Ministério da Saúde estuda inserção de ozônio no ânus como tratamento para Coronavírus, por Maitê Ferreira

Os mesmos defensores da cloroquina agora estão considerando ozonioterapia retal como protocolo experimental para a pandemia de Covid-19

Na última segunda-feira 03/08 o Ministro militar da Saúde Eduardo Pazzuelo participou de uma reunião com pauta no mínimo estranha: a pauta era discutir a eficácia de um suposto tratamento experimental para o Coronavírus que envolve o bombeamento de ozônio por via retal. Participaram da reunião, além do ministro, os deputados federais Giovani Cherini (PL-RS) e Osmar Terra (MDB-RS), bem como a diretora da sociedade brasileira de ozonioterapia, Emília Gadelha [1].

Image for post

Ministro da Saúde Eduardo Pazzuelo discute adoção da ozonioterapia retal como tratamento para a Covid-19 (Fonte: Metropoles)

O insólito protocolo tomou as graças das redes sociais após uma firme defesa feita pelo prefeito de Itajaí em live na mesma segunda-feira [2]. O prefeito afirma estar oferecendo o tratamento experimental de 10 dias para todas as pessoas internadas no município catarinense [1].

A ozonioterapia é considerada um protocolo de caráter não-médico, e é proibida nos EUA pelos diversos efeitos adversos que ocasiona. O ozônio (O3) é uma molécula altamente instável, e rapidamente se degrada em O2 (oxigênio molecular que respiramos) e em O- (oxigênio atômico) — um radical livre que pode ocasionar inúmeros problemas de saúde e envelhecimento precoce. O tratamento com ozonioterapia não é regulamentado pelo Conselho Federal da Medicina senão para uso estritamente experimental [2]. Não existem estudos científicos que comprovem a eficácia da ozonioterapia para o tratamento de Coronavírus [3].

Referências

[1] 

[2] 

[3] 

Maitê Ferreira – Advogada, jornalista, fotógrafa, militante, pensadora, transfeminista, irrequieta, ansiosa, utópica e construtora de um mundo novo.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Assine e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Assine agora

Leia também:  80% dos brasileiros saíram da quarentena e metade deles foi ao shopping

9 comentários

  1. Já que o Bolsonaro é o Garoto Propaganda da Cloroquina, ele bem que poderia ser também deste tratamento de Ozônio. Depois de ter experimentado, é claro!!!

  2. Isto mostra o quanto não foi levada a sério, a doença que está matando, até o momento, e oficialmente. 100.000 brasileiros. Triste não poder fazer nada.

  3. Quem estudar, cientificamente a OZONIOTERAPIA confirmará que a reportagem acima é completamente ao contrário do que informa a Maitê Ferreira. Inúmeros médicos aplicam ozonio em seus pacientes, inclusive o renomado médico Dr Lair Ribeiro.
    Investiguem comprovarão.

    1
    9
  4. Acho que a gente devia separar duas coisas. Uma é o fato de políticos se meterem a médicos e passarem a receitar tratamentos por oportunismo político e para defender a reabertura total. Outra sao os próprios tratamentos. Nao sei nada sobre ozônio contra covid, mas sei que é muito bom para muitas coisas, artrose inclusive, e que levanta as defesas do organismo. E tomá-lo pelo ânus é uma via para evitar injeçoes às vezes dolorosas. No caso da cloroquina, há contra-indicaçoes conhecidas, ela é um risco para quem tem problemas cardíacos. Mesmo assim um médico deve PODER (nao DEVER) receitá-la quando está convicto de sua utilidade e conhece bem o paciente para o qual a indica, e se esse paciente aceitar. Para as aplicaçoes de ozônio, que eu saiba, nao existem contra-indicaçoes, entao nao há por que recusá-las a priori. Sem oportunismo, e a critério do médico que a indique.

    3
    4
  5. Como andam dizendo, inverteram a mão!
    Antigamente nosso problema era o buraco de ozônio, agora é o ozônio no buraco.

  6. E por que não a banha do peixe elétrico?

    1. Fui ver um vídeo sugerido aqui nos comentários, era do dr.(?) Lair Ribeiro, de 2017, de 10 minutos, dos quais uns 40 segundos ele gastou enumerando as enfermidades/patologias que são curadas com o ozônio e a ozonioterapia. Ele está desatualizado, a banha do peixe elétrico é muito mais eficiente, pois além de curar tudo que o ozônio cura, ainda tira jipe do atoleiro;

    2. Médicos como dr. Lair ribeiro e dr. Roberto Shinyashiki não poderiam jamais ostentar CRM, mas sim CRP, que é o Conselho Regional de Picaretagem, de forma a autorizar e legitimar a prática da picaretagem. A carteirinha seria assinada pela diretoria do Conselho Federal de Picaretagem, a saber:

    Presidente: dr. Osmar Terra
    Vice-Presidente: dr. Bumbum

    3. O Brasil é um país medieval, profunda e irremediavelmente medieval.

  7. A ozonioterapia tem indicação para mais de duzentas “enfermidades”!Não existem trabalhos Científicos que dêem suporte a esta técnica.Na pratica o que vejo é seu comercio!!!!Quem adquire a técnica passa a defende-la,acredito que o impulso deste fato seja o vil metal…

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome