O Bolsonaro que vive em cada um de nós, por Victor Saavedra

Se de um lado acreditamos no bem maior e nos escondemos nessa ideologia da conquista e manutenção do poder em nome dos mais fracos, eles o fazem em nome do Bolsonarismo e dos valores milenares do cristianismo.

O Bolsonaro que vive em cada um de nós, por Victor Saavedra

Cada em de nós tem um pouco do presidente, seja por criação, rebeldia ou mesmo valores bem fundamentados e totalmente equivocados…

Vivemos uma época ingrata,onde o conservadorismo ganhou holofotes e consegue, através de Decretos e Medidas Provisórias, impor sua visão de sociedade a todo o país. Se por um lado somos conscientes dos retrocessos, e muitos lutaram contra essa ideología rasa, também somos cúmplices desse movimento que conquistou a presidência com promessas de armas e privatizações.

Somos todos contrários à corrupção, espero, mas nos deixamos envolver por uma purga da sociedade onde os que querem um Estado que proteja os elos mais fracos são taxados de comunistas, vermelhos e petistas.

Se o cristianismo e seus valores milenares ganham força, e o ativismo de gênero, raça são propaganda marxista contra quem com seus milhões de votos impõe sua vontade e consegue destruir a proteção constitucional contra o absolutismo presidencial.

Como confiar em um Presidente do Supremo Tribunal Federal que tem a seu lado um General que durante a eleição atacou as propostas do PT, chamando o candidato contrário a seus ideais de Marionete de Presidio?

Seremos tão inocentes a ponto de acreditar que o judiciário pode mesmo julgar alguma pauta… quando quem decide quem entra ou sai da sala do Ministro Dias Toffoli é um defensor férreo do Bolsonarismo? Ou será que somos cúmplices por não conseguirmos combater esse autoritarismo evidente e escancarado?
Durante os governos do demônio barbudo e sua cria, o Brasil as panelas soaram quando a gasolina alcançou míseros (comparados aos preços atuais) R$ 2,50…
O Bolsa Preguiça tirou milhões da pobreza, mas pobre não trabalha por que não quer…
As cotas e o ProUni permitiram avanços e oportunidades a quem só tinha o direito de sonhar com uma educação técnica e uma vida de subalterno…
Os aeroportos se tornaram rodoviárias para aqueles que não sabem se vestir de forma apropriada, já que não estavam acostumados aos luxos das viagens expeditas e dos protocolos de civilidade de uma classe na qual não foram educados.

Afinal… fomos tão obtusos que não percebemos que incomodamos os que podem pagar milhões para propagandear seus ideais…

Leia também:  Defesa do governo Bolsonaro diz que não sabia da crise em Manaus

Nos cegamos com o poder, e como isso beneficia os milhões, decidindo pelo bem da sociedade, mas negando visões contrárias a ideais e valores que não os nossos.

Fomos Bolsonaro e ainda somos, pois nossa pauta se resume à liberdade de um capeta de Curitiba (independente de sua culpa), e nossas batalhas são menosprezadas por quem hoje decide, assim como foi no período marxista dessa nação (dizem).

Se de um lado acreditamos no bem maior e nos escondemos nessa ideologia da conquista e manutenção do poder em nome dos mais fracos, eles o fazem em nome do Bolsonarismo e dos valores milenares do cristianismo.

Que tenhamos a coragem de purgar nossa verdade em nome da reconquista da voz.

Que aprendamos a lição dos derrotados e nosso hino seja um só, e cantado sob uma bandeira vermelha de sangue, daqueles que sofrem e seguirão sofrendo enquanto o clã das redes sociais dominar o destino da que já foi uma nação para todos.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora