Revista GGN

Assine

O curioso ganha-pão do líder do MBL

Curioso esse tal Kim Kataguiri, um dos coordenadores do Movimento Brasil Livre (MBL). Curiosa também a postura da imprensa. Ninguém questiona, com profundidade, o que Kim faz para se sustentar. Fiz alguns cálculos e a conta não fecha. O que ele ganha com seu canal no YouTube não deu para sustentar sua atividade, sem lucros, no MBL.

 

Em entrevista dada ontem ao programa de Reinaldo Azevedo na Jovem Pan, Kim disse que abandonou a faculdade de Economia na UFABC porque estava faltando tempo para tocar o MBL e o seu canal de YouTube, o Inimigos Públicos.

 

Segundo ele, o MBL “dá prejuízo”, então o seu ganha pão é o YouTube. Em ambos, ele diz trabalhar 16 horas por dia. É sabido que se pode ganhar muito dinheiro com o AdSense (propagandas do Google) no YouTube, dependendo do número de visualizações dos vídeos. O Inimigos Públicos tem, desde que foi criado, 950 mil visualizações. Uma pesquisa no Social Blade, site que estima os ganhos de um canal no AdSense, revela que 800 mil são referentes apenas ao último mês.

 

O Social Blade revela que o Inimigos Públicos deve arrecadar entre 200 dólares e três mil dólares. Se levarmos em conta o ganho máximo possível, é um bom dinheiro, mas raramente isso acontece. Mas o canal Inimigos Públicos no YouTube mostra quatro integrantes. Se eles ganharem o máximo estimado, o que é raro, o rateio daria 750 dólares para cada um, o que daria cerca de dois mil reais para cada um. Para adolescentes como Kim, que tem 19 anos, está mais que suficiente, não fosse por alguns detalhes.

 

O primeiro, já dito, sobre o impulso das 800 mil visualizações no último mês. Esses valores, portanto, só estão chegando às mãos dos adolescentes agora. Outro é a data de criação do canal: 22 de janeiro de 2015. Antes, viviam de mesada. Dos pais, provavelmente.

 

Kim também tem um canal individual no YouTube, mas que não é citado por ele como fonte de ganhos. O nome de usuário do canal é estranho: Tharryify. Existe desde 2009, quando Kim tinha, portanto, 13 anos. Curioso é que o vídeo mais antigo do canal só tem um ano...

 

Em entrevistas, Kim, que mora em Santo André, diz pegar ônibus, trem e metrô para chegar à sede do MBL na Brigadeiro Luís Antônio. A sala, segundo informações dos próprios coordenadores do MBL, é dividida com uma produtora de vídeos. Não moro em São Paulo, mas acredito que se ele gastar um bilhete único por dia, durante 20 dias, daria R$ 218 (5,45 x 2 x 20). Kim deve almoçar/lanchar durante a labuta de 16 horas. Se gastar R$ 15 por dia (estou jogando bem pra baixo), isso dá R$ 300 (15 x 20).

 

O MBL existe desde novembro de 2014, o canal Inimigos Públicos desde janeiro e o dinheiro só começou a entrar há 30 dias. Nos últimos cinco meses, Kim gastou, entre passagens e almoços/lanches, R$ 500 por mês. O total nesses cinco meses dá, aproximadamente, R$ 2,5 mil. Portanto, mais do que ele já ganhou no YouTube.

 

 

Imagens

Sem votos
2 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Doações

O MBL Recebe doações de pessoas fisicas e empresas, e so ir na pagina do facebook deles que voce vera o link para doar pelo paypal

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Eliane Travassos Gonsalves Feijó
Eliane Travassos Gonsalves Feijó

Kim é um mentiroso, enrolão

Esse filhote fascista largou a faculdade pois tomou bomba em matérias básicas do curso.
Estudava na UFABC, dizia que sabia mais de Economia que os mestres., mas não conseguiu passar nas provas em seu primeiro ano. 
Podem perguntar para qualquer aluno de lá, ele é motivo de piada...  Viaja, não fala coisa que se leve a sério...

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.