52% querem novas eleições, 20% preferem Dilma e 16% apoiam Temer

Fonte: Valor Econômico

Jornal GGN – Pesquisa realizada pelo instituto Ipsos nos primeiros 12 dias de julho, em todo o país, mostra um resultado bastante diferente do cenário criado pela Folha de S. Paulo na semana passada, quando o Instituto Datafolha perguntou se era melhor Michel Temer ficar até 2018 ou Dilma Rousseff voltar e concluir o mandato.

Naquele caso, 50% responderam que queriam Temer, e 3% se atreveram a rejeitar as duas opções e escolheram novas eleições. Outros 32% assinalaram Dilma e 4%, nenhuma das opções. Na pesquisa Ipsos, a pergunta foi: você prefere que Temer continue, Dilma volte ou novas eleições? Aqui, 52% dos entrevistados responderam que apoiam uma nova eleição.

Para chegar a esse número, o Ipsos fez a seguinte pergunta: o que é melhor para o Brasil, que “o presidente interino Michel Temer fique no cargo até o final do mandato”, “que a presidente afastada Dilma Rousseff volte e cumpra o mandato”, “que Temer convoque novas eleições” ou que “Dilma volte e convoque novas eleições para outubro deste ano”. Os 52% são a soma dos que optaram pelas duas últimas alternativas.

Nesse cenário, outro dado revelado por Ipsos é que o “Volta Dilma” tem mais apelo popular do que o “Fica Temer”. No primeiro caso, 20% disseram que preferem o retorno da presidente reeleita em 2014, afastada do cargo no início de maio, após o Senado acolher o processo de impeachment. O “Fica Temer” teve apoio de 16%.

No Datafolha, quando confrontados sobre a possibilidade de Dilma e Temer renunciarem e convocarem novas eleições ainda neste ano, 62% disseram que concordavam com a ideia, e outros 30% não. Nessa parcela estão inseridos aqueles que preferem que Dilma volte e conclua o mandato. A economista e colunista da Folha Laura Carvalho fez as contas e estimou que o “Fora Temer” teve apoio de quase 74% dos entrevistados (veja aqui).

Leia também:  Bolsonaro muda perfil técnico da cúpula da Anvisa para militar e ideológico

Cai o apoio ao impeachment

Desde março de 2015, quando houve um grande protesto pelo impeachment de Dilma Rousseff, o instituto Ipsos afere o apoio da população ao afastamento da presidente. Naquele mês, 48% concordaram com a medida. Nas oito pesquisas seguinte, a taxa sempre foi superior a 50%. Em março de 2016, quando o impeachment estava em vias de ser votado pela Câmara, o apoio bateu 61%. Agora, 48% apoiam. Aqueles que não concordam com o impeachment passaram de 24% para 34%.

O GGN mostrou, na semana passada, que o Datafolha também sondou o apoio popular ao impeachment de Dilma. Mas nunca citou o verdadeiro motivo do processo chegar ao Congresso – as pedaladas e decretos enquadrados como crime de responsabilidade fiscal. O que o Datafolha usou contra Dilma foi os casos de corrupção revelados pela Laja Jato (leia aqui).

Taxas de aprovação

Ainda de acordo com a pesquisa Ipsos, a gestão Temer é desaprovada (ruim ou péssima) por 48%, ante 7% de ótimo e bom e 29% que acham que é regular. O próprio Temer tem 68% de rejeição e 19% de aprovação. Dilma hoje é desaprovada por 71% e aprovada por 25%. Outros 89% acham que o Brasil está no rumo errado ante 11% que pensa o contrário.

A pesquisa Ipsos é feita mensalmente pela empresa francesa, como parte da série Pulso Brasil, e foi publicada pelo jornal Valor Econômico nesta terça (26). Foram ouvidas 1,2 mil pessoas. A margem de erro é de três pontos para mais ou para menos.
 

16 comentários

    •  
      “Boa-diamente”, ‘FOOOOORA

       

      “Boa-diamente”, ‘FOOOOORA temer’!

       

      … 84% não querem nem ouvir falar do LIBANÊS absolutamente (A)moral usurpador decorativo TEMERário/TEMEo$$$o!

      Por enquanto!

      Mesmo porque “pesquisa de opinião pública expressa a fotografia do momento”!

       

      Finalmente,

      ‘FOOOOORA temer’!

      E JÁ passou da hora!

    • 72% nao quer temer

      mas isso é simplismo

       

      ate porque com a midia catastrofica que temos, não ha de se esperar um debate proveitosos e aí temos esse debate rasteiro, seletivo e manipulador do qual seu comentario é um bom exemplo.

       

      o que devemos saber é como o interino, com todas as bençãos da midia, consegue sair pior do que aquela que sofreu um massacre diuturno.

       

      ou seja, a sociedade brasileira, em que pese suas elites, principalmente a midiatica, ainda consegue ter um sopro de discernimento. 

      Select ratingRuimBomMuito bomÓtimo ExcelenteRuim

       

    • Informado,

      Informação tem aos montes por aí. A última pesquisa Datafolha é um exemplo. em um primeiro momento todos se basearam em uma informação falsa e manipulada para repercutirem suas opiniões e, os que não lêem “blogs sujos ” ainda acreditam na veracidade destes falsos dados. A informação só fará sentido se com ela vir o CONHECIMENTO,  e este vem apenas com o desenvolvimento do senso crítico, a Saída do lugar comum, o pensar fora da caixa. Como diz  Caetano na músia “Alegria Alegria”. “O SOL NAS BANCAS DE REVISTAS… QUEM LÊ TANTA NOTÍCIA?.”  Por isto meu caro, o importante não é apenas a quantidade de informações que armazenamos, mas sim, a qualidade e o julgamento que fazemos delas.

  1.  
    NAZIGOLPISTAS literalmente

     

    NAZIGOLPISTAS literalmente ‘desMOROlizados’!

    $$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$$

  2. Toda vez que passo os olhos

    Toda vez que passo os olhos em manchetes como essa,e vejo que Otavinho continua livre,leve e solto,sinto-me assim como Zelão em Saramandaia,ganhei asas e comecei a voar.

  3. A cada dia de sua passagem

    A cada dia de sua passagem pelo governo que usurpou temer tem deixado patente que é além de golpista é profundamente incompetente. Até sua voz é irritante. Quando Dilma voltar o que se poderá fazer com esse cara? Fosse com Erdogan seria colocado na cadeia no aguardo da lei de pena de morte. FORA TEMER!

  4. Validar a constituição!

    DIlma TERIA QUE VOLTAR PARA VALIDAR A CONSTITUIÇÃO!

    Bom ou ruim, seu governo teria que terminar só em 2018!

    Se Dilma NÃO VOLTAR – FOI GOLPE!

    A constituição foi parar na lata de lixo!

    Teria que LIMPAR TUDO QUE ESTÁ AI, DO STF – O GUARDIÃO DA CONSTITUIÇÃO, PARLAMENTARES E INTERINO E SUA TRUPE!

  5. Violências físicas em breve…

    A fraude do Datafolha e o editorial de hoje do Estadão demonstram que a direita golpistas está desesperada.

    Portanto, virão ações truculentas nos próximos dias para criar uma instabilidade social e a força fascista atuar contra o povo brasileiro.

    Preparem-se, pois a direita golpista está espumando de ódio…

  6. O Datafolha fez uma questão enviesada

    O Datafolha fez uma questão enviesada – isto é evidente.

    A pergunta feita aos entrevistados pelo Datafolha foi a seguinte: “Na sua opinião, o que seria melhor para o país: que Dilma voltasse ou que Michel Temer continuasse no mandato até 2018?” A questão foi enviada pela Folha de S. Paulo, mas foi aceita pelo Datafolha sem crítica, apesar de serem evidentes os vieses:

    1) Só apresenta duas opções, entre várias que estão colocadas no cenário nacional; a convocação de novas eleições, por exemplo, é tão presente que os próprios entrevistados a apresentaram, mesmo sem terem sido perguntados (os famosos 3% foram os que se recusaram a responder nos termos colocados pela pesquisa.

    2) Ao colocar a questão nestes termos, induz a resposta. A formulação da pergunta já indica que quem a fez não está preocupado com a legalidade ou não do impeachment, mas o trata como “processo político”, no sentido de que dispensa qualquer comprovação das ilegalidade das condutas da presidente que justifiquem sua deposição. A ideia de que o impeachment é um meio para tirar um(a) governante muito ruim e colocar no lugar um(a) menos pior é muito difundida por quem quer depor a presidente eleita. Quem ouve a pergunta já passa a imaginar que a resposta esperada é aquela contrária à permanência da presidente.

    Diante desse quadro, minha dúvida é a seguinte: com esta crise, o Datafolha dispensou os especialistas em metodologia? Onde eles estavam na hora de revisar as perguntas?

  7. Gente na boa,o povo quer a

    Gente na boa,o povo quer a Dilma de volta,só q se constragem em expressar isso,é o

    que percebo nas ruas,ninguém confia no Temer,sabem que ele é traíra,nos hospitais já

    faltam remédios,está voltando aquela Era triste dos tempos de FHC,esse governo provisório

    é bem pior,eles não entendem de povo e nem governa para o povo(só banqueiros tem vez)!

  8. Recatada e do lar.O que não é

    Recatada e do lar.O que não é capaz de fazer os encantos de um “Padrinho”,ademais um “Padrinho” poeta.

    • Sabe Júnior o problema da

      Sabe Júnior o problema da Dilma é que ela é uma política q não gosta de política(tradicional)

      Quanto ao padrinho,oras todo mundo precisa de um empurrãozinho,vc nunca viu um “filhinho

      do papai”em um cargo importante na empresa de sua família,DIREITOS IGUAIS,UÉÉÉ!!

  9. + comentários

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome