Revista GGN

Assine

Para historiador, leitor da Veja é "absolutamente fascista"

Jornal GGN - Em dezembro de 2015, o historiador Leandro Karnal fez uma palestra na Universidade Federal de Uberlândia na qual falou sobre as transformações tecnológicas e as mudanças na linguagem. 

Um dos destaques da sua fala foi a análise do discurso da revista Veja. Para ele, a publicação entende a história com "um sentido teleológico", e seus recursos persuasivos querem fundamentar que "a história nos ensina que não deu certo".

Abaixo, matéria da Carta Campinas sobre o assunto e íntegra do vídeo da palestra do historiador.

Da Carta Campinas

Karnal: ‘quem lê Veja não está dividido com nada, é absolutamente fascista’

Por Glauco Cortez

Em uma palestra primorosa pelo bom humor e pelo conteúdo, o historiador Leandro Karnal arrancou risos da platéia ao expor de forma jocosa, mas também realista, o leitor da revista Veja, a mais reacionária e segregadora do Brasil.

Karnal fez uma palestra para estudantes de história, na Universidade Federal de Uberlândia, mas é fundamental para os analfabetos políticos que decidiram expor suas ideias sobre a política nos últimos anos. O analfabeto político é, por excelência, um sujeito sem referência histórica, visto que a história é, no mínimo, o ABC da política. Chico Buarque que o diga.

 

Na palestra Tempo, historicidade e tempo líquido, Karnal falou sobre as obras clássicas e necessárias, assim como obras capazes de ter a reflexão rigorosa sem deixar de lado a beleza da narrativa. Ele passou sobre os significados das transformações tecnológicas, na linguagem e falou sobre a vivência atual no mundo de incertezas.

Também mostrou como o Positivismo, que é muito criticado no Brasil, está mais do que presente, inclusive nas bancas de defesas de teses e dissertações. “Ser positivista é um xingamento que atinge a todas as pessoas. Não obstante, em todas as bancas os temas mais tratados são: erros de redação, falhas da ABNT e erros de data. Nós odiamos o Positivismo, mas as bancas são positivistas”, ressaltou.

Também ironizou as três grandes “teologias do século 20”: o empreendedorismo, a prosperidade e a auto-ajuda.

Um dos destaques foi a análise do discurso da Revista Veja, que entende a história com “um sentido teleológico”. Assim, os recursos persuasivos são “a história nos ensina que não deu certo…”, “a história já provou que….” é sempre uma profecia etc. “A história está conduzindo as pessoas à iluminação”, resumiu Karnal.

Mais à frente, ele disse que respeita historiadores que falam ao grande público, mas são honestos com a história, como Laurentino Gomes. “É o lúdico no sentido da grande massa, enfatiza o anedótico em detrimento do analítico”, diz. Para ele, as pessoas não estão divididas entre ler história de uma forma lúdica ou um texto de Jugen Habermas, autor alemão bastante hermético. E sentenciou: “quem lê a revista Veja não está dividido com nada; é absolutamente fascista, tapado, em qualquer sentido”. E tirou gargalhadas da platéia.

Poderia dizer em que momento estão essas falas sobre a revista Veja, mas você perderia uma bela palestra. Bom programa.(Glauco Cortez)

Média: 4.4 (30 votos)

Recomendamos para você

57 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".

Há leitores e leitores

Há leitores e leitores. Muitos anos atrás, coisa de 15 primaveras, meus pais deixaram de ser assinantes da VEJA. Ocasionalmente, fora do lar materno, eu tenho acesso a um ou outro texto da tal revista. Sim, volta e meia ponho meus olhos nela. Outro dia um amigo me mostrou uma entrevista - que achei interessante - nas outrora famosas páginas amarelas do hebdomadário da Abril. Essa palestra do Karnal já ficou famosa. Mais pela pinçada dessa frase sobre o "leitor fascista da VEJA". Precisaria assisti-la para saber de que - exatamente - se trata. Já vi outra palestra de Leandro Karnal, dia desses, e gostei do que vi. O sujeito é um professor muito bom, daqueles que sabem como prender a atenção - inclusive com recurso a boas tiradas humorísticas. Tenho a impressão de que a frase saiu num desses momentos de chiste. Ou, pelo menos, num certo contexto que não faz jus às considerações iradas que o professor recebeu nessas caixas de comentários (alguém diz até mesmo que Karnal é que seria o tal fascista). Vou dar uma olhada efetiva no vídeo. Acho que o destaque dado nesse "Para historiador, leitor da Veja é "absolutamente fascista" não diz a verdade sobre o que o professor realmente quis transmitir.

Seu voto: Nenhum

_levemente_

imagem de Ricardo Staack
Ricardo Staack

Falar que Getúlio foi de extrema direita, foi mal caratismo.

Mal caratismo que só serve aos banqueiros sionistas, investidores em minérios estratégicos, petroleiros estrangeiros interessados em botar as garras no pré-sal e aos entreguistas de carteirinha como Serra, FHC, e outros que flertaram com os fascistas de 1964. Graças à Getúlio, o Brasil é grande como é, pois havia uma São Paulo, que era separatista e lutava contra o Brasil continental. Inclusive o feriado criado em 1997 por Mario Covas em São Paulo o 9 de julho (1932), trata-se de um feriado entreguista, criado para fazer cortina de fumaça para o príncipe entreguista FHC estraçalhar tudo de bom economicamente que o Getulio deixou para o Brasil e os brasileiros. Pois não foi uma revolução e sim uma contra revolução, pois as oligarquias paulistas unidas e suportadas por banqueiros ingleses, não queriam as reformas trabalhistas de Getúlio, só que os trabalhadores colocaram areia nas granadas e balas para defender Getúlio. A extrema direita da época, os integralistas de Plínio Salgado, (hoje fascistas do revoltados on-line) tentaram assassinar Getúlio com a ajuda da embaixada alemã atacando o palácio do Catete. 

http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/Lula-o-9-de-julho-e-a-contrarrevolucao/4/31324

 

http://www.cartaeducacao.com.br/entrevistas/getulio-ame-o-ou-deixe-o/

A globalização é uma realidade, acho que os índios brasileiros são uma nação até mais antiga que os judeus, judeus são muito unidos, brasileiros também. Globalização ok, mas farinha pouca meu pirão primeiro, não precisa a direita mentir, dizendo que o Getúlio foi de direita, e com isso criminalizar nossas empresas estratégicas com a finalidade de pulverizar nossa economia para se aproveitar e comprar tudo à preço de banana. Esses professores de meias-histórias servem para isso, ganham bem para isso, enganar e mentir sutilmente.

 

 

Seu voto: Nenhum
imagem de era republicana
era republicana

até qye foi interessante, o

até qye foi interessante, o bom hunor [e sempre legal, mas geralmente simplifica as coisas....

na teve cultura, sempre desonfiei de suas colocações,talvez porque se precipite

um pouco nessas simplificações e posições políticas contra´ à esquerda, muitas vezes....

um tom de neutralidade insustentável.....

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de James Gressler
James Gressler

veja

O problema é o cara que costuma ler aquilo e GOSTA.Aí está a deformidade.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

simplificações empolgam massas ligadas, juntinhas,enfeixadas

Retiro postagem sobre Veja do dia 1 de abril de 1970.

Renovo a postagem que uma boa alma lá embaixo apreciou.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

"A fidelidade muitas vezes não passa de falta de imaginação " - Oscar Wilde

imagem de Valdo Luiz
Valdo Luiz

A manchete da matéria qualifica o historiador como fascista

Eu até ia deixar de comentar, por que sobre a Veja, nem mereceria meu tempo com aquilo ali. Mas venho discordar da afirmação colocada como manchete.

Fascista é quem não respeita a opinião, a posição do outro, quem não tem alteridade, nem sabe o que é isso e se acha o senhor sabe tudo. Quem toma a Veja como fonte única de verdade e somente ela e não aceita mais nada como verdade, pode ser classificado como fascista.

A leitura de Veja, da Bíblia ou do Mein Kempf do Hitler, ou do Manifesto Comunista não tranforma magicamente ninguém em nada. Se fosse assim, teríamos um mundo de santos, já que a Bíblia, supostamente, é um dos livros mais lidos no mundo.

Ler algo e não conseguir refletir sobre isso e não argumentar e saber ouvir pode ser falta de estudo e capacidade crítica, mas ainda não faz alguém ser fascista. Fascita é outra coisa bem diferente e não é motivo para piadas. É coisa para se ter medo.

Seu voto: Nenhum
imagem de Fabricio Tavares
Fabricio Tavares

Gostaria de saber quantos dos

Gostaria de saber quantos dos comentaristas assistiram à palestra do prof. Karnal. Duvido de que tenham sido mais do que 5 (estou sendo otimista). No entanto, sem saber de seu contexto, pinçam declarações pontuais e constroem toda uma argumentação sobre elas. Isso é ser superficial, e assim fica bem difícil estar em posição de criticar aqueles que só leem manchetes de jornalões.

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Ricardo Staack
Ricardo Staack

A oposição junto com o PIG, são lesa Brasil, querem doar tudo

Esses professores de meias verdades não ensinam, apenas te enganam. Quando eu vi ele dizer que Getúlio foi um oligarca, vi a maldade nele. O Mario Covas chegou a criar um feriado em 1977 um feriado estadual em Sampa, o 9 de julho, para enganar o povo brasileiro, querendo lançar uma cortina de fumaça, um feriado entreguista dissimulado, para tentar esconder a gigantesca roubalheira que foram as privatizações lesa pátria do FHC.   Quem nos conta muito bem essa história é o Lula, que o professor certamente não gosta. As oligarquias cafeeiras do Brasil junto com os banqueiros londrinos não queriam as  reformas trabalhistas do Getúlio, e tentaram pegar em armas contra Getúlio e contra o Brasil, os operários encheram de areia as granadas e as balas para defender Getúlio e as conquistas trabalhistas.

  http://www.cartamaior.com.br/?/Editoria/Politica/Lula-o-9-de-julho-e-a-contrarrevolucao/4/31324

Seu voto: Nenhum

Lê quem se identifica com ela...

A confusão que fazem os leitores da Veja...

Tem comentarista que iguala o leitor OCASIONAL com leitor ASSÍDUO. E não percebe que é este ao qual o autor do texto classifica como fascista, pois ninguém lê habitualmente um meio sem estar identificado o veículo, independente do mérito da acusação. Lê quem se identifica com a sua linha editorial, com a sua opinião e com as reportagens que ela produz...

Já o outro, avalia que ela é ISENTA (???) quando a acusação é outra...

Realmente, estamos mal de análise...

Eu não leio, fiz uma assinatura no longiquo ano de 1989, auge na manipulação Collor-Caçador de Marajás e ode ao neoliberalismo. Não aguentei e cancelei após 3 meses. Não gosto e não acredito na Veja, assim como na Globo....

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Valdo Luiz
Valdo Luiz

Concordo com quase tudo o que

Concordo com quase tudo o que você falou.

Apesar de não ser defensor da Veja, tanto o leitor assíduo como o ocasional não necessariamente precisa estar identificado com o que lê.

A leitura é ato que deve ser ativo, com análise, crítica e assimilação ou não do que se lê. Posso detestar essa revista, mas ser assinante e leitor assíduo para me informar e criticar o que acho que são as porcarias jornalísticas.

Em todo caso, ler ou não ler, não faz nada com ninguém. É uma besteira essa fala do Historiador.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de AlvaroTadeu
AlvaroTadeu

leituras, leitoras.

Como disse o historiador, há dois tipos de leitores de veja, o ocasional e o assíduo. Mas entre os assíduos, há duas categorias. Há os que por força da profissão devem ler todos os veículos importantes: jornalistas, professores, pesquisadores, políticos, intelectuais, vestibulandos...mas há os que leem por acreditarem e estarem ideologicamente afinados com as afirmações da revista. Esses são os fascistas, os beócios, os covardes, os criminosos. Quanto às leitoras, acho que foram inventadas pela IBM. Na época dos cartões perfurados, eles eram lidos por máquinas óticas e seus furos eram transformados em letras e números,  de acordo com a posição no plano do cartão. Essas leitoras liam todos os furos...):

Seu voto: Nenhum
imagem de veranis
veranis

Precisa ter um grande

Precisa ter um grande estômago para ler a veja assiduamente sem acreditar no que ela exala: um grande mau cheiro.

Seu voto: Nenhum
imagem de Jackson Cunha
Jackson Cunha

Discordo das críticas feitas

Discordo das críticas feitas a revista Veja.Tive uma assinatura por dois anos e economizei bastante no papel higiênico.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de anarquista sério
anarquista sério

Meu pensamento é

Meu pensamento é diferente:

 Cancelar uma assinatura é muito desgastante.-- e mesmo em crise o preço é insignificante.

  Conheço um montão de pessoas que são assinantes e só lê a capa.

  Na rua PANTOJO 218 há um bar aonde o entregador da Veja armazena a revista pra entregá-la todo sábado.

    Pois bem .

  O cara troca uma revista por uma pinga ( OU de graça), e apenas tira a etiqueta do assinante que desistiu faz tempo e a revista continua entregando.

     Mas a minha tese é que alguém lê em lugar dos desistentes.O que dá na mesma na quantidade de leitores.

    VÁ LÁ E CONFIRA:

     AMANHÃ EM TORNO DAS 11/ 12 HORAS.

    Estarei lá tomando ALGUMAS.

   O bar é pra lá de pobre,e nem limpinho é. 

     Todo domingo sai ónibus pro Ceará.

       Mas como sou consumista e COMODISTA, pegado da minha casa, eu fico por aqui mesmo.

Seu voto: Nenhum
imagem de tolot
tolot

 Caro Nassif, o título do

 Caro Nassif, o título do post é uma armadilha. A irrelevância da citação da veja na palestra do historiador reduz o conteúdo do que foi dito. Uma aula para pós-graduado, irreverente e agradável. O título poderia ser "Karnal subestima Hobsbawm" ou "Como salvar o Homem do Imediatismo", mas isso não chama a atenção do público Da Carta Campinas.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de anarquista sério
anarquista sério

A revista Veja se deteriorou

A revista Veja se deteriorou ROTUNDAMENTE. Isso é fato.

  Mas ainda tem 4 milhões de leitores ( considerando 4 por revista )

  Sem considerar os milhares que a lê em salas de espera.

  Mas que a revista perdeu o rumo, não resta dúvida.

   Hoje em dia não há uma revista isenta.

   ISToÉ,Veja,Época contra o PT .

  E Carta Capital a favor.

   Curiosamente há mais blogueros pró PT do que contra.

  Só que a quantidade de leitores é INFINITAMENTE menor.

  Esse é o ''mapa '' do momento.

Seu voto: Nenhum (13 votos)

Vão acabar fazendo com o LULA

Vão acabar fazendo com o LULA o mesmo que fizeram com Tiradentes : enforcar, esquartejar e expor seus pedaços, não em Ouro Preto, mas no centro de SP.
Dizem, que Lula é pior que Saddam Hussein, Joseph Stalin, Kim Il Sung e  Adolf Hitler juntos.
Eu acrescentaria algo muito mais terrível à essa lista :
Ele emana uma espécie de magnetismo muito perigoso que age sobre os eleitores.
O eleitor não conseguem acreditar que ele seja tão demoníaco.
Chega o dia da eleição, todos são tomados por uma força estranha que os leva em direção às urnas.
Lá, diante daquela maquininha, mesmo querendo obedecer aos jornais e televisões, eles não conseguem, e acabam votando no 13.
---
Isso é ruim !
Incomoda a Coroa, inquieta a nobreza, irrita a realeza
É preciso dar um exemplo forte às massas.
Ele tem que ser castigado.
 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Jane Pita

imagem de jose adailton v ribeiro
jose adailton v ribeiro

Blá, blá, blá

Absurdo, absurdo. Nenhum leitor de coisa nenhuma pode ser considerado fascista, comunista ou a PQP. Um leitor é um leitor e tem o direito e o dever de ler para conhecer.As pessoas podem ler a Veja, a Folha , este blog, o Pravda, o Granma ,o blog do Amorim . Ponto final.

Seu voto: Nenhum (23 votos)
imagem de anarquista sério
anarquista sério

Não se estresse.  O fascismo

Não se estresse.

 O fascismo é tão real no mundo quanto a mula de 7 cabeças.

  Presumo que seja figura de linguagem.

   Ou...ou...

    O cara surtou e sonhou com Mussolini.

   Assim sendo será pendurado de cabeça pra baixo, Mas vale um pedido.

    Deixe a amante dele- CLARA- pra mim.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Quando leio o termo "fascista"...

Quando leio alguém dizendo "é fascista", já sei que estou diante de um debatedor de botequim, e não de um intelectual. No senso comum, fascista virou mero xingamento, e nos dias de hoje poucos têm noção do que foi realmente o regime político conhecido como fascista surgido no início do século 20, um regime de massas, de fanfarra, de estudantes e operários desfilando uniformizados, nacionalista e anti-capitalista, que pregava a primazia do Estado sobre o indivíduo, coisa muito diversa dos coxinhas e dos liberais que gostam da Veja. Um historiador deveria ter um mínimo apreço pela exatidão dos conceitos.

Seu voto: Nenhum (20 votos)
imagem de Ricardo Staack
Ricardo Staack

Fascista pertence ao fascio, ou feixe, símbolo do poder Romano

Presente no verso da moeda americana de 1 dime, o bem atado, feixe de varas, com tiras de couro, é a representação do poder romano, uma vara só é fraca, porém ela consolidada em um feixe, resiste com as outras muito mais. Um fascista chega em um lugar e pergunta, quem manda aqui? Respondem, o ditador Fulano de Tal, imediatamente o fascista, adere ao feixe e brada, 'viva o Fulano de Tal'. Percebem? Não importa se é um cruel ditador, ou não, se eu sou um conservaor e fascista, adiro sempre ao feixe ou fascio, sem  me preocupar se é do bem ou do mal esse feixe, um fascista jamais nada contra a maré. Nadar contra a maré quando é necessário, é para os fortes e valentes, nunca para os covardes fascistas.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

Pedro, também fico indignado com o uso errado da palavra ...

Pedro, também fico indignado com o uso errado da palavra fascista, porém se olharmos com cuidado a ideologia fascista vemos que ela nunca foi implantada nem pelos fascistas, ou seja, há uma espécie de contradição nata entre o fascismo e a sustentação de um regime fascista. Nem Mussolini, nem Franco e muito menos Hitler jamais chegaram perto do que diziam na sua ideologia.

Podemos dizer que os fascistas são os maiores traidores do fascismo, ou seja, sabedores da impossibilidade de moldar um mundo em que este regime de massas pudesse implantar o que é o cerne do fascismo, a intermediação entre proletariado e capital, sempre ficaram exatamente só com a fanfarra, as ações mais figurativas e anedóticas do que representaria o estado fascista.

A origem deste tipo de contradição é simples, se um Estado pretende uma intermediação entre capital e proletariado cai numa erro prático, é mais simples combinar, elaborar e gerenciar um Estado a partir de meia dúzia de capitalistas do que centenas de operários. A própria noção dos sindicatos fascistas parte do pressuposto de traição das suas bases, pois a medida em que eles negociam com o capital e são os mesmos a elite do proletariado, eles se considerando como tal, naturalmente se afastam do chamado ideal fascista.

A partir desta constatação vemos que o fascismo ficou restrito ao alegórico de suas manifestações que dentro delas tem o ódio contra a esquerda, restando somente esta referência dos estados fascistas que foram implantados no mundo, onde o mais importante não era a construção de uma mediação entre classes, mas sim a perseguição dos que iam contra suas tese.

Finalmente, o último parágrafo, a única representação possível e visível das hordas fascistas, ódio, perseguição e outras atitudes deploráveis, deixam claramente definido a todos o que é o fascismo.

Seu voto: Nenhum (2 votos)

De fato...

De fato, se um Estado pretende uma intermediação entre o capital e o trabalho, é muito mais fácil utilizar uma meia-dúzia de capitalistas do que centenas de operários. Por este motivo, todo estado fascista não abole a burguesia como faz o estado socialista, mas cria uma burguesia para seu uso, constituída por capitalistas amigos e por correligionários enriquecidos, ao mesmo tempo em que persegue e expropria os burgueses não cooptados. Na Venezuela, esse fenômeno recebeu o apelido sugestivo de "boliburguesia". Entre os correligionários enriquecidos que se unem aos capitalistas aliados contam-se dirigentes sindicais pelegos. Quanto ao restante das massas trabalhadoras, resta crer que tudo aquilo é feito para o seu bem.

Diante de um quadro tão familiar ao que estamos todos vendo a nossa volta, fico triste que a ignorância da História não permita perceber que isso nada mais é do que fascismo - ao contrário, ironicamente, o epíteto de fascista é jogado aos liberais e conservadores que se opõem a essa aliança entre Estado e Capital. Todos os governos ditos progressistas da época atual na América Latina têm criado em torno de si este séquito de empresários amigos-do-rei, ao qual se unem os companheiros enriquecidos, exatamente como era feito pelos antigos regimes fascistas da primeira metade do século 20. O exemplo mais bem acabado é o bolivarianismo da Venezuela, muito análogo ao peronismo dos anos quarenta, este um regime assumidamente simpático ao fascismo italiano. No Brasil, o getulismo também teve muitas dessas características, começando com a nossa CLT que é uma cópia descarada da Carta Del Lavoro de Mussolini, embora a memória seletiva que só registra o último dia da vida de Vargas jure que o getulismo foi um regime de esquerda perseguido pelos "fascistas".

Seu voto: Nenhum

Franklin Delano Roosevelt.

Não poderemos alegar que vencemos totalmente esta guerra se permitirmos que o fascismo, em qualquer de suas formas perniciosas, sobreviva em qualquer parte do mundo.

 

Seu voto: Nenhum (9 votos)

Ouso pensar porque ouso pensar que ouso pensar.

 

imagem de Ugo
Ugo

tamanho e cheiro

A veja é do tamanho dos villas, dos conti, dos reinaldos, qual tamanho?

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Leu
Leu

Todos os leitores da Veja, o esgoto, revoltados!

Nossa!!! Essa pegou no fígado e é verdadeira! Quem de bom senso lê a Revista Veja??? Tbm imortalizada pelo PHA, como detrito da maré baixa, que ao meu ver, define muito bem o que é a revista!

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de Ale Nogueir
Ale Nogueir

Ninguém lê a VEJA! Apenas

Ninguém lê a VEJA! Apenas vêem as figurinhas, pois a revista não é para ser lida. Se o fosse, se chamaria LEIA...

Seu voto: Nenhum (8 votos)
imagem de James Gressler
James Gressler

veja

Já se chamou " leia e veja".Hoje nem isso nem aquilo, só a terceira utilidade.

Seu voto: Nenhum
imagem de anarquista sério
anarquista sério

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk  

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  Bela sacada !

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Maximino Ribeiro
Maximino Ribeiro

Leandro Karnal

Toda a mídia trabalha para o poder econômico. Alguém já viu na mídia alguma crítica sobre um banco, supermercados, shopping, montadoras, telefônicas, e tudo mais. Nunca, eles mantêm e são donos da mídia. É uma questão ideológica o governo é culpado por tudo e o setor privado deita e rola. Tem razão o autor o leitor da Veja é o maior dos tapados e fascistas porque defendem uma revista mentirosa e desonesta. Muita desfaçatez.
A inteligência incomoda muito.

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de jasantos
jasantos

Somente tapados

Nem todo o leitor da veja é fascista mas a maioria são tapados.

Já tive as minhas discussões com alguns deles e realmente são tapados.

Porquê tapados?: porque não enxergam nada além do obvio, dos interesses de sua classe social, da ideologia conservadora, nada que vá contra aos seis interesses ou pontos de vista presta.

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de Acusador Intolerante
Acusador Intolerante

a maioria dos leitores de Veja

são pessoas em salas de espera de manicure e de dentista que lêem edições velhas enquanto espera a vez de ser atendido; sem contar que muitos saltam para as matérias fúteis da revista como dicas de maquiagem para mulheres que ganhem pelo menos uns 15 mil...

Seu voto: Nenhum (10 votos)
imagem de Acusador Intolerante
Acusador Intolerante

Fascista virou um termo vago

q é usado para rotular qualquer um que não concorde com a ideologia da esquerda

Seu voto: Nenhum (14 votos)
imagem de Carl de Santana
Carl de Santana

Fascista somente concorda com suas próprias ideias

Fascista somente concorda com suas próprias ideias. Ele deseja a anulação das ideias do adversário, e proprio adversário. E pode existir tanto nos extremismos de direita, como nos extremismos de esquerda. 

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Ricardo Staack
Ricardo Staack

Pequena correção

Um fascista concorda com as próprias idéias, e por "coincidência"  as ideias de um fascista são necessariamente as mesmas ideias da ideologia dominante, do poder em vigência, seja ele do bem ou do mal. Sendo o poder dominante do mal, tipo neonazista ou racista, o seguidor do FEIXE ou FASCIO é um fascista com certeza.  Como esse POP, contador de estorinha mentirosa do PIG.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Não podemos generalizar e

Não podemos generalizar e fazer como a Veja o faz. Dizer que todos que lêm a Veja são fascistas não é algo construtivo. A Veja ajuda muita crianças que querem fazer trabalhinho de escola e precisam de revista para recortar. Não sejamos tão duros com tal revista.

Quem lê a Veja a lê por opção ideológica, isso sim. Isso é absolutamento natural. O que não pode é ficar utilizando-a como arauto moral para sair por ai falando uma merda atrás da outra. Quem assim o faz corre sério risco de ser taxado de midiota babante de ódio pelo operário ousado demais.

A Veja já deu inúmeros exemplos de que perdeu as estribeiras durante os governos do PT. Passou do ponto, quem ficou com ela ficou porque gostou da sua cruzada contra o demônio petista. Hoje assemelham-se a viiados que precisa ter uma dose diária de antipetismo patrocinado pela Veja para justificar seu próprio ódio de classe travestido de moralismo.

PS: quem estiver pescando tilápia em qualquer sítio pode-se considerar RIIIICO!

 

Grazadeuuuuus!

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Ques as forças maiores me livrem de linchar o devido processo legal

imagem de H66
H66

A revista é um lixo nazista

A revista é um lixo nazista; seus leitores são só vítimas do lixo que ela espalha. Mas todo idiota facista adora a revistinha do esgoto.

Mas esta excrecência está a morte. Dura mais alguns meses.

Seu voto: Nenhum (9 votos)

QUE COISA HORRÍVEL, MEU DEUS !

" forma jocosa, mas também realista " .  - É mesmo ?

Artifícios, semblantes, risinhos, descontrações tão bem estudadas: isso é da escola de Mário Sérgio Cortela e Márcia Tiburi.

Seu voto: Nenhum (21 votos)

"A fidelidade muitas vezes não passa de falta de imaginação " - Oscar Wilde

imagem de Valdo Luiz
Valdo Luiz

Nâo é escola de Márcia Tiburi

Nâo é escola de Márcia Tiburi e Corteza mesmo! Se fosse ele não estaria falando besteiras e usando fascistamente a palavra fascismo.

O que ele. no mínimo é a mesma coisa que você fez aqui falar algo sem estar informado corretamente.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Ricardo Staack
Ricardo Staack

Essa 'revolta' contra as cotas, mostrou o racismo dissimulado

Graças à adoção das cotas muitos mostraram seu lado fascista, combatendo-as por anos, até o Mario Corteza, finalmente se rendeu, mas com um travo raivoso, disse que as cotas são coisas boas, mas vão aumentar o racismo, o que é mentira, pois quanto mais cultura, educação e status social consegue uma pessoa negra menos perseguição racista e discrminação ela sofrerá. Além disso, as cotas são transitórias e não são para sempre. Ouvi um figurão do PIG dizer que as cotas perpetuarão o racismo, o que é exatamente o oposto, fascistas feneçam em paz. 

Seu voto: Nenhum
imagem de edson x
edson x

Pelo menos eles colocam a

Pelo menos eles colocam a cara (nome) para bater e não fica também com nome de historiador famoso, puro recalque. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Hehehe   Melhor comentário!

Hehehe

 

Melhor comentário!

Seu voto: Nenhum (7 votos)

mas 'tamo em minoria

( a essa hora, não tem ninguém olhando:

confesso que às vezes me vem uma tentação danada, a de aderir à Irmandade. Não sei até que ponto vou resistir).

Seu voto: Nenhum (4 votos)

"A fidelidade muitas vezes não passa de falta de imaginação " - Oscar Wilde

imagem de Leonardo Araújo
Leonardo Araújo

Mas não é nenhum segredo que

Mas não é nenhum segredo que essa revista, já há muito tempo, fez a sua opção preferencial pelo fascismo. Em razão disso, os leitores com algum  nível de discernimento vêm, também, assim como eu, se afastando dela. Permenecem fieis a ela apenas os completamente desinformados (a insistência em lê-la já atesta o nível de desinformação) e os fascistas assumidos, o que, no fim, dá no mesmo.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Absolutamente certo!

Falou apenas a verdade. Os leitores que sobraram desse panfleto neonazista que outrora (e há muito tempo) foi uma revista, são sim completamente fascista. TODOS.

 

Seu voto: Nenhum (29 votos)

ABAIXO A DITADURA

 

imagem de Ozzy
Ozzy

Neonazista? Adoro a precisão

Neonazista? Adoro a precisão da esquerda no uso de rótulos.

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Epa, leio a veja rio,um

Epa, leio a veja rio,um encarte, na sala de espera do cardiologista. Posso ser chamada só de medianamente fascista ?

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de anarquista sério
anarquista sério

KKKKKKKKKKKKKKKK Não

KKKKKKKKKKKKKKKK

Não aconselho a leitura pra petistas que precisam de cardiologistas.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

historiador Karnal acaba de

historiador Karnal acaba de perder a oportuna bola da vez imorredoura de se imortalizar nas páginas amarelas da Veja... 

Bem feito!

 

Seu voto: Nenhum (19 votos)

"Não há segredo que o tempo não revele, Jean Racine - Britânico (1669)" - citação na abertura do livro Legado de Cinzas: Uma História da Cia, de Tim Weiner. 

Se o leitor da Veja é

Se o leitor da Veja é considerado tapado e fascista, aquele que o critica é chamado de tapado e comunista.

Ambos tapados, ambos totalitários - e ambos longe do povão, que, na última vez em que foi chamado a escolher entre integralistas e comunistas, preferiu Getúlio e o Estado Novo trabalhista.

Seu voto: Nenhum (19 votos)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.