Revista GGN

Assine

aécio

Velloso diz que sua amizade com Aécio não vai influenciar gestão

 
Jornal GGN - O presidente Michel Temer teria pedido ao ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Carlos Mário Velloso, que ajude "a salvar o Brasil", assumindo o posto do Ministério da Justiça, no lugar de Alexandre de Moraes.
 
Lembrando que a ajuda ao Brasil viria do amigo da família e do próprio político Aécio Neves (PSDB-MG), há mais de 30 anos. A proximidade de Velloso ao PSDB vai além: advogou para o senador.
 
O ex-ministro do STF tem  apoio total do PSDB, principal partido aliado de Michel Temer, e traz a imagem tão perseguida pelo presidente de "perfil inquestionável", não podendo dar tantas margens a críticas da opinião pública, relativas por exemplo, a avanços da Operação Lava Jato, sobretudo na atuação junto à Polícia Federal.
Média: 4.7 (3 votos)

O que não vazou dos grampos de Machado: acórdão entre PSDB e PMDB

O senador Romero Jucá (PMDB-RR) admitiu encontro e apoio de nomes do PSDB para o "grande pacto nacional" de obstruir a Justiça e aceitar o impeachment de Dilma Rousseff. Mas jornais não divulgaram o trecho em 2016
 
 
Jornal GGN - A gravação das conversas do ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, e caciques do PMDB, em maio do ano passado, paralisou o mundo político no ápice do impeachment da então presidente Dilma Rousseff. Entre os áudios de Machado com José Sarney (AP), Renan Calheiros (AL) e Romero Jucá (RR), alguns não foram vazados: os que incriminam diretamente Aécio Neves (PSDB-MG), José Serra (PSDB), Tasso Jereissati (PSDB), Aloysio Nunes (PSDB-SP), Cássio Cunha Lima (PSDB–PB) e Ricardo Ferraço (PSDB-ES).
 
O jornal que teve acesso aos áudios, a Folha de S. Paulo, divulgou outros trechos dos áudios e transcrições. O conteúdo polêmico, que dava conta de um "grande pacto nacional" entre membros do PMDB, articulando para "estancar a sangria" e obstruir a Operação Lava Jato, envolvendo ainda nomes do Judiciário, foi suficiente para alimentar as manchetes dos meses seguintes.

Arquivo

Média: 4.7 (7 votos)

Delação Odebrecht: Campanha de Aécio recebeu propinas de obra de Minas Gerais

 
Jornal GGN - O ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura, Benedicto Júnior, confirmou que Aécio Neves acertou esquema de fraude e corrupção em licitação de obra da Cidade Administrativa, para favorecer empreiteiras, e sua campanha teria recebido até 3% do valor dos contratos. Outras delações da Andrade Gutierrez e da OAS já informaram vantagens e doações obtidas pelo PSDB após contratos da Cidade Administrativa.
 
Em outubro do ano passado, Otávio Marques de Azevedo, empresário da Andrade Gutierrez, delatou doações de R$ 20 milhões à campanha presidencial de Aécio Neves (PSDB), em 2014, a pedido do ex-presidente da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), Oswaldo Bordes da Costa, conhecido como Oswaldinho.
 
Oswaldinho é apontado na Operação Lava Jato como um "tesoureiro informal" de Aécio em esquemas ilícitos. Já em delação de Léo Pinheiro, da OAS, o executivo aparece cobrando propinas em cima também dos contratos das obras da Cidade Administrativa.
Média: 5 (4 votos)

Aécio é investigado por propinas na Cidade Administrativa de Minas, diz jornal

 
Jornal GGN - O senador Aécio Neves (PSDB-MG) entrou para nova mira da Operação Lava Jato. Investigadores estão prestes a abrir inquérito sobre recebimento de 3% de propina a tucanos por obras da Cidade Administrativa, em Minas Gerais, enquanto o senador governava o Estado, entre 2003 e 2010.
 
A informação é de Severino Motta, que apurou junto a procuradores da República um esquema comandado pelo PSDB, que ajudou a financiar campanhas eleitorais de Aécio, delatado pelas empreiteiras Odebrecht, OAS e Andrade Gutierrez.
 
Marcelo Odebrecht e Léo Pinheiro teriam narrado aos investigadores repasses a Oswaldo Borges da Costa Filho, conhecido como Oswaldinho, para obras da Cidade Administrativa em Minas, que tinha um orçamento inicial de R$ 500 milhões, mas movimentou mais de R$ 2 bilhões.
Média: 5 (12 votos)

Além de Aécio, Paes também prestou depoimento discreto à PF

 
Jornal GGN - Juntamente com o senador tucano Aécio Neves, o ex-prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, também prestou depoimento na Polícia Federal de Brasília, durante a semana do Natal, sem vazamentos à imprensa e com discrição dos investigadores.
 
As informações são do colunista Lauro Jardim. Segundo publicação desta sexta-feira (06), o ex-prefeito prestou depoimento, aparentemente sem coerção, por suspeita de ter participado da maquiagem de dados do Banco Rural, durante a CPMI dos Correios em 2005.
Média: 2.8 (9 votos)

Janot age como chefe do abuso e da arbitrariedade, por Jeferson Miola

Ilustração - Aroeira

Janot age como chefe do abuso e da arbitrariedade

por Jeferson Miola

Na nota oficial de solidariedade a Deltan Dallagnol, aquele pastor fanático do ministério público que se auto-atribui poderes bíblicos, Rodrigo Janot demonstrou que mais se assemelha a um chefete do arbítrio do que a um procurador-geral da República.

Na manifestação, Janot não defendeu uma instituição do Estado brasileiro, mas uma corporação que se organiza a partir não da proteção e da defesa dos direitos fundamentais e dos interesses difusos da sociedade e do conjunto da cidadania, mas de uma estratégia de construção do poder corporativo próprio.

Leia mais »
Média: 4.1 (9 votos)

Delegado que apoiou Aécio montou acusação contra Lula em menos de um dia útil

Para advogado Roberto Teixeira, nova denúncia da Polícia Federal é "clara demonstração de que o ato já estava preparado e não havia efetivo interesse na apuração dos fatos"

Jornal GGN - O delegado da Lava Jato Marcio Anselmo, que assina dois inquéritos contra Lula e mais seis pessoas, entre elas Marísa Letícia e o advogado Roberto Teixeira, é acusado de ter montado a denúncia apresentada nesta segunda (12) em menos de um dia útil, em "clara demonstração de que o ato já estava preparado e não havia efetivo interesse na apuração dos fatos" envolvendo o ex-presidente.

Segundo Roberto Teixeira, Anselmo deflagrou mais um ato de retaliação por ter sua imparcialidade em relação a Lula colocada em xeque. O delegado apoiou Aécio Neves na eleição de 2014 e fez uso das redes sociais para sugerir que Lula não tem honra, além de chamá-lo de "anta".

Leia mais »

Média: 4.5 (10 votos)

Com medo de delações, PSDB vai sugerir lei que agrada Sergio Moro e força-tarefa

Jornal GGN - Depois de um final de semana recheado de vazamentos a respeito da delação da Odebrecht, a cúpula do tucanato se reuniu e decidiu traçar uma estratégia para tentar "blindar a imagem" do PSDB em meio à chuva de denúncias envolvendo dinheiro vivo para campanhas eleitorais. A ideia, segundo a coluna do Estadão de domingo (10), é apoiar no Senado um projeto de lei revertendo mudanças feitas pelo pacote anticorrupção votado na Câmara.

Fernando Henrique Cardoso, Aécio Neves e Aloysio Nunes concordam que a "interpretação da lei por si só não poderá ser caracterizada como crime de responsabilidade por juízes e procuradores". O teor é o mesmo defendido por Sergio Moro numa audiência no Senado e num evento organizado pelo jornal O Globo.

Leia mais »

Média: 1.7 (6 votos)

Mesmo cercado pela Lava Jato e Zelotes, Lula é o único que cresce no Datafolha

 
Jornal GGN - Denunciado na Zelotes e na Lava Jato por supostos crimes que vão desde tráfico de influência, passando por recebimento de vantagens indevidas na forma de um sítio e um triplex no Guarujá, até uma mal explicada tentativa de obstruir as investigações, o ex-presidente Lula foi o único entre os principais presidenciáveis que cresceu no Datafolha nos último cinco meses.
Média: 4.6 (10 votos)

Lula denuncia à Justiça foto em que Moro demonstra "afinidade" com Aécio

Defesa do ex-presidente diz que o certo é o juiz ter imparcialidade ostensiva, e não sair tirando fotos e elogiando adversários políticos de Lula

Jornal GGN - A defesa do ex-presidente Lula denunciou ao Tribunal Regional Federal da 4ª Região a foto em que o juiz federal Sergio Moro, responsável pelo julgamento do caso triplex, aparece sorrindo ao lado do senador e ex-presidenciável do PSDB Aécio Neves, numa demonstração de "afinidade" com o tucano. Segundo os advogados de Lula, a imparcialidade de um juiz deveria ser "ostensiva", ou seja, Moro não deveria sair por aí tirando fotos com Aécio, José Serra ou mesmo elogiando tucanos em Mato Grosso, como fez nesta semana.

"Os eventos de ontem apenas deixam evidências mais sólidas da relação entre o juiz Moro e figuras ligadas ao PSDB, bem como a outros opositores de Lula e do partido político do qual ele é a principal liderança", diz a defesa de Lula.

Leia mais »

Média: 4.7 (15 votos)

Enquanto isso...

Enquanto isso na distribuição de prêmios da revista IstoÉ...

Leia mais »

Média: 4.8 (18 votos)

Com tempestade perfeita a caminho, Aécio oferece Anastasia para substituir Temer

Jornal GGN - O Congresso já discute abertamente quem serão os nomes colocados para um eventual colégio eleitoral se Michel Temer for cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral. Até agora, já vinham sido discutidas na imprensa as chances de Fernando Henrique Cardoso e Nelson Jobim estarem no páreo. Coluna do Estadão mostra que alguns parlamentares sugeriram Henrique Meirelles - apesar de sua frágil posição na Fazenda - e, agora, Aécio Neves estaria pavimentando a candidatura de Antonio Anastasia.

Leia mais »

Média: 2.1 (11 votos)

Gilmar culpa Procuradoria e PF por atraso em inquérito contra Aécio, mas estende prazo

Jornal GGN - O ministro Gilmar Mendes deu um leve puxão de orelha na Polícia Federal e no Ministério Público Federal, que têm atrasado o inquérito contra o senador Aécio Neves (PSDB), derivado de uma delação premiada na qual Delcídio do Amaral diz que o tucano tentou esconder dados do Banco Rural, na CPMI dos Correios, que pudessem lhe trazer implicações no Mensalão.

Segundo reportagem da Agência Brasil, o MPF e a PF ainda não ouviram três testemunhas na ação. Gilmar estendeu a investigação, mas pediu atenção aos prazos de tramitação do processo no qual ele é o relator.

Leia mais »

Média: 4.3 (4 votos)

Ex-ativista do PSDB denuncia Aécio e Caiado de financiar impeachment

Dani Schwery revele que políticos enviavam recursos para grupos organizados fazerem processo que tirou Dilma do poder parecer espontâneo 

 
Jornal GGN - Em entrevista ao DCM, a paulista Daniela Schwery, que ganhou repercussão em 2015 por uma série de vídeos contra o PT, afirmou que Aécio Neves e Ronaldo Caiado mantinham um plano de financiamento de grupos pro-impeachment, rebatendo a ideia de que são movimentos espontâneos. A respeito do MBL, Dani afirmou: "Eles são profissionais da comunicação. Eles estudam as massas e tal. Rogério Chequer é um profissional". 
 
Desiludida com o PSDB, a ex-YouTuber se desligou do partido e hoje trabalha como assessora do humorista Juca Chaves.
 
 
 
Por Mauro Donato
 
Um plano encabeçado e financiado por Aécio Neves e Ronaldo Caiado; eleições indiretas são para salvar FHC; movimentos pró impeachment como o MBL são fantoches.
 
Quem afirma é Daniela Schwery, uma das primeiras manifestantes a conclamar a população a ir para as ruas ‘contra a ditadura comunista que seria a reeleição de Dilma’, cujos vídeos atingiam 70 mil views.
Média: 4.8 (17 votos)

O estranho caso do delegado que prendeu Garotinho, por Joaquim de Carvalho

O delegado da PF Paulo Cassiano Júnior

Jornal GGN - A possibilidade de existir algum traçoi de perseguição política - ou, no mínimo, partidarismo declarado - na prisão do ex-governador Anthony Garotinho repete o que aconteceu na Lava Jato, quando delegado e oficiais da Polícia Federal foram flagrados pela imprensa em campanhas contra o PT de Dilma Rousseff e Lula. No caso, o delegado Paulo Cassiano Junior, o algoz de Garotinho, teria apoiado o adversário político do ex-governador, preso essa semana acusado de compra de votos com um programa social.

Leia mais »

Média: 4.5 (16 votos)