newsletter

Assinar

Jorge Bornhausen, FHC e a Brasif

Não são coincidências os seguintes fatos:

1. A jornalista Mirian Dutra ser amiga do ex-senador Jorge Bornhausen.

2. A ajuda de custo para ela ter sido através da Brasif.

Em Florianópolis eram conhecidas as ligações de Bornhausen com a Brasif. Dizia-se que ele seria sócio oculto, o político que garantiu à Brasif os privilégios junto à Secretaria da Receita Federal e à Infraero.

Também se atribuía a ele a aproximação de Mirian com FHC, circunstância que o aproximou do futuro presidente,

Os pagamentos da Brasif a Mirian começaram em 2002, ano em que FHC ainda era presidente e que ainda não tinha iniciado sua vitoriosa carreira de palestrante internacional.

 

Média: 5 (18 votos)

Recomendamos para você

37 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

imagem de O Observador
O Observador

FHC-Bornhausen-Brasif segundo VEJA

Reportagem VEJA 22/09/1999:

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Edi Passos
Edi Passos

Aí sim,

se algum investigador minimamente astuto resolver chegar nos verdadeiros ladrões do Brasil é só seguir esse rastro! Empresas estatais foram roubadas inteiras, mais de uma vez cada uma.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de silvio Rangel Figueiredo
silvio Rangel Figueiredo

depósitos não declarados em contas secretas na suiça.

Continuo.. desde maio de l980. Aguardando que o MP e a PF investiguem os polpudos depósitos em contas secretas nos Bancos da Suiça. Há época denunciados pelos veículos da esquerda. Dos quais incluo minhas publicações no Jornal semanário Gazeta do Vale. Editado em Gaspar e Blumenau SC. Isso me custou processo com julgamento no Tribunal da Auditoria Militar de Curitiba. Com o consequente encerramento das atividades jornalísticas da empresa. Pela violenta carga de perseguições políticas sofridas a época. Intimidando e afastando patrocinadores.  

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Cristiano Pacheco
Cristiano Pacheco

Tramas distintas que se encontram em um mesmo enredo...

http://blogscarpelli.blogspot.com.br/2016/02/globo-e-fhc-superam-netflix.html

Seu voto: Nenhum (1 voto)

A hipocrisia do PSDB beira ao

A hipocrisia do PSDB beira ao fanatismo, o PSDB afirmou que não vai tratar desse assunto por ser uma questão pessoal de FHC. Aliás FHC disse que não tem condições de falar sobre o contrato da Brasif. De início quem cala consente, ademais como assim é um caso pessoal, o pilastra usa todo o seu poder e influência para dar um cala a boca na jornalista, usa uma empresa que prestava serviços para o governo federal, ou seja, usou dinheiro público para sumir com sua amante e filho.
Isso é caso de polícia e Ministério Público, ou esse tipo de corrupção não vem ao caso.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

No que tange a mídia e os entreguistas tucanos as manifestações fracassaram por conta da hipocrisia, impostura gingimento, simulação, falsidade e nenhuma devoção para de fato combater a corrupção. Ademais, os tucanos não têm discurso e proposta para go

tudo se encaixa no que miriam

tudo se encaixa no que miriam declarou

http://m.folha.uol.com.br/poder/2016/02/1740563-fhc-usou-empresa-para-me...

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

...spin

 

 

deu tmbm na folha, em

deu tmbm na folha, em 2006

http://www1.folha.uol.com.br/paywall/signup-colunista.shtml?http://www1....

Seu voto: Nenhum (2 votos)

 

...spin

 

 

http://www.istoe.com.br/repor

http://www.istoe.com.br/reportagens/18778_R+1+BILHAO+MAIS+RICO

 

A venda da Brasif não chegou a ser planejada. No ano passado, Barcellos foi procurado por três bancos de investimento, interessados em abrir o capital da parte de varejo da empresa. O movimento repercutiu no mercado e atraiu a Dufry, há 100 anos no ramo, que ganhou a preferência de Barcellos por uma razão muito simples: seu único filho não se interessou em ficar com as lojas, enquanto ele próprio queria dar continuidade ao negócio. Apesar do faturamento de US$ 262 milhões no ano passado, o empresário não pensou duas vezes: “Acredito que, com a Dufry, o negócio vai continuar a crescer, tanto aqui quanto no Exterior.” Enquanto isso, pretende manter a vida entre a cidade e o campo. “Um amigo médico me disse que fazenda pode não ser um bom negócio, mas faz bem à saúde.” E não precisa ser médico para garantir que dinheiro mal não faz.

 

 

 

Seu voto: Nenhum

 

...spin

 

 

não há safadeza que se compare...

com este nú artistico do FHC

Seu voto: Nenhum (2 votos)

se a mídia tivesse acompanhado a sua trajetória...

hoje o país não estaria sendo atacado pelo lado mais vulnerável

Seu voto: Nenhum (3 votos)

A rede de estogo da Casa

A rede de estogo da Casa Grande estourou,.,..haja podridão..,..

Atualizar a wikipedia

https://pt.wikipedia.org/wiki/Duty-free_shop

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

...spin

 

 

imagem de altamiro souza
altamiro souza

o blog dos amigos do

o blog dos amigos do presidente lula divukga a informação de que fhc

omitiu uma quarta conta bancária, esta no chemical bank....

depois a matéria remete para a rede brasil atual, onde explica que

fhc disse que tinha só tres conts bancárias no exterior, em miami, no

bb de nova iorque e no novo banco, em madrid...

esqueceu de infomar esta conta no  cheminal bank de nova iorque;

mirian dutra pergunta p por que não invesitgam estas contas?

ela clama  e reclama mas ninguém responde..... 

(não colo aqui a matéria porque o meu sistem impede de faze-lo,

não cola!!!)

Seu voto: Nenhum
imagem de era republicana
era republicana

acho que fhc disse que

acho que fhc disse que esperava que o lula sangrasse em 2006, 2007,

já inoculado pelo veneno e o vírus do farscismo inerente ao bornhausen,

que queria exterminar o pt da face da terra,. frase famigerada que jamais

será esquecida pélos petistas e pelos movimentos sociais, certamente...

o pensamento do jonas barcelos sobre a relação entre estado e

iniciativa privada está sintetizado na expressão que usou nessa matéria da veja,

não era lobby, tem amigos, "são meu ativo oculto".

pero no mucho....

ma non troppo.

bornhausen aparecia no lugar de barcelos na brasif....

ocultava-o, talvez...muito estranho....

oculta mesmo ficou a irmã da mirian dutra, margrit dutra

schmdft, que se escondeu tanto que virou fantasma do serra no congresso....

mas como fantasma acompanhava outros sucedneos nas

 manifestações  pró-impeachment

na avenida paulista, certamente seu habitat natural...

quer dizer: o dinheiro público do congresso págando para dona

maigrit participar do aniquilamento das instituições...

essa é a eficiencia tucana,

esse é o jeito do serra ser considerado demasiadamente infame,

pois acusa o pt de ter aparelhado o estado, mas emprega fantasmas....

afinal,nesse destrutivo ninho tucano paulista, convivem muito bem pelo jeito,

gaspaszinhos, vampiros, assassinos de reputações, golpistas

e o escambau  e o baralho a quatro...

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de VLO
VLO

Morei 25 anos em Floripa e

Morei 25 anos em Floripa e todo mundo sabia que o senador era dono dos Duty Free no Brasil.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Messias Franca de Macedo
Messias Franca de Macedo

  O que diferencia o caso

 

O que diferencia o caso Banestado da Operação Lava Jato? por Henrique Beirangê — publicado 03/11/2015  (...)Essas constatações tornam-se mais assustadoras quando se relembram as cifras envolvidas. As remessas ilegais para o exterior via Banestado aproximaram-se dos 134 bilhões de dólares. Ou mais de meio trilhão de reais em valor presente. Para ser exato, 520 bilhões(...)Das agências, os recursos ilegais seguiam para a filial do Banestado em Nova York. Informado das transações, o Ministério Público Federal recorreu ao Banco Central, à época presidido por Gustavo Loyola. Os procuradores comunicaram em detalhes ao BC as movimentações suspeitas.Em vez de auxiliar o trabalho do Ministério Público, o Banco Central de Loyola preferiu criar dificuldades para o acesso dos procuradores às contas suspeitas. Segundo Celso Três, as informações eram encaminhadas de forma confusa, propositadamente, diz, com o intuito de atrasar as investigações. Diante dos entraves causados pelo BC, a Justiça Federal tomou uma decisão sem precedentes. Determinou a quebra de todas as contas CC5 do País.(...)O Ministério Público chegou a estranhar mudanças repentinas em dados enviados pelo governo FHC. Em um primeiro relatório encaminhado para os investigadores, as remessas da TV Globo somavam o equivalente a 1,6 bilhão de reais. Mas um novo documento, corrigido pelo Banco Central, chamou a atenção dos procuradores: o montante passou a ser de 85 milhões, uma redução de 95%. A RBS, afiliada da Globo no Rio Grande do Sul e atualmente envolvida no escândalo da Zelotes, também foi beneficiada pela “correção” do BC: a remessa caiu de 181 milhões para 102 milhões de reais.A quebra do sigilo demonstrou que o Grupo Abril, dono da revista Veja, fez uso frequente das contas CC5. A Editora Abril, a TVA e a Abril Vídeos da Amazônia, entre outras, movimentaram um total de 60 milhões no período. O SBT, de Silvio Santos, enviou 37,8 milhões.As mesmas construtoras acusadas de participar do esquema na Petrobras investigado pela Lava Jato estrelavam as remessas via Banestado. A Odebrecht movimentou 658 milhões de reais. A Andrade Gutierrez, 108 milhões. A OAS, 51,7 milhões. Pelas contas da Queiroz Galvão passaram 27 milhões. Camargo Corrêa, outros 161 milhões.O sistema financeiro não escapa. O Banco Araucária, de propriedade da família Bornhausen, cujo patriarca, Jorge, era eminente figura da aliança que sustentava o governo Fernando Henrique Cardoso, teria enviado 2,3 bilhões de maneira irregular ao exterior.(...)Em anotações feitas por doleiros e algumas siglas foram identificadas transações que sugeriam a participação do senador José Serra e do ex-diretor do Banco do Brasil, tesoureiro do PSDB e um dos artífices das privatizações no governo Fernando Henrique, Ricardo Sérgio de Oliveira. Só novas quebras de sigilo permitiriam, no entanto, comprovar as suspeitas. Adivinhe? Elas nunca aconteceram.(...)O episódio mais notório continua a ser, no entanto, a Satiagraha. Até um falso grampo no gabinete do ministro Gilmar Mendes serviu de pretexto para melar a operação contra o banqueiro Daniel Dantas, que, aliás, operava uma das contas-ônibus no escândalo do Banestado.Pressionado, o juiz Fausto De Sanctis viu-se obrigado a aceitar a promoção para a segunda instância. Hoje cuida de processos previdenciários. O delegado e ex-deputado Protógenes Queiroz foi perseguido e tratado como vilão. Em agosto, acabou exonerado da Polícia Federal.(...) FONTE [LÍMPIDA!]: http://www.cartacapital.com.br/revista/874/a-semente-dos-escandalos-9478.html

Seu voto: Nenhum
imagem de orlando monteiro2
orlando monteiro2

Alguém falou Banestado ai?

Alguém falou Banestado ai?

Seu voto: Nenhum (2 votos)

CHICO VIGILANTEDeputado,

CHICO VIGILANTE

Deputado, líder do PT na Câmara Legislativa do Distrito Federal

FHC, o hipócrita18 de Fevereiro de 2016: fhc

 

Quer dizer, então, que o "príncipe" da sociologia, o elegante neoliberal que fala várias línguas, o timoneiro da social democracia brasileira não passa de um canastrão de fotonovela?

As recentes declarações da jornalista Mirian Dutra, ex-amante declarada do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, desmontam por inteiro a fantasia de bom moço com a qual o sábio de Higienópolis se projetou, até aqui, na História – não sem a ajuda descarada dessa mídia vergonhosa que temos no Brasil.

Até agora, sabíamos da compra de votos da reeleição de 1994, do escândalo das privatizações feitas a preço de banana e, mesmo no caso de Mirian Dutra, a conhecida história da jornalista grávida que a TV Globo exilou na Europa para não atrapalhar a eleição do tucano.

Mas, agora, passamos a saber muito mais.

FHC, esse mesmo moralista que acusa o PT de corrupto, mantinha contas secretas nas Ilhas Cayman, em uma offshore de fachada, em conluio com um concessionário de free shops, para arcar com as despesas da amante.

Um presidente da República!

A mesma amante revela, agora, que FHC, de novo o moralista que brilha nas páginas dos velhos jornalões brasileiros, pagou dois abortos de outros dois filhos indesejados da mesma Mirian.

FHC é um hipócrita, assim como todos os tucanos que, nas eleições de 2010, José Serra à frente, fizeram uma campanha sórdida contra a então candidata Dilma Rousseff, a quem acusavam, vejam vocês, de abortista.

Num momento memorável da campanha tucana, a mulher de Serra, Mônica, chegou a espalhar que Dilma "matava criancinhas" – quando ela mesmo acabaria desmascarada por uma ex-aluna como tendo feito um aborto do marido senador do PSDB.

FHC foi capaz de armar com a Veja uma entrevista na qual Mirian Dutra foi forçada a mentir sobre a paternidade do filho que levava na barriga, segundo ela mesma conta.

Quem é capaz de uma coisa dessas, é capaz de qualquer coisa.

E quanto isso custou ao Brasil? O que foi dado em troca à Rede Globo e à Editora Abril para que, juntas, montassem essa farsa de quinta categoria em favor de um presidente da República?

É essa gente, esse mesmo conluio, que hoje perseguem Lula com a ajuda do Ministério Público e da Polícia Federal. E para quê? Para trazer de volta esses hipócritas, FHC à frente, que passaram oito anos no poder mentindo, fazendo acordos subterrâneos, entregando o País para a mídia e outros grupos privados.

As cartas estão na mesa, vamos ver se, agora, a Justiça, o Ministério Público e a Polícia Federal – sem falar no governo – vão finalmente investigar os tucanos.

Ou vão continuar atrás da cerveja de Lula.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

Combatendo a hipocrisia nacional que alimenta o fascismo.

imagem de Arthemísia
Arthemísia

Pior de tudo é ter um Supremo

Pior de tudo é ter um Supremo com medo de uma empresa de tv que sustentava amante de presidente, que sonega impostos, que lava dinheiro. Será que a Globo sustenta amantes de mais alguém?

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Messias Franca de Macedo
Messias Franca de Macedo

  Sobre amigo corrupto de FHC

 

Sobre amigo corrupto de FHC (I)

A autodelação da Polícia Tucana Federal (II)
E os primeiros pecados do ‘[tíbio] PT da Governança’?! (III)

A FONTE? Site ‘Consultor Jurídico’ [ http://www.conjur.com.br/2003-jun-15/mp_acusa_bornhausen_lavar_us_bilhoes_exterior ]

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

[Sobre amigo corrupto de FHC (I)]

Ministério Público acusa Jorge Bornhausen de lavar US$ 5 bilhões no exterior

15 de junho de 2003, 1h16

Nesta segunda-feira (16/6) os procuradores da República Luiz Francisco Fernandes de Souza, Raquel Branquinho e Valquíria Quixadá entregam à Receita Federal, em Brasília, cerca de 6 mil documentos sobre as 52 mil pessoas que lavaram US$ 30 bilhões em contas de bancos novaiorquinos a partir do Banestado de Foz do Iguaçu (PR). Os três procuradores obtiveram liminar, na última quinta-feira, para tornar tais documentos acessíveis como prova material do crime de lavagem dos US$ 30 bilhões.
(…)
O procurador Luiz Francisco Fernandes de Souza disse à revista Consultor Jurídico que o maior foco de investigações recai sobre “a família do sr. Jorge Bornhausen, do PFL, cujo banco familiar, o Araucária, lavou pelo menos US$ 5 bilhões nesse esquema”.
(…)
Para Luiz Francisco, a lista dos políticos que lavaram dinheiro no esquema do Banestado “revela que eles hipocritamente fizeram o que condenam nos discursos públicos: lavaram dinheiro com esquemas de traficantes, de doleiros, sobretudo dinheiro de sobras de campanha. Mas no esquema ha vários tipos de dinheiro: até do narcotráfico e do tráfico de animais”.

***

[A autodelação da Polícia Tucana Federal (II)]

“Na era FHC, a Polícia Federal era usada politicamente.” Por Francisco Carlos Garisto – à época, presidente da Federação Nacional dos Policiais Federais

***

[E os primeiros pecados do ‘[tíbio] PT da Governança’?! (III)]

O procurador Luiz Francisco Fernandes de Souza salienta que ele e as duas procuradoras não darão conta do caso sozinhos se não houver CPI. “Há agora manobras do governo [do PT] para que a CPI saia capenga, dai seja suspensa e vire pizza. Temos de ter uma CPI que dure seis meses, com a colaboração de dezenas de investigadores públicos. O governo, sobretudo o ministro da Justiça [Márcio Thomaz Bastos], está omisso. O ministro está moroso, persegue um delegado (José Castilho) que na verdade deveria ser condecorado. O delegado está sendo humilhado em praça pública, sofrendo um assassinato moral”.
(…)

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Clara Li
Clara Li

"O Príncipe" está é pelado mesmo...

O que mais me alegra é ver as torpezas desse traidor virem à tona com ele ainda vivo... 

É... "O Príncipe" está é pelado mesmo.

E "Brasif" rima com "Nassif". Cuidado que já, já te responsabilizam, Luis Nassif.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Messias Franca de Macedo
Messias Franca de Macedo

  $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$ Em

 

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

Empresa monopoliza free shop no Brasil
Folha de S. Paulo
24/10/2004

Com a concessão da Infraero e da Receita, grupo Brasif domina rede de duty-frees no Brasil e fatura US$ 280 mi

[FONTE: Sindicato Nacional dos Auditores-Fiscais da Receita Federal do Brasil
http://www2.unafisco.org.br/publicar/principal/texto_noticias.php?ID=3899 ]

Há quase 30 anos, o grupo Brasif, dono de um faturamento anual de US$ 280 milhões, domina praticamente sozinho e explora no Brasil os duty-frees -lojas francas instaladas nos aeroportos para vender produtos importados isentos de impostos- com a concessão da Infraero…
Esse monopólio -só em Salvador há outra empresa que explora o serviço- é marcado por informações divergentes sobre concorrência, cifras que o negócio movimenta, valores dos repasses para o governo e por rumores de favorecimento político. O senador Jorge Bornhausen (PFL-SC) já foi apontado como um dos sócios da empresa. Ele nega.
(…)
O mineiro Jonas Barcellos Corrêa Filho, dono da Brasif S.A. Exportação e Importação, abriu sua primeira loja em 1978, no Rio de Janeiro, em parceria com a empresa inglesa Allder…
Por meio de licitações e prorrogações de contratos, o empresário conseguiu expandir o negócio para oito Estados brasileiros, onde possui hoje 23 lojas francas.
Concorre praticamente sozinho nas licitações abertas para os aeroportos, já que detém o know-how. E, nos locais onde já está, consegue prorrogar contratos na Justiça apoiado em portarias que regulam o negócio no Brasil.
É o caso do seu contrato com a Infraero e a Receita Federal para manter seus free shops no aeroporto de Cumbica, em Guarulhos.
(…)

Amigos

O poder de fogo da Brasif vai além de sua infra-estrutura comercial e logística, montada desde a década de 70 no Brasil e no mundo. Com amigos influentes em Brasília, Corrêa Filho conseguiu, por exemplo, derrubar medida criada no governo FHC para limitar a US$ 300 por pessoa (eram US$ 500) o gasto nos free shops, segundo a Folha apurou.
De um pacote fiscal de 51 medidas lançado em 1997 para salvar o Plano Real, a primeira a cair foi essa -apesar da necessidade do país de reduzir a saída de dólares.
Sua loja no aeroporto de Confins (MG) é mantida pela política da boa vizinhança, como ele diz.
(…)

Seu voto: Nenhum
imagem de Messias Franca de Macedo
Messias Franca de Macedo

  MAIS UM ESCÂNDALO DENTRO DO

 

MAIS UM ESCÂNDALO DENTRO DO [MEGA]ESCÂNDALO!

Jornal ‘Estadão’ entra em campo na prorrogação para anular o gol contra da ‘Folha’!
Entenda ‘as mãos invisíveis da máfia do PIG’!

$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

[O gol contra dos Frias!]

(…)
Em resposta à ‘Folha’ nesta quarta (17), o ex presidente Fernando Henrique Cardoso negou a informação de que teria bancado Tomás por meio de uma empresa, como Miriam Dutra afirmou.
(…)

em
‘FHC diz que vai esperar manifestação da Brasif sobre contrato fictício’

De São Paulo
18/02/2016, 18h21

FONTE: http://www1.folha.uol.com.br/poder/2016/02/1740841-fhc-admite-contrato-com-brasif-mas-diz-esperar-manifestacao-da-empresa.shtml

[No desespero e em polvorosa o jornal ‘O Estado de São Paulo’ entra em campo na prorrogação!

18 Fevereiro 2016, 21h 35, pasme, dileto(a) leitor(a),
somente neste momento o jornal ‘Estadão’ publica a primeira menção acerca do [mega]escândalo que envolve o ‘Príncipe da Privataria DEMoTucana’!]

FHC admite ter pago mesada no exterior a jornalista

Ex-presidente diz que contrato com a empresa Brasif foi usado para repassar valores a Mirian Dutra, segundo ele, com recursos próprios

PEDRO VENCESLAU – O ESTADO DE S. PAULO

18 Fevereiro 2016 | 21h 35

Seu voto: Nenhum

Nassif,  queremos saber se

Nassif, 

 

queremos saber se FHC alguma vez já tinha admitido contas no exterior. Isso é muito importante. Parece que esta foi a primeira vez.

queremos saber se FHC operava com fábricas de Off shores enquanto estava na Presidência da República. Isso é relevante.

queremos saber se o patrimônio de FHC declarado à receita no Brasil corresponde às suas bondades e ao seu apto na Avenue Foch, isso é relevante.

Contrariamente ao que você disse que seria fácil FHC comprovar seus gastos com suas rendas, nos parece que há distribuição farta de alegrias para si e para outros, sem que o cidadão comum saiba de onde elas provém. Isso é uma questão relevante.

O que queremos é que a PF, o MPF, COAF, O MP/SP investiguem de onde vem tanto dinheiro e tanta alegria distributiva de FHC.

Também queremos saber sobre uma questão fundamental: FHC operava com empresas criadoras de Off shores e remetia recursos ao exterior de forma ilegal enquanto estava na Presidência da República? 

 

Para quem se arvora de representante da moral e dos bons costumes dia sim e outro também é o que interessa aos participantes do blog e à cidadania.

 

Não podemos deixar pedra sobre pedra em relação a este episódio gravíssimo. FHC operava com empresas que se relacionavam com traficantes enquanto era Presidente da República?

(    ) Sim      (    ) não

 

No mais são rapapés saber de Bornhausen e cia.

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

Combatendo a hipocrisia nacional que alimenta o fascismo.

imagem de jeffbeck
jeffbeck

FHC - mansão na Rua Lopes Quintas

Prezado Nassif,

 

Hoje pela manhã peguei um taxi no centro do Rio. O motorista estava com o radio ligado no programa do Boechat.. (que tava metendo o malho no FHC..).. Conversamos sobre nossas opiniões políticas.. Ele narrou-me o seguinte fato.. Não sei dizer da veracidade da informação.. mas você é jornalista e eu apenas um informático..

Disse ele " um dia desses fiz uma corrida levando 3 operários de obra para o final da Lopes Quintas... bem lá em cima"..  Os operários disseram ao taxista que estavam trabalhando na obra DE UMA CASA DO FERNANDO HENRIQUE CARDOSO..

Segundo ele onde tem mansões de Eike Batista, Um dos Marinhos, etc..

Como disse acima,não sei da veracidade.. mas olhando agora no Google Maps.. o local só tem mansão e parece ter obras..uma com certeza..

Torço para que você possa apurar se de fato a informação procede.. e torço para que assim seja... Esse FHC é uma escória.

Um abraço

 

Aja como queira, mas se de fato é verdadeiro, que o furo jornalista seja seu...  apenas repasseim o que ouvi.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Mas a Miriam já havia dito

Mas a Miriam já havia dito isso sobre Bornhausen. Qual é a novidade Nassif? Estabelecer relação dele com as empresas Duty Free em aeroportos. Precisamos de mais né não?

Seu voto: Nenhum (4 votos)

 

Combatendo a hipocrisia nacional que alimenta o fascismo.

Nassif,    queremos saber se

Nassif, 

 

queremos saber se FHC alguma vez já tinha admitido contas no exterior. Isso é muito importante. Parece que esta foi a primeira vez.

queremos saber se FHC operava com fábricas de Off shores enquanto estava na Presidência da República. Isso é relevante.

queremos saber se o patrimônio de FHC declarado à receita no Brasil corresponde às suas bondades e ao seu apto na Avenue Foch, isso é relevante.

Contrariamente ao que você disse que seria fácil FHC comprovar seus gastos com suas rendas, nos parece que há distribuição farta de alegrias para si e para outros, sem que o cidadão comum saiba de onde elas provém. Isso é uma questão relevante.

O que queremos é que a PF, o MPF, COAF, O MP/SP investiguem de onde vem tanto dinheiro e tanta alegria distributiva de FHC.

Também queremos saber sobre uma questão fundamental: FHC operava com empresas criadoras de Off shores e remetia recursos ao exterior de forma ilegal enquanto estava na Presidência da República? 

 

Para quem se arvora de representante da moral e dos bons costumes dia sim e outro também é o que interessa aos participantes do blog e à cidadania.

 

Não podemos deixar pedra sobre pedra em relação a este episódio gravíssimo. FHC operava com empresas que se relacionavam com traficantes enquanto era Presidente da República?

(    ) Sim      (    ) não

 

No mais são rapapés saber de Bornhausen e cia.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

Combatendo a hipocrisia nacional que alimenta o fascismo.

imagem de Lincoln Gordon
Lincoln Gordon

Nassif, Se apurar melhor,

Nassif,

Se apurar melhor, esse duto chega até nas Minas Gerais.

Sabe-se em BH que o tesoureiro de campanha de ua grande número de campanhas tucanas por aqui (dos candidatos Pimenta da Veiga, Amilcar Martins e mesmo Azeredo) é um alto executivo da Brasif no estado.

Fica a dica.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de jacinto
jacinto

FHC

Incrivel, mas fiz uma pesquisa e absolutamente nada do assunto mais comentado FHC, consta no site do TERRA,

se o individuo fosse o LULA, lá estaria bombando.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Nassif,    queremos saber se

Nassif, 

 

queremos saber se FHC alguma vez já tinha admitido contas no exterior. Isso é muito importante. Parece que esta foi a primeira vez.

queremos saber se FHC operava com fábricas de Off shores enquanto estava na Presidência da República. Isso é relevante.

queremos saber se o patrimônio de FHC declarado à receita no Brasil corresponde às suas bondades e ao seu apto na Avenue Foch, isso é relevante.

Contrariamente ao que você disse que seria fácil FHC comprovar seus gastos com suas rendas, nos parece que há distribuição farta de alegrias para si e para outros, sem que o cidadão comum saiba de onde elas provém. Isso é uma questão relevante.

O que queremos é que a PF, o MPF, COAF, O MP/SP investiguem de onde vem tanto dinheiro e tanta alegria distributiva de FHC.

Também queremos saber sobre uma questão fundamental: FHC operava com empresas criadoras de Off shores e remetia recursos ao exterior de forma ilegal enquanto estava na Presidência da República? 

 

Para quem se arvora de representante da moral e dos bons costumes dia sim e outro também é o que interessa aos participantes do blog e à cidadania.

 

Não podemos deixar pedra sobre pedra em relação a este episódio gravíssimo. FHC operava com empresas que se relacionavam com traficantes enquanto era Presidente da República?

(    ) Sim      (    ) não

 

No mais são rapapés saber de Bornhausen e cia.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

Combatendo a hipocrisia nacional que alimenta o fascismo.

imagem de MarcusR
MarcusR

Nassif, é Brasif (correto no

Nassif, é Brasif (correto no título), mas você escreve Braniff no texto, outra empresa. Acho eu. Veja aí. 

Seu voto: Nenhum

É bom corrigir também a

É bom corrigir também a concordância na primeira frase do texto.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Luiz T Castro
Luiz T Castro

O  Fhc nao fez nenhum

O  Fhc nao fez nenhum comentario sobre essa tragedia por ele era chantageado o tempo todo.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de O Observador
O Observador

Boa piada!

Boa piada!

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Vitor Carvalho
Vitor Carvalho

O problema foi a demonização...

...que fizeram de forma irresponsável com Lula: arrebentaram com tudo e todos que estavam ligados a vida pessoal dele. Falaram e pintaram de errado fazer horta, enviar caixa de bebidas, comprar barco de lata.. entrevistaram, publicaram o que a moças da padaria falaram. Isso foi absurdo! E tudo sempre era colocado como se empreiteras tivessem ligação direta dentro de narrativas criadas a partir de vazamentos ilegais.

Esse caso do FHC, que vai além do pessoal e querem esconder tudo nisso aí, envolve o relacionamento mídia-capital privado-estado desnuda a hipocrisia de como o poder é usado dentro do dicurso hipócrita da elite brasileira. A revelação da MBA irmã da ex-amante sendo funcionária fantasma do Serra enquanto defende o livre mercado no twitter e ataca jornalista de esquerda é a revelação da mentira de elite no Brasil: estado pra nós, e mercado meritocratico darwista pro povo. 

Acredita nesse discurso quem acredita em Aécio Neves da vida acompanhado dos Campos desde sempre.

Seu voto: Nenhum
imagem de Vitor Carvalho
Vitor Carvalho

O problema foi a demonização...

...que fizeram de forma irresponsável com Lula: arrebentaram com tudo e todos que estavam ligados a vida pessoal dele. Falaram e pintaram de errado fazer horta, enviar caixa de bebidas, comprar barco de lata.. entrevistaram, publicaram o que a moças da padaria falaram. Isso foi absurdo! E tudo sempre era colocado como se empreiteras tivessem ligação direta dentro de narrativas criadas a partir de vazamentos ilegais.

Esse caso do FHC, que vai além do pessoal e querem esconder tudo nisso aí, envolve o relacionamento mídia-capital privado-estado desnuda a hipocrisia de como o poder é usado dentro do dicurso hipócrita da elite brasileira. A revelação da MBA irmã da ex-amante sendo funcionária fantasma do Serra enquanto defende o livre mercado no twitter e ataca jornalista de esquerda é a revelação da mentira de elite no Brasil: estado pra nós, e mercado meritocratico darwista pro povo. 

Acredita nesse discurso quem acredita em Aécio Neves da vida acompanhado dos Campos desde sempre.

Seu voto: Nenhum

Gente, depois desse "bafão' o

Gente, depois desse "bafão' o FHC vai ter comprar o apartamento do Jovelino na Av. Foch e mudar para Paris. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Vera Lucia Venturini

A Branif existe,

é uma loja de peças recondicinadas de automóveis em Miami.

Creio que não tem nada a ver com a Brasif.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Ouso pensar porque ouso pensar que ouso pensar.

 

imagem de Ivan de Union
Ivan de Union

Mas mas mas mas mas mas

Mas mas mas mas mas mas mas...

Mas o filho nao era dele.  Era "do jornalista".

Tanta piada, tao pouco tempo...

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de O Observador
O Observador

FHC-Bornhausen-Brasif segundo VEJA

Reportagem VEJA 22/09/1999:

Seu voto: Nenhum (8 votos)

FHC, O HIPÓCRITA Quer dizer,

FHC, O HIPÓCRITA

Quer dizer, então, que o “príncipe” da sociologia, o elegante neoliberal que fala várias línguas, o timoneiro da social democracia brasileira não passa de um canastrão de fotonovela?

As recentes declarações da jornalista Mirian Dutra, ex-amante declarada do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, do PSDB, desmontam por inteiro a fantasia de bom moço com a qual o sábio de Higienópolis se projetou, até aqui, na História – não sem a ajuda descarada dessa mídia vergonhosa que temos no Brasil.

Até agora, sabíamos da compra de votos da reeleição de 1994, do escândalo das privatizações feitas a preço de banana e, mesmo no caso de Mirian Dutra, a conhecida história da jornalista grávida que a TV Globo exilou na Europa para não atrapalhar a eleição do tucano.

Mas, agora, passamos a saber muito mais.

FHC, esse mesmo moralista que acusa o PT de corrupto, mantinha contas secretas nas Ilhas Cayman, em uma offshore de fachada, em conluio com um concessionário de free shops, para arcar com as despesas da amante.

Um presidente da República!

A mesma amante revela, agora, que FHC, de novo o moralista que brilha nas páginas dos velhos jornalões brasileiros, pagou dois abortos de outros dois filhos indesejados da mesma Mirian.

FHC é um hipócrita, assim como todos os tucanos que, nas eleições de 2010, José Serra à frente, fizeram uma campanha sórdida contra a então candidata Dilma Rousseff, a quem acusavam, vejam vocês, de abortista.

Num momento memorável da campanha tucana, a mulher de Serra, Mônica, chegou a espalhar que Dilma “matava criancinhas” – quando ela mesmo acabaria desmascarada por uma ex-aluna como tendo feito um aborto do marido senador do PSDB.

FHC foi capaz de armar com a Veja uma entrevista na qual Mirian Dutra foi forçada a mentir sobre a paternidade do filho que levava na barriga, segundo ela mesma conta.

Quem é capaz de uma coisa dessas, é capaz de qualquer coisa.

E quanto isso custou ao Brasil? O que foi dado em troca à Rede Globo e à Editora Abril para que, juntas, montassem essa farsa de quinta categoria em favor de um presidente da República?

É essa gente, esse mesmo conluio, que hoje perseguem Lula com a ajuda do Ministério Público e da Polícia Federal. E para quê? Para trazer de volta esses hipócritas, FHC à frente, que passaram oito anos no poder mentindo, fazendo acordos subterrâneos, entregando o País para a mídia e outros grupos privados.

As cartas estão na mesa, vamos ver se, agora, a Justiça, o Ministério Público e a Polícia Federal – sem falar no governo – vão finalmente investigar os tucanos.

Ou vão continuar atrás da cerveja de Lula.

Chico Vigilante, deputado distrital pelo PT

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.