (by suppression, repression or some other means) of powerful instincts. This cultural frustration dominates the large field of social relationships between human beings we know already that it is the cause of the antagonism against which all civilization has to fight.

Fala sério!!

Dr. Freud não era fraco não, hein...

Olhando a recíproca de outra citação do (esse sim!) "doutor", chegamos à seguinte paráfrase:

>> Muuuuuitas vezes um charuto não é apenas um charuto.


Ôô!!
"Freud explica" sim... e como!!

Concluo com um apelo desesperado:

– Chamem o alienista com urgência! Afinal, "Bagé" não estã tão longe de Curitiba... é questão de Segurança Nacional!

*

E, depois do riso, o choro.

Requiem pelo Brasil:


Outra dica do Ciro. O cara joga nas 11!
E não é de perder tempo com "5 contra 1"... afinal, seus 13 anos já passaram...

*   *   *

(i) Acompanhe-me no Facebook:

Maya Vermelha, a Chihuahua socialista

(perfil da minha brava e fiel escudeirinha)

*

(ii) No Twitter:

@rommulus_

*

(iii) E, claro, aqui no GGN: Blog de Romulus

*

Quando perguntei, uma deputada suíça se definiu em um jantar como "uma esquerdista que sabe fazer conta". Poucas palavras que dizem bastante coisa. Adotei para mim também.

Seu voto: Nenhum
imagem de Tadeu Fícel
Tadeu Fícel

Publicidade, política, oportunocrisia e a tragédia de Montagner

Eu (que sequer assisto novelas) não conhecia o artista que sofreu tamanha e inesperada tragédia justamente quando soube, pela inundação midiática de sua lamentável morte, que sua longa e respeitável carreira artística havia afinal decolado. Meus respeitos à memória do artista e sua pessoa e ao sofrimento de amigos e familiares.

Nã posso deixar também de observar e lamentar o cínico oportunismo, principalmente da sua própria emissora, em transformar tal tragédia num espetáculo midiático (10h de cobertura na Golplin!) que, dentre outras coisas, abafa outras notícias relevantes, é usada como trampolim para merchandisings (até o clube que torcia) e elevação de audiência...

Viram manchete até aplausos no sepultamento (uma prática habitual em todos os que fui). Fico me perguntando quando alguma agência proporá custear velórios e enterros em troca de espaços para anúncios, adesivos, bonés e distribuição de produtos e lembranças.

Por tudo que acabei sabendo em 48h da pessoa e do artista, ganhou minha admiração, mas é lamentável que hoje até tragédias (sem esquecer a de Camila Pitanga, amigos e familiares dele) se transformam em "oportunidades" onde tudo pode ser uma casquinha, ainda que de um artista sem a tradição de outros que não trouxeram a mesma "oportunidade" 

Se é este o caráter "vencedor" neste nosso mundinho cada vez mais comezinho, começo a me resignar em ser um "perdedor".

Embora continue acreditando que somos bem mais que isso.

 

 

PS: Favor observar que a crítica é ao oportunismo e hipócrita de mídia e não aos méritos do respeitado falecido.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de tiao
tiao

Caro Tadeu,voce falou

Caro Tadeu,voce falou tudo.Concordo com tudo que li.Parabéns!

Seu voto: Nenhum

Meninas?

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Bingo! Senso Comum a "ciência" que mais cresce na Globo. Ou máqu

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.