Revista GGN

Assine

Xadrez dos processos de Moscou e de Curitiba

Peça 1 – os processos de Curitiba e os de Moscou

O interrogatório de Renato Duque lembra os processos de Moscou de 1938, onde foram condenados bolchevistas históricos como Lev Khamenev, Gregori Zinoviev,  Nikolai Bukharin, Leon Trostsky, Leon Sidov (filho de Trotsky), todos condenados à morte após confissões. Trostsky e seu filho fugiram antes.

As confissões eram montadas e extraídas sob tortura, mas proferidas perante um juiz togado, obedecidos todos os procedimentos legais, com os interrogados em postura de arrependimento e humildade,.

Aliás, o mesmo modelo adotado pela ditadura com a Globo, no início do Jornal Nacional. Depois de obter “confissões” sob tortura, gravava-se uma entrevista na qual o prisioneiro manifestava seu arrependimento. E as imagens iam ao ar pelo Jornal Nacional.

Repetiu-se o mesmo jogo com Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS, e Renato Duque, ex-diretor da Petrobras.

Retransmitido dezenas de vezes pelo sistema Globo, as imagens mostram um homem destruído, no chão, o padrão clássico do interrogado sob tortura que diz o que o interrogador quer que diga. É inconfundível o cheiro de confissão montada.

Depois de ter € 20,5 milhões bloqueados por autoridades do Principado de Mônaco e da Suíça, no Banco Julius Baer, de Mônaco, em nome das offshores Milzart Overseas (€ 10,2 milhões) e Pamore Assets (€ 10,2 milhões), Duque diz que

“Para mim bastariam 10 milhões de dólares (...) eu não queria dinheiro para mim”.

E conclui com um:

- Gostaria de enfatizar meu interesse de assinar uma repatriação, o que for necessário, para que esse dinheiro venha e volte aí para quem de direito.

Se o roteirista fosse mais imaginoso poderia terminar a delação-confissão com um desinteressado

“gostaria de agradecer os bravos, honestos e patrióticos membros da Lava Jato pela oportunidade de me trazer de volta para as sendas do bem”.

Mas, onde as provas? Onde a verossimilhança?

Peça 2 – a delação de Renato Duque

A confissão de Renato Duque é de uma pessoa presa e acuada, com ameaça de ficar preso pelo resto da vida. Tem tanto valor quanto a confissão de um prisioneiro no pau de arara.

Vamos submetê-la ao filtro mais imediato: o teste de verossimilhança.

Duque e Dilma

Graça Foster foi indicada para a Petrobras por Dilma, com a missão específica de afastar diretores sobre os quais pairavam rumores de corrupção. Seu primeiro ato foi demitir Paulo Roberto Costa e Renato Duque.

Todos os depoimentos sobre Dilma Rousseff, mesmo de adversários ou delatores, jamais atestaram qualquer abertura dela com terceiros, qualquer declaração minimamente íntima. E nenhuma intimidade tinha especialmente com o círculo que se aproximou do poder através de José Dirceu.

Pela delação, Duque pediu demissão espontaneamente e foi convocado por Dilma, que teria pedido:

“Você tem que ficar porque será o nosso arrecadador”.  

E nosso bravo delator disse não.

Duque e Lula

Segundo Duque, o diálogo com Lula teria sido o seguinte:

Lula – A Dilma tinha recebido a informação de que um ex-diretor da Petrobras tinha recebido dinheiro da CBM

Duque – Não, não tenho dinheiro da SBM. Nunca recebi dinheiro nenhum da SBM,

Lula -  E as sondas? Tem alguma coisa?

Duque – Não, também não tem.

Lula – Olha, preste atenção: se tiver alguma coisa, não pode ter. Não pode ter nada no seu nome, entendeu?

Por tudo o que se sabe de Lula, em 37 anos de vida pública jamais se abriu com alguém de fora de seu círculo pessoal. E Duque nunca foi de seu círculo. 

Duque diz que Lula “sabia de tudo” e era o “comandante do esquema”.

Ora, o objetivo principal de um esquema de corrupção é obter dinheiro. Como então o chefe desse esquema pergunta a um personagem secundário aonde está o dinheiro?  E não sabe se o pagador pagou e nem se tinha que pagar, não sabe o que foi combinado, como o combinado foi pago e se foi pago onde está o dinheiro. E, no entanto, mesmo sendo do círculo secundário da corrupção, Duque “sabia” que um terço do dinheiro ia para o PT, outro terço para Lula e outro terço para Dirceu.

Em outro trecho, diz Duque, segundo o padrão de jornalismo Veja:

·      Lula operava em favor das empreiteiras e definia percentuais de propina.

·      Lula mantinha uma agenda de encontros nos quais cobrava pessoalmente a liberação de dinheiro para as empreiteiras.

·      O ex-Ministro José Dirceu e Lula planejavam dividir com o PT uma cota da propina que poderia chegar a US$ 200 milhões.

Até é possível que Lula tenha cruzado com Duque no hangar da TAM. Mas a conversa não faz sentido.

Mesmo aceitando como verdadeiro o diálogo relatado por Duque, o que se conclui é que:

1.Lula NÃO SABIA NADA, apenas desconfiava.

2.Pelas perguntas a Duque, Lula não estava em busca do dinheiro. Apenas fez uma advertência.

3.Se Lula não sabia nada sobre a) se houve comissão, b) se ela foi paga, c) onde foi paga e d) onde está o dinheiro, Duque deixou claro que Lula NÃO SABIA DE NADA, nem ele e nem Vacari.

4.Mesmo assim, Duque diz que sabia de tudo, até que o dinheiro era dividido pelo PT, por Dirceu e por Lula.

Peça 3 – Uma amostra da cartelização da manipulação da notícia

Todos os jornalões e sites de jornais repetiram o mesmo título.

Folha:  "Ex-diretor da OAS diz que tríplex estava 'reservado' para Lula"

Estadão: "Ex-diretor da OAS afirma que tríplex estava 'reservado' para Lula"

Globo: " Ex-diretor da OAS diz a Moro que tríplex estava reservado para Lula".

G1: "Ex-Diretor da OAS diz a Moro que tríplex estava reservado para "Dona Mariza e o ex-presidente´"

As matérias se referiam ao depoimento prestado por um ex-diretor regional da OAS, Roberto Marinho Ferreira, responsável pelas benfeitorias realizadas na unidade.

Segundo a reportagem da Folha, Ferreira teria declarado o seguinte:

Ferreira disse que soube por meio de um diretor que havia uma "reserva específica", para o ex-presidente, da unidade.

Segundo o réu, as chaves nunca foram entregues para Lula ou para Marisa Letícia e o apartamento está fechado desde a deflagração da sétima fase da Operação Lava Jato, que prendeu Léo Pinheiro no fim de 2014. A unidade permanece sob responsabilidade da OAS.

O ex-diretor regional diz que nada na reforma foi feito de "forma oculta" e que há notas fiscais de todos os gastos.

A manipulação das ênfases é apenas um dos aspectos desse jornalismo de guerra. Destaca-se o acessório ou tira-se uma frase do contexto e, pela maior visibilidade de manchete sobre o corpo da matéria, transmite-se a convicção de que o apartamento pertenceria a Lula.

Desde o início desse jornalismo de esgoto, mais explícito no período Veja de 2006 a 2014, uma das jogadas consistia em lançar pesadas acusações no ar, sem a apresentação de provas.

No início, o blefe pegava. Não se imaginava uma publicação com a história de Veja lançar denúncias de grande gravidade sem dispor de provas. Havia sempre a expectativa de que na edição seguinte apareceriam novas evidências, motivo pelo qual muitos seguravam as críticas. E as evidências jamais apareciam até se descobrir o fenômeno da pós-verdade assumida por toda a mídia corporativa.

Peça 4 – a metodologia de manipulação dos processos

O processo judicial exige provas. A delação só tem valor jurídico se acompanhada de provas. No caso de acusações por corrupção tem que existir o subornado, o subornador, e a prova do suborno – de um lado o pagamento, de outro lado o benefício.

Suponha que determinada empresa queira fazer um agrado a um ex-presidente. Por si, não é corrupção. Para caracterizar a corrupção tem que haver a contrapartida, amarrar o pagamento a um episódio específico.

O método de acusação da Lava Jato é tão óbvio quando o dos Processos de Moscou:

1.Levantam qualquer espécie de pagamento que possa ter sido feito a Lula, por palestras no exterior e aqui, para armazenamento dos presentes da Presidência, para financiamento do Instituto Lula – em tudo parecido com o que ocorreu com o Instituto Fernando Henrique Cardoso.

2.Levantam provas de corrupção na Petrobras.

3.A partir daí tentam forçar relações entre um caso e outro, em uma espécie de jogo de junte-os-pontos.

Ora, há pontos fundamentais para caracterizar a corrupção:

1.Provas cabais de entrega de dinheiro a Lula, por depósitos, contas no exterior ou em dinheiro vivo.

2.Provas cabais de enriquecimento patrimonial de Lula, como documentos provando posse de imóveis ou outros bens.

E aí a Lava Jato se enrola.

Contando com os mais potentes instrumentos de investigação da história – a NSA, FBI e Departamento de Justiça na cooperação internacional, os bancos de dados do Banco Central, Receita, Coaf, as interceptações telefônicas e as delações premiadas – a equipe da Lava Jato não conseguiu levantar uma prova sequer contra Lula.

As palestras tinham preço de mercado, inclusive tendo como um dos clientes a própria Globo. As palestras na África e América Latina obedeciam a propósitos comerciais das empreiteiras, de ter Lula como seu garoto-propaganda. Os favores pessoais foram feitos a um ex-presidente que, desde que deixou o poder, não teve o menor espaço no governo – porque tendo uma sucessora que fazia questão de exercer o poder absoluto, sem abrir espaço sequer para conselhos.

Houve favores também a filhos de Lula, a sobrinho da primeira mulher. Pela dimensão da ajuda, em contraposição ao valor da suposta corrupção, qualquer analista minimamente racional consideraria como mimos de empresas.

Daí o jogo midiático da Lava Jato, entupindo a mídia nativa com afirmações taxativas, com ilações sem o menor valor legal, para um público leigo, atendido por um jornalismo tão primário quanto ele, para quem seguir os procedimentos legais são “meras tecnicalidades” – como diz o texto da brilhante Eliane Cantanhede.

Peça 5 – os processos contra Lula

Hoje em dia, há três processos correndo contra Lula.

1.O do Power Point, que analisa três contratos da OAS com a Petrobras e tenta estabelecer relações com o triplex, que seria supostamente de Lula.

2.Os contratos da Odebrecht e o prédio do Instituto Lula,

3.A acusação de obstrução da notícia, a partir da delação do ex-senador Delcídio do Amaral.

Caso 1 - o triplex

Até agora foram ouvidas 73 testemunhas, 27 de acusação.

As últimas declarações de Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS - atribuindo a Lula a propriedade do tríplex - não tem o menor valor legal. Leo depôs da condição de co-réu, Como tal, não depõe sob juramento e nem tem a obrigação de falar a verdade. Seu depoimento não tinha o menor valor para o processo. Mas foi tomado para garantir as manchetes do dia seguinte.

Os advogados conseguiram provas cabais da inocência do Lula, não só documental, mostrando o verdadeiro proprietários das propriedades, mas a testemunhal também. Todas as testemunhas inocentaram Lula.

O próprio administrador judicial – do pedido de recuperação judicial da OAS – já informou os credores que o imóvel em questão faz parte dos ativos em garantia.

Léo Pinheiro ainda não fechou a delação. Mas já admitiu não ter provas com base em uma desculpa padrão: Lula pediu para ele destruir todas as provas. E ele destruiu.

Segundo a acusação da Lava Jato, o triplex teria sido transferido para Lula no dia 7 de outubro de 2009. Esse é o dia em que foi selado o acordo entre a Bancoop e a OAS, para assumir a construção do edifício Solaris, sob a supervisão do Ministério Público Estadual e a Justiça estadual de São Paulo.

No dia 6 de novembro de 2009, o próprio Léo Pinheiro protocolou na Junta Comercial a escritura de uma emissão de debêntures incluindo o imóvel nos ativos da companhia. Ao contrário da sua confissão, a escritura de debêntures era encimada por um "declaro sob as penas da lei que as informações são verdadeiras".

Dona Marisa possuía uma cota do edifício, adquirida em 2005. A tese da Lava Jato supõe que dona Marisa adquiriu a cota em 2005 sabendo antecipadamente que a obra seria transferida para a OAS em 2009 e o triplex seria transferido para ela, embora só ficasse pronto em 2014.

Fora os factoides, a Lava Jato não possui um documento sequer comprovando posse do tríplex por Lula, nenhum depoimento sustentando que ele tenha passado uma noite sequer no edifício ou recebido as chaves, menos ainda, as escrituras. Nada.

Há, ainda, um braço do processo que questiona o contrato entre OAS e Granero para armazenamento do acervo presidencial. O próprio Leo Pinheiro disse que a empreiteira fez o arranjo por interesse em ser um "apoiador cultural", com recursos lícitos e sem nenhuma contrapartida.

Caso 2 – o imóvel para o Instituto Lula

É mais um processo que explora a relação Palocci-Odebrecht - o mesmo em que Moro tentou, sem sucesso, obrigar Lula a ouvir as suas 87 testemunhas de defesa. Sustentam os procuradores de Curitiba que Odebrecht comprou um terreno para o Instituto Lula que, na prática, jamais foi usado pelo ex-presidente. Segundo depoimento de Marcelo Odebrecht em outra ação penal envolvendo Palocci, os recursos para essa compra sairam de um caixa virtual onde ele guardava dinheiro para o PT. As oitivas estão em andamento.

A defesa de Lula está solicitando acesso aos documentos da Petrobras desde outubro do ano passado.  Com os documentos, julgam provar que não houve nenhum ato ilícito.

Há, inclusive um de autoria da Price confirmando que não reportou nenhum ilícito de Lula, nem levantou nada que pudesse identificar as falcatruas cometidas.

Questiona-se, inclusive, as acusações de sobre preço. Ora, toda obra tem seguro e contratos de financiamento. Se havia sobre preço, como nenhuma instituição identificou?

A disputa jurídica tem sido desigual.

A procuradoria tem acesso a toda a documentação da Petrobrás há três anos, sem contar o serviço de inteligência da Polícia Federal e a assistência luxuosa da NSA, FBI e Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

A defesa, nenhum aceso. A Petrobras tornou-se assistente de acusação, não permitindo acesso a nenhuma ata societária.

Os advogados de Lula solicitaram perícia contábil e acesso às atas e documentos que entendem serem capazes de refutar integralmente as teses da acusação.

O juiz Sérgio Moro negou, alegando simplesmente que não tinha relevância.

Os advogados recorreram ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) que também indeferiu a prova pericial, alegando que seria muito alto o custo de xerocar todos os documentos.

Os advogados reforçaram o pedido e sugeriram consultar in loco os documentos e só xerocar os que fossem necessários, às suas próprias custas.

O tribunal concedeu. Inicialmente, o diretor jurídico da Petrobras concordou. Depois, voltou atrás. Alegou que a entrada de advogados causaria constrangimento aos funcionários da Petrobras. Depois, alegou sigilo estratégico.

Os advogados peticionaram a Moro, mas até agora não obtiveram nenhuma resposta.

Caso 3 – a obstrução da Justiça

Esse processo nasceu da delação do ex-senador Delcídio do Amaral, que descreveu – sem provas – um diálogo travado com Lula no qual ele supostamente teria manifestado interesse em calar Nestor Cerveró, um dos diretores-chave do esquema de corrupção.

Posteriormente, o próprio Cerveró declarou que apenas Delcídio tinha interesse em calá-lo. Mais tarde, Delcídio voltou atrás e declarou que sobre por terceiros que Lula teria informações sobre os esquemas de corrupção.

Faltam ainda 40 dias para terminar as diligências desse processo.

Peça 6 – a conclusão dos processos

Recentemente, o juiz Sérgio Moro tentou exigir a presença de Lula em todos os depoimentos de testemunhas arroladas pela defesa. A intenção foi induzir a defesa a diminuir a quantidade de testemunhas, porque, por lei, ele não tem o poder de recusar testemunhas.

O TRF4 derrubou essa exigência.

Os próximos passos, então, serão acabar de ouvir as testemunhas. Em seguida, encerra-se a instrução e há as alegações finais da defesa e da procuradoria.

Finalmente, abre-se um prazo para o juiz dar sua sentença e o caso ser encaminhado ao tribunal superior. 

Mas o capítulo mais relevante acontecerá na próxima semana, no julgamento da liminar pedindo a libertação do ex-Ministro Antônio Palocci.

Ali se verá se o STF (Supremo Tribunal Federal) irá seguir a lei ou se curvar ao clamor da turba, a que se manifesta nas ruas, nas redes sociais e nos veículos da Globo.

 

Média: 4.7 (54 votos)
108 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

imagem de WG
WG

A constatação, com esse

A constatação, com esse xadrez, é que a operação lava jato só poderia exisitir e se desenvolver  sob um regime de exceção, , O fato é que  o combustível da lava jato está se esgotando, porque o processo contra Lula está no fim, independente do resultado, prisão ou impedimento e porque fica cada vez mais complicado “esconder” o PSDB.  Preservar o PSDB parece indicar que não se pretende incluir os militares no golpe. O regime de exceção perdurará até que se complete o desmonte do incipiente estado de bem-estar social e a entrega do estado brasileiro ao controle do grande capital nacional e internacional, reduzindo o país à condição de colônia dos norte americanos. . O desdobramento mais provável ,considerando que a prisão poderia gerar revolta popular, é o impedimento de Lula, por meio de seu assassinato político. O facínora é Moro e o mandante é a Globo. As eleições presidenciais até poderiam  ser antecipadas, coincidindo com o impedimento de Lula. Nesse caso, a incógnita é saber se a plutocracia terá um candidato viável para concorrer com o indicado por Lula. Com a economia afundando no abismo, sem perspectiva de recuperação nos  próximos dois anos, nem um Bolsonaro “civilizado” venceria as eleições. Então restariam três possibilidades:

1 – Adiamento das eleições;

2 – eleição presidencial em ambiente totalmente manipulado pela mídia, com regras “especiais” e talvez uma mini lava jato devassando a vida do candidato indicado por Lula;

3 - A economia no precipício, sem nenhuma possibilidade de vencer as eleições, a Globo cria um cenário de caos, palavra-chave para a auto-convocação dos militares que, "democraticamente",  convocam algumas figuras ilustres do judiciário e do psdb para administrar a colônia. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Casal Rosemberg

Nassif, além dos processos de Moscou, do lado dos sovéticos, podemos incluir o caso do Casal Rosemberg.

A lógica é até mais semelhante.

Por quê? criou-se uma hipótese: A URSS (СССР) não seria capaz de desenvolver sozinha a bomba atômica não fosse com a ajuda de espiões traidores estadunidenses que venderiam os segredos aos comunistas soviéticos. Lembrar que é o início do Macartismo.

Qual é a semelhança com o Brazuca: Precisamos tirar qualquer chance de vitória da esquerda em 2018, para isso, precisamos destruir qualquer símbolo, partido ou candidato de esquerda. Hipótese: Houve desvios na Petrobras, logo, ele (apenas o Lula) se beneficiou, obrigatoriamente da suposta roubalheira. À partir disso, todos sabemos o circo: ele é dono de um suposto triplex (numa cidade extremamente decadente, que com alguma generosidade, deve custar R$ 300.000,00) e um sítio, que na verdade é do filho do Jacó Bittar, que é amigo do Lula há 50 anos.

Lá como cá foi armado um circo, tudo dentro da "legalidade" e uma pressao brutal da mídia (em época que não havia internete), um verdadeiro fascismo. Conclusão: O casal foi executado por traição à suposta pátria. 

Lá como cá, todas as evidências absolviam o casal. Até porque, mesmo que eles quisessem entregar, eles nem tinham acesso aos supostos segredos. Essa era a principal prova.

Qual foi a prova definitiva: a CIA/FBI pegaram o irmão da Ethel Rosemberg e ameaçaram o cara, forjando um monte de acusações e, se ele "não entregasse" a irmã, ele pegaria uma cana duríssima.

Então, ele "disse" que diversas vezes foi visitar a irmã e via ela conversando com russos ao telefone (esta por incrível que pareça, foi a "prova definitiva"). Ele foi liberado e a irmã e o cunhado para o corredor da morte.

50 anos depois este irmão declarou: eu fui covarde, eu menti para salvar minha pele e entreguei minha irmã. Este cara (o rimão da Ethel) já morreu há alguns anos.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Peraí, os Processos de Moscou tem uma diferença completa com....

Peraí, os Processos de Moscou tem uma diferença completa com os de Curitiba, eram organizados!

Nas Processos de Moscou havia uma lógica clara e uma sistemática que dava organicidade nos julgamentos, o que está havendo no Brasil é uma verdadeira "Suruba Judiciária" em que os delatores não se acertam os juízes e procuradores menos ainda, ou seja, não é possível reproduzir um tribunal revolucionário em que as regras são mais ditadas pelas desavenças internas dos próprios movimentos revolucionários do que um misto entre tribunal de excessão com uso parcial e conveniente e na maior parte do tempo contraditório entre as diversas partes intervenientes.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de andre rs t
andre rs t

(Sem título)

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Júnior 5 Estrelas
Júnior 5 Estrelas

Vou abster-me de emitir

Vou abster-me de emitir qualquer opinião sobre o artigo de um decrépito,um cretino e um velho calhorda ter afirmado "que Luciano Huck e João Dória,representam o novo na política brasileira".Apenas registrar como um personagem desce a patamares tão infames,degradantes e sórdidos como o sujeito em questão.Luis Nassif deve cuidar urgentemente dessa verdadeira aberração.Se conheço bem o Moreno de Poços,amanhã teremos um prato cheio.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de fabricio coyote
fabricio coyote

Surah Ar-Ra'd [13]

https://en.wikipedia.org/wiki/Clay_v._United_States

Seu voto: Nenhum
imagem de helio dias horvath
helio dias horvath

os processos do Paraná x Moscou

O balanço dos processos de Moro contra Lula parece-me promissor quanto a verdade possível do caso. Depois, haverá que examinar as conexões internas e externas que sustentam a claque de Curitiba. 

A comparação dos processos de Curitiba com os de Moscou é um escorregão imperdoável de Nassif, porém. Se ele quiser se informar melhor sobre os antecedentes da disputa pelo poder na URSS, encerrada com os processos de Moscou, convém ler um longo artigo de Lenin sobre Trotski e Bukharin, datado de 1921, no qual ambos são acusados de fracionismo, coisa imperdoável para um excelente comunista como foram Lenin e tantos outros.

O drama vivido nos anos 30 pelos comunistas soviéticos tem uma grandeza que absolutamente não existe em Curitiba. Em Curitiba não são revolucionários que julgam outros revolucionários, seus companheiros da primeira hora. Em Curitiba são possessos que extravasam a fúria de seus cérebros alvares. Em Curitiba fazem atos-de-fé.  

Seu voto: Nenhum

Nada a ver o componente

Nada a ver o componente ideologico com o paralelismo historico levantado pela Nassif, que se refere ao METODO do mecanismo judicial montado para condenar quem já estava condenado de antemão, o juizo apenas CONFIRMA a sentença que pre-existe a partir da formação de uma força-tarefa  para atingir um objetivo.  A simples existencia de uma força-tarefa já

é uma negação de um processo imparcial, pois a força-tarefa visa a um objetivo e não à JUSTIÇA. Quando a midia se refere à força-tarefa não se refere ao Ministerio Publico apenas, se refere ao conjunto MPF + JUIZADO + PoF, um bloco só.

Esse é o sentido do paralelismo historico, julgamentos para confirmar o que já estava decidido.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Antonio Uchoa Neto
Antonio Uchoa Neto

Não levem o paralelo traçado

Não levem o paralelo traçado pelo Nassif tão ao pé da letra.

O uso da tortura psicológica justifica o paralelo, mas não o esgota.

Basicamente, equaciona-se a lavajato com os processos de Moscou por um fato muito simples: são, ambas, ações políticas, comissionadas a agentes do judiciário, com o objetivo de cumprir finalidades políticas: Em Moscou, a eliminação da velha guarda bolchevique para consolidar o poder absoluto de Stálin, e, na lavajato, assassinar politicamente Lula e destruir o PT.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Reserva Versus Titular

O Triplex estava reservado para o Lula. Mas quem é o Titular?

Ora, o titular é a OAS.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Magistrados ou hooligans?????

  
De tão inacreditável a que ponto chegou o Poder Curador de curar liberar salvar ao inves de delatar depreciar adoecer, tenho me perguntando se estas coisas são de verdade ou estou sonhando..
.
Magistrados agindo como se fosse chefes de torcidas Hooligans prontos para jogar cristãos na arena dos leões...
Como nosso pais pode ter chegado a isso em tão pouco tempo...

Virou uma podridão só o Poder Curador - é que a cidade spin não existe poder judiciario de maltratar prender torturar limitar - e sim o Poder Curador de liberar curar salvar relatar dizer ao inves de delatar depreciar diminuir http://www.brasil247.com/pt/247/parana247/294275/Ju%C3%ADza-que-vetou-atos-em-Curitiba-%C3%A9-militante-anti-PT.htm 

Seu voto: Nenhum

 

...spin

 

 

imagem de Caetano.
Caetano.

Lula é muito esperto, nunca

Lula é muito esperto, nunca se acharão provas documentais da propriedade do apartamento e do sítio. Mas quem é do ramo imobiliário sabe que construtoras não reformam imóveis caros, como coberturas, para depois procurar comprador, porque esse tipo de cliente sempre exige projeto personalizado. Assim como se sabe que construtoras grandes, do porte da Odebrecht e OAS, jamais atuam em simples reformas de casa de sítio. Ou seja, é óbvio que os imóveis eram para Lula, é absolutamente lógico, o problema é provar.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Ô, Caetano, você não sabe que toda regra tem exceção?

Então, em regra, as grandes construtoras, do porte da Odebrecht e OAS, jamais atuam em simples reformas de casa de sítio?

Mas toda regra tem exceção. Porque esta reforma não seria a exceção que confirma a regra?

Você é mais uma morete picada pela mosca da convicção.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Caetano.
Caetano.

Prezado colega, não sou

Prezado colega, não sou "morete" nem rebaixaria você a um mais um "lulete". Estou analisando do ponto de vista lógico e reconhecendo que é muito difícil comprovar a propriedade dos imóveis, porque estes são registrados em nome de terceiros, como ocorreu no caso do sítio e também como ocorreu no caso de propriedades do ex-governador Sérgio Cabral, para citar um exemplo. Então o apartamento também seria, naturalmente, registrado em nome de um amigo qualquer, que o "emprestaria" a Lula, tal como o sítio, tal como o segundo apartamento no prédio de Lula em São Bernardo. É o mesmo modus operandi.

 

Seu voto: Nenhum

Nada a ver.  Está mais do que

Nada a ver.  Está mais do que provado que o imóvel pertence a OAS, isso é pacífico, exceto para a Globo e Moro e cia, que não se interessam pela verdade dos fatos. O imóvel foi inclusive integrado a massa falida para possivel pagamento de credores da OAS. Dona Marisa chegou a pagar quotas na intenção de comprar o apto, como qualquer um de nós faria. E devolveu as quostas ao se desinteressar pelo imovel, impetrando ação na Justiça para ressarcimento da quantia paga. Inacreditável que uma acusação tão fajuta  contra Lula, seja levada a séria.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

 

...spin

 

 

Processos políticos criminais

Qual o melhor caminho para superar a insegurança social brasileira? Prender e matar todos os bandidos? Prisão perpétua, pena de morte, cortar partes do corpo? Essas alternativas acima estão circulando nas redes sociais e nas interações pessoais. A pedagogia da punição gera medo, terror, ódio e se sobrepõe à pedagogia do fazer com, do aprender a fazer juntos e compartilhar caminhos para criar possibilidades e satisfazer necessidades comuns. 
Usar o punitivismo como arma política para destruir adversários era usual fazer no Brasil Colônia e Império. Favorece a ação de delatores, criminosos que são levados à delação e que se aproveitam das facilidades do acusador e do julgador para reduzir penas em troca de delatar os "chefes" do esquema. Ora, sabemos que o sistema político e eleitoral brasileiro sempre foi corrupto. Atualmente somos a nação com o maior número de partidos políticos (!!), além, é claro, do país ostentar a maior taxa de juros do mundo. Agora, os partidos passaram a ser usadas como organizações criminosas mesmo, infelizmente é a realidade da maioria desses partidos de aluguel criados exatamente para fazer negócios. Quem não se lembra da compra de votos feita por FHC para comprar a reeleição à presidente? O sistema político e eleitoral brasileiro sempre foi corrupto. 
Qual o legado para o aperfeiçoamento da nação brasileira deixado pela Lava Jato? Vai acabar com a corrupção? Dificilmente. Os corruptos estão em posições de mando em todas as grandes instituições da República e preparam o modo de continuarem mandando. Hoje FHC disse que o “novo” é Dória e Hulk. Dizem que Moro é amigo de Dória, pelo menos frequentou eventos promovidos pelo atual prefeito de SP. É o que a centro-direita supostamente liberal e muito neo-liberal tem a oferecer. A extrema-direita entra de Bolsonaro e penduricalhos. A esquerda está manietada, pois a Justiça persegue implacavelmente lideranças do partido enquanto é leniente com os mega-corruptos dos partidos adversários, que também fazem parte do mesmo esquema. Ora, sabemos muito bem qual foi o papel de ACM para a fortuna inicial de Odebrecht. Pedra do Cavalo guarda a memória do superfaturamento que ACM bancou. Portanto, todos sabemos, o esquema não foi inventado pelo PT.
Os bravos combatentes da corrupção no MPF precisam entender que o sistema atravessou todos os governos desde 1964. A imprensa da época, ainda que censurada, não deixou de mostrar corrupção braba nas grandes obras feitas durante a ditadura militar. Querer tornar Lula o chefão é coisa de processos políticos que devem ser rechaçados pela nação.
A parte da Justiça deve ser a verdade plena dos fatos compreendidos no amplo cortejo da história e da sociedade brasileira. Não precisamos de salvadores da pátria, precisamos de governantes e juízes que respeitem o bem comum acima de todos os interesses pessoais.

Seu voto: Nenhum

Josias Pires

imagem de Li de Brusque
Li de Brusque

Vendo as idas e vindas do

Vendo as idas e vindas do Palloci, ao final do seu depoimento, se oferecendo para uma delação premiada, trocando de advogados, depois o destituindo, como fica essa estória de que os presos estão sendo torturados, confissões conseguidas a forceps, e comparativos da Lava-Jato, com um tribunal inquisicional do regime do Stálin?

Como comparar as delações naquela época, como a de agora, onde os presos são muitíssimo bem tratados, tem advogados, e de onde nenhuma, uminha denúncia de maus tratos?

Como comparar os presos da Lava-Jato, com as prisões polícas da era Stalin? Da opressão, tortura, terror a que os presos foram submetidos?

É simplesmente ridícula esse paralelo.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Não há paralelo, há clareza meridiana entre Moro e Stalin

Não há paralelo, há clareza meridiana entre os processos de Moscou e os processos de Curitiba, pois enquanto as supostas atrocidades cometidas por Stalin não eram para beneficiar os EUA, as atrocidades cometidas pelo Camundongo de Curitiba é feita em beneficio e sob as ordens dos EUA.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Romeo RJ
Romeo RJ

na boa, vc não entendeu o

na boa, vc não entendeu o circo montado e a fanfarronice dos depoimentos... pro palocci pensar em "detatar'" ou seja, criar roteiros fantasiosos, é porque houve sim tortura, psicológica.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Meire
Meire

A CORRUPÇÃO da lava jato é

A CORRUPÇÃO da lava jato é exatamente isso, apura crimes de corrupção e SEPARA OS MANDANTES DOS CRIMES DA ÉPOCA fhc e todos tucanos e afiliados. Contra o ex- presidente Lula não têm provas, então torturam e tornam os corruptos seus cúmplices para forjar provas mentirosas, do mesmo jeito que políciais bandidos plantam provas para incriminar quem não é.

Quanto a presidente Dilma Roussef é exatamente por isso que deram o GOLPE para derrubar-la, ela exercia o cargo para que foi eleita e isso não foi "perdoado" a uma mulher integra e honesta.

Resumindo a lava jato está terminado no GRANDE ESGOTO A CÉU ABERTO que foi desde os primórdios.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Serjão
Serjão

Resumo

Contando com os mais potentes instrumentos de investigação da história - NSA, FBI e Departamento de Justiça na cooperação internacional, os bancos de dados do Banco Central, Receita, Coaf, as interceptações telefônicas e as delações premiadas - a equipe da Lava jato não conseguiu levantar uma prova sequer contra Lula.

 

O inimigo - lava jato e rede esgoto - está momentaneamente fragilizado, é hora de avançar.

globo, a gente ainda se vê por aqui. Poder esperar, a sua hora vai chegar !

Um estilingue não alcança um satélite (esse mesmo que a famiglia marinho terá o seu naco), mas acerta uma(s) testa(s).

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Sérgio Rodrigues
Sérgio Rodrigues

Putzzz.....

O Nassif não sabe nada sobre os Processsos de Moscou. Ficou na do ouvir falar e das tagarelices de Trotsky!..

 

Os Proentescessos de Moscou foram públicos, transparentes, acompanhandos pela imprensa mundial e por observadores estrangeiros.

 

Nada a ver com o circo da Força Tarefa, Moro e cia!....

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Vilson João Batista
Vilson João Batista

O que se tem em Curitiba são

O que se tem em Curitiba são provas de que estamos numa DITADURA NO BRASIL NESTE EXATO MOMENTO, o que caracteriza um regime de exceção, e assim eliminam-se as garantias constitucionais aonde qualquer cidadão Brasileiro pode ser acusado, preso e condenado sem ter cometico nenhum ilicito ...  #FORAAOTERRORISMO, #FORAOSLESAPATRIA, VIVA O BRASIL, VIVA O POVO BRASILEIRO ... !!!

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Paulo pc
Paulo pc

Xadrez do maluco

O xadrez tá errado. Não teremos mais testemunhas nesse processo. O interrogatório é o último ato antes das alegações finais e dá sentença. Ou teremos sentença no dia, ou até o dia 25 desse mês. As 87 testemunhas são do outro processo.

Seu voto: Nenhum
imagem de Paulo pc
Paulo pc

Xadrez do maluco

Esse xadrez do Nassif mistura os processos todos. Senhores, o processo do triplex acaba neste dia dez. Não serão mais ouvidas testemunhas nesse processo. As 87 testemunhas são do outro processo. Nassif, leia o CPP. O interrogatório é o último ato do processo antes das alegações finais e dá sentença. Moro vai ouvir lula. Se esse der chilique na audiência, vai dar 30 minutos pras partes e dará a sentença. Se lula se comportar, moro vai dar 5 dias corridos pra mp e defesa, e segue com a sentença, em 10 dias. Esse xadrez tá furado.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Eles sabem

Todos do lava jato sabem que o LULA é inocente. eles têm mil porvas da sua inocência. Mas acham que sua missão é condená-lo. Condenar é muito fácil e só procurar em toda a vida do acusado e de toda a sua família e algo será encontrado, mas no caso do LULA, muito esperto e sabedor que sua estrela provovaria estes bandidos, nada foi encontrado. Tentaram, mas só provaram sua inocência e a bandidagem dos acudadores.

Pena que não exista algo como um stf onde tudo seria interditado.

Eles sabem. Sabem que o LULA é limpo e que os bandios estão no espelho do banheiro.

Aliás proponho que a capa da veja seja enviada aos ministros(?) do stf(?). Não precisa comentário. O juiz combatendo com o réu. Imoral. É destruidor para quem se ache operador do direito(?). Confessa toda a imoralidade do setor.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Quem não desconfia de si próprio não merece a confiança dos outros (ditado árabe).

imagem de andre rs t
andre rs t

O candidato que, diante das

O candidato que, diante das evidentes injustiças, propor anistia a Lula, terá o voto dos lulistas.

Seu voto: Nenhum

Casal Rosemberg

Nassif, além dos processos de Moscou, do lado dos sovéticos, podemos incluir o caso do Casal Rosemberg.

A lógica é até mais semelhante.

Por quê? criou-se uma hipótese: A URSS (СССР) não seria capaz de desenvolver sozinha a bomba atômica não fosse com a ajuda de espiões traidores estadunidenses que venderiam os segredos aos comunistas soviéticos. Lembrar que é o início do Macartismo.

Qual é a semelhança com o Brazuca: Precisamos tirar qualquer chance de vitória da esquerda em 2018, para isso, precisamos destruir qualquer símbolo, partido ou candidato de esquerda. Hipótese: Houve desvios na Petrobras, logo, ele (apenas o Lula) se beneficiou, obrigatoriamente da suposta roubalheira. À partir disso, todos sabemos o circo: ele é dono de um suposto triplex (numa cidade extremamente decadente, que com alguma generosidade, deve custar R$ 300.000,00) e um sítio, que na verdade é do filho do Jacó Bittar, que é amigo do Lula há 50 anos.

Lá como cá foi armado um circo, tudo dentro da "legalidade" e uma pressao brutal da mídia (em época que não havia internete), um verdadeiro fascismo. Conclusão: O casal foi executado por traição à suposta pátria. 

Lá como cá, todas as evidências absolviam o casal. Até porque, mesmo que eles quisessem entregar, eles nem tinham acesso aos supostos segredos. Essa era a principal prova.

Qual foi a prova definitiva: a CIA/FBI pegaram o irmão da Ethel Rosemberg e ameaçaram o cara, forjando um monte de acusações e, se ele "não entregasse" a irmã, ele pegaria uma cana duríssima.

Então, ele "disse" que diversas vezes foi visitar a irmã e via ela conversando com russos ao telefone (esta por incrível que pareça, foi a "prova definitiva"). Ele foi liberado e a irmã e o cunhado para o corredor da morte.

50 anos depois este irmão declarou: eu fui covarde, eu menti para salvar minha pele e entreguei minha irmã. Este cara (o rimão da Ethel) já morreu há alguns anos.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de jose adailton v ribeiro
jose adailton v ribeiro

Similaridades

"O interrogatório de Renato Duque lembra os processos de Moscou de 1938, onde foram condenados bolchevistas históricos como Lev Khamenev, Gregori Zinoviev,  Nikolai Bukharin, Leon Trostsky, Leon Sidov (filho de Trotsky), todos condenados à morte após confissões. Trostsky e seu filho fugiram antes."

Os processos de Moscou terminaram com condenados à morte.

Os processos de Curitiba ainda não terminaram.

Moscou sob Stalin,  o carniceiro. Brasil sob Moro, o juiz de 1ª instância. Sei não.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de andre rs t
andre rs t

Muito bom, compartilhem e entendam o quanto são fracas

Muito bom, compartilhem e  entendam o quanto são fracas as acusações contra Lula

Nassif: Xadrez dos processos de Moscou e de Curitiba:

Hoje em dia, há três processos correndo contra Lula.

1.O do Power Point, que analisa três contratos da OAS com a Petrobras e tenta estabelecer relações com o triplex, que seria supostamente de Lula.

2.Os contratos da Odebrecht e o prédio do Instituto Lula,

3.A acusação de obstrução da notícia, a partir da delação do ex-senador Delcídio do Amaral.

Caso 1 - o triplex
Até agora foram ouvidas 73 testemunhas, 27 de acusação.

As últimas declarações de Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS - atribuindo a Lula a propriedade do tríplex - não tem o menor valor legal. Leo depôs da condição de co-réu, Como tal, não depõe sob juramento e nem tem a obrigação de falar a verdade. Seu depoimento não tinha o menor valor para o processo. Mas foi tomado para garantir as manchetes do dia seguinte.

Os advogados conseguiram provas cabais da inocência do Lula, não só documental, mostrando o verdadeiro proprietários das propriedades, mas a testemunhal também. Todas as testemunhas inocentaram Lula.

O próprio administrador judicial – do pedido de recuperação judicial da OAS – já informou os credores que o imóvel em questão faz parte dos ativos em garantia.

Léo Pinheiro ainda não fechou a delação. Mas já admitiu não ter provas com base em uma desculpa padrão: Lula pediu para ele destruir todas as provas. E ele destruiu.

Segundo a acusação da Lava Jato, o triplex teria sido transferido para Lula no dia 7 de outubro de 2009. Esse é o dia em que foi selado o acordo entre a Bancoop e a OAS, para assumir a construção do edifício Solaris, sob a supervisão do Ministério Público Estadual e a Justiça estadual de São Paulo.

No dia 6 de novembro de 2009, o próprio Léo Pinheiro protocolou na Junta Comercial a escritura de uma emissão de debêntures incluindo o imóvel nos ativos da companhia. Ao contrário da sua confissão, a escritura de debêntures era encimada por um "declaro sob as penas da lei que as informações são verdadeiras".

Dona Marisa possuía uma cota do edifício, adquirida em 2005. A tese da Lava Jato supõe que dona Marisa adquiriu a cota em 2005 sabendo antecipadamente que a obra seria transferida para a OAS em 2009 e o triplex seria transferido para ela, embora só ficasse pronto em 2014.

Fora os factoides, a Lava Jato não possui um documento sequer comprovando posse do tríplex por Lula, nenhum depoimento sustentando que ele tenha passado uma noite sequer no edifício ou recebido as chaves, menos ainda, as escrituras. Nada.

Caso 2 – o imóvel para o Instituto Lula
Até agora, 87 testemunhas sustentaram que o terreno em questão jamais foi de Lula ou do Instituto Lula.

A defesa de Lula está solicitando acesso aos documentos da Petrobras desde outubro do ano passado.  Com os documentos, julgam provar que não houve nenhum ato ilícito.

Há, inclusive um de autoria da Price confirmando que não reportou nenhum ilícito de Lula, nem levantou nada que pudesse identificar as falcatruas cometidas.

Questiona-se, inclusive, as acusações de sobre preço. Ora, toda obra tem seguro e contratos de financiamento. Se havia sobre preço, como nenhuma instituição identificou?

A disputa jurídica tem sido desigual.

A procuradoria tem acesso a toda a documentação da Petrobrás há três anos, sem contar o serviço de inteligência da Polícia Federal e a assistência luxuosa da NSA, FBI e Departamento de Justiça dos Estados Unidos.

A defesa, nenhum aceso. A Petrobras tornou-se assistente de acusação, não permitindo acesso a nenhuma ata societária.

Os advogados de Lula solicitaram perícia contábil e acesso às atas e documentos que entendem serem capazes de refutar integralmente as teses da acusação.

O juiz Sérgio Moro negou, alegando simplesmente que não tinha relevância.

Os advogados recorreram ao STJ (Superior Tribunal de Justiça) que também indeferiu a prova pericial, alegando que seria muito alto o custo de xerocar todos os documentos.

Os advogados reforçaram o pedido e sugeriram consultar in loco os documentos e só xerocar os que fossem necessários, às suas próprias custas.

O tribunal concedeu. Inicialmente, o diretor jurídico da Petrobras concordou. Depois, voltou atrás. Alegou que a entrada de advogados causaria constrangimento aos funcionários da Petrobras. Depois, alegou sigilo estratégico.

Os advogados peticionaram a Moro, mas até agora não obtiveram nenhuma resposta.

Caso 3 – a obstrução da Justiça
Esse processo nasceu da delação do ex-senador Delcídio do Amaral, que descreveu – sem provas – um diálogo travado com Lula no qual ele supostamente teria manifestado interesse em calar Nestor Cerveró, um dos diretores-chave do esquema de corrupção.

Posteriormente, o próprio Cerveró declarou que apenas Delcídio tinha interesse em calá-lo. Mais tarde, Delcídio voltou atrás e declarou que sobre por terceiros que Lula teria informações sobre os esquemas de corrupção.

Faltam ainda 40 dias para terminar as diligências desse processo.

Peça 6 – a conclusão dos processos


Recentemente, o juiz Sérgio Moro tentou exigir a presença de Lula em todos os depoimentos de testemunhas arroladas pela defesa. A intenção foi induzir a defesa a diminuir a quantidade de testemunhas, porque, por lei, ele não tem o poder de recusar testemunhas.

O TRF4 derrubou essa exigência.

Os próximos passos, então, serão acabar de ouvir as testemunhas. Em seguida, encerra-se a instrução e há as alegações finais da defesa e da procuradoria.

Finalmente, abre-se um prazo para o juiz dar sua sentença e o caso ser encaminhado ao tribunal superior.

Mas o capítulo mais relevante acontecerá na próxima semana, no julgamento da liminar pedindo a libertação do ex-Ministro Antônio Palocci.

Ali se verá se o STF (Supremo Tribunal Federal) irá seguir a lei ou se curvar ao clamor da turba, a que se manifesta nas ruas, nas redes sociais e nos veículos da Globo 

 

http://jornalggn.com.br/noticia/xadrez-dos-processos-de-moscou-e-de-curitiba

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de waldemir rodrigues
waldemir rodrigues

processo de moscou

Gostaria de deixar bem claro que considero infeliz a comparação uma vez que são momentos históricos diferentes, com os paises capitalistas essa condião por si só já torna a semelhança impossível. Quanto a Kamenev chegou juntamente com Bukharin e outros opositores ferrenhos da NEP portanto a comparação entre os processos de moscou e o que ocorre hoje no Brasil é no meu ponto de vista absurda. 

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Jackson da Viola
Jackson da Viola

Fica dificil......

"O interrogatório de Renato Duque lembra os processos de Moscou de 1938".............

A tal "comparação", a meu ver, não existe é mais um tipo de "gancho jornalistico"....Nassif se refere a:

"As confissões eram montadas e extraídas sob tortura, mas proferidas perante um juiz togado, obedecidos todos os procedimentos legais, com os interrogados em postura de arrependimento e humildade". A similitude esta neste paragrafo da "comparação"...Algo bem especifico, usado como "figura de linguaguem"......nada mais do que isso.....evidentemente "são momentos históricos diferentes".....Eu acho que é uma boa ideia ler o texto inteiro, não so o titulo....... 

Seu voto: Nenhum
imagem de andre rs t
andre rs t

Não se trata de momentos

Não se trata de momentos politicos distintos e sim que a forma dos processos não diferem quanto ao desrespeito ao reu e a adoção de uma lista de atos atentatorios a CF e ao estado democratico de direito no caso brasileiro

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de WG
WG

A constatação, com esse

A constatação, com esse xadrez, é que a operação lava jato só poderia exisitir e se desenvolver  sob um regime de exceção, , O fato é que  o combustível da lava jato está se esgotando, porque o processo contra Lula está no fim, independente do resultado, prisão ou impedimento e porque fica cada vez mais complicado “esconder” o PSDB.  Preservar o PSDB parece indicar que não se pretende incluir os militares no golpe. O regime de exceção perdurará até que se complete o desmonte do incipiente estado de bem-estar social e a entrega do estado brasileiro ao controle do grande capital nacional e internacional, reduzindo o país à condição de colônia dos norte americanos. . O desdobramento mais provável ,considerando que a prisão poderia gerar revolta popular, é o impedimento de Lula, por meio de seu assassinato político. O facínora é Moro e o mandante é a Globo. As eleições presidenciais até poderiam  ser antecipadas, coincidindo com o impedimento de Lula. Nesse caso, a incógnita é saber se a plutocracia terá um candidato viável para concorrer com o indicado por Lula. Com a economia afundando no abismo, sem perspectiva de recuperação nos  próximos dois anos, nem um Bolsonaro “civilizado” venceria as eleições. Então restariam três possibilidades:

1 – Adiamento das eleições;

2 – eleição presidencial em ambiente totalmente manipulado pela mídia, com regras “especiais” e talvez uma mini lava jato devassando a vida do candidato indicado por Lula;

3 - A economia no precipício, sem nenhuma possibilidade de vencer as eleições, a Globo cria um cenário de caos, palavra-chave para a auto-convocação dos militares que, "democraticamente",  convocam algumas figuras ilustres do judiciário e do psdb para administrar a colônia. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de andre rs t
andre rs t

Anistia a Lula em caso de

Anistia a Lula em caso de prisão vai dar muitos votos a quem fizer tal proposta

Seu voto: Nenhum
imagem de Ignace Reiss
Ignace Reiss

Os Processos de Moscou

https://www.youtube.com/watch?v=zuf4FhOEQjE

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Trotsky, uma vítima dos processos de Moscou

Trotsky, uma vitima dos processos de Moscou,  propõe uma Comissão Internacional onde ele pudesse se defender num contrajulgamento imparcial.

Moro que, além de juiz do caso Lula,  tem atuado  como investigador e acusador, já teria sido demitido se estivesse submetido, por exemplo, ao sistema penal americano, o qual  a "otoridade" a ocultação das provas exculpatórias.....há quem, no esforço de criminalizar o acusado, faça isso....aliás,  Moro tem negado pericias solicitas pela defesa de Lula..tempos atrás negou a oitiva de testemunhas residentes fora do Brasil, como se não existisse a figura da carta rogatória para ouvi-las onde estejam,,,o problema é que Moro já introjetou na sua cabeçorra que Lula tem que ser condenado, de forma que pouco importa que Lula prove ou deixe de provar sua inocência, aliás, esta nem deveria ser tarefa dele Lula: Moro é que deveria provar o crime de Lula mas....kd as provas....as provas! kd as provas contra Lula! kd as provas!


Rômulo Moreira, Promotor de Justiça: Autoridade nenhuma pode contribuir para condenação injusta

 

http://www.conjur.com.br/2014-jul-27/romulo-moreira-promotor-nao-contribuir-condenacao-injusta


 

Seu voto: Nenhum

 

...spin

 

 

quer isolar o DNA?

pare tudo e passe a aferir o taxímetro que leva ao prêmio.......................................datas, não apenas contas e valores

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de WELINTON NAVEIRA E SILVA
WELINTON NAVEIRA E SILVA

Mudar de tática

 

Desde os tempos da sangrenta e corrupta ditadura militar que a turma de preto (informação) investiga Lula. Mais intensamente, nesses últimos três ou quatro anos. Para o desespero desse pessoal, nada conseguem provar apesar de décadas de muitas investigações. Na história do Brasil, nenhum político foi tão vigiado e investigado quanto o Lula e sua família.

Provando apenas 10% das falsas acusações contra Lula e já seria suficiente  para condena-lo a vários séculos, dado as toneladas de venenosas e ininterruptas acusações, sem provas alguma. Quanto mais mentiras e calúnias contra Lula, mais cresce o seu eleitorado, que já era bastante grande. O povo já percebeu tudo. O mundo todo, também.

Por outro lado, para quem está perdido (muito perdido), qualquer rumo serve, diz o ditado popular. E, nessa rota, aqui vai uma sugestão para os golpistas: passem a elogiar as qualidades de Lula como ser humano e como político. Falem a verdade. Não precisa inventar. Quem sabe, dá certo.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

sobre Graça Foster

Dois dos argumentos do Nassif me parecem simplesmente demolidores da versão dos procuradores da lava jato: primeiro, a nomeação de Graça Foster para a presidência da Petrobras. Não podemos esquecer que a grande mídia noticiou fartamente a profunda irritação com Dilma por parte do PMDB e outros partidos com essa indicação, justamente porque sabia-se que ela atacaria os focos mais óbvios da corrupção na empresa.

Ora, que "chefe de quadrilha" é esse, que coloca sua maior aliada na presidência da República, ciente que ela combateria a corrupção com todas as suas forças, portanto, "descobrindo que ele era o chefe"? É patético, não resiste à argumentação mais simplória! E, como de fato ocorreu, Graça Foster provocou a demissão de diretores da Petrobras, entre eles Renato Duque.

O segundo argumento, é sobre Lula ser o chefe mais mal informado do mundo, a ponto de ter que perguntar a um "comandado seu", se teria ou não recebido propina da empresa "X" ou "Y", mais risível impossível.

Escancara-se a farsa, o jogo tosco de tentar juntar farrapos de panos e formar uma colcha completa, coerente, algo possível apenas nesse "mundo-matrix" que viramos, a grande mídia escrevendo seus absurdos, sem prova alguma, como se fossem as mais definitivas verdades. É o império do cinismo, da farsa deslavada, dos absurdos totais....

A omissão covarde dos ministros do STF entrará para a História como a maior pusilanimidade jamais cometida por um grupo de homens e mulheres contra seu próprio país.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

é mesmo..............muito bem colocado

mas repare que estão escondendo alguém em segredo de justiça.........................só procurar que encontra

estão escondendo o verdadeiro chefe, o chefe dos delatores, algo assim como um filho bastardo saído do cruzamento do Aécio com o Cunha

lava jato prenhe da variável mídia é uma grande ilusão

Seu voto: Nenhum (2 votos)

o que mais me revolta...

é ver que a efetividade legal da colaboração com delações já espelha resultados práticos favoráveis a um bom tempo, ou seja, maioria dos pilantras estão devolvendo e pagando multas altíssimas

agora retire a variável mídia e veja que sem ela a lava jato não teria se desviado para a política através de métodos de tortura muito parecidos com os que já tivemos em nome da lei e dos bons costumes americanos

daí que tirei a possibilidade de não ser nacional nem do Judiciário

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de JOSÉ CARLOS MACHADO
JOSÉ CARLOS MACHADO

Sou povo

Sou povo, povinho até, mas entendo com muita clareza o que está acontecendo neste momento na política de meu país. Por isso mesmo não me deixo convencer pelas versões que a grande mídia tenta impor aos brasileiros menos informados (diria que até mesmo a muitos bem informados). É visível, para quem quer ver, essas mãos dadas entre Ministério Público/Polícia Federal/Lava jato/Justiça Federal/Grande Mídia. (Grande mídia: Rede Globo de TV, Jornal O Globo, Globo News, Revista Época, Rádio CBN, G1, jornal Estadão, Folha de São Paulo, UOL, Rede Bandeirantes, Rádio Jovem Pan, Revista Veja, etc.). Éum verdadeiro exército que dispõe de grande poder de fogo a atacar diariamente o PT, Lula e Dilma. A torcida para que Lula seja preso é algo assombroso, para ver se conseguem eliminá-lo das eleições presidenciais de 2018. As acusações contras os demais políticos como por exemplo do PSDB, aparecem rapidamente nos jornais para logo em seguida serem esquecidos. Vejam a diferença entre as acusações que pesam sobre Lula e as que são direcionadas para Aécio e Serra por exemplo. Enquanto contra Lula existe apenas forsação de barra, para os dois do PSDB são acusações concretas. Por isso continuo acompanhando atentamente onde essa história toda vai dar. A fim de que me mantenha razoavelmente informado sobre tudo o que ocorre por trás das versões grande mídia consulto diariamente blogues confiáveis, como este.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Mais do que óbvio !

O melhor dos governos PT foi desmascarar o brasileiro,notadamente o da classe mé(r)dia, e provar como ele é ressentido, preconceituoso, racista, oportunista, além de extremamente ignorante (algo do que se orgulha). O pior: Acha-se aristocrata e acima de um sistema que criou e do qual tira proveito -- não dá pra construir uma civilização com material humano deste naipe!

Seu voto: Nenhum (12 votos)
imagem de lauro bezerra
lauro bezerra

Renato Duque!

​Duque afirma ter encontrado o ex Presidente Lula em Sao Paulo no hangar da TAM.Faltou ao Psicopata de Curitiba a pergunta:O sr foi convidado peo ex Prseidente?Duque morava no Rio De Janeiro o que estava fazendo em Sao Paulo?a farca da Lava Jato so pende para o lado politico de EXTERMINAR a carreira politica do ex Prsidente Lula.As "FERAS" de Curitiba o "BODE ALPINO"nao tinham conhecimento que o marginal Duque tinha contas no exterior com 20 milhoes de Euros?Ridiculo elle se pondo a dispozicao para devolver o dinheiro da PROPINA?Ridiculo e criminoso este depoimento deste MARGINAL!

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de j.marcelo
j.marcelo

A lavajato neste momento

A lavajato neste momento precisa de apoio,para q se chegue a outros protagonistas da corrupção,como os tucanos,estes ABUSOS apontados aqui por Nassif existem,mas a lavajato só é isto?Se sim,Nassif está certo em condena-lá,se não,temos q apoiá-la,para q se chegue a objetivos maiores,até agora ela é pura parcialidade e ideologia,só q há esboços de movimentações isentas, não façamos o jogo do PIG mais,se lança acusações sobre "os do PT" e se esqueçe "os do PSDB"a Lavajato tb é refém do PIG e devemos ajudá-la a se libertar,senão passarão a história como parciais e traidores da pátria,se não quiserem, então é problema deles a hora é agora, pq há uma guinada de Gilmar e a Globo está desacreditada,quem nunca pecou atire a primeira pedra,esta é minha visão longe da pressão de vcs e vendo por um ângulo de fora,VIVA O BRASIL !!!

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Jackson da Viola
Jackson da Viola

Respostas....

ABUSOS apontados aqui por Nassif existem,mas a lavajato só é isto?

Sim, exatamente, é so isto.........

passarão a história como parciais e traidores da pátria........

Sim, exatamente, é so isto.........

 

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

É escárnio?

Ou rebatizaram a velhinha de Taubaté?

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Sigmund Freud x GESTAPO

Conta-se que, logo depois da anexação da Áustria por Hitler, por volta de 1938, o pai da piscanálise, Sigmund Freud, judeu, foi "gentilmente, hã, bem, quer dizer,  convidado" para prestar um depoimento na Gestapo (GEheime STAatsPOlizei - Polícia Secreta do Estado).

Essa organização era talvez uma espécie  avó de um DOI-CODI, Dops, SNI, etc. E quem sabe, "professora" dos órgãos repressores de muitas ditaduras.

Como  o Freud já tinha uma fama enorme e lidava - obviamente - com questões psicológicas e psiquiátricas, sabia muitísimo bem classificar e lidar com mentiras.

Ao final do depoimento, o cara da Gestapo pediu que Freud assinasse uma declaração de que foi bem tratado nas dependências deste estabelecimento. (Meio estranho um órgão conhecido por suas barbaridades solicitar isto de seus depoentes, não é?)

Dentre as discussões de como redigir a tal declaração, Freud teria acrescentado uma frase como: "Man kann den Dienst der Gestapo nur empfehlen." ("Só se pode recomendar os serviços da Gestapo.")

A Gestapo fez questão de divulgar esta declaração, e somente depois de alguns dias é que a própria se deu conta da fina ironia de Freud.

Ele, Freud, certamente percebendo possíveis problemas com sua religião, tratou de fugir de Viena para Londres.

Ah, sim, deve haver algumas concidências desta época na terra das araucárias, não é ?

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Que o GGN não se torne a versão às avessas da Veja

Lendo o post, lembrei daquele desenho antigo do Super-homem em que um de seus inimigos era o "BIZARRO", um superman às avessas. Torço para que o GGN não se torne uma versão bizarra da grande mídia nesta cruzada em defesa de Lula e do PT.

Não sei se o que os depoentes da vez da Lava Jato estão falando é verdade ou não ou será provado ou não (muitas verdades não são provadas em processos judiciais, da mesma forma que mentiras são). Mas, há uma diferença que a comparação infeliz com os "processos" da ditadura militar deixou de apontar: diante dos juízes, os militantes processados denunciavam as torturas a que eram submetidos; denunciavam a falsidade de suas declarações, a farsa das confissões e tudo o mais. Não aceitavam passivamente as montagens. Faziam isso arriscando suas vidas. 

No caso atual, juízes e promotores não cobrem seus rostos para as fotos; os processos correm às claras, com diversos analistas apontando erros, excessos e correções. Existem instâncias judiciárias para rever as decisões. As defesas estão constituídas e tanto podem trabalhar que arrolaram 87 testemunhas em um só feito. Nenhum dos réus já julgados, mesmo os que já estão livres dos processos, nem mesmo os inocentados, jamais denunciaram farsas, montagens e etc. E por que não? Porque ao contrário dos militantes contra a ditadura - que empreenderam uma luta política - os atuais réus são ladrões confessos, indivíduos que se locupletaram da maior riqueza do povo brasileiro, a Petrobrás, de modo desavergonhado, sem pudor e sem limites. Não roubaram por uma causa maior: roubaram para enriquecer, para "se dar bem" e, claro, para se eleger. E dessa conduta nem o PT e nem Lula podem se escusar. 

A verdade é que o PT traiu a confiança do povo brasileiro. Traiu ao conduzir o Brasil para o desastre atual (veja o excelente post do Ricardo Chiel aqui na página). Traiu ao permitir que a quadrilha atual retornasse ao poder, em nome de se agarrar a qualquer custo ao poder. Traiu ao se lambuzar em esquemas de roubo descarados e práticas políticas espúrias, herdadas do que há de pior na política brasileira e repaginadas pelo petismo.

A afirmação de que Lula e os dirigentes do PT "não sabiam" do que se passava é ridícula: com campanhas milionárias e nababescas, com dirigentes trocando de padrão de vida virtuosamente nos últimos anos e tudo o mais, não haveria como não saber, não ver, inclusive porque parte dos dirigentes petistas que não enfiaram suas biografias na lama alertaram para esta situação, em vão. Não sei se haverão provas jurídicas destas circunstâncias, mas para a avaliação de condutas políticas os elementos são mais que suficientes. Logo, se hoje Lula e o PT estão sob julgamento jurídico e político, assim o estão por aquilo que fizeram, não pelo que não fizeram.

Por fim, quanto aos processos de Moscou, melhor do que confiar no que diz Trostky é ler as atas originais dos processos, um documento histórico que permite ao leitor tirar suas próprias conclusões, sem pré-concepções sobre o que de fato ocorreu. Talvez este seja, mesmo, um bom momento para retomarmos os estudos deste período histórico: quem sabe ele não tem nada a nos ensinar sobre como devemos tratar os traem o próprio povo.

Seguem os links com as transcrições traduzidas das atas:

O assassinato de Gorki: http://horadopovo.com.br/biblioteca/Gorki/gorki-1.htm

As confissões de Bukharin: http://horadopovo.com.br/biblioteca/Bukharin/CEBukharin01.html

Moacir de Freitas Junior - Professor do Instituto de Ciências Sociais da UFU

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Moacir de Freitas Junior

"Algo habrán hecho"

"Alguma coisa eles fizeram" e " alguma coisa eles sabem" eram os lemas sob os quais a ditadura argentina massacrou 30 mil pessoas.

"Alguma coisa eles fizeram" foi o que me disse um professor na Faculdade de Direito da UERN para justificar a violência da ditadura militar.. Até hoje ele não respondeu à minha réplica, quando perguntei o que foi que Vladimir Herzog fez.

Ah, os "julgamentos" stalinistas também foram feitos de cara limpa, nenhum juiz ou promotor cobriu o rosto.

Não sei se esses casos são uma boa companhia para essa operação.

Seu voto: Nenhum (12 votos)

---

imagem de Antonio Uchoa Neto
Antonio Uchoa Neto

Perfeito. A existência de

Perfeito.

A existência de milhões de "Moacir de Freitas Jr" é o que garante o sucesso da lavajato e de seus sustentáculos.

Ainda que, certamente, nem 1% disponha do título de professor universitário.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.