Covid: Isolamento para não vacinados promove corrida por vacina na Áustria

O país já tem 64% da população totalmente vacinada. Mas é uma taxa baixa, segundo entende o governo, que se dispôs a tomar medidas mais rígidas, como horário para não vacinados circularem.

Jornal GGN – Foi só o governo austríaco decretar o isolamento dos não vacinados que a corrida por vacinas aumentou no país. A Áustria optou por uma política rigorosa para aumentar a porcentagem da população vacinada para conter o Covid-19. Quem não tomou vacina não pode trabalhar presencialmente e nem mesmo frequentar comércios e locais públicos.

Com a medida adotada, registrou-se no país uma corrida pelas vacinas nas grandes cidades e a intenção do governo em barrar os casos de Covid-19 pode mesmo acontecer.

O país já tem 64% da população totalmente vacinada. Mas é uma taxa baixa, segundo entende o governo, que se dispôs a tomar medidas mais rígidas, como horário para não vacinados circularem. Mas ainda é só projeto.

E se a Áustria tem 64% da população vacinada, a média na Europa está em torno de 67%. Na Espanha, mais de 79% da população está totalmente imunizada e, na França, 75%.

Viena, a capital, já começou a vacinar crianças a partir de cinco anos com a vacina da Pfizer, mesmo antes da liberação pelo órgão regulador europeu.

Para os não vacinados, a marcação é cerrada. O governo está com fiscalização rigorosa e quem for flagrado em locais públicos e não tomou vacina, poderá pagar multa de 500 euros. Para os que se recusarem a tomar o imunizante a multa é de 1.450 euros.

O isolamento para não vacinados vai ser observado por 10 dias. Mas não significa que tenha prazo para acabar. Os 11.640 registros de morte em uma população de 9,8 milhões de habitantes é um alerta importante.

Você pode fazer o Jornal GGN ser cada vez melhor.

Apoie e faça parte desta caminhada para que ele se torne um veículo cada vez mais respeitado e forte.

Apoie agora

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome