Lava Jato provocou 50 mil demissões no setor naval em apenas três anos

Foto: Reprodução

Jornal GGN – Obras inacabadas, canteiros vazios, estaleiros sem pagamentos, demissão de 50 mil pessoas em três anos. Este é o cenário do setor naval após dois golpes: primeiro, o da Lava Jato sobre a Petrobras e outras gigantes brasileiras. Segundo, o do impeachment de Dilma Rousseff, que levou Michel Temer ao poder e, com ele, mudanças na política de conteúdo local, na própria estatal de petróleo e nos leilões que agora permitem a concorrência internacional. É o que relata a jornalista Leila Coimbra em reportagem publicada pelo Poder 360, neste domingo (2).

Por Leila Coimbra

 
No Poder 360
 
Afetada diretamente pela Operação Lava Jato, a indústria naval brasileira demitiu mais de 50 mil pessoas desde 2014, quando a área de petróleo atingiu seu pico de encomendas.
 
Agonizando, o setor recebeu novo golpe neste ano: a flexibilização das regras de conteúdo local, uma obrigação contratual dos leilões que garantiam protecionismo à indústria nacional.
 
O cenário atual é de obras inacabadas, canteiros vazios e estaleiros sem receber pagamentos há 3 anos, com algumas das plataformas e navios-sonda quase prontos, mas abandonados. São encomendas de milhões de dólares.
 
O número de trabalhadores caiu de cerca quase 83 mil em 2014 para 33 mil atualmente, segundo dados do Sindicato Nacional da Indústria da Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinaval). E novos postos de trabalho são encerrados mês a mês.
 
O governo pretende realizar 4 leilões de exploração de petróleo neste ano, sendo 2 no pré-sal. A notícia, no entanto, não agradou ao setor.
 
Para tornar os blocos  mais atrativos às petroleiras no leilão (estrangeiras, inclusive), houve a flexibilização da exigência de contratação no país. As empresas de petróleo, lideradas pela Petrobras, dizem que os custos no Brasil são até 40% mais caros. Os que defendem o protecionismo alegam que é justamente necessário fortalecer e tornar competitiva a indústria nacional do setor.
 
LAVA JATO
A agonia do setor teve início com a deflagração da Lava-Jato. Construtoras denunciadas na operação como Odebrecht, Camargo Correa, OAS e UTC, dentre outras, são sócias de muitos dos estaleiros nacionais. Além disso,  os parques de construção naval dependiam quase exclusivamente das encomendas da Petrobras, que, com prejuízos sucessivos diante da operação, foi obrigada a reduzir drasticamente seus investimentos e a vender ativos, ficando muito menor do que era.
 
O Rio de Janeiro é um dos Estados mais atingidos pela crise do setor naval, devido à dependência econômica da cadeia de petróleo. O número de estaleiros paralisados, total ou parcialmente, são pelo menos 5 (Eisa, Enseada, Vard, Promar e Aliança)
 
SETE BRASIL
Na Bahia, o estaleiro Enseada Paraguaçu, que possui dentre os sócios a Odebrecht, paralisou suas obras. O estaleiro era bastante dependente dos pedidos da Sete Brasil.
 
A Sete foi criada em 2010 para fornecer 29 sondas para a Petrobras explorar o petróleo do pré-sal. Também é alvo da Lava Jato.
 
A Petrobras é sócia e também credora da Sete. Fundos de pensão como Petros, Previ e Funcef, além de instituições financeiras como Bradesco, Santander e BTG Pactual constituíram a empresa.
 
O contrato da empresa junto à Petrobras era de aproximadamente R$ 162 bilhões, por 15 anos. O diretor de operações da Sete era Pedro Barusco, ex-gerente da Petrobras.

15 comentários

  1. Siria

    Seis meses depois que começaram as primeiras manisfestações da primavera árabe, eu comentei: isso não vai acabar bem.

    Dito e feito, aquela região do planeta acabou, só um plano Marshal para reestabelecer vida por ali de novo.

    Na nossa terra brasilis, vi esta história de lava lava e logo disse: isso não vai acabar bem.

    Para sairmos desta enrascada só um plano vergonha na cara, para quem concordou com o juizeco e com essa onda de moralismo de bordel que se instalou no pais.

    Agora, tanto em Alepo quanto no Brasil não haverá plano Marshal suficiente, para curar a vergonha de ter acreditado numa estória da carochinha que FERROU tanta gente.

  2. Em 3 anos Lava Jato desempregou 740 mil brasileiros

    Em 3 anos Lava Jato desempregou 740 mil brasileiros

    Alguém me explica porque nossa zelite zelote não defendeu o interesse nacional durante a dilapidação da rede de petróleo e gás pela Lava Jato, com a mesma determinação com que defendeu o setor de carnes na operação Carne Fraca…

     

    A própósito

    Em três anos de operação, a Lava Jato deixou um rastro de 740 mil demissões; cerca de 300 mil nas empreiteiras envolvidas — Odebrecht, Andrade Gutierrez, Camargo Corrêa, Engevix, Queiroz Galvão e UTC.

    Só na Odebrecht, cerca de 100 mil funcionários foram mandados embora desde que a operação teve início.

    Como as informações referentes a 2016 estão disponíveis para apenas parte do grupo – Andrade, UTC e Engevix enviaram números atualizados e os dados da Odebrecht foram coletados com fontes do setor – o saldo negativo é certamente superior. Para efeito de comparação, a Associação das Empresas de Serviços de Petróleo estima que o setor de óleo e gás, outro que reduziu drasticamente de tamanho desde o início da operação, perdeu 440 mil empregos entre 2013 e 2016.

    As informações são de reportagem do Valor.

    “Proporcionalmente, o maior corte foi feito pela Engevix, que reduziu o quadro de funcionários de 3,5 mil para 469, queda de mais de 80%. Em termos absolutos, o saldo mais negativo foi o da Andrade Gutierrez, que fechou 144,9 mil dos 251,9 mil postos que mantinha em 2013. A assessoria de imprensa da empresa ressalta que a estimativa para o dado fechado de 2016 é parcial, e que a redução de pessoal entre 20% e 25% na comparação com 2015 inclui desinvestimentos e vendas de ativos feitos pelo grupo no ano passado.

    Na UTC, o volume de colaboradores encolheu de 27,4 mil em 2013 para 8,3 mil no ano passado, queda de 70%. O grupo Odebrecht reduziu o quadro a 85 mil em 2016, depois de registrar 181,5 mil contratados em 2013, entre engenheiros, profissionais de recursos humanos, de áreas administrativas e trabalhadores da construção civil. O número, contudo, não é oficial.

    Procurada, a empresa afirmou que o último dado disponível é o de 2015. ‘Nos últimos três anos houve forte impacto da crise econômica sobre as empresas e o emprego no Brasil. O PIB teve queda acumulada de 7,2% apenas de 2015 para cá. O resultado é que hoje temos no país 13 milhões de desempregados. A crise repercutiu de forma diferente em cada empresa e em cada setor da economia. Em alguns casos, houve mesmo desligamentos por aumento de produtividade, venda de empresas e mudança de rumo de políticas públicas. Em outros houve até expansão de negócios e contratações. Ainda estamos fazendo um levantamento desses impactos’, diz a nota.”

     

    VIA Brasil 247

    http://www.fup.org.br/ultimas-noticias/item/20816-em-tres-anos-de-lava-jato-740-mil-demissoes

     

    Posts relacionados

     

    A Vaza Jato é uma grande farsa: quem deveria estar preso, está solto…quem de fato roubou, foi liberado pelo Moro, que hoje se ocupa com duas tarefas: lawfare contra Lula e perseguição a jornalistas

    Um dos principais personagens da Lava-Jato vai para prisão domiciliar
    O doleiro Alberto Youssef deixa hoje a sede da Polícia Federal, em Curitiba, para cumprir prisão domiciliar em São Paulo

    http://www.em.com.br/app/noticia/politica/2016/11/16/interna_politica,824075/um-dos-principais-personagens-da-lava-jato-vaipara-prisao-domiciliar.shtml

    Em 2015 a Lava Jato já havia dado prejuizo de 140 bi de reais

    http://g1.globo.com/economia/noticia/2015/08/impacto-da-lava-jato-no-pib-pode-passar-de-r-140-bilhoes-diz-estudo.html?keepThis=true&TB_iframe=true&height=650&width=1000&caption=G1+%26gt%3B+Pol%C3%ADtica

    Delação na Lava Jato já reduz penas em 326 anos

    Análise de 15 colaborações premiadas revela o perdão de ao menos 28% do total de 1.149 anos de prisão aplicado pelo juiz Sérgio Moro nas sentenças de 1ª instância

    http://politica.estadao.com.br/noticias/geral,delacao-na-lava-jato-ja-reduz-penas-em-326-anos,10000063321

    Se é verdade que a Lava Jato recuperou 10 bi, kd o dinheiro,,,foi parar nos bolsos dos delatores premiados? A Petrobrás só recebeu 661 milhões de reais….

    https://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2016/11/22/dinheiro-devolvido-pela-lava-jato-a-petrobras-e-16-de-prejuizo-com-corrupcao.htm

     

     

  3. Foi a Lava Jato ou a

    Foi a Lava Jato ou a desastrada política econômica de Dilma que nos colocou nesse buraco. Falta mais vergonha na cara dos petistas nos levaram a essa situação do que produtos de primeira necessidade na Venezuela.

    O petista autêntico é antes de tudo um prestidigitador, um farsante que tenta vender verdades para incautos. Pode funcionar dentro da bolha onde todos falam o que todos querem ouvir, mas no mundo real o discurso já foi enterrado faz tempo.

    • foi….

      Não foi somente Lava Jato não. Apesar que ajudou muito nestes números. O que temos aqui é uma Esquerdopatia Tupiniquim Anti-Capitalista que nunca projetou o futuro do país através da industrialização, meritocracia, desenvolvimento, nacionalismo, produção tecnológivca e melhorias sociais com aumento e ganhos econômicos através de salários. E para ter salários é preciso ter empregos. E para ter empregos é preciso ter produção industrial e comercial sistemáticas. Inclusive na agropecuária. O ataque à indústria naval é o ataque ao agronegócio e à indústria nacional  Páis sem rumo, bate cabeça sem saber para onde ir. O espetáculo de bipolaridade é explicável. .   

    • Foi não Zé, não é preciso ser petista para se atestar a verdade

      Foi não Zé, não é preciso ser petista ou não petista para se atestar a verdade dos fatos

      O tempo mostrou o quanto tosca foi a classe média ao atender a convocatória da Globo para apoiar o golpe ocntra ela mesma classe media que não se deu ao trabalho de consultar os numeros, na verdade temos uma elite que não deixa o pais avançar e que só pensa em dar golpe de Estado: Dilma foi boicotada durante mais de 2 anos por todos os lados: Globo convocando suas marionetes teleguiadas, Cunha com suas pautas bombas, STF acovardado, TCU e demais Instituições envovidas no golpe

      Os números não mentem: os golpistas tomaram de assalto um pais equilibrado economicamente

      http://jornalggn.com.br/blog/jose-carlos-lima/os-numeros-nao-mentem-os-golpistas-tomaram-de-assalto-um-pais-equilibrado-economicamente

  4. Os números não mentem: a Lava Jato destruiu nosso pais

    Os números não mentem: a Lava Jato destruiu nosso pais

    Investimento do Pac 2 na indústria naval brasileira

     

     

    Lula e Dilma multiplicam por 26 o número de empregos na indústria naval

    “(..) As demandas da Petrobras foram responsáveis pelo grande avanço da indústria naval e pelo desenvolvimento econômico de diferentes regiões do país. Com novo impulso, o setor, que no governo neoliberal empregava apenas 3 mil trabalhadores, hoje emprega 26 vezes mais (78 mil). Outros 25 mil novos postos de trabalho deverão ser gerados nos próximos três anos, segundo estimativa do Sindicato Nacional da Indústria de Construção e Reparação Naval e Offshore (Sinval).

     

     

    Saiba mais

     

    http://www.brasildamudanca.com.br/pre-sal/impacto-positivo-sobre-18-setores-da-economia

     

     

     

     

Deixe uma mensagem

Por favor digite seu comentário
Por favor digite seu nome