Revista GGN

Assine

Moro diz que Lava Jato atua sem submissão porque opinião pública está ao seu lado

Foto: EFE
 
Jornal GGN - Em passagem pela Universidade Católica de Buenos Aires, Argentina, o juiz Sergio Moro disse que a chave para o sucesso da Lava Jato foi dar publicidade às ações da força-tarefa e contar com o apoio de "milhões que foram às ruas" protestar contra a corrupção. Isso, segundo Moro, permite que os procuradores, a Polícia Federal e a Justiça atuem com total independência, sem se submeterem a pressões.
 
Segundo reportagem do El País, Moro disse que uma das melhores coisas foi permitir que as audiências dos processos fossem gravadas e disponibilizadas ao público. Em geral, quem tem acesso privilegiado aos depoimentos colhidos pela Lava Jato é o Estadão. 
“Segundo a Constituição brasileira, todos os processos têm de ser públicos. Na prática isso é excepcional. A maioria desses processos complexos costuma ser encaminhada de forma secreta. Nós decidimos tratar esses casos com o máximo de transparência e publicidade. É importante que a opinião pública possa controlar o que está acontecendo, saber o que a Justiça está fazendo. Isso permitiu que houvesse um grande apoio da opinião pública e serviu como proteção da Justiça porque, quando pessoas poderosas estão envolvidas, há grande risco de obstrução, há pressões. Milhões saíram às ruas, protestaram contra a corrupção e apoiaram as investigações”, disse Moro.
 
O juiz ainda rebateu críticas sobre a Lava Jato ser uma operação política, feita para atingir PT e aliados do governo Dilma Rousseff. Segundo Moro, vários partidos e empresários poderosos foram envolvidos nas investigações, com repercussão internacional.
 
“Esses fatos são uma vergonha, mas nenhum país deve sentir vergonha pela aplicação da lei. O Brasil está dando passos importantes para enfrentar a corrupção sistêmica. Acima de tudo, a Lava Jato serve para reforçar a democracia do Brasil”, insistiu.
 
O magistrado ainda saiu em defesa de delação premiada, afirmando que em casos de lavagem di dinheiro, os delitos de corrupção só podem ser julgados com base nas palavras dos criminosos confessos.
 
“Nesses delitos de corrupção as únicas testemunhas são os próprios corruptos, o que paga e o que recebe. Usamos um criminoso como testemunha contra seus pares. Eles não agem por arrependimento, mas por benefícios. Isso tem um preço. Um criminoso confesso receberá uma punição menor do que lhe caberia. Mas, se nos apresenta provas relevantes para incriminar outros, compensa. Costumamos fazer com o criminoso de menor nível que delata o chefe. Essa colaboração sempre tem um preço, mas também seria injusto ir somente contra a base e não a cúpula da organização. É preciso pagar o preço. Na Lava Jato também foi importante a utilização da prisão preventiva, que sempre é uma exceção, mas foi muito útil.”
mento de chapa fica indefinido
 
Ainda de acordo com o El País, Moro "conta com orgulho que, além de prender os mais importantes do país, conseguiu que as empresas pedissem perdão aos brasileiros em anúncios nos jornais. Mas, acima de tudo, acredita que a única maneira é conseguir que os juízes façam o correto a todo momento. 'Só há algo pior que um padre ateu: é um juiz que não acredita na Justiça', conclui."
 
Média: 1.7 (12 votos)
23 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

A chave do sucesso.

"Moro disse que a chave para o sucesso da Lava Jato foi dar publicidade às ações da força-tarefa" A verdadeira chave do sucesso não foi para a lava jato e sim dele mesmo (Moro) . Ele fez propaganda dele mesmo, com muitas entrevistas, com beijos, selfies,holofotes até chegar ao cinema.Agora ele pode dizer: "Agora sou uma estrela". A pergunta que fica  é até quando esse brilho vai ficar? Pois o que me consta lendo cada reportagem o brilho da estrela anda se apagando. Lembram da  estrela JB?  bum! Impludiu ela só é lembrada de vez em quando como uma coisa ruim. E com o Moro  será a mesma coisa.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Esse vsujeito não trabalha

Esse vsujeito não trabalha não?

Quewr dizer que ganha 30 contos por mês (mais as gambiarras - auxílio moradcia, auxilio paletó, auxilio supositório) para ficar vadiando por aí? Quais são os outrros processos na comarca deste sujeito?

Viajou com que desculpa (e com que grana - vai morder diárias por falar asneiras em Buenos Aires?) para matar o trabalho?

Ou não é CORRUPÇÃO o que este sujeito faz, já que dá um nó no serviço (público - PAGO POR NÓS) para fazer política aí fora?

Não bastassem os crimes de TRAIÇÃO À PÁTRIA (pois vai correndo lamber a sola de seus chefes do FBI e da CIA), ainda temos de aguentar isso?

Já basta!

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de jose adailton v ribeiro
jose adailton v ribeiro

Diálogo?

Por que Harvard e MIT levarão Dilma, Moro e Suplicy aos EUA?

O que têm em comum o juiz federal Sergio Moro, a ex-presidente Dilma Rousseff, o ator Wagner Moura, o bilionário Jorge Paulo Lemann, o filósofo Olavo de Carvalho, o vereador Eduardo Suplicy, a líder da Rede, Marina Silva, e os ministros do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes e Luís Roberto Barroso?

"Fora o fato de que todos deverão participar, no próximo final de semana, da principal conferência sobre o Brasil nos Estados Unidos, bem pouco."

"As pessoas só compartilham o que já acreditam. Entendemos isso como falta de diálogo entre ideais diferentes e esse é o maior problema da polarização. A ideia da conferência é ajudar as pessoas a desmistificarem o polo oposto",

http://www.bbc.com/portuguese/brasil-39498756

 

Seu voto: Nenhum

E de quem é a culpa deste não dialogo.

Ja começou a perseguição juridica/policialesca para quem diverge.Pergunto diálogo de quem com quem e com que segurança ou garantias de respeitar (em hipotese) possiveis acordos,ja que desrespeitaram 54 milhões de votos e todos os contratos siciais estão sendo tambem rasgados.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Márcio Carioca
Márcio Carioca

Festival de ilegalidades

"Usamos um criminoso como testemunha contra seus pares."

Só essa frase já torna ilegal toda a atuação desse magistrado à frente do processo.

1- Quem "usa" alguém como testemunha contra seus pares é a acusação, e não o juiz. O magistrado não pode se colocar "contra" o réu, ele não é parte no processo.

2- Além disso, a delação premiada não é a mesma coisa que testemunho. Isso porque a delação é um instrumento para obter provas, e o testemunho é uma forma de prova. Confusão conceitual de quem perdeu a noção das regras processuais.

3- E finalmente, como é que um juiz, ANTES DE JULGAR, já define alguém como criminoso? Esse discurso pode até ser feito pelo MP ou pela polícia, mas é inaceitável que o juiz faça juízo antecipado sobre quem será julgado por ele, antes mesmo de cumpridos os ritos processuais. A ampla defesa e o contraditório foram para o espaço.

Na prática, ele está dizendo que a corrupção só pode ser combatida com medidas de exceção. O resultado desse pensamento é a situação em que o país se encontra.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Esse vsujeito não trabalha

Esse vsujeito não trabalha não?

Quewr dizer que ganha 30 contos por mês (mais as gambiarras - auxílio moradcia, auxilio paletó, auxilio supositório) para ficar vadiando por aí? Quais são os outrros processos na comarca deste sujeito?

Viajou com que desculpa (e com que grana - vai morder diárias por falar asneiras em Buenos Aires?) para matar o trabalho?

Ou não é CORRUPÇÃO o que este sujeito faz, já que dá um nó no serviço (público - PAGO POR NÓS) para fazer política aí fora?

Não bastassem os crimes de TRAIÇÃO À PÁTRIA (pois vai correndo lamber a sola de seus chefes do FBI e da CIA), ainda temos de aguentar isso?

Já basta!

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Trazibulo Meireles de Souza
Trazibulo Meireles de Souza

Esse cara teria que estar

Esse cara teria que estar falando para estrangeiro mesmo porque para os brasileiros... a convocação de 26/03/2017 foi exemplar para mostrar que não há apoio assim dessa operação golpista.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Esse juiz se recusado

Esse juiz se recusado encarrar à realidade.
Vive num mundo virtual em que ele é o Imperador.
Pelos menos,hoje com certeza, metade da população não apoiam suas atitudes.
Participar de eventos do PSDB, sair sorrindo em foto ao lado de ladrão e golpistas.
É o tipo de menino mimado.Quando é contrariado, faz beicinho,cara feia, bico e fica batendo os pés no chão freneticamente.
Ultimamente ele vem frisando muito que tem o apoio da população.
É claro que ele percebeu que não tem mais.
O efeito Karnal deve ter sido um soco no estômago desse lesa pátria.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Estou de saco cheio por tudo que vem acontecendo no país, e nós democratas, não fazemos nada.

Eu inclusive. Parece que estamos todos anestesiados, que fomos dopados. Mas essa lombra vai passar e vamos acordar.

Eu creio !!!

gAS

Sou cidadão e não autorizei

Sou cidadão e não autorizei Sérgio Moro a cometer qualquer abuso em meu nome.

Muito pelo contrário...

Eu nem mesmo votaria nele para Juiz se o cargo que ele ocupa fosse provida por intermédio de eleições diretas. 

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Somebody
Somebody

O "juiz" diz ter o apoio da

O "juiz" diz ter o apoio da população? Porque ele não contou que ele não pode sair nas ruas sem seguranças, sob o risco de ser morto pela mesma população que estaria "apoiando" ele?

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Ugo
Ugo

o diabo veste moralidade

'Só há algo pior que um padre ateu: é um juiz que não acredita na Justiça', conclui."

Esta é a lição de casa deste juizeco.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de José B
José B

o próprio magistrado entrega

o próprio magistrado entrega a estratégia da investigação, combinada com o MP. O sujeito é preso para barganhar a liberdade via delação premiada.

Todos estão liberados para roubar, desde que não exerçam a chefia do esquema.

Isso é modelo de adminstração de justiça em qual país civilizado?

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Antonio C.
Antonio C.

Opinião publicada, quer dizer.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Exato

Esse seu comentário, Antonio C., é tão completo e exato, apesar de sucinto, que esgota o assunto. Parabéns.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Um dos demolidores:

http://www.romulusbr.com/2017/04/a-demolicao-do-brasil-no-concerto-das.html

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Moro??


www.romulusbr.com/2017/03/dilemas-da-vida-real-nao-sao-binarios.html

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de AMORAIZA
AMORAIZA

Moro e a vergonha.

“Esses fatos são uma vergonha, mas nenhum país deve sentir vergonha pela aplicação da lei."

 

Se nosso país tivesse vergonha e respeitasse a lei, você já estaria na cadeia, moro!

Dos erros da abertura democrática,  o afrouxamento  das Leis de Segurança Nacional  e a desatenção ao regramento  dos meios de comunicaçâo está entre os piores.

Moro não só prevaricou, prevarica como atenta à segurança nacional.

Se nós não podemos por ora, a história lhe fará justiça.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Vitor Sorenzi
Vitor Sorenzi

Moro e a vergonha.

Nosso eterno problema:
Se nós não podemos por ora, a história lhe fará justiça.

Haja frouxidão..

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Serjão
Serjão

Mais do mesmo

Se nada é feito agora, o amanhã será mais do mesmo.

Pura lógica.

Haja frouxidão...

...apatia, submissão, covardia, passividade, inércia, servidão...

sinônimos e adjetivos para brasileiro.

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de Rui Ribeiro
Rui Ribeiro

Moro ficará submisso se perder o apoio da opinião pública?

Numa entrevista concedida em fevereiro deste ano, o Procurador Federal Carlos Fernando afirmou que a Lava Bosta era independente da opinião pública. Agora o Moro diz que a Lavamerda está submissa à opinião pública. Em quem acreditar?

 

"Estadão: A força-tarefa detectou alguma mudança de narrativa em relação a Lava Jato?

Carlos Fernando: Percebe-se uma mudança de narrativa, ou pelo menos uma tentativa. Vejo a população, em geral, ainda muito positiva e apoiando. Mas se percebe em formadores de opinião, uma lenta campanha, seja por interesses de estabilidade econômica, ou seja por interesses inconfessáveis, de manutenção do sistema como ele sempre funcionou. Um sentimento de ‘o partido já saiu do poder, vamos resolver os problemas’. Isso acontece, essa tentativa de mudança de narrativa.

Sabemos que não vamos ter 100% do apoio em 100% do tempo. Mas NÃO TEMOS QUE BUSCAR O APOIO DA POPULAÇÃO, e sim trabalhar, independente do que digam a nosso respeito."

Depois de afirmar isso, o Rato Carlos Fernando disse:

"Estadão: Sem o povo nas ruas, a Lava Jato pode perder força?

Carlos Fernando: Essa é uma vinculação perigosa de se fazer. Nenhum movimento de rua que aconteceu foi chamado ou teve causa na Lava Jato. Inclusive eles começaram antes, o primeiro grande movimento foi em junho de 2013 (a Lava Jato foi deflagrada em março de 2014). Não temos essa pretensão de colocar as pessoas nas ruas. Mas a rua é um espaço democrático. Nós não vamos para a rua, ninguém viu nenhum procurador da Lava Jato empunhando bandeira nas ruas, não vamos fazer convocação para isso. Mas achamos que o combate à corrupção merece que as pessoas se manifestem, seja onde for, no trabalho, na sua casa e até mesmo nas ruas.

Estadão: A Lava Jato caminha para reproduzir a Mãos Limpas, em relação ao seu final – na Itália, o combate à corrupção na década de 1990 teve seus resultados remediados por uma dura reação do sistema político e pela queda de apoio público?

Carlos Fernando: O caminho é outro, por conhecermos a experiência das Mãos Limpas, quais são as armadilhas que são colocadas no caminho de uma grande investigação. Percebemos e reagimos sempre. Toda vez que (políticos) tentaram uma modificação igual como foi a (lei) salva ladre (que concedia anistia aos presos), na Itália, fomos abertamente à imprensa e falamos: olha população, está acontecendo isso. Porque o político só entende a pressão da população."

 

Ora, se esses ratos dizem que devem trabalhar independentemente do que a população diga a seu respeito, se dizem que não tem a pretensão de colocar as pessoas nas ruas, então porque eles vão à imprensa, apelar à multidão, sempre que armadilhas são colocadas no caminho das investigações?

Chega de populismo judicial.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

A tá!

Podiam ter perguntado quando vai investigar tucanos ou o que fazia com eles numa festinha.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

E nós pagando

E nós pagando os imorais e astronômicos ganhos deste rapaz de gosta de camisas pretas....

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Henrique Finco

imagem de AlvaroTadeu
AlvaroTadeu

um mero moro

Em bom português: que demagogo, pqp!

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.