Revista GGN

Assine

Xadrez de um período obscurantista que se espera breve

Tem-se o seguinte jogo na mesa:

Peça 1 - Um presidente interino, prestes a assumir o poder, com escassa legitimidade, dentro de um caso clássico de golpe parlamentar.

Peça 2 - uma guerra política prévia que dividiu o país ao meio espalhando o ódio.

Peça 3 - um aglomerado de forças dispersas, divididas entre vários núcleos de micro poder, prestes a tomar a cidadela adversária, sem obedecer a um comando central.

Peça 4 - Os últimos episódios parlamentares, tanto a votação da Câmara quanto o contraste chocante no Senado, entre propositores do impeachment e seus críticos, entre os argumentos de Janaína Cabral e José Eduardo Cardozo. Para qualquer pessoa dotada do mínimo de discernimento, não há mais dúvidas quanto à natureza do golpe, deslegitimando ainda mais o novo bloco de poder.

Juntando as quatro peças não se tenha dúvida de que nos primeiros tempos do novo governo haverá uma verdadeira Noite de São Bartolomeu política.

Será um período de intensa repressão, de ajuste de contas, até que haja uma relativa unificação do poder de Estado e uma reação das vozes democráticas contra os abusos. Não será uma repressão centralizada, de Estado, mas uma vendetta generalizada em todos os setores onde houve disputa política e resistência ao golpe.

Será um período rico para análises de caráteres e de condutas. Os mais velhos verão muitos pontos similares com o período militar, com delações, acertos de contas, tentativas de expurgo, ações políticas contra os recalcitrantes. Muitos estranharão o comportamento de conhecidos, endossando arbitrariedades, expelindo ódio pelas ventas, contribuindo com delações, insuflando a vingança. Faz parte desses momentos excepcionais, em que a barbárie toma conta de um país e engolfa as instituições, trazendo à tona o que de pior existe na sociedade.

Nos últimos dias houve um pequeno ensaio do jogo.

·      O indiciamento do advogado Augusto Botelho, acusado de conspirar contra a Lava Jato, por ter divulgado postagens no Facebook de delegados da Lava Jato em campanha pro-Aécio. Segundo a denúncia, ele teria “conspirado” contra o Superintendente da Polícia Federal em Curitiba.

·      A juíza de Belo Horizonte que proibiu reunião do Diretório Acadêmico da Faculdade de Direito da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) para manifestar discordância do processo de impeachment.

·      As sucessivas ameaças de senadores a quem pronunciasse a palavra “golpe” na reunião da comissão do impeachment.

Os próximos capítulos já estão delineados.

No Judiciário, representações contra juízes que ousaram sair em defesa da democracia. Já existem pelo menos quatro casos no Rio de Janeiro.

No Ministério Público, representações contra procuradores que se posicionaram a favor da democracia. Vários casos em Brasília.

A Lava Jato prepara duas operações simultâneas: uma contra advogados das partes; outra contra jornalistas e blogueiros críticos.

E aí, o quadro político ficará exposto a um paradoxo curioso.

As arbitrariedades generalizadas são frutos da falência ampla do regramento político e jurídico, dos instrumentos institucionais e das regras sociais que regem as sociedades civilizadas, incluindo as normas que garantem direitos individuais.

É como se o golpe rompesse os fios que unem a Presidência da República, o STF (Supremo Tribunal Federal), os tribunais superiores, ao cidadão comum, toda a edificação que garante a convivência civilizada de pensamentos opostos.

O país está, de fato, ingressando no mais virulento faroeste, regredindo aos idos dos anos 60.

Em circunstâncias normais, caberia ao provável novo presidente Michel Temer organizar o estatuto da gafieira em que se converterá o país após o golpe. Mas, como, com a parca legitimidade e as ameaças que pairam sobre ele?

Sabe-se como os golpes começam; não se sabe como terminam.

E aí Temer terá um de seus grandes dilemas. Se estimular a guerra, ou mesmo se não conseguir evita-la, terminará na fogueira, com o país envolto em uma pré-guerra civil.

Sua única saída será propor alguma forma de pacto. Mas como ser bem-sucedido se assume o poder de forma ilegítima? E quem serão os interlocutores, com a Procuradoria Geral da República buscando a todo custo a criminalização de Lula e Dilma, além de manter em suspenso os indiciamentos de Temer e Renan?

Os próximos meses exigirão um enorme exercício de boa-vontade – que, por sinal, é a matéria prima mais escassa no mercado da opinião pública. Será um período obscurantista, mas passageiro, a não ser que se aposte na volta do país à República Velha. Enquanto durar, doerá.

Média: 4.5 (60 votos)
203 comentários

Comentários

Espaço Colaborativo de Comentários

Opções de exibição de comentários

Escolha o modo de exibição que você preferir e clique em "Salvar configurações".
imagem de Gustavo Brunson
Gustavo Brunson

O disco quebrado

Aqueles que são mais novos, provavelmente não se lembrem, mas houve um tempo em que se escutava discos.
Isto muito antes do MP3, bem antes do CD, antes do Cassete. Na epoca dos discos, uma vez arranhado, o disco nunca mais tocava corretamente. Não existia como consertar.  Um disco arranhado ficava para sempre arranhado.
E a pior coisa que podia acontecer era uma arranhão que não deixava a musica ir para frente. O disco tocava por alguns segundos e bem no arranhão ele voltava alguns segundos para tras. Fazendo com que se tivesse a impressão de que desta vez a musica seguiria em frente, mas quando chegava no arranhão , bam, voltava para tras uma vez mais...algumas vezes, porque o toca-discos era uma péça analogica e dependia de força fisica para tocar, o arranhão jogava a agulha para tras fazendo com que a musica retrocedesse mais do que o normal. E desta forma a sensação de esquecimento do arranhão era temporaria, mas ele estava la. E justamente naquele momento X, o arranhão não deixava a musica ir em frente.
E as vezes me parece isso que o Brasil é um toca-discos com um disco quebrado.
E este disco quebrado é a elite Brasileira que se manifesta na forma de uma direita desonesta, corrupta e maquiavelica.
Se pode ter um periodo de tranquilidade, se pode ter um periodo de estabilidade economica, mas isto tudo é temporario pois o arranhão esta la, esperando. 
Em 1888, quando finalmente se deu a tão esperada abolição da escravatura, o que se esperava era que isto traria estabilidade ao pais. Mas o "arranhão" pensava diferente, e com um golpe derrubou a monarquia, e com outro derrubou os propios proclamadores da republica.
E o arranhão seguiu, a cada vez que se achava que haveria um progresso social, que é a base do progresso economico, e não vice versa, o"arranhão" trazia a realidade a tona e a musica voltava para tras. 1930, 1937, 1954, 1964 e por ai vai. Sempre que se criou a ilusão de que desta vez poderiamos sonhar em ver o fim da musica, ou quem sabe até em poder conhecer qual seria a faixa seguinte do disco, "o arranhão", apareceu e fez tudo voltar atras.
O Brasil de 2016, o Brasil das tão sonhadas olimpiadas, este cartão de visitas ao mundo desenvolvido, foi pego de surpresa, pelo "arranhão". Quando se pensava que as Olimpiadas iriam trazer não so boa publicidade mas tambem mostrar a pujança e a criatividade do pais, "o arranhão", fez tudo voltar atras.
O Brasil é como este disco quebrado, vitima de um arranhão, e que tem a sua musica, ou melhor a sua democracia interrompida, para não dizer estrupada por uma elite que não esta interessada em que o pais progresse ou evolua.
O arranhão não tem relação nenhuma com o disco, nem com o toca-discos e muito menos com a agulha.  O arranhão não é uma coisa natural, ele é na verdade uma aberração. Ele é o que faz com que todo o processo se interrompa.
E com isso o pais segue neste eterno "arranhão", nunca evolui socialmente, nunca evolui democraticamente e o que é pior faz com que muitos achem é normal ter a sua musica preferida interrompida bruscamente por um "arranhão" que hoje tem o codinome de impeachment.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Ernesto SC
Ernesto SC

HITLER !!, como seria a sua volta hoje..

              http://www.imdb.com/title/tt4176826/combined
Recomenda-se assistir, vale a pena chegar ao final
É um soco no estômago, infelizmente, real demais para ser comédia
.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Cerimônia da Tocha Olímpica

Está chegando o momento.

No olhar de Dilma, hoje pela manhã, a despedida.

A força que poderia deter o desfecho não se apresentou na plenitude e contundência necessárias para barrar a Besta. Não há manifesto inequívoco por sua permanência - ressalve-se os valorosos senadores - nem mesmo dentre seus pares.

Há dentre os que deveriam defendê-la os portadores dos senões - mas, porém, contudo, todavia...

A despedida, acho, é mais para estes. Do adversário - aqui inimigos - nada a esperar. Mas dos aliados, o que não chega, fere.

Trazer à tona nossa indignação é catártico, salutar, terapêutico. Mas não altera o fato.

Dilma está se despedindo; quer renuncie ou não.

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Manifestações, sim! Violência, não!

Manifestações, sim, por todos os meios. Na rua; pelos blogs progressistas; por WhatsApp (por sinal está proibido, interessante, não?). Jango fez bem ao não reagir com as forças militares fiéis. E nos lembremo do entusiasmado Presidente da Associação de Marinheiros e Fuzileiros Navais do Brasil, Cabo Anselmo na comemoração de 25 de março ( Assembléia pelos 2 anos de fundação da AMFNB). Creio que, muito provavelmente, grupos da luta armada tiveram infiltrados.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Gustavo Brunson
Gustavo Brunson

Cabo Anselmo.

Talvez voce não saiba mas o Cabo Anselmo foi informante dos militares. E assim como no Chile, muito do que contribuiu para o golpe foi pre-fabricado pelos inimigos da democracia, os golpistas.

Seu voto: Nenhum
imagem de JoãoV.
JoãoV.

Um dos homens da Band que

Um dos homens da Band que está a entrvistar FHC a dada altura referiu-se a José Serra como "o nosso Serra".

Patético!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

(Sem título)

Seu voto: Nenhum (5 votos)

Uma ideia ou intuição dita de modo próprio pode servir de via de acesso em direção a percepção metafísica do ser e o quanto no universo ele é capaz de constituir por si mesmo para tal transcendência existencial.

Falta pouco!

CLIQUE NA IMAGEM PARA MAIS TIRINHAS!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

 Cirley BorbaA um passo de

 Cirley Borba

A um passo de assumir o governo pela porta dos fundos, Michel Temer parece assustado com a possibilidade de ser afastado da sonhada (e imerecida) presidência por uma campanha por eleições diretas.

Explica-se: uma pesquisa feita pelo Ibope mostrou que apenas 8% da população aprova que Temer substitua Dilma Rousseff como presidente, enquanto 62% dos entrevistados desejam novas eleições. Cerca de 25% apoiam a permanência de Dilma no governo.

Temer não tem legitimidade política ... click em

Continuar lendoNão contem com o Supremo.A defesa da democracia brasileira terá de ser feita por seus cidadãos e cidadãs. Os 11 do STF têm outra agendaBRASILEIROS.COM.BR  

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Uma ideia ou intuição dita de modo próprio pode servir de via de acesso em direção a percepção metafísica do ser e o quanto no universo ele é capaz de constituir por si mesmo para tal transcendência existencial.

imagem de Klatoo Barada Nicto
Klatoo Barada Nicto

A cereja do golpe-bolo.......

A cereja do golpe-bolo é a instalação do parlamentarismo-presidencialista à brasileira (nossa jabuticaba), já para 2018. De um golpe só, vão retirar do povo - com o aval do acovardado STF - o direito de eleger seu presidente. Ficaremos a mercê de Cunhas, Felicianos, Bolsonaros, Jovaires, Caiados, Cunhas Lima, Perrelas, e outros picarestas da política brasileira. Sob o comando do PSDB e do DEM , é claro!

Seu voto: Nenhum (2 votos)

"É como se o golpe rompesse

"É como se o golpe rompesse os fios que unem a Presidência da República, o STF (Supremo Tribunal Federal), os tribunais superiores, ao cidadão comum, toda a edificação que garante a convivência civilizada de pensamentos opostos."

O papel preponderante para o rompimento dos fios em relação ao cidadão comum está sendo exercido pela mídia oligárquica, especialmente a Rede Globo e as revistas lixo. Supondo uma outra situação, a de que a mídia oligárquica atuasse com isenção, jamais o STF e os tribunais superiores conseguiriam partir os fios. Enquanto essa mídia atua, os órgãos do Poder Judiciário se encarregam de cavar a vala, a cada dia maior, entre eles e os brasileiros.

A estratégia está surtindo os efeitos desejados pelos golpistas e chegará a um ponto inconcebível até bem pouco tempo atrás: Quem diria que todo o aporte que os governos Lula e Dilma deram às Forças Armadas no que diz respeito ao desenvolvimento e compra de materiais bélicos seriam usados contra o próprio povo brasileiro? Inclusive os temidos caças Grippen. Estou exagerando? Creio que não. A princípio, esses materiais serviriam para a defesa de nosso território e de nossas riquezas. Mas não. O propósito era outro, o de massacrar o que o post chamou de cidadão comum. No final das contas, será ele a maior vítima. Isso parece ter sido meticulosamente planejado. O primeiro passo (ou a primeira peça movida no tabuleiro) seria um golpe na Democracia, que está sendo consubstanciado com grande rapidez. O segundo é de matança do povo mesmo. Como se equivocam aqueles que imaginavam tratar-se de nossa proteção, de nosso petróleo e de todas as nossas riquíssimas reservas naturais. Observem o que os golpistas estão pretendendo fazer com as nossas riquezas!

Quão tolos estamos sendo! Para eles, não passamos de mosquitos. Será uma guerra contra mosquitos. Ou alguém supõe que teriam coragem para enfrentar uma guerra contra forças armadas estrangeiras? Que nada! O negócio é matar brasileiros completamente indefesos e desarmados. Treinar pontaria para o simples bel prazer.

"...toda a edificação que garante a convivência civilizada de pensamentos opostos."

Tolice. A convivência civilizada de pensamentos opostos é o primeiro bem civilizatório a ser dizimado pelos golpistas. Desejam o oposto disso, o ódio, a dor, o sofrimento, a intransigência, a tortura, o massacre etc.

 

 

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de arkx
arkx

https://www.facebook.com/jorn

https://www.facebook.com/jornalistaslivres/videos/vb.292074710916413/364149590375591/?type=2&theater

em 1954, foi necessário Getúlio atirar contra o próprio peito e sair morto do Palácio, para que o povo ocupasse as ruas e barrasse o golpe. em 2016, basta Dilma Roussef abrir as portas do Planalto, para o Povo sem Medo nas ruas entrar e  ocupar: não vai ter golpe! vai ter luta!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Manifestações, sim! Violência, não!

Manifestações, sim, por todos os meios. Na rua; pelos blogs progressistas; por WhatsApp (por sinal está proibido, interessante, não?). Jango fez bem ao não reagir com as forças militares fiéis. Creio que, muito provavelmente, grupos da luta armada tiveram infiltrados. E nos lembremos do entusiasmado Presidente da Associação de Marinheiros e Fuzileiros Navais do Brasil, Cabo Anselmo na comemoração de 25 de março ( Assembléia pelos 2 anos de fundação da AMFNB).

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Manubhz
Manubhz

Temer não vai dormir

Temer não vai dormir tranquilo, pode ter certeza......nem vai caminhar por esse país tranquilamente, onde comparecer terá resistência, que ele reze para o pior não acontecer 

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de C.Paoliello
C.Paoliello

Reles ladrões

A oposição do novo parlamento venezuelano, que faz oposição ao Presidente Maduro, foi quase toda comprada através da embaixada estadunidense. No caso da nossa Câmara dos Horrores, teria sido diferente?

https://actualidad.rt.com/opinion/eva_golinger/196174-informe-secreto-ee...

Seu voto: Nenhum (7 votos)

O golpe é contra a Dilma ou

O golpe é contra a Dilma ou contra a democracia? - Em primeiro lugar, é a Dilma que será despojada de suas qualidades naturais e sofrerá um aviltamento. Na  verdade, a democracia não organiza uma ordem política que poderia comandar uma multidão, segundo regras de associações políticas.

Não é neles mesmos que se organiza uma ordem social de terceiros; e então, não sabem a importância dos números e o que fará realizar a democracia e prover a multidão.

O que organiza uma nação é um certo número da medida de grandeza que se constitua em justos limites no Estado, com todas as outras coisas que se meça na economia, para bastar-se às necessidades dos habitantes. 

É preciso que os próprios fatores desta grandeza real os ensine nos fatos, de que os direitos de cada um são para se distribuir e não para os políticos exercerem grandeza, ou que apenas de suas atividades mandem e julguem nas propriedades da coletividade.

Há uma tarefa imposta a todos os cidadãos que estão sendo consideramos pelo mercado financeiro como uma porção de escravos: O que importa ao menor individuo numa social democracia é que outro homem, de elevada estatura, o é como ele também deve ser.

Que arauto fará ouvir essa grandeza se não possuir sua voz?

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Uma ideia ou intuição dita de modo próprio pode servir de via de acesso em direção a percepção metafísica do ser e o quanto no universo ele é capaz de constituir por si mesmo para tal transcendência existencial.

imagem de Afonso Celso de Oliveira
Afonso Celso de Oliveira

Futuro

Na quinta-feira,na sexta e no Domingo já tivemos amostras de como vai ser a reação,vai seguir uma receita,nada de grande,pequenas ações,no mesmo tempo,varios lugares,deixando as forças de represão divididas,sera intensificado ate mudarmos nossos habitos de consumo e de vida,deixando de ir a praia todo fim de semana,compras,restaurante,ficaremos em casa.Falta de energia nas cidades,desabastecimento,ate que irão sentar e negociar.Não pdemos esquecer que nossos principais compradores dos nossos produtos são tambem parceiros ideologicos.Já esta acontecendo a China esta liberando pouco produtos para o Brasil,não fechou contratos de compras de soja para proxima safra.Boivia já pediu avaliação do preço do gas.O Mercosul suspendera o Brasil e fechara acordos em que Brasil atualmente e contra.Para completar a tempetade perfeita,Venezuela pode invadir a Serra "cabeça de Cachorro"na mesma hora em que for votada a saida da Presidenta,e segundo analistas mundiais,que aqui no Brasil não se fala,poderemos ter uma crise nas Bolsas Mundiais devido aos Bancos sem rentabilidade devido ao juros negativo.O meu Pai sempre dizia,e hora de ir para o sitio para enfrentar a tempestade perfeita.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Roberto S
Roberto S

STF x golpe

O fato do STF ter sentado com o presidente da camera para discutir o aumento do judiciario tirou-lhe totalmente a moral. ¨

6 x 0  e Dilma/CF vão para a sarjeta.

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de MAAR
MAAR

PODER DAS PALAVRAS

É compreensível o enlevo em apresentar prognósticos que pareçam bastante prováveis, porém, do ponto de vista político, o fatalismo não constitui boa doutrina. E não é hora de dar por perdida a luta em defesa da democracia.

Ainda há muito caminho a percorrer, com disposição que não se deve abalar diante da concreta probabilidade de efetivação do golpe de estado em marcha no Brasil. Mesmo que o jogo tenha cartas já marcadas no senado, ainda não é irreversível, de modo que o debate político deve continuar a ser conduzido com método, a fim de resultar na ampla divulgação das evidências da farsa, materializada no golpe do impixe sem crime.

E o debate político precisa tratar também das funestas intenções daqueles que objetivam assumir o poder de forma ilegítima. É preciso demonstrar com clareza que o motivo do golpe é exatamente abrir espaço para um governo ilegítimo, para permitir a adoção de políticas que jamais seriam viabilizadas nas urnas, por serem rejeitadas pelo povo.

É preciso divulgar em todos os espaços políticos, e para todos os públicos, de todas as classes, a minuciosa demonstração dos fatos que comprovam não serem as pedaladas fiscais, nem a liberação de verba suplementar, práticas que configurem crime.

Quanto maior for o número de pessoas para as quais sejam apresentadas as evidências da absoluta inexistência de crime de responsabilidade da Presidente Dilma, maior será o número de pessoas cientes da gravíssima ameaça de golpe contra a democracia.

E quanto mais amplas forem as discussões acerca do alardeado programa de desgoverno dos golpistas, maior será a evidência dos reais motivos do golpe em marcha.

Por outro lado, é altamente inadequado o discurso que antecipa como coisa esperável uma expectativa de tenebrosas medidas de exceção. Na minha humilde opinião, as menções a possibilidades deste tipo, feitas desta maneira, funcionam como pregação de mau agouro, e deveriam ao menos ser acompanhadas de referência à impostergável necessidade de clamar pelo repúdio, prevenção e coibição de tais absurdos.

Afinal, por mais precária que seja a superestrutura política, jurídica e midiática, nossa nação brasileira não será reduzida a um estado de barbárie por força de nenhuma das pretensões daqueles que se acham poderosos o bastante para derrubar o governo.

A menos que todo o espectro político estivesse a serviço do capitalismo predatório e genocida. Mas, felizmente, no Brasil há uma cultura política já minimamente suficiente para evitar os descaminhos da violência. E a grande maioria do povo é avessa a toda e qualquer forma de extremismo nas questões de discriminação e intolerância.

Por mais que a mídia elitista e irresponsável se esmere na manipulação de conteúdos distorcidos, repletos de mensagens subliminares voltadas para promoção de conflitos diversificados e fratricidas, aqui impera a sábia convivência quase civilizada.

Além disso, a militância progressista deve prosseguir seu trabalho de conscientização da coletividade acerca do fato de que os golpistas, e até mesmo seus asseclas fascistóides, não são nosso inimigos, mas sim adversários em um luta que é política, e que será vencida pela cidadania organizada exatamente por lutarmos de forma democrática.

Portanto, ao invés de anunciar como garantida, previsível e inevitável a dita adoção sistemática de práticas de exceção e perseguição política, é dever de todas as pessoas em sã consciência mobilizar a sociedade para firmar posição diante da realidade dos fatos, cuja ciência deve ser disponibilizada amplamente, a fim de evitar os retrocessos que ameaçam a democracia, as garantias constitucionais e os direitos da cidadania.

As discussões no parlamento devem lembrar aos senadores que, em tempos de internet e mobilidade de dados, seria impossível evitar que a grande maioria das pessoas, no país e no exterior, tivessem plena ciência do que na verdade significa o golpe do impixe. Bem como que o conhecimento da realidade acerca do golpe de estado em marcha fará com que todo e qualquer parlamentar flagrado a apoiar a farsa do impixe fique caracterizado como um cúmplice do verdadeiro crime, praticado contra a democracia brasileira.

E vale lembrar que o julgamento maior será realizado pelas futuras gerações, à luz dos fatos e da História.

Isto significa que todos os golpistas atuantes no impixe irão com isso determinar sua própria extinção política, pois serão sempre responsabilizados pelas cruéis agressões à democracia e aos direitos sociais, e pela flagrante violação do Estado Democrático de Direito, bem como por todos os resultantes retrocessos subseqüentes.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de Severino Januário
Severino Januário

Mas o golpe já foi dado, é

Mas o golpe já foi dado, é preciso entender e aceitar isso. Apostas econômicas de bilhões de dólares já estão sendo feitas em todo o planeta com base na irreversibilidade deste lance geopolítico. Quanto mais cedo reconheçamos isso, mais os deixaremos desconcertados, a estes políticos que estão carregando o andor do golpe passo a passo em procissão, com ridícula máscara de falsa pompa e seriedade. Apontar os golpistas, tirar o quanto antes suas máscaras, deixá-los nus e revoltados consigo mesmos, enfim, ridicularizar ao extremo o que já é ridículo, é o devemos fazer agora. Assim, queimaremos etapas do próprio golpismo em vantagem psicológica e na próxima, quem sabe, teremos uma janela de oportunidade para construir a resistência.

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de MAAR
MAAR

PACÍFICA LUTA DEMOCRÁTICA

Ah, tá. Então, quando fazem apostas contra você, e preparam armadilhas para ferrar com você, sua opção é aceitar que você deve mesmo se ferrar sem reagir.

Eu não penso assim. Na minha humilde opinião o dever da cidadania ameaçada pelos asseclas do fascismo é reagir com vigor, através do uso rigoroso de todos os meios legalmente válidos para a defesa aguerrida do direito agredido.

O discurso derrotista e desconexo que pretende convencer alguém a desistir de manter a resistência política diante da fragilidade moral do golpe simplesmente não convence.

Diz o sábio e experiente Pepe Mujica que derrotados são apenas aqueles que desistem de lutar. E ele está certo, pois enquanto não se abandona o combate aceso não existem vencedores nem vencidos. Há é que se indagar se lutar é possível.

A verdade é que o golpe de estado em marcha é menos poderoso do que os golpistas gostariam, exatamente por estar muito claro, para muita gente, que é um golpe. Prova disso é o desespero dos golpistas diante da firme afirmação de que o processo de impixe é uma farsa, e a aflição dos fascistas em face das verdades veiculadas no exterior.

Tudo isto mostra que o enfrentamento da escalada golpista é possível sim, e deve ser promovido com máximo empenho pela militância progressista pois, independente do resultado final da disputa política, este é o caminho para a construção da consciência coletiva e para o aprimoramento da cultura política da nação.

É preciso que se aproveitem todos os espaços e todas as chances que tivermos para difundir todas as informações que demonstram porque é golpe e o que está em jogo.

Quanto mais ampla for a divulgação das evidências que desnudam a farsa do impixe, quanto mais pessoas, em mais lugares, souberem, em detalhes, como e porquê os golpistas usam a abjeta manipulação da mídia corporativa, e também como e porquê conduzem a canhestra aplicação de procedimentos de exceção no âmbito dos poderes judiciário e legislativo para viabilizar aquilo que a democracia rejeita, maior será a força política da militância progressista, e menor será o poder dos golpistas.

Baixar a guarda agora, e aceitar passivamente a formalização do golpe de estado, seria referendar o golpe como algo intocável, inquestionável. Seria um ato de covardia e de deserção, que abandonaria a pátria em situação de grave vulnerabilidade.

E não há porque deixar de manter o bom combate, dado que há muitos meios legais, seguros e criativos de perseverar na defesa da democracia em moldes democráticos.

Difundir a luz da verdade, e clamar pelo cogente respeito às normas constitucionais e aos princípios jurídicos do devido processo legal e da efetiva prevalência do Estado Democrático de Direito, este é o caminho para obstar a marcha do fascismo.

Já é tempo inclusive de somarmos esforços para definir e encaminhar uma medida judicial adequada a cobrar do STF uma urgente apreciação do mérito da questão relativa à inexistência de fundamento apto a embasar o processo de impeachment nas condições exigidas pela constituição federal, antes do prosseguimento do feito no parlamento. E toda essa discussão técnica deve ser amplamente divulgada em todos espaços políticos, bem como toda a discussão acerca das razões de classe e dos interesses geopolíticos que explicam os verdadeiros motivos do golpe em marcha e os riscos reais para o futuro.

Sigamos unidos, articulados e atuantes, pois a desídia diante da degradação do tecido social serve apenas para aumentar os riscos de danos gravíssimos aos direitos sociais, à cidadania e à dignidade humana. Tenhamos fé em nossa capacidade de resistência nesta prática civilizada e civilizadora da militância progressista, coerente e equilibrada. Não devemos temer a luta pacífica, pois um dia Gandhi libertou a Índia com este método. E nós não devemos temer nossas próprias limitações, pois com apoio dos exemplos da História e da Filosofia dialética, estamos firmados sobre os ombros de gigantes.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de MAAR
MAAR

PACÍFICA LUTA DEMOCRÁTICA

Ah, tá. Então, quando fazem apostas contra você, e preparam armadilhas para ferrar com você, sua opção é aceitar que você deve mesmo se ferrar sem reagir.

Eu não penso assim. Na minha humilde opinião o dever da cidadania ameaçada pelos asseclas do fascismo é reagir com vigor, através do uso rigoroso de todos os meios legalmente válidos para a defesa aguerrida do direito agredido.

O discurso derrotista e desconexo que pretende convencer alguém a desistir de manter a resistência política diante da fragilidade moral do golpe simplesmente não convence.

Diz o sábio e experiente Pepe Mujica que derrotados são apenas aqueles que desistem de lutar. E ele está certo, pois enquanto não se abandona o combate aceso não existem vencedores nem vencidos. Há é que se indagar se lutar é possível.

A verdade é que o golpe de estado em marcha é menos poderoso do que os golpistas gostariam, exatamente por estar muito claro, para muita gente, que é um golpe. Prova disso é o desespero dos golpistas diante da firme afirmação de que o processo de impixe é uma farsa, e a aflição dos fascistas em face das verdades veiculadas no exterior.

Tudo isto mostra que o enfrentamento da escalada golpista é possível sim, e deve ser promovido com máximo empenho pela militância progressista pois, independente do resultado final da disputa política, este é o caminho para a construção da consciência coletiva e para o aprimoramento da cultura política da nação.

É preciso que se aproveitem todos os espaços e todas as chances que tivermos para difundir todas as informações que demonstram porque é golpe e o que está em jogo.

Quanto mais ampla for a divulgação das evidências que desnudam a farsa do impixe, quanto mais pessoas, em mais lugares, souberem, em detalhes, como e porquê os golpistas usam a abjeta manipulação da mídia corporativa, e também como e porquê conduzem a canhestra aplicação de procedimentos de exceção no âmbito dos poderes judiciário e legislativo para viabilizar aquilo que a democracia rejeita, maior será a força política da militância progressista, e menor será o poder dos golpistas.

Baixar a guarda agora, e aceitar passivamente a formalização do golpe de estado, seria referendar o golpe como algo intocável, inquestionável. Seria um ato de covardia e de deserção, que abandonaria a pátria em situação de grave vulnerabilidade.

E não há porque deixar de manter o bom combate, dado que há muitos meios legais, seguros e criativos de perseverar na defesa da democracia em moldes democráticos.

Difundir a luz da verdade, e clamar pelo cogente respeito às normas constitucionais e aos princípios jurídicos do devido processo legal e da efetiva prevalência do Estado Democrático de Direito, este é o caminho para obstar a marcha do fascismo.

Já é tempo inclusive de somarmos esforços para definir e encaminhar uma medida judicial adequada a cobrar do STF uma urgente apreciação do mérito da questão relativa à inexistência de fundamento apto a embasar o processo de impeachment nas condições exigidas pela constituição federal, antes do prosseguimento do feito no parlamento. E toda essa discussão técnica deve ser amplamente divulgada em todos espaços políticos, bem como toda a discussão acerca das razões de classe e dos interesses geopolíticos que explicam os verdadeiros motivos do golpe em marcha e os riscos reais para o futuro.

Sigamos unidos, articulados e atuantes, pois a desídia diante da degradação do tecido social serve apenas para aumentar os riscos de danos gravíssimos aos direitos sociais, à cidadania e à dignidade humana. Tenhamos fé em nossa capacidade de resistência nesta prática civilizada e civilizadora da militância progressista, coerente e equilibrada. Não devemos temer a luta pacífica, pois um dia Gandhi libertou a Índia com este método. E nós não devemos temer nossas próprias limitações, pois com apoio dos exemplos da História e da Filosofia dialética, estamos firmados sobre os ombros de gigantes.

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Nassif, não abandone a luta

Nos ajude a continuar lutando.

Obrigado.

 

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de Edna Baker
Edna Baker

E desde quando Nassif

E desde quando Nassif abandona uma luta?

 

 

 

Seu voto: Nenhum (6 votos)

Escassa legitimidade?? Muito

Escassa legitimidade?? Muito diplomático de sua parte Nassif. A legitimidade nesse caso e nula.

Seu voto: Nenhum (9 votos)
imagem de Bobo
Bobo

As duas versões sobre o que

As duas versões sobre o que esta acontecendo são a do Golpe contra a Democracia é a outra midiática e do Combate a Corrupção. Acontece que para dar o golpe em 64 e antes no governo Vargas as acusações sobre corrupção eram as mesmas na imprensa utilizadas pela oposição para a desestabilização do pais, organizado por forças com um desejo profundo de manter o pais no subdesenvolvimento para evitar as reformas que vem necessárias com uma nova fase de tamanho e crescimento e que enfraquece a estrutura de pais colonia.

Seu voto: Nenhum (4 votos)

Por Que Ajudar a "Legalizarem" o Golpe, Is The Question?

É Golpe, é paraguaio e sabemos todos que será confirmado pelo senado, que reflete o Brasil que o Brasil todo conheceu em 17 de abril, na "suruba cívica" realizada pela câmara.

Se o GGN também escancara: "Peça 4 - Os últimos episódios parlamentares, tanto a votação da Câmara quanto o contraste chocante no Senado, entre propositores do impeachment e seus críticos, entre os argumentos de Janaína Cabral e José Eduardo Cardozo. Para qualquer pessoa dotada do mínimo de discernimento, não há mais dúvidas quanto à natureza do golpe, deslegitimando ainda mais o novo bloco de poder."  Pergunta-se:

Por que não se canalizou e organizou estruturalmente, de forma ampla, até agora, as forças que defendem a democracia contra o golpe, turbinadas pela revolta geral com o que se viu escancarado na "suruba paraguaia" da câmara, em um movimento tipo MUDE (movimento da unidade democrática) ou algo semelhante, para unificar o contragolpe à defesa da democracia e derrota das forças políticas tradicionais da Casa Grande, visando rapidamente derrotar a farsa do impeachment, forçar a reforma política desejada pelo povo e convocar eleições gerais para mais breve possível?

Por que participar da farsa do impeachment, travestida em "suruba cívica", também no senado? Por que deseja-se ajuda-los a legitimarem o golpe, é isso?

Por que não denuncia-lo mais contundentemente não participando do rito no senado, que repetirá o da câmara e que irá com certeza afastar a presidente eleita democraticamente do poder, até que completem a farsa derrotando o Brasil de todos na votação final, onde o golpe será consumado, para alivio da Casa Grande que condena o Brasil de todos ao atraso, desde sempre, para que o Brasil de poucos possa viver e se divertir à moda colonial de dominação, interna e externa, em pleno século XXI?

Por que ajudá-los a vender o golpe como institucional, legal e democrático, conforme os "ritos e aprovação" do supremo de gilmar-fuck-totó-celso melo-rosa "literatura que permite" weber-carmem lúcia-fachim-teori-barroso, interna e externamente?

Por que não partir para o confronto adiado, a partir da não participação da farsa do impeachment no senado, exteriorizando de vez o golpe a galope, coordenado pela globo mídia coadjuvante, cunha, gilmar, janot e cia ilimitada?

Por que esperar? Esperar por que?

Seu voto: Nenhum (4 votos)
imagem de Edna Baker
Edna Baker

O que é que você sugere ?

O que é que você sugere ?

Seu voto: Nenhum
imagem de arkx
arkx

vai ter luta!

https://www.facebook.com/jornalistaslivres/videos/364125487044668/

 

Seu voto: Nenhum
imagem de arkx
arkx

vai ter luta! (3)

No presente a mente, o corpo é diferente E o passado é uma roupa que não nos serve mais  Você não sente nem vê Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo Que uma nova mudança em breve vai acontecer E o que há algum tempo era jovem novo Hoje é antigo, e precisamos todos rejuvenescer Como Poe, poeta louco americano, eu pergunto ao passarinho:Black bird, Assum Preto, o que se faz?"E raven never raven never ravenPássaro Preto, pássaro preto black bird me responde:"Tudo já ficou atrás"E raven never raven never ravenBlack bird, Pássaro Preto, Pássaro Preto me responde:"O passado nunca mais" Você não sente nem vê Mas eu não posso deixar de dizer, meu amigo Que uma nova mudança em breve vai acontecer E o que há algum tempo era jovem novo Hoje é antigo, e precisamos todos rejuvenescerE precisamos todos rejuvenescer.

Seu voto: Nenhum
imagem de altamiro souza
altamiro souza

li os comentários excelentes

li os comentários excelentes de maestri  cujos alertas pelas experiencias

vividas historicmente ão muito importantes neste momento...

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de joca
joca

Para pensar

Uma nacao que confia em seus direitos, em vez de confiar em seus soldados, engana-se a si mesma e prepara sua propria queda.

 

Rui Barbosa

Seu voto: Nenhum (3 votos)
imagem de gabi_lisboa
gabi_lisboa

É hora de revolução popular

Não tem jeito, o povo vai ter que assumir protagonismo e fazer a revolução brasileira ou se contentar com mais 500 anos de atrasos, saques e humilhações.

Seu voto: Nenhum (11 votos)

Gabi_Lisboa. A esquerda deve estar pronta para reagir ...

O importante é a esquerda estar pronta para reagir a mesma altura do que é golpeada.

A direita está rompendo com a democracia e com a constituição, logo várias ações não violentas devem ser tomadas e não ações violentas, porém deve estar pronta para agir a mesma altura do que for provocada. Não devemos nos antecipar, pois legítima defesa não é crime, mas para que haja legítma defesa deve no mínimo se esperar ações mais violentas e fora do quadro democrático.

Tem muita coisa antes que se pode fazer, antes de reagir a atos truculentos.

Seu voto: Nenhum (7 votos)
imagem de gabi_lisboa
gabi_lisboa

a violência já aconteceu: nosso voto

foi roubado, a democracia e a constituição foram rasgadas. Eu não estou defendendo atos violentos, mas não podemos ficar passivamente assitindo o que já está acontecendo.

Seu voto: Nenhum (7 votos)

Pois Gabi, para ficar bem claro, se houver atos violentos ....

Pois Gabi, para ficar bem claro, se houver atos violentos contra o povo eu defendo sim a legítima defesa, que deve ser conforme a lei proporcional ao ato de agressão, logo neste caso restrito defendo atos violentos de resistência, isto é o direito de cada cidadão.

Por enquanto que os atos forem políticos a resistência deve ser política, porém no momento que os atos forem violentos a resistência deve ser violenta.

Em 1961 quando a normalidade democrática foi rompida e quando até aviões militares se preparavam para bombardear o Palácio Piratini, Brizola armou a população com o que tinha, o terceiro exército aderiu a a legalidade e os golpistas retrocederam. Se não houver firmeza de nossa parte, mostrando que estamos dispostos a enfrentar tudo que tentarem jogar sobre nós, perderemos antes do tempo.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de hcmagalhaes
hcmagalhaes

O stf não permitirá este desastre

O stf tem à sua frente o valor de 54 milhões de voto, a manutenção da democracia, a validade da constituição dizendo não ao golpe, e a manutenção do status  de legalidade vigente, e, desesperadamente, o seu próprio nome de stf.

Só resta o stf. Ninguem mais. Sem ele o caos, e nele, caindo também o próprio stf e tudo que se diz legal neste país.

Dar ouvidos a aqueles que até lá dentro dizem  que "vão tirar esta quadrilha do pt do poder", é o mesmo que colocar o cunha como o verdadeiro herói da nação e habilitá-lo logo à presidencia.

O stf pode facilmente descartar este desastre.

E o fará.

Seu voto: Nenhum (8 votos)

Senado, nossa última trincheira

Ou tentamos de alguma forma vencer no senado ou então, veja o que ocorrerá no núcleo do golpe:

 

O presidente do STF Ricardo Lewandowski dá início a sessão que entrará para os anais:

Gilmar Mendes: Dilma é uma petralha logo, houve crime de responsabilidade.

1 X 0

Dias Toffoli: por não possuir robustez intelectual, diz: acompanho o nobre colega.

2 X 0

Celso de Melo: roda, roda, roda, pé, pé, pé, blá, blá, blá: sou o mais lindo e inteligente e digo: houve crime de responsabilidade

3 X 0

Carmem Lúcia: por não ter opinião alguma diz: acompanho as sábias palavras de Celso de Melo

4 X 0 - Belo gol.

Rosa Weber: ibdem, ibdem, ibdem

5 X 0 - até parecia replay do último gol. 

A globo interrompe a votação para um pequeno intervalo. 

Voltamos. O presidente Lewandowsk: telespectadores, voltamos ao vivo. Agora com a palavra o excelentíssimo Ministro Barroso.

Barroso: habilmente se diz contra qualquer tipo de golpe que inescrupulosamente retira mandatários escolhidos pelo povo e vota: me abstenho pois não é papel do STF analisar o mérito. 

O jogo continua 5 X 0. Barroso, cara a cara com o goleiro, sentou na grama pra coçar um picho de pé.

Theory Zavascki: também se abstém alegando que não estava sabendo desse tal de impeachment. Achou que a sessão se tratava de algo relacionado com a CPMF. 

E o jogo continua 5 X 0. 

Luiz Fux: se baseia no golpe que os Jacobinos deram nos Gerondinos e mesmo assim, argumenta ele, a revolução francesa era considerada um marco da liberdade humana. Portanto, acompanha o nobre colega Gilmar Mendes. 

6 X 0

Edson Fachin: O mesmo dorme na sua vez de votar. Quem vai ao ar, perde o lugar. Se dá mal. Não vota. 

Marco Aurélio: Faço minhas as palavras de um nobre motorista de taxi ao qual tive a oportunidade de trocar belas teorias jurídicas: PUTA QUE PARIU PARA ESTE STF!

Lewandoswki o repreende. E o ministro não pode votar. 

Placar continua: 6 X 0 

Lewandoski poderia abdicar de votar pois a peleja democrática já estava liquidada mas o mesmo, para deixar seu voto registrado na história, quis proferir seu voto:  faço minhas as palavras do ilustre Marco Aurélio.

 

Seu voto: Nenhum (3 votos)

Supremo Tribunal Federal...

O Marco Aurélio Melo se nunca disse, deve pensar isso toda sessão a que participa. Em todo caso, é o que muitos pensam e dizem!

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Será o STF é cúmplice do

Será o STF é cúmplice do golpe?

Seu voto: Nenhum (5 votos)
imagem de Álvaro Noites
Álvaro Noites

O STF apoia o golpe junto com

O STF apoia o golpe junto com o PGR.

O ato de barrar/congelar a nomeação de Lula e a divulgação daquele áudio ilegal pelo Sérgio Moro praticamente engessaram Dilma de vez, é como em uma luta de boxe se amarrar completamente um dos lutadores no córner.

É muita covardia.

Seu voto: Nenhum (6 votos)
imagem de Marcia Eloy
Marcia Eloy

STF

Eu não espero nada do Supremo. Já poderia ter afastado cunha do cargo, provas não faltam, não fez e deixou o Brasil assistir aquela vergonha do dia 17 nacional e internacionalmente,

Seu voto: Nenhum (5 votos)

é o que eu espero muito isso!

é o que eu espero muito isso!

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de julio cesar novaes
julio cesar novaes

ESQUERDA, VOLVER!!!

Nassif, me preocupa, e muito esse momento. Acho que dentre nós, alguns não tolerarão o golpe e descambarão para a violência que, sabe-se-lá, para onde nos levará. Todavia, acredito que esta é a melhor oportunidade que a esquerda terá de efetiva e concretamente, ter o poder. Imagino que este governo interino ungido nas coxas da direita e da elite brasileiras não se sustentará e não se viabilizará para as próximas eleições, dando oportunidade única, não para a eleição presidencial e sim para a renovação congressual. Acredito, em razão do conjunto da obra e da lambança ora em andamento, na eleição de um congresso majoritariamente progressista. Única preocupação que me aflige é o destino de Lula, diante das ameaças diuturnas contra sua liberdade e contra a sua integridade física. 

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de Severino Januário
Severino Januário

Se você acredita que haverá

Se você acredita que haverá eleições em 2018 está acreditando muito.

Seu voto: Nenhum (1 voto)
imagem de WELINTON NAVEIRA E SILVA
WELINTON NAVEIRA E SILVA

Só com a fome

Caro Julio Cesar

Com o massivo, mentiroso e cínico bombardeio da grande mídia “livre” formatando a cabeça do povão, desde junho de 2013, é mais do que suficiente para manter as massas com a direita, onde está. Pra tirar o povão dessa hipnose, só mesmo a fome, que virá, logo mais adiante.

Seu voto: Nenhum (2 votos)
imagem de julio cesar novaes
julio cesar novaes

Welinton, sei desse risco,

Welinton, sei desse risco, mas se for verdade que o traidor implantará o modelo liberal, que estão dizendo, a gente leva de barbada em 2018, mesmo com a mídia contra. O povão trabalhador desacostumou com a chibata e acostumou-se com progresso e bem estar. No meu entender, não adianta nada, com este congresso, fazermos eleições agora e legitimarmos um governo de 2 anos que, se em um ano não der certo, poderá sofrer outro golpe chamado de impeachemant. Nós, progressistas não teremos apoio desse congresso que está aí, portanto, larga nas mãos deles esses irrecuperaveis 2 anos futuros. Além de outros importantes motivos, é importantíssimo que estejamos no governo em 2018, para não permitir a renovação da conceção da globo.

Seu voto: Nenhum
imagem de WELINTON NAVEIRA E SILVA
WELINTON NAVEIRA E SILVA

Julio Cesar, urgente!

Julio Cesar

Por tudo que vi, escutei, e li, a probabilidade de mais uma vez os EUA estarem por detrás de toda essa grande sujeira, prestes e destituir Dilma/PT, em descarado e cínico golpe, é muito grande. Da última vez que outro golpe aconteceu, foram 21 anos de sangrenta e corrupta ditadura militar. Mas, desta vez, pelo desespero dos EUA por conta de sua cambaleante economia, e pela progressiva perda de terreno para a China e Rússia, as garras sobre a América Latina serão implacáveis e cruéis, como nunca antes, em especial, sobre o Brasil. Não sobrará nada mais de nossas riquezas e soberania. Será o fim de uma nação e de seu povo. Mas, ainda dá tempo de reverter a desgraça anunciada. Basta levar conhecimento para o povão, dizer o que realmente está acontecendo, em cores fortes, mas dizendo a verdade, somente a verdade. Antes que os meios de comunicações sofram bloqueio total e permanente, a qualquer hora dessas.

 

Seu voto: Nenhum
imagem de Carioca
Carioca

É. A profecia começa a ganhar forma ....

02/05/2016 10h22 - Atualizado em 02/05/2016 11h10

Governo sobe para 1,1% IOF para compra de dólar em espécieSegundo Ministério da Fazenda, medida vale a partir desta segunda-feira.
Expectativa do governo de alta anual da arrecadação é de R$ 2,37 bilhões. 

Alexandro MartelloDo G1, em Brasília

Comprar dólar em espécie, e outras moedas estrangeiras, nos bancos terá uma tributação maior. Decreto presidencial eleva de 0,38% para 1,1% a alíquota do Imposto Sobre Operações Financeiras (IOF) cobrado na aquisição de moeda norte-americana.

A medida foi publicada no "Diário Oficial da União" desta segunda-feira (2). Segundo o Ministério da Fazenda, a expectativa de aumento anual da arrecadação com a medida é de R$ 2,37 bilhões.

No fim de 2013, o governo anunciou que o IOF incidente nos pagamentos em moeda estrangeira feitas com cartão de débito, saques em moeda estrangeira no exterior, compras de cheques de viagem (traveller checks) e carregamento de cartões pré-pagos com moeda estrangeira ficaram sujeitos a uma alíquota de 6,38% - que já valia para cartões de crédito desde março de 2011.

A única modalidade que havia permanecido com uma alíquota do IOF reduzida, de 0,38%, havia sido justamente a compra de dólar em espécie - que está sendo elevada para 1,1% a partir desta terça-feira (3).

No começo deste ano, o governo elevou o Imposto de Renda (IR) sobre remessas ao exterior de zero para 25% para o pagamento de serviços para gastos pessoais, o que encareceu pacotes de turismo comprados em agências de viagens. Posteriormente, no começo de março, baixou a alíquota para 6%. Segue isenta a cobrança para despesas com educação, saúde e fins científicos.

Gastos no exterior em queda
O aumento do IOF para compra de dólar em espécia acontece em um momento de forte queda de gastos de brasileiros no exterior - consequência da recessão na economia brasileira, que eleva o desemprego e diminui a renda dos trabalhadores - e também da alta do dólar, que encarece esses gastos lá fora.

Segundo números do Banco Central, os gastos de brasileiros no exterior somaram US$ 2,97 bilhões no primeiro trimestre deste ano, contra US$ 5,23 bilhão no mesmo período do ano passado. A queda nos gastos foi de 43,2%. De acordo com a instituição, também foi o menor valor para o primeiro trimestre, desde 2009, ou seja, em sete anos.

Outras alterações
O texto publicado no "Diário Oficial da União" também fixa alíquota zero de IOF nas liquidações de operações simultâneas de câmbio para ingresso de recursos no País, originárias da mudança de regime do investidor estrangeiro, de investimento direto para investimento em ações negociáveis em bolsa de valores.

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Pois o mais grave

deste golpe me parece ser o "malaise" com as instituiçoes brasileiras, onde se viu que leis e contratos servem ao sabor dos interesses da plutocracia.

Nada de novo, mas agora é escancarado, via satélite, ao vivo no domingo.

E não é pela madame - que se vaya y no vuelva jamás.  É pela semente da desordem, do vale tudo e da truculência das canetas que foi plantada e desabrocha nos dias de hoje.

Se não há movimentos nas ruas - não haverá -  esses movimentos estão na cabeça dos insatisfeitos, dos perdedores, dos que são humiliados nas redes sociais, dos que perderam seus amigos, o respeito por eles,  e que são objeto de ódio e ira do populacho de punhos de renda.

A desmoralização das urnas, do processo eleitoral, agora é mais clara. O que sair delas, pode valer ou nao valer. Foi a maior perda, ou o maior custo deste "quanto pior melhor".

Quo vadis Brasil?

 

 

Seu voto: Nenhum (1 voto)

Comentar

O conteúdo deste campo é privado e não será exibido ao público.
CAPTCHA
Esta questão é para testar se você é um visitante humano e impedir submissões automatizadas por spam.