Revista GGN

Assine

Genoino e o tetraplégico preso em Papuda

O preso não tem nome. O advogado pediu que não fosse divulgado e o jornal acatou. Não por respeito - e desde quando um jornal acata pedidos dessa ordem. Mas pela única razão de que é um anônimo, talvez um José de sobrenome da Silva. Não é celebridade para aguçar a curiosidade, nem classe média com o qual o leitor se identificar, nem ativista político, para despertar paixão e ódio, nem intelectual que possa ser romanceado.

É apenas um tetraplégico preso no presídio de Papuda.

Em sua casa, na periferia de Brasília, a polícia encontrou nove pedras de crack, mais de 60 gramas de maconha e R$ 900 em dinheiro. Pelas cotações de mercado, no máximo R$ 90 reais em crack, R$ 120 em maconha. O suspeito alegou que não estava sozinho em casa, que a droga não era dele, apenas parte dela, para consumo próprio.

A reportagem não detalha como um tetraplégico morava sozinho em casa e ainda tinha disponibilidade para traficar drogas. Mas informa que, mesmo antes da condenação definitiva, foi trancafiado em regime fechado na Papuda, sem direito à prisão domiciliar. Reincidente, foi condenado a 7 anos de prisão fechada.

Devido ao seu estado, o advogado pediu prisão domiciliar. O Ministério Público opinou pela aceitação. Aí a direção da Papuda garantiu que tinha condições de trata-lo e o MP voltou atrás, assim como a juíza Rejane Teixeira, da Terceira Vara de Entorpecentes, que anotou na sentença que "relatório enviado pelo presídio informou que o requerente está obtendo tratamento médico, realizando curativos nas úlceras, com bom estado geral".

Segundo a reportagem, o tetraplégico depende de colegas para comer e se limpar. Usa fraldas e a urina fica armazenada em uma sonda que ele carrega consigo.

Mas ganhou uma relevância insuspeita. Nem se imagine o jornal, procuradores, juízes, ativistas de direita ou esquerda preocupados com as condições de um tetraplégico preso. Nem se imagine os bravos procuradores do DF envergonhando um poder que se gaba – com razão – da defesa dos direitos dos anônimos. Ou ONGs de direitos humanos levando seu caso para as cortes internacionais.

O tetraplégico anônimo ganhou a condição de álibi. Para o jornal, tornou-se álibi para destacar os “privilégios” de José Genoíno. Se um tetraplégico que precisa ser carregado pelos próprios colegas de cela permanece preso, porque um cardíaco em estado grave tem direito a prisão domiciliar?

Quando os holofotes da mídia acenderam, tornou-se álibi também para os procuradores exigirem imediatamente a isonomia, de presos políticos e presos comuns irmanados no desrespeito aos direitos individuais.

Para a direita, é álibi para desancar os “privilégios” de Genoíno; para a esquerda, o tetraplégico deve ser esquecido por não ter ficha de filiação partidária e nem uma história pregressa nobre para ser incensada.

Quando os médicos de Joaquim Barbosa admitiram que o quadro de Genoíno era sério, mas aceitaram as explicações da Papuda, de que poderia dar o atendimento necessário, os jornais celebraram. Circularam informações esparsas, de que o presídio não dispunha sequer de ambulância, ou de atendimento médico 24 horas.

Mas ninguém se habilitou a dissecar o que é o presídio. Os jornais, para não darem razão a Genoíno; os procuradores, para não expor sua falta de cuidados para com os direitos dos presos; o PT, porque o foco de interesse é apenas a cela que abriga Genoíno, Dirceu e Delúbio.

Nesses tempos de bestificação, de exacerbação do ódio e de falta de generosidade, a lembrança do tetraplégico anônimo, preso em Papuda, ainda se constituirá na prova maior de uma opinião pública que perdeu o sentimento de humanidade.

Média: 4.3 (55 votos)
173 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Carla Antonia
Carla Antonia

Eu gostaria de perguntar a

Eu gostaria de perguntar a todos áqueles que se indignam com os "privilégios" dos "corruptíssimos" petistas, se ao menos sabem do que que eles foram acusados exatamente e de onde vinha o dinheiro e quanto. E do papel de Roberto Jefferson, que ainda não foi na cadeia, porque doente (ele pode)...

Por que, pergunto ainda, não se indignaram tanto com personagens como Maluf, que comprovadamente robou dinheiro dos contribuentes brasileiros? Ou do moralizador Demóstenes, que descobrimos ser nada mais do que um fantoche do mafioso Cachoeira? Ou Roriz, Cunha, Azevedo e agora... os bilhões, bilhões! dos tucanos paulistas? E todos livres e soltos!

Parece que a corrupção começou com Dirceu e vai acabar só quando o último petista estiver esquecido na cadeia ou morto.

É muito triste assistir a todo este rancor, este ódio, aguentar esta "justiça-de-barriga", digamos assim... Mas, os grandes meios de comunicação ajudaram muito nisso, confirmando a previsão do Pulitzer. Come se diz, qualquer coisa para ter de volta o poder e devolver o povo à senzala.

 

Seu voto: Nenhum

Descriminalizar as drogas.

Descriminalizar as drogas seria a solução, não só para o tetraplégico, mas para a maioria dos pobres, que mofam nas cadeias em virtude do trafico.   E isso sim seria uma isonomia virtuosa por igualar os pés de chinelo aos proprietários de elipópteros.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

O reporter não quer tratamento justo, mas isonomia na injustiça!

O que me chamou atenção na matéria foi que em nenhum momento o reporter pede justiça, mas leva a entender que o Genoíno tem privilégios. Ele não clama por justiça para o tetraplégico, que aliás jamais seria alvo de sua matéria, se não visse no caso uma forma, não de fazer justiça ao tetraplégico, mas de atingir a imagem e reputação do Genoíno.


O mais correto seria que o jornalista tivesse DEIXADO CLARO que casos como o do tetraplégico E DO GENOÍNO são injustos e cobrar JUSTIÇA PARA AMBOS, mas não, ele não quer tramento justo, ironicamente o que ele quer é ISONOMIA NA INJUSTIÇA.


Ridículo! E tem gente que não percebe a trapaça editorial.


 


 

Seu voto: Nenhum (11 votos)

"E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria" 1 Coríntios 13:2

imagem de ROBERTO FERNANDES DA COSTA
ROBERTO FERNANDES DA COSTA

Genoíno e o tetraplégico

Sem paixão política, de direita ou de esquerda, mas acreditando que a lei deveria ser para todos, me sinto envergonhado de ser brasileiro ao ver que os bandidos do mensalão têm sido tratados de forma bem diferente da que os presos comuns. Aliás, tem gente que diz que eles são presos políticos, mas desconhecem o significado de preso político. Não há motivo político nos crimes que cometeram, e isso é muito claro.

Este tetraplégico merecia condições mais humanas, é verdade, e Genoíno poderia ser seu companheiro de "quarto" para cuidar dele. Quem sabe não poderia fazer algo de útil em seu tempo de prisão?

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Este post me lembrou um

Este post me lembrou um filme: "Coisas Para Fazer Em Denver Quando Você Está Morto"!

Seu voto: Nenhum

Um preso não tem nome, o

Um preso não tem nome, o outro tem muito nome: o do retirante, estudante, guerrilheiro do PCdoB, militante do PCBR,  fundador, militante, deputado e presidente do PT. Ambos têm muito a ver, numa penitenciária e doentes, mas presos por motivos que a velha mídia corporativa FdP é incapaz de citar. Porque essa velha mídia escrota é o que sobrou de oposição política no Brasil, a qual será derrotada, mais uma vez. Graças!

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de Flavius Augustus
Flavius Augustus

Francamente, não sei o que

Francamente, não sei o que Genuíno, que foi condenado pela Justiça, faz fora da prisão. Não dá para entender. Este país, infelizmente, ainda está muito longe de ser uma República de fato. Ninguém consegue entender por que as pessoas da elite, como é o caso de Genuíno, merecem tantos privilégios. Ninguém consegue entender por que a lei é aplicada para os pobres de uma forma e para a elite de outra. Acorda, ministro Joaquim Barbosa! 

Seu voto: Nenhum (13 votos)

Genoíno elitista? Tá forçando

Genoíno elitista?

Tá forçando né TROLL....

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Jose Saguy Tenorio
Jose Saguy Tenorio

Redundância

Vermes Direitistas? eita, que redundância! kkkk

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Jose Saguy Tenorio
Jose Saguy Tenorio

Descanse em paz

Rapaz, eu ouvi isso de manhã na JovemPan, mas acontece que ouvi a versão da JovemPan.

Aliás, eu ouvia, vejam bem, eu ouvia a JovemPan, mas pelo esporte, agora nem isso. Descanse em paz, JovemPan.

Emissora reacionária como tantas outras de São Paulo.

Que triste a a grande imprensa. Ainda bem que estão morrendo.

Claro, que ainda estão fazendo estrago, mas creio que sejam os últimos suspiros, pois enquanto
tivermos uns direitistas sem inteligência... em outobro de 2014... será o enterro desses idiotas.

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de edward
edward

Concordo plenamente. A coisa

Concordo plenamente.

A coisa está tão alarmante que nem em programa de esportes estamos livres deles.

Eu já desisti de assistir a muitos programas de televisão. A Globo não ligo faz doze meses e três dias.

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Ana Paula S Santos
Ana Paula S Santos

Abutres

Com se vê, os abutres com sede de sangue e vingança estacionaram por aqui, vieram  da Veja, Globo....Respeitem estes nobres brasileiros que foram vitimas de um golpe do judiciario,como era de interesse do 1% do Brasil, a midia conduziu esse processo do começo ao fim.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

no que tange ao significado de tratamento desigual...

e de qualquer espécie

 

em tese, já podemos dizer que a participação da mídia constituiu uma tortura mental antecipada...................

 

encaixando-se perfeitamente no tal entendimento inovador, por discriminação, novamente, de qualquer natureza

 

no caso, e do começo ao fim, política

 

 

Seu voto: Nenhum (2 votos)

reconheço e confirmo, verdade, em tese ainda...

mas veremos se outros terão o mesmo tratamento ou não

 

a bem da verdade, já dá para ver que não, portando nada mais que o uso de um escudo judicial

Seu voto: Nenhum
imagem de Ana Paula S Santos
Ana Paula S Santos

Construtores do Brasil

Pelo que JD, JG e DS representam para o Brasil, eles não era para estarem presos e sim merecendo o nosso reconhecimento, além do mais são inocentes

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Max
Max

"eles nao era "? Nossa , vc

"eles nao era "? Nossa , vc faz de proposito ne'? Pra chamar atencao ? Ta dificil encontrar alguem pra conversar queridinha ?

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de edu
edu

Todo mundo fica pondo

Todo mundo fica pondo política acima dos fatos. Meu primo, ladrãozinho de som de carro rodou e ficou preso algum tempo. Pegou uma tuberculose e lhe negaram tratamento fora da cadeia e que médicos de fora o assistissem lá dentro. Morreu mais cadavérico que uma vitma do nazismo. Era meu primo, gostava dele e me conformo, pois outros milhares de presos sofrem e morrem da mesma maneira. É o sistema.Além disso ninguém mandou aprontar. Agora, por que um cidadão, que usa de seu status de político, teria que ser tratado em casa, ou no Sírio, com dinheiro meu e seu? Por acaso este defeca mais cheiroso? A única explicação seria: É o sistema. Conforme-se. Os políticos e os ricos podem mais... Aí tudo bem, eu me recolho na minha humilde insignificância...

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Pois é Edu, jamais nenhum

Pois é Edu, jamais nenhum político da oposição reclamou por estar "enjaulado", em nenhuma situação.  pois eles jamais o foram.  Nunca  foram julgados e muito menos presos. Somente os do PT e alguns de outros partidos tb do mesmo processo conhecido como Mensalão.

Então, nosso sistema jurídico é tão falho e injusto que somente o Partido dos Trabalhadores foi a julgamento. Até um bicheiro conhecido como Cachoeira está lindo, leve e solto, junto com um Senador/procurador o Demóstenes Torres. Mas eles eram do time da oposição, não é?

Seu voto: Nenhum

lenita

imagem de edward
edward

Seu primo,  por acaso, lutou

Seu primo,  por acaso, lutou pela liberdade de nosso País, colocando em risco sua vida e da própria família?

Ele é também uma vítima do sistema que temos por aí e que homens como Genoíno, há decadas, lutam para livrá-los do pesadelo imposto pelo Capitalismo, que só tem amor ao dinheiro, sistema em que o ser humano é um simples número.

 

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de André Sousa
André Sousa

Não entendi

A minha solidariedade pelo sofrimento do seu primo.  Mas não entendi, que politico se tratando com dinheiro e meu e seu? O Genoíno é ex-político, uma vez que renunciou ao cargo ao ver que não tinha como resistir ao rolo compressor da Globo, já a Globo não é política...rss

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Haroldo Cantanhede
Haroldo Cantanhede

Se estivesse voando de

Se estivesse voando de helicóptero, estaria livre, leve, solto e gargalhante. 

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de tolot
tolot

 Caro Nassif, existe um

 Caro Nassif, existe um problema nesse post. Evidentemente que o caso do tetraplégico é uma aberração, resultante de um judiciário moralmente pequeno e pomposo que já deveria passar por profundas reformas. O caso do julgamento 470, distigue-se por ter sido de exeção, o que o deslegitima. O pig, comandado por pluto-canalhocratas, determinou ao stf a ação, que foi caninamente executada. Não observo choques entre direita e esqueda, e sim inocentes úteis (leitores da abril, globo, uol, etc.) e promiscuidade intitucionalizada. Conheço gente de direita e esquerda, e todos concordam que esse julgamento foi contaminado.

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Mauro Segundo 2
Mauro Segundo 2

É a velha história de Chico e

É a velha história de Chico e Francco.

Agora um dos envolvidos na confusão entre Vasco e Atlético-PR é ex-vereador, com cargo de confiança no Governo de Beto Richa.
http://esportes.terra.com.br/atletico-pr/ex-vereador-de-curitiba-e-um-dos-envolvidos-no-massacre-de-sc,3fc64595328d2410VgnVCM5000009ccceb0aRCRD.html

 

Vai sair no JN? Na capa da óia?

Nem acho que a filiação partidária tenha relação com os fatos, mas...haaaa se fosse do PT!!!

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de edu
edu

O engraçado é que quando você

O engraçado é que quando você é traído na sua confiança, quando você diz basta à corrupção, quando todas as evidências levam às sujeiras e na ponta está o "partido da ética", você necessariamente é taxado de "tucano". NÃO ! Puna-se a quem quer que seja. Parem com esse complexo de perseguição. Cadeias são para criminosos, sejam de qual classe for, de qual raça for, nacionalidade, etc.  Já houve perplexidade da sociedade com Renan, Maluf, Jáder, Sarney, Collor, insultada também pelo próprio PT e depois este se alia a esses sanguessugas do erário público. Quer o que? Que não se fale do Genoíno na cadeia? Do Dirceu e dos outros bandidos? Que o Beto Richa, o Alkmin, o Serra, o Aécio ou qualquer outro seja preso ou que morram, se desviar dinheiro de hospitais, escolas, saneamento, etc. Seja quem for. A perplexidade se dá, não é porque é o PT ou os caras são do PT, é porque basta. Os Parrelas com drogas no helicóptero, que se investigue a fundo e que se puna exemplarmente. Corja. Enquanto isso, o filho do Lula deve estar 5 milhões mais rico...

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de edward
edward

Edu, o Genoíno é um idealista

Edu, o Genoíno é um idealista e não um ladrão.Sempre primou pela honradez e honestidade. Batalhou muito pela melhoria do povo, principalmente dos trabalhadores em nosso País.

Ladrão deixa marcas de sua corrupção: Genoíno não se enriqueceu,  possue uma pequena casa, depois de quase trinta anos de mandato como deputado. É o exemplo que marcava demais os opositores.

É infantil sua manifestação. Todos somos contra a corrupção, quando ela de fato existe. Não é caso e jamais será de Genoíno.

Conheça, antes, a sua mansão:

http://www.brasil247.com/pt/247/midiatech/120813/O-grito-de-um-blogueiro-contra-a-pris%C3%A3o-de-Genoino.htm

 

Compare-a com os dos proprietários da grande mídia, por exemplo.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de João Luis
João Luis

Essa é muito engraçada. E

Essa é muito engraçada. E onde estava a imprensa que não noticiou esse absurdo antes? Precisaram esperar o Genoino ir em cana pra enxergar o tetraplégico?

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de Andre dos Santos
Andre dos Santos

Globo entra em falência nos EUA



 Sugerido pelo amigo, @turquim5  A mídia nacional brasileira acumula atualmente uma dívida de R$ 10 bilhões, na qual 56%pertencem à Globopar (Globo Comunicações e Participações, holding das Organizações Globo), segundo relatório apresentado pelo setor ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Só no ano de 2002, estima-se que o prejuízo nas empresas de comunicação no Brasil tenha alcançado a casa dos R$ 7 bilhões. De acordo com dados do Ministério do Trabalho, rádios, TVs, jornais, revistas e agências de notícias foram obrigadas a demitir pelo menos 17 mil empregados.  
O diretor de Planejamento das Organizações Globo, Jorge Nóbrega, afirmou que a Globopar tem uma dívida total de US$ 1,9 bilhão desde 2002, quando deixou de pagar parcialmente os débitos. Com o atraso nos pagamentos, todas as dívidas ficaram sujeitas ao resgate imediato.  
Além das dívidas acumuladas pela Globo no Brasil, o grupo tem enfrentado semelhante situação nos Estados Unidos. O fundo de investimento norte-americano Huff, credor da companhia, moveu processo contra a Rede Globo solicitando renegociação judicial de uma dívida vencida da Globopar no valor de US$ 94,3 milhões. Devido à dívida, o Huff decidiu entrar na Corte de Falências do Distrito Sul de Nova York em dezembro de 2003.  
O fundo de investimento Huff (o Foundations For Research, credor de US$ 175 mil) é apenas um grupo dos três credores que entrraram com um pedido de falência involuntária da Globopar (Globo Comunicações e Participações). Os outros fundos são o GMAM Investment Funds Trust I (que se diz credor de US$ 30,5 milhões da Globo), o WRH Global Securities Pooled Trust (US$ 63,6 milhões).  
Além da Globo, outras mídias também enfrentam momentos difíceis, como é o caso da mídia impressa, também afetada pela crise entre 2000 e 2002. Enquanto a circulação de revistas caiu de 17,1 milhões para 16,2 milhões de exemplares/ano, a de jornais caiu de 7,9 milhões de exemplares/dia para 7 milhões. Os investimentos publicitários – divididos entre todas as empresas de mídia – diminuíram de R$ 9,8 bilhões em 2000 para R$ 9,6 bilhões em 2002 (em valores sem correção).  
A maior parte das dívidas das empresas de comunicação se deve ao fato de as empresas apostarem no crescimento da economia e na estabilidade do câmbio, na segunda metade dos anos 90. Com isso, acabaram se endividando em dólar para tentar aumentar a capacidade de produção. 
De acordo com relatório apresentado pelo setor ao BNDES em outubro de 2003, 80% das dívidas são em dólar, e 83,5% têm vencimento em curto prazo. 

https://lh4.googleusercontent.com/-B-n_SjnUPCw/UE_x73xZOGI/AAAAAAAADp0/8...); background-color: rgb(243, 243, 243); background-position: 0% 0%; background-repeat: no-repeat no-repeat;">Choveram denúncias e mais denúncias contra a participação do BNDES na operação para salvar a Globo da falência, e em meio a uma seara desordenada de denúncias e oposições à questão BNDES, o jornalista Hélio Fernandes, em 14/03/2002, na Tribuna de Imprensa foi categórico: “Deveriam ouvir Roméro Machado, que publicou o imperdível “Afundação Roberto Marinho”. Ali está contada de forma irrespondível, a força que a Organização sempre teve na Justiça”. E, de fato, numa seqüência de denúncias sérias e fundamentadas foi colocado nos meios de comunicação a impossibilidade e a ilegalidade da associação Globo / BNDES. E com isso a operação salvação da Globo foi parcialmente abortada. Mas é bom manter os olhos permanentemente abertos, pois a Globo continua com uma dívida impagável e o governo (federal, principalmente) vive sempre debaixo de muitos escândalos.

Por: Anonymous Brasil 

Brasileiro, nordestino, eterno estudante... Homem como qualquer um outro. Diferença? Hoje, independente de um sistema midiático imposto à nossos pais a ferro e fogo, e que até hoje, nos é impelido goela a baixo. Como fruto dessa libertação midiática... Acredito que juntos, podemos lutar contra esse regime cancerígeno que assola a política e, a imprensa brasileira, o PIG. O fardo é árduo, os inimigos são fortes... Porém temos a nosso favor, a união de amigos e leitores que compartilham dos mesmos pensamentos e opiniões. À todos os 'sujos' (Gente como a gente, liberto do câncer midiático) pelo o Brasil a fora... Forte abraço!

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Mauro Segundo 2
Mauro Segundo 2

"As melhores pessoas possuem

"As melhores pessoas possuem um sentido para a beleza, a coragem para arriscar, a disciplina para dizer a verdade, a capacidade para o sacrifício.
Ironicamente, as suas virtudes fazem delas vulneráveis; elas são frequentemente feridas, e algumas vezes destruídas."
- Ernest Hemingway

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Sinceramente, durante todos

Sinceramente, durante todos esses anos nunca tinha observado tanto troll desabusado por estas pairagens.

Tínhamos alguns, sim, aqui e ali. Muitos deles folclóricos. Agora não: são agressivos, falaciosos e mentirosos. 

Não desacreditaria quem afirmasse estarem à mando de alguém. Até mesmos de partidos e candidaturas políticos. M

O desespero com uma possível derrota(mais uma) em 2014 deixa essa gente capaz de tudo; tudo mesmo. 

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de aliancaliberal
aliancaliberal

JB, vcs estão acustumados a

JB, vcs estão acustumados a falar sozinhos, fazer "debates" onde todos concordam.

Quando confrontados, se revoltam.

 

 

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Para o bem de todos e a

Para o bem de todos e a felicidade da(ou DO) DETE que educamente corrigiu meu português peço que leiam A MANDO, em vez de à mando. 

Agora minha dúvida é: depois disso mando o(a?) DETE  para a PQP ou À PQP??????

E aí DETE? Ficarei no aguardo.

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de dete
dete

Assinale a alternativa

Assinale a alternativa correta.

Sinceramente, eu vim aqui desesperado amando(   )   à mando(   )   a mando(   ) do Aécio Neves para te ajudar a usar crase.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Realmente, tá na hora de dar um basta.

O Eduardo Guimarães já deu o basta. Acabou a diversão da canalhada.

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Patricinho
Patricinho

Dá licença, Nassif. "... para

Dá licença, Nassif.

"... para a esquerda, o tetraplégico deve ser esquecido por não ter ficha de filiação partidária e nem uma história pregressa nobre para ser incensada..." . 

Não é justo dizer que a esquerda deseja tamanha mesquinhez. A esquerda não é só a organizada em partidos. A esquerda é um modo de pensar e de agir. É quem trouxe, com suas lutas, um pouco de humanismo para esse inferno que vocês chamam de capitalismo.

 

Seu voto: Nenhum (12 votos)

O problema é que as pessoas

O problema é que as pessoas parece que enlouqueceram! Tudo é cadeia, tem que ser preso, que morra na cadeia... Se a gente fala alguma coissa, aí vem aquele discurso retardado de que só nos preocupamos com as condições dos presídios pq nossos companheiros estão presos. A questão é que os presídios poderiam ser hotel cinco estrelas que eles não poderiam estar lá; do jeito que as coisas são colocadas pela mídia, fica parecendo que nossa luta é em função das condições dos presídios e não dos absurdos perpetrados do íncio até agora, incluídas aí as prisões... Que o sistema é absurdo é mesmo e isso tem que ser discutido mas NÃO é essa a nossa discussão. Esse é OUTRO, tb legítimo. Mas presos políticos numa democracia, sem julgamento e as pessoas querendo trtá-los como presos comuns, não rola, de jeito nenhum. 

Seu voto: Nenhum
imagem de Ana Paula S Santos
Ana Paula S Santos

É lógica do pelourinho

A Casa  Grande tinha que dar uma lição nos dissidentes, prá isso o Barbosa foi bem útil

Uma pessoa como Dirceu não era para estar preso, não oferece risco à sociedade,é inocente,foi preso por ser petista.

Pela libertação dos presos politicos já. E por  uma Comissão da Verdade STF Já.

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Cristina, De nada adianta

Cristina,

De nada adianta querer travar uma diálogo civilizado com estas autênticas "bestas-feras". Não se amesquinhe. Mande-os de uma só vez à merda. É isso que eles merecem. 

Como salientado acima, não duvido que estejam aqui a mandado de partidos os candidaturas só para desestabilizar o pessoal do blog. 

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Cristina e JB....

Cristina e JB.... PERFEITO!!!!

Achei esse post no Nassif estranho... meio que sem pé nem cabeça, mas democracia é democracia!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de luiz valentim
luiz valentim

A injustiça deve ser combatida por todos !

Não importa a coloraççao partidária do preso, não imposrta a classe social q a que pertença, não importa os maus feitos cometidos , todos os homemsn de bem e defensores do estado democrático de direito e deunuciadores dos atos totalitários devem cerrar fileiras em favor dos Genu[inos dos tetraplégicos presos, das presidiárias amamentadoras enfim devemos cobrar do estado a justiça aos encarcerados.
Quem quizer ser SACANA que alia-se a mídia, jornalistas comentaristas e toda a corja que que nivelar por baixo as condições carcerárias do Brasil.
Eles são adeptos do ruim pra um pior pro meu inimigo!
Meu opositor tem que merecer todas as atrocidades existemtes no sistema prisional, esse é o lema da porcamídia, alguns jornalistascomentaristas, alguns acadêmicos que nesse momento usam de sua aurapra instigar os sentimentos mais sórdidos no seio duma sociedade que sofre diadia com programas televisivos o mais mesquinhos.
Pra onde estam querendo que a sociedade brasileira caminhe?
A violência atual é pouca?
A discriminação social tá de bom tamanho?
Infelismente nos dias atuais temos: A pior mídia
Os piores Ministros da "justiça".
E os políticos mais indiferentes do mundo?

Seu voto: Nenhum
imagem de Calvin
Calvin

Nesses tempos de bestificação

Nesses tempos de bestificação nem 2 (DOIS!) laudos médicos atestando que não é cardiopatia grave fazem com que se veja a realidade...

Seu voto: Nenhum (13 votos)
imagem de AlvaroTadeu
AlvaroTadeu

Gritos em silêncio, Rua Tutóia, DOI/CODI, II Ex.

Esse Calvin é, como se dizia mesmo, na época que esse e aquele eram êsse e aquêle? Um intelectual de escol! Espero que seja pura distração de Calvin Kelvin, porque durante a ditadura, DOIS ou três médicos legistas atestavam o "suícido" e "atropelamento" de ativistas torturados e assassinados sob pancada. Calvin, o crédulo, deve ser comensal do Dr. Harry Shibata, ilustre legista que assinou o atestado de todas as mortes suspeitas no DOI-CODI de São Paulo, Rua Tutóia, bairro do Paraíso. Quando passo na porta, tenho a sensação de ouvir os urros doloridos dos torturados. Calvin Kelvin, não sei quanto o PSDB lhe paga para se expor ao ridículo Afinal, não creio que haja tanta boçalidade gratuita na Terra. Algum eles lhe pagam. Por favor, não se avexe de graça não.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Calvin
Calvin

É a primeira vez que vejo um

É a primeira vez que vejo um petista acusar o governo DILMA (médicos da UNB e do INCA são do Governo Federal) de conluio com agentes e médicos que apoiaram e trabalharam na ditadura há 40 anos!!!!!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Seu QI deve ser

Seu QI deve ser elevadíssmo!

Brilhante raciocínio...

Típico do leitor de VEJA...

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Frank
Frank

Genoino e o tetraplégico preso em Papuda

Nos países com povos de origem germânica, a filosofia predominante é baseada nos princípios de Aristóteles, ou seja, o pragmatismo. Nos países de origem latina, os princípios filosóficos tem como base os pensamentos de Platão, ou seja, o idealismo.

Nos primeiros povos, as casas residenciais e os prédios em geral não possuem altos muros, grades, cercas elétricas, alarmes, arapucas e engenhocas feitas para impedir invasões de propriedades e deter os riscos à segurança pessoal. 

Por algum destes mistérios universais e indesvendáveis, os latinos, mais especificamente os brasileiros, acham normal o fato de a população de bem andar trancafiada em suas propriedades e os não cumpridores das leis morais e escritas poderem ter privação da liberdade suaves, brandas, incompletas ou nenhuma.  

Realmente, é um mistério indecifrável este.

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Você acha que a diferença é

Você acha que a diferença é Aristóteles e Platão? Eu acho que é o longo passado de colonizadores e colonizados e a nossa espúria distribuição de renda.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Reduzindo a luta da esquerda a um mero Fla Flu

Nassif,

Discordo, pegou todos e jogou na mesma vala esquecendo-se porém que quem chama prisão de hotel é a direita e quem odeia direitos humanos é esta direita podre também.

" ... Mas ganhou uma relevância insuspeita. Nem se imagine o jornal, procuradores, juízes, ativistas de direita ou esquerda preocupados com as condições de um tetraplégico preso. Nem se imagine os bravos procuradores do DF envergonhando um poder que se gaba – com razão – da defesa dos direitos dos anônimos. Ou ONGs de direitos humanos levando seu caso para as cortes internacionais. ... "

Esqueceu-se também Nassif que a Pastoral Carcerária atua dentro das prisões brasileiras há tempos. Foi por acaso a direita que levou a situação das prisões brasileiras à OEA?

http://agenciabrasil.ebc.com.br/noticia/2011-08-09/brasil-prepara-respos...

" ... Para a direita, é álibi para desancar os “privilégios” de Genoíno; para a esquerda, o tetraplégico deve ser esquecido por não ter ficha de filiação partidária e nem uma história pregressa nobre para ser incensada. ... "

Reduziu a luta da esquerda a um mero Fla/Flu onde ninguém está preucupado com o povo e sim com os seus companheiros de partido.

Vamos relembrar alguns conceitos ideológicos:

Quem chama auxilio-reclusão de bolsa presidiário? A direita ou a esquerda?

Quem acha justo que a família do preso pague pelo crime do condenado negando o auxilio à família? A direita ou a esquerda?

Quem criou um projeto de humanização das prisões? A direita ou a esquerda?

Quem é a favor da redução da maioriadade penal? A direita ou a esquerda?

Quem é a favor da pena de morte (onde sabemos só morrerá os 4 Ps)? A direita ou a esquerda?

Quem chama prisão de hotel? A direita ou a esquerda?

Quem é contra os direitos humanos? A direita ou a esquerda?

Quem diz que os direitos humanos são os direitos dos bandidos fazerem o que quiserem? A direita ou a esquerda?

De quem é o lema "bandido bom é bandido morto"? Da direita ou a esquerda?

 

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de AlvaroTadeu
AlvaroTadeu

Quando, Quand, When?

Não conhecia o história do herói da Papuda. Nunca ninguém se preocupou com a história desse homem. De repente, num repente, repentinamente, os holofotes se acendem e iluminam mais um entre os milhares de presos em condições sub humanas no Brasil. Jamais apoiei a construção de presídios e sim de escolas. Não leio a Revista do Esgoto nem votei no Serra, Alckmin, Kassab. Estranho a história desse homem ganhar a cena após a prisão de Dirceu, impedido de trabalhar e Genoíno, que tentam assassinar dentro da legalidade doentia de tribunais doentes incensados por jornallistas doentes, expoentes do mais tétrico jornalixo do planeta. Se os petistas não tivessem sido presos, ninguém se preocuparia com o direito dos presos da Papuda. Afinal, quando ele foi preso, hein?

Seu voto: Nenhum
imagem de André Sousa
André Sousa

PML rechaça a teoria dos "privilégios"

AP 470: PML CONTESTA CRÍTICAS A "PRIVILÉGIOS"Edição247-Marcelo Min / Divulgação:

 

Segundo o colunista da Istoé, um exame criterioso dos fatos mostra que, pelo contrário, desde o início o STF tomou um conjunto de medidas jurídicas que é adequado classificar como perseguição em vez de prestação de favor ou benefício indevido

 

9 DE DEZEMBRO DE 2013 ÀS 08:20

 

247 - O colunista da Istoé Paulo Moreira Leite critica o uso do termo “privilegiados” usado para condenados da AP 470. Segundo ele, é mais adequado classificar como perseguição. Leia:

Privilegiados e perseguidos

No país da novilíngua, direito assegurado em lei é tratado como privilégio

Há muito tempo nós sabemos que o uso de palavras inadequadas é uma das formas menos inocentes e mais eficazes de manipulação política.

Permite esconder a realidade, confundir o cidadão comum e estimular reações que não têm apoio nos fatos. 

Estudioso aplicado dos regimes stalinistas, a quem acusava de manipular uma ideologia igualitária criada pelo pensamento comunista para construir uma ditadura opressiva, George Orwell criou o termo novilíngua para explicar o fenômeno.

Com isso, explicava, era possível fazer uma coisa – e fingir que se praticava seu oposto.

Cinco décadas depois da morte de Josef Stalin, velhas técnicas stalinistas de propaganda foram despidas de sua origem primeira e servem a qualquer causa, a qualquer ideologia, mesmo a mais conservadora: esconder fatos desagradáveis, falhas humanas, gestos incoerentes, contradições e mesmo mentiras.

É tudo retórica. Seu método, no entanto, é o mesmo. Consiste em usar uma questão real para deformá-la ao sabor de propósitos e conveniências de momento.

No Brasil de 2013 a novilíngua está na primeira página dos jornais.

Empregar o termo “privilegiados” para se referir aos condenados na ação penal 470 e usar a expressão “privilégios” para se referir às condições no presídio da Papuda é prestar um favor desnecessário às autoridades comandadas por Joaquim Barbosa.

Um exame criterioso dos fatos mostra que, pelo contrário, desde o início o STF tomou um conjunto de medidas jurídicas que é adequado classificar como perseguição em vez de prestação de favor ou benefício indevido.

Já era absurdo falar em privilégio para cidadãos condenados num julgamento “exemplar” onde foram aceitas várias medidas excepcionais e nada exemplares. Para quem ainda fica surpreso quando lê isso, vamos recordar rapidamente. Quem já está cansado de ouvir os argumentos, pode pular para o final do ítem “F”.

A) Negou-se o direito a um duplo grau de jurisdição, garantia constitucional reservada a todo brasileiro que não tem foro privilegiado e assegurado aos mensaleiros PSDB-MG e também no DEM do Distrito Federal.

B) Na falta de provas capazes de demonstrar a culpa dos réus além de qualquer dúvida razoável, aceitou-se uma teoria exótica, do domínio do fato, que não tem a mais remota ligação com o caso em questão.

C) As penas foram agravadas artificialmente, em debates onde se disse, explicitamente, que a prioridade era garantir que os réus fossem encarcerados – e não que a justiça deveria ser feita.

D) Os réus foram acusados de desviar R$ 73,8 milhões do Banco do Brasil mas a própria instituição nega, oito anos depois da denúncia, que qualquer centavo tenha sido extraído indevidamente de seus cofres.

E) Os petistas foram acusados de encobrir o esquema através de contratos fictícios com o Banco Rural mas a Polícia Federal garante que foram verdadeiros e envolviam empréstimos reais.

F) investigações que poderiam ajudar na inocência de determinados réus até hoje se encontram sob segredo de justiça. O julgamento já acabou e o segredo continua.

Também é errado falar em privilégio na fase de execução das penas. Presos num feriado de 15 de novembro, até hoje réus com direito a cumprir pena em regime semiaberto são mantidos em regime fechado – a última novidade é avisar que mesmo quem tiver conseguido trabalho fora da prisão deverá, em nome da” igualdade,” aguardar no fim da fila pelo exame de seus pedidos.

Sabemos o que isso significa, certo? Também sabemos que o fatiamento dos mandatos de prisão foi anunciado como uma medida que iria beneficiar os réus. Na prática, o que se vê é uma forma de garantir que fiquem em regime fechado – de qualquer maneira.

Os presos foram deslocados para a Papuda em dia de feriado nacional, num esforço obvio para usar seu infortúnio – a perda de liberdade é sempre um infortúnio para cidadãos convencidos de seu valor, certo? -- como ilustração para um evento de propaganda.

Um preso como José Genoíno está proibido de dar entrevistas, o que atenta contra a liberdade de expressão.

Que privilégios são estes?

Na realidade, o que se quer é negar o direito de uma pessoa pelo fato de que nem sempre ele se encontra ao alcance de todos.

Equivale a obrigar um cidadão a pagar, como indivíduo, pelas irresponsabilidades e omissões acumuladas por gerações e gerações que estiveram a frente do Estado.

Qualquer calouro de ciência política sabe que, num país onde a distribuição de renda e a desigualdade seguem uma tragédia, a luta pela igualdade é necessária e positiva.

Mas, na situação atual, basta que os meios de comunicação, que definem o que é a opinião publicada, que muitos confundem com a opinião pública, tenham disposição de dar crédito a novilíngua quando ela convém. Pela falta de um componente indispensável a seu trabalho, o espírito críticos, eles referendam a manipulação do “privilégio” e do “privilegiado.”

Na ficção de Orwell, a função do ministério da Verdade era divulgar mentiras, não é mesmo?

Só quem nunca abriu um gibi de sociologia acredita que a vida real é um simples decalque das planilhas de renda do IBGE.

A experiência demonstra que uma pessoa pode ser privilegiada, do ponto de vista econômico e social, mas perseguida – até com violência -- do ponto de vista político.

Milionário, o empresário Rubens Paiva foi preso, torturado e massacrado num ritual animalesco sob o regime militar.

Mortos com um tiro na nunca, na guerrilha do Araguaia, quando estavam desarmados e dominados, dezenas de militantes do PC do B haviam saído de famílias de classe média, tinham diplomas universitários e seriam, em comparação aos demais brasileiros, cidadãos privilegiados.

E até hoje o Estado brasileiro não foi capaz de dar qualquer notícia sobre o paradeiro de Rubens Paiva nem desses estudantes do Araguaia, situação que transforma a dor de seus familiares num sofrimento idêntico ao dos parentes de Amarildo, o humilde pedreiro torturado e morto pela PM numa favela do Rio de Janeiro em 2013.

Nenhum torturador de Rubens Paiva foi preso, nem julgado nem condenado. Idem para os estudantes do PC do B. Idem, possivelmente, para os carrascos de Amarildo.

Centenas de milhares de brasileiros são vítimas, todos os dias, da incompetência da policia para prender e controlar a violência de criminosos comuns. Milhões de mandados de prisão destinados a prender ladrões de automóvel, assaltantes de resistência, quadrilhas de sequestradores, não são cumpridos.

Vítimas de assalto e de roubo muitas vezes sequer se animam a fazer qualquer denúncia porque tem certeza de que será inútil – ou mesmo arriscado, caso tenham de identificar suspeitos.

Estrutura de classe? Privilégio?

Do playboy Doca Street ao doutor Osmany Ramos, sem falar em vários casos de médicos-monstro de nossos consultórios, e até banqueiros especialmente inescrupulosos, o inferno de nosso sistema prisional possui exemplos de habitantes dos degraus superiores que foram colocados atrás das grades. Embora a impunidade seja grande, vez por outra até figurões do judiciário são apanhados e denunciados.

O discurso contra o privilégio dos prisioneiros da ação penal 470 também alimenta uma operação de marketing político. É uma arma eleitoral, na realidade.

Procura associar a condição de riqueza e privilégio econômico a lideranças de um governo que tem um histórico reconhecido de combate a desigualdade na renda e na ampliação das oportunidades para os mais pobres. A tentativa é mostrar que todos os governos são iguais e que nenhum político tem valor.

É aquilo que os estudiosos chamam de desconstrução.

E assim voltamos ao período em que nasceu a novilíngua. Foi o tempo dos Grandes Expurgos, quando, através da violência e da ditadura, Josef Stalin eliminou uma geração inteira de combatentes e lideranças da vida política da antiga União Soviética e consolidou um poder absoluto que manteve até a morte, quase vinte anos depois. 

“Morte aos cães!” gritava o procurador geral, Andrey Vichinsky. Aos condenados, punidos com a pena de morte, exigia-se que aceitassem suas penas, admitissem suas falhas, confessassem erros e, em especial, traições. Sim, esta palavra, traição, era essencial. O importante, de qualquer modo, era que morressem depois de confessar. Não podia haver ilusão quanto a seu destino na história. Estavam condenados e precisavam admitir sua culpa, sua falha, sua fraqueza.

É assim que, 80 anos depois, em outro país, em outro contexto, sob outro regime, se fala em privilégios e privilegiados. É uma parte importante dos combatentes da ditadura, onde se encontram, e eu duvido que seja pura coincidência, os mais decididos, mais resolutos, mais corajosos, aqueles que mais estiveram comprometidos com mudanças reais e com a construção de uma democracia de conteúdo social, aliada dos mais pobres, dos excluídos, dos negros, que devem ser silenciados.

Um quarto de século depois da democratização do país, os brasileiros convivem, pela primeira vez, com um sistema plítico onde a polarização política reflete, menos remotamente do que gostariam nossos sociólogos da aristocracia, uma certa divisão de interesses de classe na sociedade. Não vamos criar fantasias nem caricaturas. Todos sabemos dos limites e falhas inesquecíveis do governo Lula-Dilma desde 2003.

Mas eu acho difícil negar que, apesar disso, os brasileiros vivem uma situação nova na sociedade, onde as camadas inferiores obtiveram direitos e conquistas.

Deixo para os historiadores e os eruditos verdadeiros e independentes, que não estão na folha de pagamentos da novilingua industrial, nem usam uma bola de cristal de uma cigana sobrancelhuda que só faz profecias para anunciar desastres, a tarefa de encontrar um outro governo, em nossa história, que tenha demonstrado um empenho tão profundo com a preservação do emprego, a melhoria do consumo e a distribuição de renda. Num período de capitalismo de abismo, este é o grande diferencial, a primeira fronteira, o ponto de partida, a luta inicial. É a resistência, num universo onde economistas do Estado mínimo dizem que comer bife todo dia é extravagância.

É por causa disso que palavras fora do lugar, como “privilégio” e “privilegiados” têm tanta importância. É ali que está o alvo a ser atingido pela novilíngua.

Não são os prisioneiros, alguns competentes, outros trapalhões, outros as duas coisas. Talvez até haja corruptos entre eles, vamos admitir, até porque sabemos que podemos encontrar essas pessoas em todos os cantos de nosso universo político, em casos até mais cínicos e escancarados. Mas nós sabemos que, sem provas, isso é igual a nada.

O que se quer, muito simplesmente, é impedir o debate sereno de fatos e provas que podem mostrar o que houve – e não aquilo que se quer fazer acreditar que aconteceu no julgamento da AP 470.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Como palavas mágicas são usadas para cassar, humilhar, torturar

Belo texto este do Paulo Moreira Leite, ele foi na bucha ao falar da 'nova língua" que de nova tem nada, é sim um velho truque para espezinhar, torturar matar: Ontem usavam a palavra "terrorista' com esta função, hoje o mote é a palavra "mensaleiro", palavras que soam como doce das bocas sujas que de éticas não tem nada, pelo contrário, tem vários esqueletos em seus armários, que o diga Bilhante Ustra e cia.

Seu voto: Nenhum (7 votos)

 

...spin

 

 

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.