newsletter

O nascer de 2014 revela um novo mundo: China ultrapassa o PIB dos EUA em 2013

Prezados geonautas,

Meu último post de 2013, veio com uma surpresa que nem eu mesmo esperava, embora acompanhe esse debate desde quando em início de 2001, Jim O´Neill, no lançamento do seu estudo sobre o futuro do grupo de países emergentes, que ele chamou de "BRIC" (Brasil, Rússia, China e Índia), estimava um cenário que em 2050 a China chegaria no PIB dos EUA, mas em início de 2004, na primeira correção de seu cenário, ajustou para o ano de 2039, novo reajuste em início de 2007, ajustou para o ano de 2027, pois não é que o fato se tornou realidade no fim de 2013?

Vem só, nos últimos seis anos da crise (2007-2012), enquanto o Ocidente patina, à China, simplesmente, dobrou o PIB.

Pois o ano de 2014, vem com uma profunda mudança de paradigma, que mexe, extremece e vai chocar o mundo ocidental ainda mais, a cultura dos últimos séculos do Ocidente em "State of Denial". O novo, a novidade de 2013 no mundo ocidente foi a eleição de um Papa "del fim del mundo" (clique aqui)

WORLD ECONOMICS: China Becomes the Worlds largest Economy in 2013

World Economics - December 2013

By most estimates, in 1990 China’s GDP was about one quarter of the size of the United States. By 2006, China’s GDP was about half that of America. By 2011, the gap was minor.In 2012, the title of Worlds’ largest country as measured by GDP no longer belonged to the United States, but was a shared crown as the GDP figures achieved rough parity. At the end of 2013, it is clear that the Chinese economy is bigger than that of the US. With China’s economy now back on track for what looks like another great leap forward. It seems inevitable that by the end of 2014 a significant gap will have emerged.As the chart below shows, by the end of 2015 latest forecasts suggest a gap of more than 20% may have emerged.

Per Capita

Although China now has an economy that is larger than that of the United States, an examination of GDP per capita reveals the relative wealth of Americans as remaining much higher than the average Chinese consumer. GDP per capita in China estimated in 2012/3 at $10/11000, on par with low to middle ranking economies such as Romania ($11,000 – 2013 est.), Uruguay ($12,000 – 2013 est.) and Turkey ($13,000- 2013 est.).In contrast, US GDP per capita in 2012/13 was $45-46,000. Whilst variations in the cost of living as explained by the World Price Index do account for some differences, there is little doubt that the average Chinese citizen is considerably poorer than their American counterparts.Whilst this gap is closing, even if current growth rates continue, China is not expected to overtake the US in per capita terms for another two decades.If growth rates drop from 7-8% to 5-6% over this period, it may not be until 2050 (or significantly further if rates fall to 4-5%) that China may take the per capita crown from the US.

Notes to editors

  • PPP GDP is a practical way to derive the sum value of an economy in comparable format.
  • The original PPP data (1990-2011) used in this paper is from the Penn World Tables (Real GDP derived from 2005 constant GDP, and National Accounts percentage increases).
  • 2012 data for China is from the official National Bureau of Statistics. For the US the data is from the BEA.
  • 2013-15 data (represented by the shaded area) are exclusively from IMF estimates of constant GDP growth.

Please note these data are estimates, and may be subject to change and updates.

Penúltimo post (: sex, 13/12/2013 - 17:04 - Atualizado em 13/12/2013 - 17:12  ): 

Como a China vai mudar o mapa da geopolítca global

Blog Engenho Network:

http://engenhonetwork.wordpress.com/2013/12/31/o-nascer-de-2014-revela-um-novo-mundo-china-ultrapassa-o-pib-dos-eua-em-2013/

Média: 5 (4 votos)
11 comentário(s)

Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de zé sobrinho
zé sobrinho

ciclotimia x economia x politica

não faz muito tempo paises com renda per capita elevada derreteram. analisar o mundo sob o aspecto economico é o mesmo que buscar sustentação em areia movediça embora a economia influenciou a ciclotimia populacional negativa na Russia depois do crash economico/politico, mas não demorou e a europa esta russa se considerarmos a dependencia energética após a conclusão/extensão do programa nordstream. alianças politicas no oriente médio e em todo o mundo baseado em segurança energética sob revisão.

não demorará e a taxa de crescimento populacional global será zero. taxa de crescimento difere de crescimento absoluto. embora a taxa de crescimento populacional absoluta global continue positiva  e em alguns paises negativa, a desaceleração da taxa de crescimento e encolhimento populacional é um paradigma novo depois de 2066 e delineará novos centros de influencia haja visto que o economico não é um indicador crivel.

a china levou algumas pedaladas e/ou cometeu algumas lambanças, do contrario não deixaria de ser potencia para agora retomar antigas posições no centro de influencia global.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Motta Araujo
Motta Araujo

Não faz o menor sentido. O

Não faz o menor sentido. O critério de Poder de Compra não serve para medir comparativamente o total de bens e serviços produzidos em economias expostas à competitividade externa, a economia chinesa é fortemente vinculada

à economia americana, os preços se intercomunicam e não cabe de repente duplicar o PIB chines baseado apenas em preços internos na China, é um delirio total, aliás o que esse economista faz e fala serve apenas para ele vender produtos da Goldman Sachs, onde ele trabalha. O conceito BRICS nem é dele, é muito anterior e foi publicado antes dele por tres historiadores americanos, o mais econhecido  é Paul Kennedy, em uma famoso artigo na revista FOREING AFFAIRS. O´Neill difundiu esse conceito e posa de pai dele, vivendo dessa fama e continuando a fazer afirmações polemicas. Ninguem nos mercados financeiros considera que a China ultrapassou os EUA em PIB, é puro delirio criado a partir da manipulação do coneito PPP, que não serve para isso.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Mariano S Silva
Mariano S Silva

Acho que os dados se referem

Acho que os dados se referem ao PPP. Não creio que já tenham ultrapassado os EUA em valores absolutos, mas está a uns dois anos do feito. Temos que pegar o PIB de 2011 e multiplicá-lo pela inflação em yuans e o crescimento da economia de 2012, multiplicado pela inflação de 2013 vezes o crescimento de 2013, multiplicado ainda pela valorização média do yuan em relação ao dólar. Creio que dará algo próximo de US$ 10 trilhões. Se houver uma valorização maior do yuan em relação ao dólar nos próximos anos, este fato poderá ocorrer antes do que supomos.

Seu voto: Nenhum
imagem de Walker
Walker

O que interessa é o Gráfico

O que interessa é o Gráfico 2, o resto é balela, torcidinha de esquerdista ressentido.

Que bom que a China, India, Brasil(?!?)  e outros emergentes cresçam sem parar, melhor para o mundo,

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Falta informação...

Falta informação nessa matéria.

O que fez com que a China superasse os EUA? 

Quais os fatores?

Em quantos % a China passou os EUA?

Qual fator?

Essa ultrapassagem pode ser recuperada?

Qual o PIB hoje da China e dos EUA?

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Mokiti
Mokiti

Tem algo errado nesse

Tem algo errado nesse estudo,pois em 2011 o PIB Americano era mais de 15 trilhões e o da China menos  7,8 trilhões,se a China em 2 anos conseguiu dobrar o seu PIB em 2 anos  será uma das  maiores façanhas d História da Humanindade,acho que essse estudo está errado.

Seu voto: Nenhum
imagem de Davi William
Davi William

A unica coisa errada neste

A unica coisa errada neste estudo e o seu comentario. Sou americano e todos nos sabemos que o nosso PIB nunca chegou a U$15 tri, em 2011, apenas em estimativa. Em 2011, seria virtualmente impossivel de obte-lo, haja visto que, naquele ano, presenciamos taxas de desemprego como nunca antes e a industria em retracao. Se voce ler esta materia de Setembro 2012, quando nossa divida interna/externa chegou a U$16tri, ao fazer os calculos percebera que em 2012 nosso PIB ainda era de U$14.5tri. http://epocanegocios.globo.com/Informacao/Resultados/noticia/2012/09/div...

O crescimento de nosso PIB e estimado em 1%, enquanto nossa divida aumenta 10% ano ano, ja estamos em U$18tri, sem considerar os juros que devem ser pagos aos credores.

Em contrapartida, a economia chinesa vem crescendo 6-8% ao ano, o pais possui reserva de capital de cerca de U$4tri, e credor de 10% da nossa divida, maior investidor em nossos titulos do tesouro nacional e, todos sabemos, 99% dos produtos manufaturados que consumimos sao fabricados na China. Penso que o mesmo ocorra ai no Brazil. Aqui, ja fazemos piadas que e melhor aprendermos o Mandarim e o Cantones, pois se os chineses decidirem nao escrever o manual de intrucoes em Ingles, estamos ferrados. Eis um conselho para voces brasileiros.

Nos, americanos, somos "escravos" do consumismo. Nos endividamos com a China para comprar produtos chineses. Quando o entao presidente Clinton firmou o acordo comercial com a China, pensavamos em produzir e conquistar aquele enorme mercado consumidor. O que nao era previsto ocorreu, o imperialismo se voltou contra o imperialista. Caimos na armadilha de nossa propria ambicao, a producao estagnou, veio o desemprego, as falencias e as crises. Tentamos nos focar em servicos, porem mesmo estes foram "outsourced" e muitos, agora, estao na China, India, Filipinas... Detroit que no passado era nossa "capital industrial", e hoje uma cidade fantasma e falida judicialmente. Chicago ainda sobrevive do turismo. A California acumula divida de U$320bilhoes. New York, desesperadamente, se agarra ao setor financeiro que e subsidiado pelos impostos que nos pagamos e por ai vai...

Talvez, voce argumente sobre nossa producao tecnologica e o poderio belico. Perceba que o chineses ja detem aquela, ja enviaram "robozinho" a marte, talvez um "fracasso", mas nao esquecas que nos tambem tivemos os nossos, dois "onibus espaciais" explodiram e uma Apolo se livrou por pouco. Quanto ao belico, os chineses nao so o detem, quanto possuem um diferencial de 5x1 no militar individual. Dificil lutar assim! E eles nem precisam das armas, basta pararem a producao e os servicos que nos seremos "sufocados".

A grande verdade e que e dificil aceitar a "derrota", assumir o fato de que a "maior potencia mundial" faliu e que uma nova ascendeu, isto seria, ao mesmo tempo, uma humilhacao, porem honrosa.

Para nos americanos, so resta uma esperanca, que as pessoas ao redor do mundo continuem acreditando em Holywood e em nossa midia manipuladora, que sejam alienadas. So assim, nos continuaremos a ser a "maior potencia mundial" e nao a China.

Vale lembrar que, alem da midia mundial, controlamos tambem todas as organizacoes mundiais que relatam/reportam nossa "superioridade". Dados forjados! A cada dia, assisto propaganda na TV que dentre 5 criancas americanas 3 passam fome, que os veteranos de guerra estao esquecidos, que o desemprego e uma realidade e nos americanos necessitamos doacoes (programas assistencialistas) para sobreviver, pois a economia nacional faliu (crescimento anual de 1-1,5% e endividamento de 10%, preciso explicar?)  Veja os fatos, pois a realidade nao esta na propaganda que fazemos.

Se quiseres saber mais, contacte-me.

Seu voto: Nenhum
imagem de Davi William
Davi William

Prezado leitor, A unica coisa

Prezado leitor,

A unica coisa errada neste estudo e o seu comentario. Sou americano e todos nos sabemos que o nosso PIB nunca chegou a U$15 tri, em 2011, apenas em estimativa. Em 2011, seria virtualmente impossivel de obte-lo, haja visto que, naquele ano, presenciamos taxas de desemprego como nunca antes e a industria em retracao. Se voce ler esta materia de Setembro 2012, quando nossa divida interna/externa chegou a U$16tri, ao fazer os calculos percebera que em 2012 nosso PIB ainda era de U$14.5tri. http://epocanegocios.globo.com/Informacao/Resultados/noticia/2012/09/div...

O crescimento de nosso PIB e estimado em 1%, enquanto nossa divida aumenta 10% ano ano, ja estamos em U$18tri, sem considerar os juros que devem ser pagos aos credores.

Em contrapartida, a economia chinesa vem crescendo 6-8% ao ano, o pais possui reserva de capital de cerca de U$4tri, e credor de 10% da nossa divida, maior investidor em nossos titulos do tesouro nacional e, todos sabemos, 99% dos produtos manufaturados que consumimos sao fabricados na China. Penso que o mesmo ocorra ai no Brazil. Aqui, ja fazemos piadas que e melhor aprendermos o Mandarim e o Cantones, pois se os chineses decidirem nao escrever o manual de intrucoes em Ingles, estamos ferrados. Eis um conselho para voces brasileiros.

Nos, americanos, somos "escravos" do consumismo. Nos endividamos com a China para comprar produtos chineses. Quando o entao presidente Clinton firmou o acordo comercial com a China, pensavamos em produzir e conquistar aquele enorme mercado consumidor. O que nao era previsto ocorreu, o imperialismo se voltou contra o imperialista. Caimos na armadilha de nossa propria ambicao, a producao estagnou, veio o desemprego, as falencias e as crises. Tentamos nos focar em servicos, porem mesmo estes foram "outsourced" e muitos, agora, estao na China, India, Filipinas... Detroit que no passado era nossa "capital industrial", e hoje uma cidade fantasma e falida judicialmente. Chicago ainda sobrevive do turismo. A California acumula divida de U$320bilhoes. New York, desesperadamente, se agarra ao setor financeiro que e subsidiado pelos impostos que nos pagamos e por ai vai...

Talvez, voce argumente sobre nossa producao tecnologica e o poderio belico. Perceba que o chineses ja detem aquela, ja enviaram "robozinho" a marte, talvez um "fracasso", mas nao esquecas que nos tambem tivemos os nossos, dois "onibus espaciais" explodiram e uma Apolo se livrou por pouco. Quanto ao belico, os chineses nao so o detem, quanto possuem um diferencial de 5x1 no militar individual. Dificil lutar assim! E eles nem precisam das armas, basta pararem a producao e os servicos que nos seremos "sufocados".

A grande verdade e que e dificil aceitar a "derrota", assumir o fato de que a "maior potencia mundial" faliu e que uma nova ascendeu, isto seria, ao mesmo tempo, uma humilhacao, porem honrosa.

Para nos americanos, so resta uma esperanca, que as pessoas ao redor do mundo continuem acreditando em Holywood e em nossa midia manipuladora, que sejam alienadas. So assim, nos continuaremos a ser a "maior potencia mundial" e nao a China.

Vale lembrar que, alem da midia mundial, controlamos tambem todas as organizacoes mundiais que relatam/reportam nossa "superioridade". Dados forjados! A cada dia, assisto propaganda na TV que dentre 5 criancas americanas 3 passam fome, que os veteranos de guerra estao esquecidos, que o desemprego e uma realidade e nos americanos necessitamos doacoes (programas assistencialistas) para sobreviver, pois a economia nacional faliu (crescimento anual de 1-1,5% e endividamento de 10%, preciso explicar?)  Veja os fatos, pois a realidade nao esta na propaganda que fazemos.

Se quiseres saber mais, contacte-me.

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Henrique O M Reis Jr
Henrique O M Reis Jr

O estudo é em PPP, o que vc

O estudo é em PPP, o que vc falou foi em valores correntes

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Relativizando

Outro viés a ser estudado é certamente o PIB per capita que vai atrasar muito o nivelamento de China, India, Rússia e Brasil. Os tais "BRIC" possuem, por contingências históricas, um passivo social, um hiato na equalização econômica que não se resolve apenas com o "crescimento do bolo". É necessário observar quais as políticas voltadas para o atendimento das respectivas populações. E é sobre isso que a discussão é mais incisiva (também aqui).

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Luiz Machado

imagem de Relativizado
Relativizado

Relativizando o relativo

Concordo qom vc Luiz Antonio, mas observemos que:

1) As populações continuarão crescendo por sei lá quanto tempo (que bom que cada vez menos), portanto para crescer o PIB per capita, não há mágica, a não ser crescer o PIB, que é o primeiro passo.

2) Mesmo crescendo o PIB, ele precisa ser distribuido, pois senão o PIB per capita estará mascarado pela concentração de renda.

3) Mais importante que o PIB ou ele per capita, são os diversos índices de desenvolvimento humano. Educação, saúde, moradia, mortalidade infantil, distribuição de renda, acessos diversos, inexistencia de pobreza, etc. etc. Sem defender o regime, suspeito que Cuba seja um ex. de país pobre (PIB pequeno) e índices semslhantes ou melhores que o nossos, o que reforça a relativização dos PIB's.

A ditadura militar cresceu o PIB, mas ferrou com índices humanos.

Os neoliberais ferraram com os dois (e concentraram renda)

Agora estamos no caminho em direção a (3) acima. Crescer, distribuir e desenvolver.

Há quem não goste.

 

 

Seu voto: Nenhum

PIB

Iria acontecer mais cedo ou mais tarde, especialmente após a crise de 2008. Segundo alguns analistas um pouco antes após o 11 de setembro de 2001, ou há quem arrisque a certeza de que tal fato aconteceria após o fim da chamada "guerra-fria", analisando todas as mudanças de direcionamentos e investimentos que foram acarretados pelo "fim da história", como diria o "sábio" Fukuyama. O tal fim, o tal último estágio do avanço econômico, não era um "fim", como erradamente os apressados do pensamento único "peruavam", mas sim, outra inflexão, mais uma crise/mudança de "epicentro" do poder econômico. Não sei se acertaram totalmente, mas os dados estão aí. 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Luiz Machado

imagem de Guilherme Nery
Guilherme Nery

Extremece não; estremece sim!

Extremece não; estremece sim!

Seu voto: Nenhum

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.