fbpx
quinta-feira, julho 16, 2020
  • Carregando...
    Início Memória

    Memória

    Benko, o João que dignificou Abadiânia (GO), por Marcelo Auler

    No último dia 22 de junho, após 60 dias internado em UTI na capital do estado, Benko retornou à Abadiânia para ser enterrado na cidade onde conviveu dia a dia com Frei Mateus, até 1985

    Bekwyjkà Metuktire, esposa do Cacique Raoni, presente!

    A guerreira trilhou mais de oito décadas junto de Raoni, acompanhando, dando suporte, criando uma história conjunta.

    A pressa de Gabriel, por Antonio Rodrigues do Nascimento

    A notícia de sua morte por complicações respiratórias causou um baque surdo em nosso peito. Nunca podíamos imaginar que o destino fosse tão cruel com o Gabriel e conosco.

    Gabriel, Presente!, por Arnobio Rocha

    Por tantas vezes encontrei aquele moleque destemido nas ruas, em todos os lugares e em qualquer tipo de manifestação, não importasse qual fosse o tema, Gabriel estaria lá.

    Seca de 1932 – Campo de Concentração em Senador Pompeu – Ceará, depoimento de...

    Seu Agustinho nasceu em 1922, com 10 anos esteve no campo de concentração de Senador Pompeu na barragem do Patu.

    Nota de Pesar pelo Falecimento do Professor Carlos Lessa

    Nota de Pesar pelo Falecimento do Professor Carlos Lessa do Instituto de Economia da UFRJ lida pelo professor Luiz Carlos Delorme Prado

    Grande Mestre: Carlos Lessa, Intérprete do Brasil, por Fernando Nogueira da Costa

    Sempre o admirei por sua imensa cultura e prazeroso humor. Assisti-lo ou conversar com ele era divertidíssimo.

    Dois anos sem Audálio Dantas

    Antonio Barbosa Filho, que foi seu chefe de gabinete, concede entrevista a Luis Nassif, falando de seu livro que retrata o período em que Audálio foi deputado federal.

    Mais um lamento nos chega, morre o músico Evaldo Gouveia

    Evaldo foi grande, autor de 1.200 composições e tendo cerca de 700 delas gravadas, ganhou o país nas vozes de Altemar Dutra, Nelson Gonçalves, Alaíde Costa e Maysa Monjardim.

    Morre o jornalista Gilberto Dimenstein

    Dimenstein foi quadro da Folha por 28 anos, tendo sido diretor da sucursal em Brasília, correspondente em Nova York, colunista e membro do conselho editorial. Fora da Folha, criou o site Catraca Livre.

    Descanse em paz, Venilton Santos!, por Luciano Hortencio

    Hoje noticiamos o falecimento de Venilton com a sensação do dever cumprido, uma vez que ofertamos a ele, flores em vida!

    Mais uma voz se cala pela Covid-19, morre o cantor Carlos José

    Em 2014 gravou o disco ‘Musa das canções’, com o irmão Luiz Cláudio Ramos, violonista e arranjador. Neste trabalho, traz regravações de todos os maiores sucessos de sua carreira. O CD teve participação de Chico Buarque e de Jerry Adriani.

    A cultura amarga mais uma perda, morre o ator Flávio Migliaccio

    Migliaccio estava com 85 anos. Em sua carta de despedida a imensa tristeza de quem vê o Brasil se esvair.

    Chora a nossa pátria, mãe gentil, pela morte de Aldir Blanc

    Aldir, com sua música ‘O Bêbado e o Equilibrista’ juntou o Brasil de norte a sul pois que virou um hino da luta pela redemocratização do país.

    Ayrton Senna em um Primeiro de Maio, por Urariano Mota

    Passado o culto do espetáculo, havia um drama que reclama um criador, um poeta, daquele tipo de imortal brasileiro que é imortal porque não tem onde cair morto

    A trajetória de Ricardo Brennand, de industrial a mecenas, por Fernando Castilho

    Empresário, que faleceu aos 92 anos, vítima do novo coronavírus, foi líder de grupo do antigo Brennand com negócios em geração de energia, imobiliária e especialmente cimento

    Morre o grande mestre da literatura policial brasileira, Luiz Alfredo Garcia-Roza

    Garcia-Roza ganhou seguidores por seus livros policiais, com o personagem Espinosa conduzindo a trama e prendendo a atenção.

    Rubem Fonseca, o contista de versos crus, morre aos 94 anos

    "Leio os jornais para saber o que eles estão comendo, bebendo, e fazendo. Quero viver muito para ter tempo de matar todos eles"

    A morte de Rubem Fonseca, por Luis Nassif

    Rubem já havia encantado o país com seu “Feliz Ano Novo”, censurado em 1976 pelo Sérgio Moro da época, Ministro Armando Falcão, mesmo tendo sido colaborador do IPES

    A vida e a carreira do “homem-pégaso”, por Gustavo Xavier

    Fusão de ritmos e inventividade eram marcas do cantor e compositor baiano Moraes Moreira, que morreu no dia 13

    Mais comentados

    Últimas notícias