Revista GGN

Assine

Edward Snowden

EUA destruiu no Afeganistão túneis construídos com próprio dinheiro

Jornal GGN - Ex-analista da CIA, Edward Snowden, usa sua conta no Twitter para lembra que complexo destruído pela "mãe de todas as bombas" foi construído com recursos de Washinton, nos anos 1980. 
 
snowden_2.jpg
 
Da Agência RT
*Traduzido pelo GGN
 
 
A chamada 'mãe de todas as bombas' foi lançada sobre terroristas do Estado Islâmico na província de Nangarhar, no leste do país e perto da fronteira com o Paquistão
 
O ex-analista da CIA, Edward Snowden, que atualmente reside em Moscou (Rússia), escreveu em sua conta no Twitter, que o complexo de túneis destruído na última quarta-feira pela bomba não nuclear mais potente dos Estados Unidos, chamada foi construído com recursos de Washington.
 
"E essas redes de túneis usada pelos rebeldes do Afeganistão que foi bombardeada? Nós pagamos por eles", disse por mensagem, acompanhada com um fragmento de um artigo do jornal 'The New York Times', de 2005.
Leia mais »
Média: 4.7 (14 votos)

Rússia estende asilo de Edward Snowden por mais dois anos

 
 
 
As autoridades russas estenderam por mais dois anos o pedido de asilo do ex-analista de sistemas da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) que vazou milhares de documentos sigilosos dos Estados Unidos à imprensa, Edward Snowden, no país.
 
O anúncio foi feito pela porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Maria Zakharova, que confirmou que "a residência de Snowden na Rússia foi estendida por mais alguns anos."

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Snowden fala sobre preservação da privacidade e a manutenção da segurança

Jornal GGN - Em debate realizado com Steven Erlanger, chefe do escritório de Londres do New York Times, na Grécia, Edward Snowden fala sobre a divulgação de documentos sigilosos, a campanha para que o presidente Barack Obama o perdoe e a preservação da privacidade.

Para ele, suas revelações provocaram algumas mudanças nas leis tantos nos EUA quanto na Europa. Ele diz também que ser patriota não é igual a concordar com seu governo, e que, “quanto menos poder você tem na sociedade, mais fortemente deve defender sua privacidade”.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Whistleblowing é um ato de resistência política, por Edward Snowden

Jornal GGN - Em artigo no Intercept, Edward Snowden fala sobre os vazamentos e informações confidenciais, citando o seu próprio caso, o de Dan Ellsberg, Chelsea Manning, entre outros. Para ele, o ‘whistleblowing’ serve para que os cidadãos fiquem a par de medidas importantes dos governos, capacitando uma sociedade mais informada a defender a democracia.

Snowden também questiona a diferença entre uma vazamento aceitável e um inadmissível, afirmando que uma revelação só se torna aceitável caso não seja vista como uma ameaça para as prerrogativas da instituição.

Ele também afirma que os políticos norte-americanos tem mais medo da política em torno do terrorismo do que do terrorismo em si, dizendo que os juízes, em contexto pós-11 de setembro, se esforçaram para evitar rever leis e operação do Executivo no âmbito da segurança nacional.

Leia mais »

Média: 4.8 (4 votos)

Era do algoritmo aumenta vigilância de governos sobre indivíduos

Especialista aponta necessidade de entender como funciona mecanismo, e seu risco à democracia

 
Jornal GGN - Na história da humanidade, cada era foi submetida a um princípio de organização. Na era atual, esse princípio está sendo baseado nos algoritmos computadorizados, pondera o professor Paulo César Castro da Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro (ECO/UFRJ). 
 
Em entrevista ao IHU, o docente se diz preocupado com a liberdade de exposição de pensamentos do indivíduo comum e, mais ainda, do risco que corre ao questionar alguma forma de vigilância posta em prática por governos e empresas, haja vista os casos Julian Assange e Edward Snowden, o primeiro refugiado na embaixada do Equador em Londres desde 2012, e o segundo na Rússia - os dois por denunciar mecanismos de controle e vigilância dos serviços de segurança dos Estados Unidos.
 
“Os algoritmos têm sido, para mim, umas das expressões máximas da lógica que estabelece hierarquias, recomenda o melhor e o pior, define valores e gostos, aponta caminhos e soluções e, por fim, redesenha muitos de nossos valores e vínculos sociais.”, avalia César Castro. Acompanhe a seguir a entrevista na íntegra. 
Leia mais »
Média: 5 (5 votos)

No twitter, Snowden comenta sobre grampos em Dilma

Jornal GGN - Através de seu perfil no Twitter, o ex-consultor da NSA, Edward Snowden, comentou o caso do grampo telefônico de conversas entre a presidente Dilma Rouseff e o ex-presidnete Luiz Inácio Lula da Silva. Ele relembra o caso revelado em 2013, quando foi descoberto que Dilma e outros chefes de Estado, como o presidente do México, foram alvos de espionagem pela NSA. Snowden ressalta que, três anos depois dessas revelações, Dilma ainda não faz chamadas criptografadas.

O ex-analista da NSA está refugiado na Rússia desde 2013, após fugir dos EUA por ter revelado a extensão dos programas de vigilância eletrônica da agência.

Do G1

 
'Dilma ainda faz chamadas não criptografadas', diz ex-analista da NSA. Snowden cita caso de 2013 quando presidente foi alvo de escuta dos EUA.

O ex-consultor da Agência de Segurança Nacional (NSA) Edward Snowden postou nesta quinta-feira (17) no Twitter uma mensagem em que cita o grampo telefônico envolvendo o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a presidente Dilma Rousseff.

"'Going dark' é um conto de fadas: três anos após as manchetes de escuta de @dilmabr ela ainda está fazendo chamadas não criptografadas", diz a mensagem acompanhada de uma colagem de manchetes da imprensa americana de setembro de 2013 e desta quinta.

A expressão "going dark" usada por Snowden, "ficando no escuro", em português, é usada geralmente para se referir ao uso de criptografia em comunicações. 
Leia mais »
Média: 4.3 (6 votos)

Assange, Snowden, Ellsberg (II), por Walnice Nogueira Galvão

Assange, Snowden, Ellsberg (II), por Walnice Nogueira Galvão

Assim como Assange e Snowden estão ligados aos vazamentos que mostram como os órgãos de segurança norteamericanos espionam os cidadãos, Ellsberg tornou-se conhecido como aquele que revelou os papéis secretos do Pentágono, pondo fim à Guerra do Vietnã. Os três são representantes de uma corrente subterrânea libertária que flui quase invisível sob a carapaça de uma dúbia democracia. A linhagem da desobediência civil é extraordinária e merece respeito, vindo desde a Underground railway que contrabandeava escravos para a liberdade. Arrisca-se tudo, inclusive a acusação de traição à pátria, em nome de lealdades mais altas.

Neste capítulo, sempre é bom lembrar que houve um surto de auto-imolações por incineração, praticada por monges budistas em sinal de protesto, no Vietnã conflagrado. Em solidariedade, Norman Morrison, jovem pacifista norte-americano, copiou o gesto, imolando-se nos degraus do Pentágono. Para homenageá-lo, os vietnamitas criaram um selo com sua efígie e deram seu nome a uma rua em Hanoi. Até hoje ele é lá venerado, e as crianças de escola compõem poemas louvando seu martírio. Após o armistício, o Vietnã recebeu oficialmente a viúva e os três filhos como hóspedes do estado, cobrindo-os de honrarias.

Leia mais »

Média: 4.2 (5 votos)

Assange, Snowden e Ellsberg, por Walnice Nogueira Galvão


Pela ordem: Deniel Ellsberg, Julian Assange e Edward Snowden
 
Uma robusta tradição de desobediência civil consiste no vazamento de informações confidenciais (e ilegais) que o Estado moderno armazena para usar contra seus cidadãos. O fito é enganá-los, manipulá-los, forçá-los a fazer o que os prejudica, levá-los ao suicídio se necessário. Julian Assange e Edward Snowden, ainda refugiados no exílio, têm dignos precursores em seu país.
 
Como os Estados Unidos são a mais poderosa nação do planeta, nada mais natural que seja lá que faça sentido operar tais vazamentos. Um dos casos mais notórios é o de Daniel Ellsberg, cujas credenciais são impecáveis: economista por Harvard e marine com estágio no Vietnã. Foi ele o pivô do grave incidente que ficou conhecido como “Os papeis do Pentágono”. Este analista militar da Rand Corporation fez um trabalho no Pentágono em 1971, durante a Guerra do Vietnã, e começou a ficar, primeiro espantado e depois indignado com a discrepância entre o que o governo dizia e as estatísticas que lhe vinham às mãos. Enquanto o governo afirmava desacelerar o esforço bélico para concluir  a guerra apesar das vitórias, os dados  mostravam que, ao contrário, empenhavam-se numa escalada, investindo recursos cada vez maiores para camuflar as derrotas. Em vez de pôr fim ao conflito, portanto, preparava-se uma hecatombe crescente.
 
Hesitou, prevendo o que viria pela frente. Ninguém acreditaria nele; ninguém respaldaria a publicação de papeis secretos que arriscava botar todo mundo na cadeia; ninguém atribuiria confiabilidade às fontes – pois, quem poderia garantir que não eram falcatrua?  E, pairando sobre tudo, o medo das represálias dos órgãos de segurança, sempre provocando acidentes suspeitos e execuções por baixo do pano. 
Média: 4.7 (12 votos)

EUA e Reino Unido teriam roubado maior fabricante de SIM card

Jornal GGN - Os Estados Unidos ajudaram o Reino Unido a raquear o maior fabricante de SIM cards do mundo. A informação foi fornecida por Edward Snowden, hoje exilado na Rússia, fugido do Governo dos Estados Unidos, desde 2013, por revelar os programas de vigilância e espionagem mundial dirigidos pelos norte-americanos. Segundo Snowden, com as informações roubadas da Gemalto, fabricante franco-holandesa, é possível interceptar e monitorar ligações e dados transferidos entre celulares, em diversas partes do globo.  
 
 
 
Média: 4.4 (7 votos)

Papa Francisco, Edward Snowden e jornal russo são indicados ao Nobel da Paz

Jornal GGN - O papa Francisco, um jornal russo que critica o presidente Vladimir Putin, Edward Snowden, e um padre que ajuda imigrantes africanos estão entre os indicados ao Prêmio Novel da Paz deste ano.

Sugerido por Cláudio José

Da Reuters

 
Por Alister Doyle
 

Um jornal russo crítico do presidente da Rússia, Vladimir Putin, está entre os indicados ao Prêmio Nobel da Paz de 2015, assim como Edward Snowden, o papa Francisco e um padre que ajuda imigrantes africanos.

Embora o comitê tenha lembrado os últimos quatro aniversários de dez anos do bombardeio de Hiroshima, em 1945, homenageando a luta contra a proliferação nuclear, poucos observadores do Nobel duvidam que a tendência será mantida.

Milhares de pessoas, incluindo todos os membros do Parlamento da Noruega, podem fazer indicações, que devem ser enviadas até 1º de fevereiro. O prêmio de US$ 1,2 milhão será anunciado em outubro.

O Instituto Norueguês do Nobel não divulga os nomes dos concorrentes, mas especialistas do país compilam listas.

Leia mais »

Média: 3.4 (15 votos)

Dilma e Obama se encontram na cúpula do G20

Jornal GGN – O escândalo de espionagem deflagrado por Edward Snowden balançou as relações entre Brasil e Estados Unidos. Na época, a presidente Dilma esperava ouvir um pedido de desculpas de Barack Obama. O presidente norte-americano terá amanhã (sábado, 15) uma nova oportunidade. Os dois chefes de Estado estarão reunidos na cúpula do G20, na Austrália.

Leia mais »

Média: 5 (5 votos)

Governo americano acredita na existência de um novo delator

Enviado por Paulo F.

Da Deutsche Welle

Governo dos EUA suspeita de "novo Snowden"

Artigo publicado por Glenn Greenwald cita documento secreto datado de agosto de 2013, quando o ex-analista da NSA Edward Snowden já não estava mais nos Estados Unidos.

O governo dos EUA acredita existir outro delator como o antigo analista da Agência de Segurança Nacional (NSA) Edward Snowden, segundo declarações de funcionários do governo à emissora CNN.

Leia mais »

Média: 5 (8 votos)

Snowden aguarda decisão sobre asilo temporário na Rússia

Por jns

Snowden, procurado por espionagem e roubo de dados nos EUA, recebeu a concessão de asilo temporário na Rússia por um ano em 1º de Agosto de 2013.

O prazo expirou e o seu advogado russo, Anatoly Kucherena, disse que o Serviço Federal de Imigração está analisando a sua aplicação e, provavelmente, vai tomar uma decisão hoje.

Snowden

O WikiLeaks está especulando que o governo russo, para melhorar as relações com os Estados Unidos, não vai conceder a prorrogação do asilo a Edward Snowden

Zalina Kornilova, porta-voz do Serviço Federal de Imigração, recusou-se a confirmar se o pedido será aprovado.

Leia mais »

Média: 5 (1 voto)

Em novo livro, Glenn Greenwald fala de encontro com Edward Snowden

Enviado por jns

 

Como conheci Edward Snowden

"Fui aos cantos mais escuros do governo e que eles temem é a luz."

 

O histórico encontro entre Edward Snowden e o pequeno grupo que abalou o mundo.

Publicado originalmente no site TomDispatch.com

 

Quem havia pensado sobre as ambições surpreendentes da Agência de Segurança Nacional, sobre o seu projeto de criar o Primeiro Estado de Segurança Global da história e assim ir além, até mesmo, dos mais fervorosos totalitários regimes do século passado?

Sem Glenn Greenwald (The Guardian), Laura Poitras e Barton Gellman (Washington Post), "eles" estariam nos observando, mas nós não estaríamos sabendo e nem observando ninguém.

 

Snowden reporting wins journalism's top prize

Leia mais »

Média: 5 (4 votos)

O guia Snowden para criptografar mensagens da Internet

Sugerido por jns

Do Daily Mail

O guia Snowden para criptografar mensagens da Internet

DAMIEN GAYLE | 14/05/2014

"Voce precisa entender que quando são oferecidos serviços gratuitos, você e as suas informações são o pagamento."

 The tutorial Edward Snowden made for reporters on to avoid NSA email surveillance has been made public for the first time

O tutorial que Snowden fez para jornalistas e evitarem a vigilância da NSA sobre email foi tornado público pela primeira vez.

Um vídeo simplificado explica como evitar o rastreamento de e-mails (não traduzido).

  • Snowden fez vídeo para comunicar-se com Glen Greenwald de forma segura
  • Ele explica como usar a criptografia de chave pública para codificar as  mensagens on-line
  • Os defensores da privacidade convocam as pessoas para aprender a usar o método
Média: 5 (3 votos)