newsletter

Assinar

O país dos elegantes, por Flávio de Castro

De sua conta no Facebook

Eu confesso que não sei a verdade: não sei se Lula é ou não dono de um triplex no Guarujá como não sei se FHC é ou não dono de um apartamento na Avenue Foch, em Paris.

Sei apenas que a presunção de ser dono de um triplex no Guarujá é inequivocamente associada à corrupção e a presunção de ser dono de um apartamento em Paris não tem nada a ver, obviamente, com corrupção.

Especialmente se o apê do Guarujá for um tanto novo-rico e o apê de Paris, um tanto elegante.

A questão é estética.

Lula carregando uma caixa de isopor e sendo dono de um barco de lata é uma cômica farofa. Se FHC carregasse uma caixa de isopor e fosse dono de um barco de lata seria uma concessão à humildade.

A questão é classista.

Um Odebrecht sentado à mesa com FHC é um empresário rico. O mesmo Odebrecht sentado à mesa com Lula é um pagador de propina.

Nada disso tem a ver com corrupção. Nada disso revela qualquer preocupação com o país.

A cada dia que passa, é mais evidente que o que está em discussão é quem são os verdadeiros donos do poder.

E os donos legítimos do poder são os elegantes. Aqueles com relação aos quais não interessa saber como amealharam riqueza porque, simplesmente, a riqueza lhes cai bem.

A casa grande tem um perfume que inebria toda a lavoura arcaica e sensibiliza até a senzala. É o que estamos assistindo.

Tudo o mais, tudo o que não é casa grande é Lula e os amigos de Lula!

A questão é preconceito.

Vejam como um fraque cai naturalmente bem em FHC. Um fraque assim em Lula, certamente, deveria ter sido roubado.

O Brasil é o país dos elegantes. De uma elegância classista, racista e preconceituosa deitada eternamente no berço esplêndido do aristocrático século XIX.

[FHC, por favor, levante a gravata do seu lado direito, está um pouco torta, isso, perfeito!]

Flávio de Castro professor de arquitetura da UNIFEMM

 

Média: 4.8 (18 votos)

Recomendamos para você

7 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Flávia Rudge Ramos
Flávia Rudge Ramos

FHC

Essa notícia falsa já foi encaminhada para a Mõnica Bergamo e para a delegacia especializada que certamente irá investigar se o Luiz Nassif esta envolvido nisso ou se seu nome foi usado indevidamente. A polícia vai investigar quais petralhas estão envolvidos nesse crime de calúnia.

Seu voto: Nenhum
imagem de Tania povoa lustosa
Tania povoa lustosa

Então quem deve ser encaminhada à polícia é a ex-amante.

Foi Míriam Dutra quem nos contou, há poucas semanas, que FHC é dono do ap de Paris e de um outro chiquérrimo e caríssimo em NY. Então deve ser ela levada imediatamente à polícia pra explicar a história.

 

Aliás, não li nem ouvi FHC desmentindo a ex-amante. Você viu ou ouviu?

Seu voto: Nenhum
imagem de Carla Antonia
Carla Antonia

Nassif?

A Mônica Bergamo fala de Jãnio de Freitas. O que que o Nassif tem a ver com isso? Aliás, o Nassif escreveu por aqui que o apartamento não é do FHC. Mas sabemos que é de amigos, amigões, evidentemente. Ele pode.

Seu voto: Nenhum
imagem de Liduina
Liduina

Aristocrático ?

Li uma frase em um dos blogs que resume bem o momento.

" Não se discute o bolsa família com quem não aceita a Lei Áurea".

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Ao "Informado"

Por que não gosto do PT?

 

Ideologia de gênero, abortismo, destruição da família, favorecimento de grupos sociais por motivações políticas e desigualdade dos indivíduos perante a lei por racialismo e sexismo. Estes são os motivos pelos quais sou antipetista, mas todos eles estão presentes nos seus principais opositores políticos. Dos meios de comunicação aos tucanos, o outro lado da moeda. Caso os olavetes prefiram: a estratégia das tesouras.

Não aprovo e também me oponho ao modo como o partido e os seus aliados à esquerda planejam a integração latino-americana. Nasci no Brasil e não numa pátria grande artificial. Os brasileiros e os demais latino-americanos possuem muito mais diferenças que semelhanças. Pouco mais que idiomas próximos e ralas tradições culturais e religiosas de origem ibérica que subsistem. 

Trocar o governo petista por um tucano ou assemelhado não fará nenhuma diferença de fundo no processo de destruição dos valores que considero indispensáveis. A aceleração da transformação moral e cultural ditada pela ONU, o genérico marxismo cultural, em administrações do PSDB ou de liberais será mais fácil. A lei estadual paulista nº10.948, sancionada por Geraldo Alckmin, no distante 05 de novembro de 2001, já demonstra o suficiente. Por que o santarrão não vetou esta lei? Influir na assembléia legislativa do estado não é difícil para ele, afinal conseguiu impedir todas as CPI que apurariam abusos ou corrupção cometidos nos seus governos.

Muitas iniciativas para a aplicação legal dessas mudanças culturais, ocorridas durante os governos dos presidentes Lula e Dilma, apenas não foram adiante por serem originárias ou apoiadas pelo Palácio do Planalto sob o controle do PT. Nesses casos o apoio oposicionista midiático-liberal à chamada bancada da Bíblia foi mero oportunismo, o objetivo não era impedir a aprovação das propostas em si, mas enfraquecer o governo no parlamento. Mantendo-as prontas para uso assim que for possível.

Disse o porquê de não gostar do PT, que é extensivo ao PSDB e liberais. 

E a corrupção petista? Para mim importa apenas como prática criminosa contra o povo, não por ocorrer durante o governo do PT, e também não foi sua invenção. A corrupção não surgiu após a posse do Lula na presidência e muito menos é uma prática restrita a este partido. O sistema político brasileiro, criado durante a chamada nova república, está totalmente podre. Poder executivo de coalizão foi uma consequência nefasta das legislações frouxas que trataram do sistema político-eleitoral. A prática da troca de favores por apoio político ocorre dos municípios à União. Isto aliado ao grande número de envolvidos devido ao loteamento da administração e ao elevado custo das campanhas eleitorais torna obrigatória a existência de esquemas corruptos para o desvio de recursos em benefício próprio e dos partidos. Sem exceções, afinal o homem é o mesmo em todos os tempos e lugares, caso contrário o PT não teria herdado os operadores do mensalão e do petrolão. Eles já estavam ativos e praticando os mesmos crimes durante o governo Fernando Henrique Cardoso (PSDB-SP).

E o aparelhamento do Estado? Como aparelhar um Estado que possui as suas carreiras ocupadas por concursados? Do funcionário administrativo de um ministério qualquer ao juiz de direito todos foram aprovados em disputas públicas com milhares de outros concorrentes. A nomeação dos cargos de confiança transitórios não configura aparelhamento. Todo é qualquer governo eleito escolhe para estes dispendiosos cargos os seus operadores políticos, que podem ser demitidos a qualquer tempo. Aqui é necessária uma reforma administrativa para eliminar o excesso de postos inúteis. Para tribunais superiores, como o STF, o Brasil tem um sistema semelhante ao americano. Se Dias Tóffoli e Lewandowski estão lá foi por aprovação do senado, que jamais teve um quinto da sua bancada ocupada por petistas e aliados à esquerda.

Então o que temos no Brasil, no atacado, é o embate de forças com objetivos semelhantes em gênero, número e grau. A diferença é apenas quem vai implantar a agenda e usufruir as benesses do poder, e também um ou outro detalhe de economia e política exterior que acabam determinado, com maior clareza, de qual lado um agente do processo estará. 

Quem está acredita na chamada burguesia nacional, do setor produtivo, como alavanca para o crescimento econômico, quem quer entrar acha melhor deixar tudo nas mãos do dito mercado. Em qualquer uma das fórmulas o povo paga a fatura, maior que a soma de toda a corrupção praticada no país. O que os bancos lucram com os juros da dívida pública a cada ano, por exemplo, supera o montante do petrolão desde o seu início.

O atual grupo no poder inclina-se para a multipolaridade mundial, que os olavetes podem chamar eurasianismo, o outro considera a supremacia americana como o estado natural do planeta. Dificilmente as Organizações Globo teriam as mesmas manchetes se Lula e Dilma participassem como coadjuvantes ativos da desestabilização planetária promovida pelos EUA.

Então não gosto do PT pelos mesmos motivos que me fazem detestar os liberais e o PSDB, pois com qualquer um deles o destino da sociedade brasileira permanecerá o mesmo. Uma que nada terá a ver com a cultura que herdamos e substituirá a biologia pela sociologia. Quanto à economia e as relações exteriores nenhum dois bandos se aproxima do que acredito ser o interesse nacional. Então sou oposição a todos e também as suas massas de manobra: militontos e coxinhas são criaturas cognitivamente prejudicadas, seja pela ideologia ou pela desinformação; em ambos os casos meros repetidores dos discursos prontos que absorvem sem crítica; em geral defendem ações e práticas políticas voltadas contra os seus próprios interesses, sem a mínima noção disto. 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Nota fiscal de caixa de isopor reforça o elo de Lula com o sítio

Vera Correa e outras 2 pessoas compartilharam a foto de Gerson Carneiro.Foto de Gerson Carneiro.Gerson Carneiro22 h ·  

Nota fiscal de caixa de isopor reforça o elo de Lula com o sítio em Atibaia.

"Simplicidade até dizer basta, o cara frequentar a propriedade de um amigo, ir para o lago com um isopor na cabeça, usar um barco de R$ 4 mil para pescar.....que a mídia escandaliza e acha um crime contra a ética. Vai pra pqp, assim é apelar demais." José Do Nascimento Barreto

 

  •  

 

Seu voto: Nenhum (7 votos)

 

...spin

 

 

imagem de veras
veras

Requião

Como bem disse o Requião: vão pra PQP!

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.